Check-up médico: quando fazer, quais exames e para que servem

Especialista da área:
atualizado em 02/06/2022

O check-up médico é um conjunto de exames clínicos e laboratoriais realizados para verificar o estado geral de saúde de uma pessoa, sendo uma maneira de diagnosticar, de forma precoce, doenças em fases iniciais e assintomáticas. 

O check-up médico é importante em todas as idades e deve ser feito com certa regularidade, sendo que frequência varia de acordo com as características de cada paciente. A frequência para pessoas saudáveis, ou seja, que não têm nenhuma comorbidade associada, é de 2 anos

  Continua Depois da Publicidade  

Agora, se uma pessoa convive com alguma doença crônica, por exemplo, diabetes, hipertensão, asma e câncer, o check-up deve ter maior frequência, a ser definida pelo médico ou médica que acompanha o caso, podendo ser até semestral

Pessoas que têm hábitos ou condições de saúde de risco para doenças cardiovasculares e pulmonares, como fumantes, obesas, que já sofreram um AVC ou que têm colesterol alto, podem fazer o check-up anualmente.

Além dos exames convencionais, há aqueles específicos para as mulheres e para os homens. 

Veja quais são os exames de rotina em um check-up médico e para que servem.

Hemograma completo

Exame de sangue
O hemograma completo realiza a análise de vários componentes do sangue

O hemograma é um exame de sangue realizado para a quantificação e análise da qualidade dos componentes do sangue: hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas, e não pode faltar no check-up médico. 

  Continua Depois da Publicidade  

Neste exame, é possível detectar problemas que afetam a medula óssea, onde as células sanguíneas são produzidas. Neste contexto, destacam-se as anemias, que podem ser detectadas por meio da análise da quantidade de hemoglobina presente nas hemácias, e do tamanho e formato dessas células. 

A análise diferencial dos glóbulos brancos informa a proporção de cada um dos cinco tipos de leucócitos presentes no sangue. Essa análise pode auxiliar no diagnóstico de leucemia

A contagem das plaquetas está relacionada com a análise da função de coagulação do sangue. Os fatores de coagulação não são analisados no hemograma, mas em um coagulograma

Exames de colesterol e triglicerídeos

A dosagem de colesterol total é um exame comum nos check-ups médicos e mede os níveis dessa molécula no sangue e de seus subtipos ou frações, sendo os mais conhecidos o HDL (colesterol bom) e o LDL (colesterol ruim). Neste mesmo exame, podem ser dosados os níveis de triglicerídeos, um tipo de gordura.

Esses exames são importantes para prever os riscos de uma pessoa desenvolver doenças cardiovasculares, como o infarto do miocárdio e o acidente vascular cerebral (AVC ou derrame). 

Níveis muito altos de triglicerídeos também podem causar pancreatite e esteatose hepática (gordura no fígado).

  Continua Depois da Publicidade  

Exame de glicemia em jejum 

O exame de glicemia em jejum mede o nível de glicose no sangue após um período de jejum de 8 horas.

Este exame é muito importante para o diagnóstico da diabetes e, também, para o seu acompanhamento, por isso não pode faltar no check-up médico. O exame também permite detectar a hipoglicemia, que ocorre quando há pouca glicose no sangue.

Dosagem de insulina 

Checkup
O exame de insulina é importante para diagnosticar a diabetes

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e tem como função controlar os níveis de glicose no sangue. Quando o pâncreas produz pouca insulina, os níveis de glicose no sangue ficam elevados e descontrolados, podendo evoluir para um quadro de diabetes. 

O exame de insulina mede os níveis de insulina no sangue e seu resultado auxilia no diagnóstico de resistência à insulina e de insulinomas, por isso é incluído em muitos check-ups médicos. 

A resistência à insulina é um dos determinantes da síndrome metabólica e ela ocorre quando uma pessoa que está com seus níveis de glicemia normais, porém seu nível de insulina está alto. Isso significa que as células do corpo não respondem à insulina, fazendo com que a glicose se acumule no sangue. Veja 7 dicas para melhorar a resistência à insulina.

Os insulinomas são tumores endócrinos que têm origem nas células do pâncreas produtoras de insulina e faz com que elas produzam muito desse hormônio, gerando um quadro hipoglicêmico.   

  Continua Depois da Publicidade  

Dosagem dos hormônios da tireoide

Os hormônios da tireoide que são dosados em exames de sangue são o TSH, T4 livre e T3 total e/ou livre. Este exame é comum em check-ups médicos de pessoas com histórico familiar de doenças relacionadas à tireoide, e após os 35 anos de idade. 

Os hormônios da tireoide são dosados para a avaliação do funcionamento da tireoide, sendo que o primeiro a ser medido é o hormônio tireoestimulante (TSH), produzido no cérebro pela hipófise. 

Esse hormônio controla a produção de T3 e T4 pela glândula tireoide, e alterações em seus níveis podem indicar hipotireoidismo ou hipertireoidismo. No caso de alterações no TSH, é feito um exame T4 livre para confirmação do diagnóstico.  

Se o nível de T4 livre estiver normal, mas o médico ou médica suspeitar que a pessoa tem hipertireoidismo, é feito o exame de T3 total e/ou livre. 

Exames de sangue para o fígado

Os exames de sangue específicos para o fígado auxiliam no diagnóstico de doenças que afetam esse órgão, como a esteatose hepática (gordura no fígado), cirrose hepática e hepatite. 

É comum, no check-up médico, serem solicitados os exames de rastreio que dão uma visão geral de como está a saúde do fígado, são eles: o TGO (ou AST), TGP (ou ALT), Gama GT e a fosfatase alcalina.  

Os exames de TGO e TGP medem a concentração das enzimas produzidas pelo fígado, a transaminase-glutâmico oxalacética (TGO) e a transaminase glutâmico pirúvica (TGP). Alterações nos resultados desses exames levantam suspeitas de cirrose hepática e hepatite.

O exame de gama GT fornece informações acerca de alterações no fígado que causam elevação nos níveis da enzima gama-glutamil-transferase (Gama GT), comum no alcoolismo crônico

Níveis elevados de fosfatase alcalina podem indicar a presença de cálculos biliares ou câncer obstruindo os ductos biliares. 

Exames de ureia e creatinina

No check-up médico, o funcionamento dos rins é avaliado com exames de ureia e creatinina. Além de avaliar a capacidade dos rins de filtrar o sangue, os exames ajudam no diagnóstico de distrofia muscular e insuficiência hepática.

Os níveis mostrados nos resultados desses exames refletem a taxa de filtração glomerular, que é o parâmetro utilizado para saber se os rins estão funcionando bem ou não. Basicamente, essa taxa revela se os rins estão filtrando as impurezas do sangue e eliminando-as na urina. 

O aumento dessas substâncias no sangue podem indicar um dano renal, enquanto que a diminuição pode sinalizar uma diminuição de massa muscular, comum em doenças como distrofia muscular e miastenia grave.

Exame de ácido úrico

A dosagem dos níveis de ácido úrico no sangue, realizada em check-ups médicos, é utilizada no diagnóstico de gota e, também, para avaliação da função renal. 

Exames de urina e de fezes

Exame de urina
O exame de urina geralmente é feito durante um check-up médico

Os exames de urina e fezes fazem parte do check-up médico, pois permitem identificar problemas nos rins, no trato urinário e no sistema digestivo. 

O exame de urina pode auxiliar no diagnóstico de vários tipos de anemia e também da diabetes. O exame de fezes permite avaliar a função digestiva, verificar se há rastros de sangue nas fezes e detectar possíveis parasitas intestinais. 

Mamografia

A mamografia é um exame de imagem das mamas realizado por meio da radiografia. Neste exame, é possível identificar nódulos, cistos, assimetria nas mamas e diagnosticar, de maneira precoce, o câncer de mama. 

O exame de mamografia entra no check-up médico a partir dos 50 anos, para mulheres sem histórico familiar e, a partir dos 40, para mulheres com histórico familiar de câncer de mama. 

Exame de papanicolau

O exame de papanicolau é um exame ginecológico que deve ser realizado anualmente no check-up médico, pois serve como ferramenta de rastreio de câncer de colo de útero e diagnóstico de infecções e doenças sexualmente transmissíveis. 

O exame é indicado para mulheres entre 25 e 64 anos, podendo ser feito antes, devido ao início da vida sexual. Ele é contraindicado para mulheres que não são sexualmente ativas ou que estão gestantes há mais de 20 semanas.

Avaliação da próstata

O exame de próstata é fundamental para o diagnóstico do câncer de próstata. Esse exame é feito com toque retal, exames de imagem e análise sanguínea do PSA (antígeno prostático específico), produzido pela próstata. 

O exame entra no check-up médico anual dos homens, a partir dos 40 anos de idade, especialmente quando há histórico familiar de câncer de próstata.

Avaliação da função pulmonar 

O exame de função pulmonar, ou espirometria, é indicado no check-up anual de fumantes ativos e passivos, pois permite diagnosticar os estágios iniciais das doenças pulmonares que bloqueiam a passagem do ar e dificultam a respiração.

Essas doenças são chamadas de DPOC, ou doenças pulmonares obstrutivas crônicas, que incluem, entre outras, o enfisema pulmonar e a bronquite crônica. 

Fontes e referências adicionais

Você costuma fazer check-up médico com que frequência? Quais exames você normalmente realiza? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela UFRJ em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento em transplantes no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela UFRJ em 2010. Dr. Lucio Pacheco é autor de diversos livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D'Or e do Hospital Copa D'Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Para mais informações, entre em contato.

Deixe um comentário