Especialista da Área:

Grávida Pode Tomar Chá de Camomila?

Veja se uma mulher grávida pode tomar chá de camomila ou se essa bebida deve ser evitada na dieta da gestante por algum motivo.

Quem nunca recebeu a recomendação de tomar um chá de camomila em um momento mais tenso? De fato, essa planta medicinal que também pode ser chamada pelos nomes de margaça, camomila-vulgar, camomila-comum, macela-nobre, macela-galega, é bastante conhecida pelo seu efeito calmante.

  Continua Depois da Publicidade  

Existem ainda outras opções de chá calmante, e há quem utilize o chá de camomila também na tentativa de amenizar outros problemas como resfriados, má digestão, diarreia, problemas gastrointestinais e espasmos musculares, por exemplo.

Mas será que podemos aconselhar uma gestante a tomar um chá de camomila ou ele é contraindicado para a mulher que está grávida?

Grávida pode tomar chá de camomila?

De acordo com informações, uma mulher grávida não pode tomar chá de camomila e nem deve utilizar o óleo essencial da planta medicinal porque ela pode provocar contração uterina.

As gestantes precisam evitar a camomila porque, embora sejam mal documentados, existem registros de reações adversas como pretensos efeitos abortivos e ação estimulante ao útero associadas à planta.

Quando a questão é a ingestão de chás à base de ervas como a camomila durante a gravidez, o melhor é ter cautela, já que algumas dessas plantas podem possuir propriedades medicinais que podem ser perigosas para a gestante e para o neném, principalmente quando empregadas em dosagens elevadas.

Enquanto alguns proponentes da medicinal natural dizem que tomar chá de camomila com moderação não faz mal, o Centro Médico da Universidade de Maryland (dos Estados Unidos) declara no seu Complementary and Alternative Medicine Guide (Guia de Medicina Complementar e Alternativa, tradução livre) que ‘mulheres grávidas devem evitar a camomila por conta do risco de aborto.

Além disso, os agentes anti-inflamatórios encontrados na composição da camomila podem ser perigosos ao longo de uma gestação, dependendo do histórico médico da futura mamãe, da quantidade consumida da planta, entre outros fatores.

Há ainda que se considerar o risco da mulher apresentar uma reação alérgica à camomila. Afinal, se isso pode ser desagradável para qualquer pessoa, imagine só como pode ser ruim para uma gestante?

As flores de camomila são parentes próximas das plantas do gênero aster, o que inclui a margarida, e apresentam um leve risco de trazer reações alérgicas nas grávidas com histórico de febre dos fenos (rinite alérgica).

Ou seja, se você é alérgica às margaridas, tasneiras ou outros tipos de aster, você deve evitar completamente a camomila.

  Continua Depois da Publicidade  

Por outro lado

Há quem afirme que a grávida pode tomar chá de camomila e que ele não provoca nenhum tipo de ação no útero ou ao neném. Alguns defendem até que o chá é calmante para as mucosas, mas que deve ser evitado em excesso, pois tudo em excesso não é bom para a saúde.

Com essa diferença nas recomendações, o ideal mesmo é que a gestante consulte o médico que acompanha a sua gravidez para saber se pode ou não pode tomar e usufruir dos benefícios do chá de camomila.

Se o profissional liberar o uso da bebida, é fundamental que a futura mamãe obedeça às recomendações passadas por ele, sem exceder na quantidade limite do chá que o médico determinar.

Lembre-se de que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir as orientações profissionais e qualificadas do médico.

Outras contraindicações, efeitos colaterais e cuidados com a camomila

Após saber se a grávida pode tomar chá de camomila, vale a pena conhecer quais outros problemas já foram associados à utilização da planta, não é mesmo? Então, vamos lá.

De acordo com informações do mestre em medicina tradicional chinesa Solomon Branch, a camomila também deve ser evitada por pessoas que tomam pílulas anticoncepcionais e pelos indivíduos que têm um histórico de câncer associado a problemas hormonais.

As pessoas alérgicas ao crisântemo e outros componentes da família Asteraceae também evitem a camomila.

Antes de usar qualquer planta medicinal – o que inclui a camomila – para qualquer finalidade, é fundamental checar com o médico se ela não pode fazer mal para você e em que dosagem, frequência e duração máxima de tempo pode ser utilizada.

Essa recomendação é importante para todas as pessoas, principalmente para crianças, adolescentes, mulheres que amamentam, idosos e indivíduos que sofrem com algum tipo de doença ou condição específica de saúde.

Não custa lembrar que embora sejam produtos naturais, as plantas medicinais também podem ter contraindicações, provocar efeitos colaterais e interagir com medicamentos.

Por isso, antes de utilizar uma planta medicinal também é necessário perguntar ao médico se a erva em questão não pode fazer mal se for usada ao mesmo tempo em que um medicamento, suplemento ou outra planta que já esteja sendo administrada.

Caso experimente qualquer reação adversa ao usar a camomila ou alguma outra planta medicinal, procure rapidamente o auxílio médico, mesmo que não imagine se tratar de um efeito colateral grave.

  Continua Depois da Publicidade  

Isso é importante para verificar a real seriedade do problema em questão, receber o tratamento apropriado e saber como deve proceder em relação ao uso da planta.

Por exemplo, o uso do óleo essencial e do chá de camomila pode resultar em efeitos colaterais como choque anafilático, alguns tipos de dermatite e outras reações alérgicas graves.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar grávida pode tomar chá de camomila? Consumiu chá de ervas durante sua gestação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário