Olcadil Emagrece ou Engorda?

Especialista:
atualizado em 29/12/2019

Olcadil é um benzodiazepínico que produz alívio da ansiedade, do medo, da agitação, da inquietude, dos sintomas depressivos e dos vários tipos de insônia. A seguir, você aprenderá como ele funciona, seus efeitos colaterais, contraindicações e se olcadil emagrece ou engorda.

Chamadas de lipotrópicas, as injeções para emagrecer influenciam no metabolismo das gorduras do organismo. Elas são fortemente utilizadas nos últimos anos e as pesquisas ao redor desse método só aumentam. Aprenda como funcionam as injeções para emagrecer.

Outros procedimentos para emagrecer podem ser ainda mais radicais. O mais utilizado ultimamente é a cirurgia bariátrica. Com os avanços vertiginosos da medicina nesta área e com o barateamento desse procedimento, a bariátrica tem ficado cada vez mais famosa. Artistas como André Marques, Fabiana Karla, Faustão e Leandro Hassum se submeteram à bariátrica, mas aposto que você tem algum amigo ou familiar que fez também. Você deveria saber mais sobre os benefícios e riscos da cirurgia bariátrica.

Mas se você não for uma pessoa tão radical assim, saiba que existem muitos alimentos termogênicos que podem ser uma mão na roda para aumentar o seu metabolismo. Com eles é possível fazer diversas receitas doces, salgadas e até sucos. Conheça as 10 receitas de suco para acelerar o metabolismo.

Olcadil é um medicamento fabricado pelo laboratório Novartis e indicado para tratamentos de distúrbios emocionais, como ansiedade, medo, fobias, tensão, inquietude, astenia (fadiga proveniente de atividades psicológicas e intelectuais) e sintomas depressivos, de distúrbios comportamentais, como a má adaptabilidade social, distúrbios do sono, além de ser utilizado como auxiliar em casos de sintomas relacionados a transtornos psíquicos, como sentimento de opressão e alguns tipos de dores.

Encontrado em embalagens de 20 e 30 comprimidos, de 1 mg, 2 mg ou 4 mg, a substância também pode ser administrada na pré-medicação anestésica e como método auxiliar no tratamento de doenças psíquicas, retardo mental, psicose, casos de depressão e distúrbios geriátricos.

Ao receber o diagnóstico de um desses problemas de saúde e ter o uso do remédio prescrito por seu médico, o paciente pode ficar um pouco preocupado quanto aos efeitos colaterais que a sua utilização pode trazer. E se essa pessoa tem a boa forma como algo importante em sua vida ou enfrenta dificuldades com a balança, um questionamento que certamente deve surgir em mente é se o Olcadil engorda.

Em um primeiro momento, não é possível afirmar com plena e total certeza que Olcadil engorda, tendo em vista que o aumento de peso não é uma das reações adversas mais comuns informadas pelo fabricante, ainda que esse efeito esteja sob investigação.

No entanto, se levarmos em consideração que a fadiga é um de seus efeitos colaterais e que tal sensação pode fazer com que uma pessoa diminua o seu nível de atividade física, seria possível concluir que indiretamente isso pode causar o aumento de peso, já que ao se exercitar com menos regularidade e ter um menor gasto calórico, o consumidor poderia acumular mais calorias que o normal e, por consequência, ganhar peso.

Olcadil emagrece?

Mesmo com a reação indireta que o produto poderia trazer por conta da fadiga, não dá para dizer que Olcadil engorda, principalmente por conta de um de seus outros efeitos colaterais: a diminuição do apetite.

E essa consequência da utilização do medicamento está classificada na categoria dos efeitos “muitos comuns”, que podem ser observados em mais de um em cada 10 pacientes, de acordo com os experimentos clínicos feitos com o remédio.

Desse modo, também podemos concluir que o Olcadil emagrece, já que quando o apetite de uma pessoa diminui, ela tende a comer menos e fornecer um número mais reduzido de calorias ao organismo.

Entretanto, isso não quer dizer que a substância deva ser consumida por quem tem o objetivo de emagrecer, apenas que não é provável que atrapalhe a vida de quem vive lutando contra a balança ou não deseja ficar fora de forma e ao mesmo tempo precise da substância para cuidar de seus distúrbios emocionais.

Até porque não vale a pena ingerir uma substância que age em uma área do organismo que você não precisa tratar, sofrer com os seus efeitos colaterais sem necessidade e muito menos correr o risco de ficar dependente da substância, já que a dependência é outra de suas reações adversas.

Efeitos colaterais de Olcadil

Já que falamos neles, na lista abaixo você conhecerá alguns dos outros possíveis efeitos colaterais, além da fadiga, diminuição do apetite e dependência, causados pelo medicamento:

  • Sonolência;
  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Diminuição do tônus muscular;
  • Diminuição da coordenação;
  • Distúrbio de acomodação visual;
  • Constipação;
  • Boca seca;
  • Hipotensão ortostática – grande redução da pressão arterial;
  • Sudorese excessiva;
  • Diminuição da libido;
  • Nervosismo;
  • Ansiedade;
  • Agitação;
  • Depressão;
  • Estado de confusão;
  • Alucinação;
  • Ilusão;
  • Comportamento anormal;
  • Distúrbios do sono;
  • Tremor;
  • Sedação;
  • Amnésia;
  • Deterioração mental;
  • Deterioração da memória;
  • Visão embaçada;
  • Deficiência visual;
  • Dor abdominal;
  • Vômitos;
  • Urticária;
  • Angioedema – inchaço, semelhante à urticária, que é experimentado nas camadas mais profundas da pele;
  • Erupção cutânea;
  • Dor musculoesquelética;
  • Disfunção erétil;
  • Mal-estar;
  • Irritabilidade.

Contraindicações de Olcadil

É fundamental que mulheres gestantes ou com suspeita de gravidez tenham uma orientação médica especializada ao fazer o uso do remédio. Ao utilizar a substância, idosos devem ser monitorados frequentemente. Por sua vez, as crianças não estão autorizadas a consumir Olcadil.

O medicamento não pode ser administrado a pacientes em estado de coma, que tenham depressão grave do sistema nervoso central, com miastenia grave (doença caracterizada por fraqueza muscular e fadiga quando o músculo é exigido), que possuam insuficiência respiratória grave, insuficiência hepática grave, síndrome de apneia do sono ou histórico de alergia a algum dos componentes da fórmula.

O tratamento

A maior dose recomendada de Olcadil é de 12 mg por dia e o tratamento realizado com a substância deve ter o menor período de duração possível. Depois de duas a seis semanas de medicação, ao observar uma melhora acentuada, é esperado que o médico responsável oriente a redução ou finalização do consumo do medicamento.

É essencial o acompanhamento do médico especializado durante o tratamento, para definir suas doses, duração e determinar o momento certo para o término da administração do remédio. Além disso, a venda de Olcadil só deve ser feita mediante apresentação de receita médica.

Você conhece alguém que precise deste tratamento e afirma que o Olcadil emagrece? Seria capaz de utilizar um medicamento que não tem esse propósito e pode trazer efeitos colaterais para emagrecer? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (41 votos, média: 3,63 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário