Especialista da Área:

Miojo é Remoso?

🕐 25/03/2020

Veja se o miojo é remoso ou se o macarrão instantâneo não causa nenhum problema inflamatório em quem come em determinadas situações.

Um prato que não custa muito dinheiro, é fácil de ser preparado e que fica pronto rapidinho, em apenas três minutos, soa como a invenção do milênio, não é mesmo?

Talvez seja por isso que algumas pessoas se rendam ao macarrão instantâneo, o famoso miojo, naqueles momentos em que falta tempo e disposição para preparar uma refeição mais elaborada.

Entretanto, também não dá para afirmar que aderir ao miojo seja uma boa alternativa, já que a reputação do macarrão instantâneo não é exatamente a de um alimento saudável. Por exemplo, você já ouviu falar que o miojo é remoso? Miojo faz mal à saúde mesmo?

Antes, o que são alimentos remosos?

Antes de discutirmos se o miojo é remoso, precisamos conhecer o que caracteriza um alimento remoso, não é mesmo?

Pois bem, de acordo com o dicionário, a expressão remoso significa “capaz de prejudicar a saúde, que faz mal à saúde, especialmente ao sangue […]”. O termo ainda pode sofrer uma pequena variação e ser chamado de reimoso.

O termo reimoso não se trata de uma classificação científica, mas é uma expressão antiga, associada à sabedoria popular, que também pode definir os alimentos que podem provocar inflamação na pele, em decorrência de uma reação alérgica.

Chama-se popularmente de reima algo que pode ser considerado um alergênico e que causa reações como coceira, diarreia e intoxicações mais sérias em algumas pessoas.

Os alimentos remosos ou reimosos também são conhecidos pela alcunha de “alimentos carregados” e costumam apresentar quantidades elevadas de proteína e gordura animal.

Os alimentos remosos ou reimosos também são conhecidos por poder interferir no processo de cicatrização.

E então, será que o miojo é remoso?

O macarrão instantâneo está dentro do grupo de alimentos remosos, ao lado de outros itens como refrigerantes e sucos prontos, frituras, carne de porco e carnes processadas como salsicha, presunto, linguiça, bacon, mortadela e salame, doces, biscoitos recheados, bolos, massas prontas para bolos, chocolates, barras de cereal, caldo de carne em cubo, comida pronta congelada, sorvetes e bebidas alcoólicas.

O consumo excessivo desse tipo de alimento provoca a inflamação e dificulta o processo de cicatrização da pele. Isso pode levar a outras sequelas, como por exemplo: dores de cabeça, colesterol elevado e diabetes. A recomendação é de que esses alimentos não façam parte da rotina alimentar.

Eles também devem ser evitados na semana seguinte a colocação de um piercing ou tatuagem, ou ainda uma cirurgia. Aproveite e veja o que não pode comer quando faz tatuagem.

A questão do sódio

Uma das grandes e graves críticas em relação ao consumo do miojo é o fato do produto ser rico em sódio.

Para você ter uma noção, uma unidade de 85 g do miojo de galinha caipira da marca Nissin apresenta 1607 mg de sódio, enquanto o miojo cremoso sabor pizza da mesma marca é composto por 1373 mg do mineral em uma porção de 88 g.

Ainda que o corpo humano necessite de sódio para o funcionamento adequado dos músculos e para o controle da pressão arterial e do volume do sangue, a ingestão de uma quantidade elevada do nutriente não é nada boa para o organismo.

Os adultos saudáveis não devem consumir mais do que 2,3 mil mg de sódio diariamente, indivíduos com pressão arterial alta não devem ingerir mais do que 1,5 mil mg do mineral a cada dia e quem tem insuficiência cardíaca congestiva, cirrose do fígado e doença renal podem precisa consumir quantias muito menores do que essas.

Já a Associação Americana do Coração recomenda que os adultos limitem a sua ingestão de sódio para 1,5 mil mg do nutriente por dia.

Segundo a Academia Nacional de Medicina dos Estados Unidos, o consumo adequado de sódio durante uma gestação também é de 1,5 mil mg por dia.

Mas o que o sódio tem de tão perigoso assim? Bem, a Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos alertou que o excesso do mineral pode provocar problemas como retenção de líquidos, endurecimento dos vasos sanguíneos, pressão arterial alta, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca.

Os problemas do miojo não terminam no sódio

Alguém poderia argumentar que a maior parte do sódio do miojo encontra-se naqueles temperos que vêm junto ao macarrão instantâneo e que é só não usá-los que está tudo bem, certo? Errado!

Embora esses temperos prontos realmente sejam responsáveis pela maioria da quantidade de sódio do produto, o macarrão é composto por aditivos, corantes artificiais e toxinas como o glutamato monossódico, que prejudicam à saúde em longo prazo.

O glutamato monossódico é um intensificador de sabor. Ele pode estar escrito no rótulo das embalagens com os nomes: extrato de levedura, proteína vegetal hidrolisada ou E621.

Nutricionistas advertem ainda que o macarrão instantâneo já foi associado a problemas como aumento de peso, elevação da pressão arterial, problemas cardíacos, comprometimento renal e síndrome metabólica.

A síndrome metabólica é apresentada como um conjunto de condições que inclui, pressão alta, taxas elevadas de açúcar no sangue e níveis anormais de colesterol e triglicerídeos que aumenta expressivamente os riscos de desenvolvimento de doença cardiovascular.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que miojo é remoso? Consome com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário