Mussarela de búfala

Mussarela de Búfala Engorda? Calorias e Análise

Originária da Itália, a mussarela de búfala é um queijo produzido a partir do leite de búfala e utilizado na preparação de diversas receitas como saladas, sopas, omeletes, pizzas e massas.

Com uma textura cremosa, coloração branca e brilhante, consistência macia e miolo úmido, o alimento também se mostra mais nutritivo do que os queijos produzidos a partir do leite de vaca. Isso porque de acordo com Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a mussarela de búfala contém 59% a mais de cálcio e 48% a mais de proteínas do que a mussarela produzida a partir do leite da vaca.

Mas não para por aí: o leite obtido a partir da búfala possui 40% menos colesterol e uma quantidade de gordura quem também é mais baixa.

Além disso, ele é uma excelente fonte de proteínas, das vitaminas A, B2 e D e pode trazer benefícios à saúde das pessoas que sofrem com a osteoporose.

Com tudo isso, ele parece um bom alimento para se manter na geladeira de casa não é mesmo? Entretanto, antes de sair correndo para comprar algumas porções do ingrediente, é preciso responder a um questionamento: será que a mussarela de búfala engorda? E é exatamente isso que a gente vai fazer agora. Vamos lá?

As calorias presentes na mussarela de búfala

Como acontece com todos os alimentos que analisamos, não podemos deixar o valor calórico do alimento de fora para conseguirmos entender se a mussarela de búfala engorda ou não.

O valor médio de calorias que encontramos em um pedaço de 15 g de mussarela de búfala é 40 calorias. Se compararmos com alguns outros tipos de queijo provenientes do leite de vaca como o queijo mussarela tradicional, que possui em torno de 60 calorias a cada 18 g, o cheddar, que contém aproximadamente 61 calorias em 15 g, o provolone, que tem 53 calorias por porção de 15 g e o queijo minas, que vem com 56 calorias a cada 15 g, ela já se mostra um pouco mais vantajosa.

Pode até parecer que a diferença de no máximo de 20 calorias de um tipo de queijo para outro não seja tão significativa assim, mas se levarmos em consideração que estamos falando de um alimento que é consumido com certa regularidade por muitas pessoas, o valor pode ser sim considerável.

Tomemos o exemplo de uma pessoa que consome duas fatias de queijo mussarela em três dias por semana. Caso ela troque esse ingrediente pela mussarela de búfala, ao final de um mês terá cortado 240 calorias da sua dieta.

Por outro lado, do ponto de vista calórico, a mussarela de búfala perde para outros queijos provenientes do leite de vaca, como a ricota, que no Brasil é feita a partir do leite bovino e possui 20 calorias a cada 15 g, e o cottage, que tem 18 calorias por fatia de 15 g.

Os acompanhamentos 

De nada adianta escolher um queijo menos calórico como a mussarela de búfala se não tomar os devidos cuidados com os alimentos que a acompanham. Por exemplo, se você come duas fatias do queijo com um pão francês e uma porção de maionese tradicional, acaba consumindo um lanche com 317 calorias.

Já quem faz um lanche com apenas uma porção e meia de queijo minas e duas fatias de pão integral, consome somente 220 calorias.

Dessa maneira, para tirar o proveito do teor menor de calorias que a mussarela de búfala oferece e utilizá-la como uma aliada à dieta, é preciso que ela seja inserida em um contexto de alimentação saudável, caso contrário, ela não fará muitas diferenças em relação ao emagrecimento ou manutenção da boa forma.

A composição da mussarela de búfala

Não podemos bater o martelo na nossa discussão e determinar se a mussarela de búfala engorda ou não antes de fazer a análise dos nutrientes que fazem parte da sua composição.

E é justamente esse outro ponto que a coloca à frente dos queijos produzidos a partir do leite de vaca. Como observamos no começo do artigo, a mussarela obtida por meio do leite da búfala possui um teor de colesterol menor e oferece mais cálcio e proteínas ao organismo do que a mussarela de leite de vaca.

Isso é relevante porque quando os níveis de colesterol presentes no organismo são altos, pode ocorrer a obstrução das artérias, o que causa ataque no coração, e prejudicar o transporte de sangue e oxigênio ao cérebro, o que pode ocasionar um infarto.

Já a presença de cálcio na alimentação é importante devido ao fato que esse nutriente colabora com a saúde dos ossos e dos dentes, auxilia a controlar o peso, ajuda a combater os sintomas da Tensão Pré-Menstrual (TPM) e, na medida certa, até contribui com a saúde do coração.

A recomendação é que crianças de até três anos consumam 500 mg de cálcio por dia e que os pequenos que têm entre quatro e oito anos ingiram 800 mg diariamente. Já que tem de nove a 18 anos precisa obter 1,3 mil mg do nutriente a cada dia.

Adultos entre 19 e 50 anos devem consumir 1000 mg da substância todos os dias e pessoas com mais de 51 anos de idade têm a necessidade de aumentar um pouco essa taxa, consumindo 1,2 mil mg de cálcio diariamente.

Há ainda que se ressaltar a necessidade de uma boa ingestão de proteínas, tendo em vista que o nutriente é importante para o crescimento e reparação dos músculos, é fundamental também para os olhos, cabelos e pele, serve como fonte de energia, participa da criação de hormônios e do transporte e armazenamento de moléculas e da formação de anticorpos que ajudam a prevenir infecções e doenças.

Em relação ao teor de gordura, vale ressaltar aqui que por mais que a quantidade seja menor que a da mussarela de vaca, a maior parte das gorduras do ingrediente são saturadas. Quando ingerida em excesso, esse tipo de gordura coloca a saúde cardiovascular em risco, já que causa o entupimento e estreitamento das artérias.

A recomendação da Associação Americana do Coração é que não o consumo de gorduras saturadas em um dia não ultrapasse de 5 a 6% o valor de calorias totais ingeridas diariamente. Traduzindo, isso quer dizer que se uma pessoa ingere 2 mil calorias por dia, ela deve comer apenas 120 calorias ou 13 g de gorduras saturadas diariamente.

Também é importante prestar atenção no sódio presente na mussarela de búfala. Por mais que algumas versões não possuam nenhum teor desse nutriente, outras podem trazer 138 mg por porção de 15 g.

Como esse valor é bastante alto, tendo em vista que uma pessoa não deve ingerir mais de 2,3 mil mg do nutriente por dia, para não ter a sua pressão arterial aumentada e não sofrer maiores riscos de desenvolver doenças como osteoporose, hipertensão, catarata, acidente vascular cerebral, pedra nos rins e câncer de estômago, é sempre bom checar a informação nutricional e optar pela marca que não exceda na quantidade de sódio.

Considerações finais

Depois de tudo que aprendemos hoje, a conclusão que fica é que a mussarela de búfala engorda menos que alguns tipos de queijo, por ser menos calórica. E mesmo em relação aos queijos menos calóricos que ela, como é o caso da ricota e do cottage, o seu uso se justifica, já que ela é mais nutritiva.

Por outro lado, não dá para esquecer que se ela for acompanhada de alimentos mais calóricos, o seu uso de nada adiantará. Então, no final das contas, o ideal não é simplesmente trocar um queijo pelo outro, mas sim se esforçar para fazer uma transformação completa na alimentação, tornando-o mais equilibrada e conseguindo não apenas perder os quilos em excesso, mas também melhorar a saúde.

Você tem o costume de consumir mussarela de búfala? Quais são seus tipos de queijo preferidos? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (20 votos, média: 3,70 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*