Omeprazol Engorda ou Emagrece?

Especialista:
atualizado em 28/10/2015

O Omeprazol é um medicamento que pode ser encontrado em embalagens de sete, 14, 28 ou 42 cápsulas de 10, 20 e 40 mg. Sua utilização é indicada para os casos em que o nível de acidez no estômago está muito alto e para o tratamento de úlceras gástricas e duodenais (no intestino) e refluxo gastroesofágico (condição em que o suco gástrico do estômago retorna ao esôfago).

Além disso, o uso do remédio combinado com outros antibióticos é recomendado para casos de úlceras causadas pela infecção da bactéria Helycobacter Pylori, também conhecida como H. Pylori. Outra situação em que o médico pode prescrever a substância é quando ocorre o diagnóstico da doença de Zollinger-Ellison, caracterizada pelo excesso de produção de ácido por parte do estômago.

Pacientes com dispepsia, que traz acidez, azia, arrotos e indigestão, também podem receber a orientação de se tratar com Omeprazol. Há ainda as pessoas com doenças graves que utilizam o medicamento para evitar sangramentos no trato gastrointestinal.

Como o Omeprazol funciona? 

De uso oral, adulto e pediátrico – para crianças acima de um ano de idade -, Omeprazol atua na diminuição de produção da taxa de ácido que é produzida pelo estômago.

Omeprazol engorda? 

Para quem não deseja engordar ou sofre com dificuldades para manter-se no peso ideal, o fato do médico prescrever determinado remédio pode ser motivo de preocupação em relação à possibilidade da substância causar ou não o aumento de peso.

Mas e quanto ao medicamento de que estamos falando? Será que o Omeprazol engorda? Bem, para responder a essa pergunta é necessário conferir a bula do produto. E, de acordo com ela, por mais que o aumento de peso não apareça classificado como um dos efeitos colaterais prováveis do uso da substância, ele já foi experimentado por usuários durante o período de comercialização do remédio.

No entanto, é importante ressaltar que não se sabe quantas pessoas sofreram essa reação e nem em que frequência. Além disso, não se sabe se o medicamento foi efetivamente o causador do ganho de peso nessas pessoas. Logo, é um pouco precipitado afirmar que o Omeprazol engorda.

Entretanto, pouco provável não significa sem nenhuma probabilidade, sendo assim não podemos recusar completamente a ideia que o Omeprazol engorda. Até porque ele traz outros efeitos como a sonolência e a fraqueza que podem impedir o paciente de ser mais ativo em seu dia a dia.

Isso fará com que ele pratique menos atividades físicas e tenha um gasto calórico menor. Assim, ele correrá o risco de acumular mais calorias que o de costume em seu corpo e engordar.

Mesmo com chances pequenas de ganhar peso, quem for precavido pode tomar atitudes para reduzir ainda mais a probabilidade. O jeito é controlar a alimentação, procurando comer o suficiente, fazendo refeições saudáveis e equilibradas, sem exagerar nas calorias e no consumo de guloseimas e quitutes que promovam o aumento de peso.

Omeprazol emagrece?

Sim. Existem chances que o medicamento cause a perda de peso, por conta dele poder trazer a anorexia, um distúrbio alimentar em que a pessoa come muito pouco por ter medo de engordar e sofre uma distorção em relação à imagem que tem a respeito de si própria, achando-se gorda mesmo estando magra ou abaixo de peso.

Assim como acontece com o aumento de peso, as possibilidades são baixas, pois a reação é apresentada dentro dos relatos oferecidos por usuários durante a comercialização do produto. Ou seja, não se sabe a frequência em que ela pode ocorrer e nem se há realmente uma relação de causalidade entre a condição e o produto.

Porém, como trata-se de uma doença séria e as probabilidades não são nulas, é importante ter atenção a sintomas como medo de engordar, peso abaixo do ideal, falta de menstruação por três ciclos ou mais, idas ao banheiro logo após as refeições, recusa de fazer as refeições com outras pessoas, uso de medicamentos diuréticos, laxantes e que diminuam o apetite, pele manchada, boca seca, perda de resistência nos ossos e desgaste nos músculos.

Ao perceber tais sinas, é fundamental buscar ajuda médica e fazer o tratamento contra o distúrbio alimentar.

Outros efeitos colaterais 

Existem ainda outros efeitos colaterais que podem surgir com o uso do Omeprazol. Os principais são:

Reações comuns – entre 1 e 10% dos pacientes:

  • Dor de cabeça;
  • Prisão de ventre;
  • Náusea;
  • Dor abdominal;
  • Flatulência;
  • Vômito;
  • Regurgitação;
  • Infecção no trato respiratório superior;
  • Tontura;
  • Erupção cutânea;
  • Tosse.

Reações incomuns – entre 0,1 e 1% dos pacientes:

  • Formigamento;
  • Insônia;
  • Vertigem;
  • Aumento das enzimas hepáticas;
  • Urticária;
  • Mal-estar;
  • Coceira.

Reações raras – entre 0,01 e 0,1% dos pacientes:

  • Confusão mental;
  • Agitação;
  • Agressividade;
  • Alucinações;
  • Crescimento de mamas em homens;
  • Boca seca;
  • Redução das plaquetas no sangue;
  • Diminuição dos glóbulos brancos no sangue;
  • Redução das células do sangue;
  • Hepatite;
  • Dor e/ou fraqueza muscular;
  • Insuficiência hepática;
  • Dor nas articulações;
  • Sensibilidade à luz;
  • Eritema multiforme – manchas, bolhas e úlceras por todo o corpo;
  • Síndrome de Stevens-Johnson – condição em que há reação alérgica com bolhas e mucosas por todo o corpo;
  • Coma hepático – deterioração da função cerebral devido à presença de substâncias tóxicas no sangue;
  • Necrólise epidérmica tóxica – avermelhamento e morte de grandes regiões da pele;
  • Reações alérgicas – que incluem febre a choque anafilático;
  • Queda de cabelo;
  • Aumento da transpiração;
  • Edema periférico – inchaço nas pernas, pés e tornozelos;
  • Visão turva;
  • Mudança no paladar;
  • Redução da concentração de sódio no sangue.

Contraindicações e cuidados 

Pessoas com alergia a qualquer um dos componentes presentes na fórmula não são autorizadas a utilizar o Omeprazol. Ele também não é recomendado para mulheres que estejam grávidas ou em processo de amamentação de seus bebês, a não ser que haja a orientação médica.

É importante que os diabéticos tenham cuidado e acompanhamento médico ao usar o remédio porque ele possui açúcar em sua composição. Quem possui o hábito de beber e/ou fumar deve informar esse costume ao médico, porque álcool e tabaco podem causar interações medicamentosas.

Pensando nisso, é essencial informar ao médico o uso de qualquer remédio antes de começar a tomar Omeprazol, para que ele informe se há ou não o risco de interação.

É fundamental não tomar o remédio sem a orientação e autorização do médico. É ele quem definirá se não há problemas em utilizá-lo e em que dosagem e frequência ele deve ser ingerido para trazer os efeitos desejados.

Ao experimentar alguns dos efeitos colaterais mencionados ao decorrer deste artigo ou de outro tipo, é essencial consultar o médico para saber como proceder.

Você conhece alguém que tenha utilizado para um tratamento e afirme que o uso de Omeprazol engorda? Já teve de tomar esse remédio alguma vez? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (25 votos, média: 4,08 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário