O seu iogurte te ajuda ou atrapalha a emagrecer?

Especialista da área:
atualizado em 25/08/2021

O iogurte é um daqueles alimentos que não podem faltar na geladeira de muitas pessoas. Afinal, prático de consumir, ele também é versátil e pode ganhar a companhia de frutas, aveia, nozes e tantos outros ingredientes.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, é possível utilizar o iogurte em receitas de bolos light, molhos para salada, vitaminas, sorvetes light e até mesmo pães.

Outro ponto muito positivo é que ele costuma aparecer em listas de alimentos recomendados para a saúde e perda de peso. E, realmente, o produto pode ser uma excelente adição para a dieta, porém, para obter os benefícios do iogurte é preciso saber qual tipo usar. 

Afinal, existem diferentes tipos de iogurte e enquanto alguns ajudam, outros mais atrapalham do que qualquer coisa.

O melhor tipo de iogurte

Iogurte natural

O ideal para a saúde e o emagrecimento é um iogurte feito apenas com leite e fermento lácteo. Ou seja, um iogurte natural sem açúcar. Mas, para deixar o produto mais saboroso, alguns fabricantes acrescentam açúcar e xaropes que prejudicam a qualidade nutricional e os benefícios do produto.

É por isso que antes de comprar um iogurte, é fundamental sempre ler todas as informações do rótulo, especialmente a tabela nutricional e a lista de ingredientes, para verificar se realmente se trata de um iogurte natural sem açúcar.

Mesmo que um iogurte tenha a aparência de natural, não deixe de checar a embalagem e de procurar pela quantidade de proteínas, carboidratos e gorduras na tabela nutricional.

Isso porque, em alguns casos, o iogurte pode até ser branquinho como a versão natural do produto deve ser, porém, é adoçado com açúcar ou mel, o que aumenta muito o seu teor de carboidratos. 

Por exemplo, um potinho desse tipo pode chegar a ter 30 gramas de carboidratos. No entanto, para ajudar a emagrecer, o iogurte não pode ter tudo isso de carboidratos. 

Não se esqueça da lista de ingredientes

Além disso, é importante conferir a quantidade de nomes que aparecem na lista de ingredientes do produto, que também deve estar presente na embalagem. Um bom iogurte natural deve ter o menor número de ingredientes possível, de dois a três.

  Continua Depois da Publicidade  

Ao ler a lista de ingredientes do iogurte que deseja comprar, fique atento não apenas ao açúcar, mas também a outras nomenclaturas como xarope de glicose, xarope de frutose, xarope de milho e demais xaropes, mel, palavras com a terminação “ose” e outros tipos de açúcar, como açúcar invertido, açúcar mascavo e açúcar demerara.

É que embora os nomes sejam diferentes, eles também são açúcar. Caso encontre outro nome que não conheça na lista, pesquise na internet para checar se não é algum outro tipo de açúcar.

Iogurte natural caseiro

Melhor ainda se você puder fazer o seu próprio iogurte natural em casa. Afinal, isso permite ter controle total quanto à qualidade e quantidade dos ingredientes usados no preparo. 

Para isso, você vai precisar de leite e fermento lácteo. Se não encontrar o fermento, a saída é usar um iogurte natural sem sabor de boa qualidade (que tenha apenas leite e fermento lácteo na sua lista de ingredientes no rótulo). Aprenda em detalhes o passo a passo de algumas receitas de iogurte caseiro light.

Iogurte com sabor

Iogurte de fruta

Um iogurte com sabor de fruta não é sinônimo de iogurte natural ou saudável. Assim, você deve ter os mesmos cuidados explicados acima. Ou seja, conferir a tabela nutricional e a lista de ingredientes do produto para checar a sua qualidade.

Por exemplo, um iogurte de morango pode não conter apenas pedaços de morango. O produto também pode levar xarope ou outros tipos de açúcar, que colocarão o seu teor de carboidratos nas alturas.

Para quem não gosta do iogurte sem sabor, a opção mais saudável é comprar aquele iogurte natural sem açúcar que apresenta o mínimo possível de ingredientes e misturar, ao consumí-lo, com uma porção de fruta fresca.

Se ainda assim, achar que precisa adoçar, coloque um adoçante como xilitol, estévia ou eritritol, ou ainda um açúcar de melhor qualidade como demerara, mascavo ou de coco. E o melhor e mais importante: controle e modere muito bem a quantidade deste adoçante ou açúcar.

  Continua Depois da Publicidade  

Desta forma, mesmo se você usar açúcar neste iogurte caseiro, ele terá uma quantidade bem menor do que os iogurtes com sabor comprados prontos, que geralmente são riquíssimos em açúcar.

O iogurte grego

O iogurte grego parece ser uma alternativa mais saudável. No entanto, também é preciso tomar cuidado com a versão industrializada do produto que se encontra à venda no Brasil. 

Em outros países, o iogurte grego realmente costuma ser o iogurte de melhor qualidade. Por lá, para fazer o iogurte grego, o iogurte natural é colocado para dessorar, o que faz com que ele se torne mais consistente e mais proteico. 

Embora existam iogurtes gregos de boa qualidade no Brasil, o problema é que também há versões que usam muito açúcar, xarope, amido modificado e outros aditivos para dar a consistência típica do iogurte grego. Como resultado, o produto fica cheio de gorduras e carboidratos.

Assim, antes de escolher um iogurte grego para levar para casa, você também não pode deixar de conferir a lista de ingredientes e a tabela nutricional no rótulo do produto e deve optar por aquele que tenha o menor número de ingredientes possível.

Outra forma de garantir que o produto realmente tenha qualidade é prepará-lo em casa. Então, aproveite e conheça uma receita de iogurte grego caseiro.

Vídeo

Não perca as orientações da nossa nutricionista sobre o melhor iogurte para emagrecer!

Qual tipo de iogurte você costuma usar? Já sabia que nem todos são bons para emagrecer?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário