Queratose pilar – O que é, causas e o que fazer

Especialista da área:
atualizado em 21/09/2021

A queratose pilar, também chamada de ceratose pilar ou folicular e de doença da pele de frango (ou de galinha), é um inchaço na pele que parece uma espinha. De fato, trata-se de uma alteração comum da pele que pode ser confundida com espinhas ou com a foliculite.

  Continua Depois da Publicidade  

Geralmente, aparecem bolinhas avermelhadas ou esbranquiçadas na pele quando as células mortas obstruem os folículos pilosos, que são as estruturas onde crescem os pelos. Em algumas pessoas, essas protuberâncias podem ser escuras.

bolinhas avermelhadas na pele

Embora seja mais comum na infância e na adolescência, a queratose pilar pode surgir em adultos. Além disso, as saliências na pele podem surgir em qualquer parte do corpo, mas são observadas principalmente no braço, nas coxas, nas bochechas e nas nádegas.

Apesar de não ser um problema de saúde, a queratose pode incomodar, principalmente por causa do ressecamento e irritação da pele. Em alguns casos pode causar coceira também.

Quem sofre de queratose pilar deve hidratar bastante a pele, especialmente durante o inverno em que a pele tende a ficar ainda mais ressecada. Veja então o que causa a queratose e o que fazer para aliviar a secura.

Causas e fatores de risco

dermatologista avaliando paciente

A principal causa da queratose é o acúmulo de queratina nos poros. A queratina é uma proteína produzida pela nossa pele e cabelos, e que também está presente nas células mortas. Quando em excesso, ela bloqueia os poros, dando origem a pequenas bolinhas no lugar dos pelos. 

A produção excessiva de queratina é uma predisposição genética, que pode ser agravada ou desencadeada por alguns fatores, como:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Dermatite atópica;
  • Uso de roupas apertadas;
  • Ressecamento da pele;
  • Falta de vitamina A;
  • Obesidade;
  • Mudanças hormonais;
  • Alergias como a rinite, asma e bronquite.

O que fazer

creme hidratante

Em primeiro lugar, saiba que a queratose pilar não é uma doença. Além disso, as bolinhas tendem a desaparecer com o passar do tempo, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia. 

Ainda assim, você pode procurar um dermatologista para te indicar produtos que ajudam a acalmar e hidratar a pele. Esfoliar a pele para remover as camadas de células mortas e evitar o seu acúmulo também pode ajudar a controlar a queratose.

Aliás, cremes para pele seca são excelentes para uma hidratação profunda da pele em casos de queratose pilar.

A ureia, o ácido lático e os alfa-hidroxiácidos, por exemplo, são ótimos ingredientes encontrados em cremes que ajudam a remover as células mortas e a hidratar a pele. Outras opções de tratamento que seu médico dermatologista pode sugerir são:

Há também alguns cuidados simples que você pode tomar no dia a dia para evitar o ressecamento excessivo da pele.

  • Evitar tomar banho com água muito quente e optar pela água morna ou fria;
  • Usar cremes hidratantes na pele diariamente;
  • Evitar usar roupas apertadas;
  • Esfoliar a pele pelo menos 2 vezes por semana;
  • Usar umidificadores de ambiente;
  • Evitar a exposição prolongada ao sol (entretanto, a exposição por curtos períodos, com uso de filtro solar, pode ajudar a amenizar o ressecamento);
  • Aplicar filtro solar todos os dias.

Não é necessário tratar a queratose, porque ela desaparece sozinha. Mas de qualquer forma, é importante manter a pele bem hidratada e saudável sempre.

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e referências adicionais

Você já notou esse tipo de bolinha na sua pele? Fez algum tratamento para retirar elas? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhum voto ainda)
Loading...
Sobre Dra. Alessandra Drummond

Dra. Alessandra Drummond é médica dermatologista, graduada em medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pós graduada em dermatologia no Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay. Felowship no Hospital Arcispedale Santa Maria Nueva, Reggio Emília, Itália. Tem diversas publicações em revistas científicas indexadas, participa constantemente de congressos e conferências nacionais e internacionais, na área da dermatologia clínica, cirúrgica e cosmiatria. Para mais informações, entre em contato com ela no seu site.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário