Chia Faz Mal? Contraindicações e Dicas

Especialista:
atualizado em 24/12/2019

A chia é um alimento bastante nutritivo que chama a atenção pelos seus diversos benefícios e pela facilidade de ser incorporada em vários tipos de receitas, incluindo panquecas, tapioca, pudins, bolos, dentre outros.

A semente de chia tem uma capacidade única de absorção de fluidos, que gera uma consistência gelatinosa. Por esse motivo, ela é muito usada como agente espessante ou gelificante em alimentos e pode ser usada até como substituição dos ovos em receitas veganas.

Porém, será que em meio a tantos benefícios, em alguma ocasião ou para determinadas pessoas a chia faz mal, principalmente com o seu consumo frequente?

Vamos descobrir quais são as contraindicações relacionadas ao uso da chia, descobrir algumas dicas de consumo saudável e saber se realmente existem riscos para a saúde devido ao consumo frequente da semente.

Chia – O Que é

A chia é uma semente derivada da planta Salvia hispânica. O consumo de chia vem se tornando cada vez mais popular devido às suas propriedades benéficas para a saúde. Além do alto poder nutritivo, as sementes de chia fornecem uma boa quantidade de fibras, proteínas, gorduras saudáveis e micronutrientes para o organismo.

Uma porção de apenas 28 gramas de semente de chia é capaz de fornecer até 42% da quantidade diária de fibra recomendada por órgãos de saúde. Além disso, através da chia é possível obter doses significativas de fósforo, magnésio, cálcio e ácidos graxos do tipo ômega 3.

As sementes de chia também são boas fontes de substâncias antioxidantes que protegem o organismo do estresse oxidativo e reduzem o risco de algumas doenças.

No entanto, existe um debate sobre os efeitos da chia. Muitos defendem que os benefícios da chia não valem a pena devido ao seu potencial risco de efeitos colaterais. Preparamos então alguns tópicos sobre esses possíveis riscos para avaliar a veracidade dos fatos e concluir se o uso da chia faz mal em determinados casos ou é apenas benéfico para a saúde.

Efeitos Colaterais da chia

– Problemas digestivos

Por conter grande quantidade de fibras, a semente de chia pode causar problemas digestivos em algumas pessoas. Apesar das fibras serem essenciais para a saúde e atuarem na regulação de bactérias benéficas para o intestino, a ingestão excessiva de fibras através da dieta pode resultar em problemas como dor abdominal, constipação, diarreia, inchaço e gases.

Isso também é bastante comum quando a alta ingestão de fibras está relacionada a uma hidratação inadequada. A água é essencial para ajudar a fibra a transitar pelo sistema digestivo. Na ausência dela, os efeitos adversos serão observados.

Além disso, pessoas com problemas de inflamação no intestino, como colite ulcerativa ou doença de Crohn, devem tomar mais cuidado com a ingestão de fibras na dieta. A colite ulcerativa e a doença de Crohn são doenças crônicas que causam inflamação e estreitamento do trato gastrointestinal, que pode causar sintomas como dor abdominal, sangramento, diarreia e perda de peso.

Para pessoas saudáveis, basta ingerir bastante água e aumentar progressivamente a ingestão de fibras através da alimentação e provavelmente não haverá problemas.

– Risco de asfixia

Para algumas pessoas, a semente de chia pode aumentar o risco de asfixia. Esse risco é maior para pessoas que têm dificuldade em engolir. Isso ocorre porque as sementes de chia costumam inchar e absorver cerca de 10 a 12 vezes o seu peso líquido quando em contato com a água.

Dessa forma, pessoas com dificuldade de deglutição podem, eventualmente, ficar com chia alojada na região da garganta, o que causa dificuldade de respirar. Esse risco é aumentado quando a pessoa ingere chia e logo em seguida toma um copo d’água, por exemplo.

Apesar desse risco, é um efeito colateral muito raro e apenas pessoas com dificuldade de engolir estão no grupo de risco. Para evitar qualquer problema com a ingestão de chia, evite tomar água logo após a ingestão da semente. Outra dica é deixar as sementes imersas em água por pelo menos 5 a 10 minutos antes do consumo, já que isso evita a expansão do alimento apenas após a ingestão.

– Risco de câncer

Alguns estudos científicos indicam que a ingestão de ácido alfa-linoleico (ácido graxo presente na chia) pode estar associado ao câncer de próstata. Apesar desses estudos, o ácido alfa-linoleico é um ácido graxo do tipo ômega 3 que está envolvido em diversos aspectos da nossa saúde, como na melhora da função cognitiva e funções cerebrais essenciais e da saúde do coração.

As pesquisas sobre o risco de desenvolvimento de câncer de próstata são apenas observacionais e trazem resultados conflitantes. Assim, não é possível afirmar que a chia faz mal nesse sentido e que há um risco real em desenvolver câncer devido ao seu consumo.

– Interações medicamentosas

Embora a chia traga diversos benefícios para a saúde, se você toma alguns medicamentos de uso contínuo, é importante estar atento para possíveis interações medicamentosas. Essas interações ocorrem principalmente com medicamentos para controle da diabetes e da pressão arterial.

Medicamentos para diabetes

Pesquisas indicam que o uso de sementes de chia pode reduzir de forma significativa os níveis de glicose no sangue. Esse fato se deve à alta quantidade de fibras presentes na chia, que ajudam a retardar a absorção de açúcar e a diminuir os seus níveis sanguíneos.

Na maioria dos casos, ingerir quantidade moderadas de chia ajuda a controlar o nível de açúcar no sangue. Porém, isso pode ser perigoso em alguns casos porque a chia pode potencializar os efeitos de remédios para diabetes, causando quedas drásticas nos níveis de açúcar que podem causar danos à saúde dos diabéticos além do mal estar associado à condição.

Assim, se você usar remédios para controle de diabetes, é importante limitar o consumo de chia para que não ocorram problemas.

Medicamentos para pressão arterial

A chia também parece ser eficaz na redução da pressão arterial elevada. Estudos mostram que ingerir sementes de chia por um período de 12 semanas, por exemplo, diminui a pressão arterial. Isso tem a ver com a presença de ácidos graxos do tipo ômega 3, que funcionam como uma anticoagulante e ajudam na redução da pressão.

Porém, assim como no caso da diabetes, pessoas que fazem uso diário de remédios para controle da pressão arterial (baixa ou alta) devem tomar cuidado com uma possível potencialização dos remédios para pressão alta ou uma ineficácia de medicamentos para pressão baixa.

Contraindicações

Com base nos efeitos adversos relatados, especialistas chegaram em um consenso de que existem alguns grupos de risco para os quais a chia faz mal e que devem evitar ou limitar o consumo do alimento.

  • Pessoas com problemas inflamatórios intestinais devem limitar o consumo de chia, pois seu alto teor de fibras pode trazer complicações à saúde.
  • Indivíduos com diabetes ou problemas de pressão arterial (alta ou baixa) que se medicam também não devem usar chia, já que os efeitos dos remédios podem ser potencializados ou diminuídos, causando danos à saúde.
  • Pessoas com doença renal também são aconselhados a limitar o uso de chia, já que o seu consumo pode estar associado a um maior risco de desenvolver cálculo renal, danificando a saúde dos rins.
  • Pessoas que passaram por algum tipo de procedimento cirúrgico no trato gastrointestinal também não são aconselhadas a usar chia, já que ela pode interferir nos processos intestinais, causando desconfortos e complicações.
  • O uso de medicamento anticoagulantes junto com a chia também não é indicado, já que a chia pode potencializar o efeito do remédio.

Veredicto – Chia faz mal ou não?

A semente de chia é altamente nutritiva e apresenta muitos benefícios para a saúde. Porém, o seu uso exagerado pode causar efeitos adversos indesejados. O segredo está no consumo consciente. Praticamente todas as substâncias, a partir de uma certa dose, podem causar mal. Assim, o consumo com moderação das sementes da chia pode sim trazer muitos benefícios.

Exemplos disso são a indicação do uso de chia durante a gravidez e para tratar problemas de saúde.

– Uso da chia na gravidez

O uso da chia é indicado inclusive durante a gravidez, período em que a lista de proibições é grande. A chia pode trazer benefícios para a gestante principalmente devido ao seu alto teor de ômega 3, que é essencial para a saúde da mãe e desenvolvimento das funções cerebrais do bebê.

Além disso, a chia fornece diversos nutrientes importantes para o bom desenvolvimento do feto e sua redução dos níveis de açúcar no sangue evita o surgimento de problemas como a diabetes gestacional e complicações como aumento de peso e risco de pré-eclâmpsia.

– Chia para tratamento de gastrite e doenças do fígado

Além disso, há relatos de que a chia é ótima para a saúde do fígado e pode ser usada também no tratamento de gastrite.

Pessoas com gastrite são orientadas a aumentar a ingestão de fibras na dieta. Isso é obtido através do consumo da chia, que além de ser rica em fibras, diminui o risco de desenvolver úlceras.

Quanto à saúde do fígado, existem estudos que indicam que problemas no fígado, principalmente relacionados ao acúmulo de gordura no órgão, costumam melhorar com a ingestão de chia. Isso se deve em maior parte devido aos ácidos graxos do tipo ômega 3, que são fontes de gordura saudáveis usadas para diversas funções metabólicas essenciais que não se acumulam no organismo.

Dicas

Uma quantidade adequada de chia por dia é de cerca de 30 gramas. Apenas aumente essa quantidade se não sentir nenhum efeito colateral. A moderação é a palavra-chave.

Além disso, manter o corpo bem hidratado é fundamental durante o consumo de sementes de chia e qualquer outra fonte de fibras.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que o consumo de chia faz mal em excesso e em determinados casos particulares? Tem o costume de ingeri-la em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (16 votos, média: 3,94 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

2 comentários em “Chia Faz Mal? Contraindicações e Dicas”

  1. Minha nutricionista recomendou que eu tomasse 1l de água com chia todos os dias para potencializar meu processo de emagrecimento, porém, tenho me sentido muito mal, ora com prisão de ventre, ora com diarréia. Estou pensando em suspender o uso.

  2. Falam que chia não é bom para quem tem gastrite. E no final dizem que é bom. Afinal é ou não é bom para quem tem gastrite