Especialista da Área:

O Que Comer na Dor de Estômago?

Veja o que comer na dor de estômago e o que evitar na dieta se estiver sentindo esse incômodo no momento ou com frequência.

Uma dor de estômago pode ser causada por diversos fatores: prisão de ventre, ciclo menstrual, gastroenterite, apendicite, úlcera estomacal perfurada ou que esteja sangrando, colecistite aguda (inflamação da vesícula biliar, geralmente provocada por cálculos biliares), cálculos renais, diverticulite, síndrome do intestino irritável, doença inflamatória intestinal, gastrite, azia, refluxo e infecção do trato urinário, por exemplo.

  Continua Depois da Publicidade  

Mas as possibilidades não acabam por aí: a ocorrência de dor na região abdominal também pode ser fruto de indigestão, doença de Chron, alergias ou intoxicações alimentares, gases, hérnia e endometriose.

Ou seja, enquanto é possível que a dor de estômago não seja algo tão sério e que o sintoma passe logo, ela também pode ser um indicativo de que existe um problema mais sério, que exige um tratamento mais profundo e completo.

Por isso, é importante procurar o auxílio médico para identificar o que pode estar por trás desse incômodo na região estomacal e receber o tratamento necessário, principalmente quando a dor é severa, começa repentina e inesperadamente, se concentra em uma área particular ou é recorrente.

Mas o que comer na dor estômago?

Seja por um motivo sem muita gravidade, seja como sintoma de um problema mais sério, enquanto a dor de estômago não é resolvida, pode ser complicado saber quais são os melhores alimentos para o estômago, já que a ingestão de comidas e bebidas inadequadas pode piorar o desconforto causa pela dor.

Antes de tudo, é importante ter em mente que a resposta ideal para o que comer na dor de estômago vai depender também se a dor foi provocada por uma condição. Por exemplo, quando ela é fruto de uma gastrite, toda a dieta certamente precisará ser revista de maneira permanente, já que isso faz parte das estratégias de tratamento da doença. Veja como pode funcionar uma dieta para gastrite em detalhes.

Dito isso, como podem existir diversas causas para a dor de estômago, vamos abordar de maneira geral o que não comer e o que comer na dor de estômago. Vamos nessa?

– Quando a comida não para no estômago

Para quem, além de sentir a dor de estômago, não está dando conta de manter alimentos sólidos na barriga, é aconselhável dar prioridade aos líquidos como as bebidas esportivas, caldos claros ou água de coco, que fornecem minerais necessários ao organismo como potássio, cálcio e sódio.

No entanto, quando falamos de líquidos, isso não inclui os refrigerantes: essas bebidas são ricas em açúcar e se uma quantidade grande de açúcar chega no organismo de uma vez só, pode haver a piora da diarreia, um sintoma que pode acompanhar uma dor de estômago.

Nutricionistas apontam as canjas e as sopas mornas como algumas das melhores comidas para serem consumidas em um quadro de dor de estômago.

– Banana

Os benefícios da banana podem contribuir quando o quadro de dor de estômago vem acompanhado de diarreia ou vômito.

  Continua Depois da Publicidade  

Isso porque, além de ser fácil de ser digerida, a fruta apresenta quantidades elevadas de potássio, um mineral que o organismo pode começar a perder justamente quando há o vômito ou a diarreia.

– Outras frutas e legumes

Legumes cozidos como a cenoura e o chuchu, sucos de fruta, fruta assada ou fruta cozida também caem bem no cardápio para o que comer na dor de estômago.

Por outro lado, os alimentos crus como as saladas não são apropriados na presença do sintoma devido ao fato de serem difíceis de ser digeridas.

– Arroz

Entretanto, dessa vez, o arroz branco é a melhor escolha – o arroz integral ou o arroz selvagem, que costumam ser mais saudáveis, são mais difíceis de serem digeridos, principalmente quando se tem problemas estomacais.

Os alimentos ricos em amidos e pobres em fibras como o arroz podem auxiliar a tornar as fezes mais firmes e interromper a diarreia, que pode acompanhar a dor de estômago.

– Chás

Chás como o de alface, o chá de camomila e o chá de aroeira, por exemplo, são dotados de propriedades medicinais calmantes que podem contribuir com o alívio da dor de estômago.

Entretanto, antes de beber qualquer chá para lidar com o sintoma, certifique-se que ele não é contraindicado para você. Sim, mesmos os produtos naturais como os chás podem fazer mal, principalmente quando ingeridos de maneira equivocada ou em quantidades exageradas. Tanto que diversos chás não podem ser consumidos por mulheres que estão grávidas ou no período de amamentação.

O que deve ser evitado

– Produtos laticínios

Por serem ricos em gorduras, produtos laticínios como queijo, sorvete e leite não caem bem para quem tem dor de estômago – isso especialmente se o sintoma estiver associado a problemas de digestão.

– Frituras

Elas podem até ser saborosas, mas são pesadas e certamente não irão contribuir com um quadro de dor no estômago, não é mesmo? Como são cheias de óleos e gorduras, as frituras não são boas nem para quando a pessoa está saudável e podem piorar ainda mais um quadro de dor estomacal.

– Alimentos picantes

Quando a dor de estômago bate, você provavelmente não sente muita vontade de comer um prato apimentado, não é mesmo? E não é para menos: os alimentos picantes podem fazer com que o sistema digestivo tenha que se esforçar mais para digeri-los, o que pode piorar a situação já desconfortável do estômago.

– Outros alimentos que devem ser evitados

Itens como café, chá preto, bebidas com cafeína, bebidas alcoólicas, embutidos como a mortadela, margarinas e manteigas são outros que não devem ser consumidos para quem busca o que comer na dor de estômago. Além disso, vale lembrar que o fumo e o estresse também pioram a dor de estômago.

Referências Adicionais:

  Continua Depois da Publicidade  

Você já sabia ligeiramente o que comer na dor de estômago? Sofre muito com essa condição no dia a dia e pretende mudar a dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário