Água tônica

Água Tônica Faz Mal? É Refrigerante? O Que é e Para Que Serve

Antes de entendermos se a água tônica faz mal, precisamos saber direito o que é esse produto, não é mesmo? Primeiramente, vamos esclarecer que a água tônica é refrigerante, apesar de o nome poder nos confundir e fazer com que pensemos que os dois não estão relacionados.

Em segundo lugar, a bebida sempre começa com um ingrediente, o chamado quinino, que vem de uma árvore da América do Sul, conhecida pelo nome de cinchona.

Resumidamente, a água tônica é uma mistura entre água carbonatada (água com gás) e o quinino. Para melhorar o sabor, pode haver a adição de açúcar ou ácidos de frutas na bebida. Quanto maior for o teor de quinino em uma água tônica, mais amargo será o seu sabor.

A primeira patente para a água tônica foi concedida no ano de 1858, a um homem de Londres chamado Erasmus Bond. As informações são dos sites Mixology e Food Republic.

A água tônica faz mal?

Um dos fatores que pode levar alguém a afirmar que a água tônica faz mal é justamente a presença do quinino em sua composição. Porém, quando encontrada em doses pequenas na água tônica, a substância é considerada segura para o consumo.

A Food and Drug Administration (FDA, sigla em inglês), agência que regula remédios e alimentos nos Estados Unidos, permite que a água tônica tenha no máximo 83 partes por milhão (ppm, medida que determina a concentração de soluções) de quinino porque o composto pode provocar efeitos colaterais.

Entre as reações adversas associadas ao quinino, encontram-se: náusea, cólica estomacal, diarreia, vômito, confusão, nervosismo, zumbido no ouvido, problemas de sangramento, dano nos rins, batimento cardíaco anormal e reação alérgica severa.

No entanto, o quinino da água tônica é diluído ao ponto de ser improvável sofrer com seus efeitos colaterais, que são mais comuns quando a substância é utilizada na forma de remédio. Para ingerir uma dose corresponde ao quinino em pílula, seria necessário tomar aproximadamente dois litros de água tônica diariamente.

Ainda assim, recomenda-se que quem tem histórico de má reação à água tônica ou ao quinino no passado não os consuma novamente.

Eles também devem ser evitados por pessoas com ritmo cardíaco anormal (principalmente com prolongamento do intervalo QT, quem tem hipoglicemia (o quinino pode baixar o nível de açúcar no sangue), quem sofre com doença renal ou hepática ou toma medicamentos como diluidores do sangue, antidepressivos, antibióticos, antiácidos e estatinas.

O caso dos medicamentos pode não impedir necessariamente o consumo da água tônica, porém é sempre bom consultar o médico para saber se deve evitar a bebida ou não. 

Mulheres grávidas 

As mulheres grávidas também entram no grupo de pessoas que devem evitar o quinino e a água tônica.

Nutricionistas alertam que não existe uma quantidade segura do quinino para a gestante ou o neném, portanto, a água tônica deve ser evitada durante o período da gravidez.

Muitos argumentam que todos os refrigerantes deveriam ficar de fora da dieta da gestante porque contêm corantes e outras substâncias que servem de ameaça para a futura mamãe.

A água tônica engorda? 

Você provavelmente já deve ter ouvido alguém falar em como o refrigerante engorda, não é mesmo? Como escrevemos acima, a água tônica é refrigerante sim, logo, não dá para colocar a bebida como amiga da dieta.

O nutricionista Joel Feren confirmou que a água tônica realmente é mais um tipo de refrigerante e que o teor de açúcar entre os dois é praticamente o mesmo.

Estudos já descobriram que as calorias do refrigerante influenciam mais o ganho de quilos do que as calorias dos alimentos. O motivo? Isso acontece em grande parte porque as bebidas adoçadas com açúcar não estimulam a saciedade do corpo da mesma forma que as comidas fazem.

A água tônica faz mal também porque é rica em açúcar como qualquer refrigerante tradicional. Uma latinha de água tônica carrega 10 colheres de chá de açúcar, que correspondem a 150 calorias, sendo que o recomendado é que uma pessoa que ingere 2 mil calorias diariamente tenha um consumo diário de 200 calorias de açúcar.

A ingestão da bebida também deve ser controlada em casos em que há a necessidade da restrição dos níveis de glicose no sangue.

Os ossos

Por ser um refrigerante, a água tônica diminui a absorção de cálcio pelos ossos. Lembrando que o nutriente é conhecido por ser bastante importante para a saúde óssea. Isso acontece porque as bebidas gaseificadas trazem o fósforo, componente que compete com o cálcio, atrapalhando a sua absorção.

Para que serve a água tônica?

Apesar de compreender que a água tônica faz mal se olharmos dos pontos de vista citados acima, vale ressaltar que a bebida também já foi associada a alguns benefícios além do simples prazer de saboreá-la.

Por exemplo, há quem diga que a bebida cura a ressaca, mas o nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), José Alves Lara Neto, esclareceu que isso não é verdade.

A sensação de bem-estar que pode ser experimentada ao tomar a água tônica durante a ressaca é proveniente da reposição dos níveis de açúcar no sangue, visto que o excesso de álcool provoca a hipoglicemia.

Porém, o efeito é passageiro. De acordo com o que Lara Neto disse, o açúcar da água tônica é absorvido rapidamente, provocando uma nova queda nas taxas de açúcar no sangue. Assim, o que se recomenda para os casos de ressaca é beber muita água e fazer uma alimentação leve.

Existe ainda outro benefício atribuído à água tônica: o de ajudar em relação à cinetose, que é o enjoo por conta do movimento, que pode aparecer quando a pessoa viaja de ônibus ou carro.

Entretanto, consumir a bebida antes de viagens pode piorar o quadro da condição porque a água tônica atrasa o esvaziamento gástrico, podendo favorecer a náusea.

Outro ponto é que, ainda que tenha água em seu nome, a bebida não é uma alternativa boa para a hidratação. A recomendação é hidratar o corpo com água ou isotônicos, que repõem os minerais perdidos pelo suor (quando fizer atividades físicas intensas, que promovem o suor excessivo).

Os refrigerantes como a água tônica são ricos em sódio, açúcar e componentes que podem atrapalhar a absorção de água por partes das células.

Lembrando que o excesso de sódio na alimentação pode provocar problemas como retenção de líquidos, pressão e endurecimento dos vasos sanguíneos, pressão arterial alta, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca.

Segundo o Centro Médico da Universidade de Maryland, adultos saudáveis não devem consumir mais do que 2,3 mil mg de sódio diariamente, indivíduos com pressão arterial alta não devem ingerir mais do que 1,5 mil mg do mineral e quem tem insuficiência cardíaca congestiva, cirrose do fígado e doença renal podem precisam consumir quantias muito menores do que essas.

A Associação Americana do Coração recomenda que os adultos limitem a sua ingestão de sódio para 1,5 mil mg do nutriente por dia.

Você já tinha ouvido falar que a água tônica faz mal? Tem costume de tomar essa bebida com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 4,80 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*