Remédio para Emagrecer

6 Perigos de Tomar Remédios Para Emagrecer

O uso de medicamentos controlados para tratar obesidade é apropriado em casos em que modificações na dieta e estilo de vida não tiveram efeito. Entretanto, esses remédios para emagrecer devem ser usados apenas por pacientes cujas vidas e saúde possam estar em risco devido à obesidade.

Remédios Para Emagrecer

Há dois tipos de medicamentos controlados para perda de peso disponíveis, os supressores de apetite e os bloqueadores de gordura. Os supressores de apetite reduzem seu apetite e alguns deles incluem dietilpropiona, benzofetamina, fendimetrazina, mazindol e sibutramina. O orlistat é um queimador de gordura ou bloqueador que digere a gordura dos alimentos e impede que ela seja absorvida pelo corpo. Esses medicamentos são aprovados pelos órgãos reguladores. Aqui estão alguns dos riscos associados a medicamentos controlados para perda de peso:

1. Vício

A maioria dos remédios para emagrecer são controlados. Isso quer dizer que os pacientes podem adquirir um vício. Médicos devem tomar cuidado para que pacientes não se tornem dependentes desses medicamentos e devem ser especialmente cuidadosos quando os prescrevem a pacientes com histórico de abuso de álcool e drogas.

2. Desenvolvimento de Tolerância

Apesar de ocorrer perda de peso pouco depois da administração dos medicamentos, após um período de 6 meses de uso, a perda de peso para. Médicos acreditam que esses medicamentos perdem a eficácia após um certo período de tempo. Pesquisas também indicam que a administração continuada pode resultar em ganho de peso. Isso pode ocorrer porque o paciente desenvolve tolerância ao medicamento. Outra explicaçnao pode ser que esses medicamentos têm eficácia limitada.

3. Complacência

Pacientes que tomam medicamentos para perda de peso às vezes sentem que os medicamentos irão alcançar os resultados sozinhos, e se recusam a ajustar seus estilos de vida. Eles continuam a comer demais e não fazem atividades físicas. Pacientes devem perceber que não há nada mágico nesses medicamentos, e que para alcançar os resultados desejados eles devem se esforçar para aderir uma dieta saudável e levar uma vida ativa.

4. Uso Indiscriminado por Médicos e Pacientes

Medicamentos controlados não devem ser administrados para pessoas que são quase obesas ou para aquelas que só querem uma boa aparência. Eles devem ser administrados para pessoas com um IMC de 30 ou mais. Eles também podem ser administrados para pessoas que sofrem de doenças como hipertensão, grandes quantidades de gordura no sangue ou diabetes, mesmo que o IMC delas seja 27.

5. Foco em Gorduras Erradas

Bloqueadores de gordura acham que toda gordura é ruim. Entretanto, se gordura não for absorvida pelo corpo, isso pode causar problemas nas fezes e absorção ruim de nutrientes presentes em gorduras como as vitaminas A, D e E.

6. Efeitos Colaterais

Embora a maioria dos efeitos colaterais sejam leves, alguns deles incluem aumento da pressão arterial e dos batimentos cardíacos, dores de cabeça, prisão de ventre, diarreia, insônia, nervosismo, boca seca, irritabilidade, náusea e dor abdominal. Perda de apetite, coceira, olhos, pele e fezes amareladas e urina escura são outros efeitos colaterais que podem surgir.

Remédios para emagrecer são para curtos períodos de tempo e só são apropriados para alguns pacientes. Tais pacientes devem adotar novos hábitos alimentares e se exercitarem regularmente para conseguirem bons resultados.

Já foi receitado para você algum remédio para emagrecer? Quais eram as indicações e quais foram os resultados? Você se encaixa realmente no perfil do paciente? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 votos, média: 4,18 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

2 comentários

  1. Tomei sibutramina pro 45 dias .perdi 5 kl .perdi pouco .mas perdi.o negocio q e eu comia arroz. E dificultou q perdesse mais .parei parei pq o remedio tava me fazendo mal .boca seca .irritabilidade .

  2. Já fiz tratamento alguns anos atrás e tive sucesso com anfepramona.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*