Peixe Tem Carboidrato? Tipos, Variações e Dicas

Especialista:
atualizado em 24/01/2020

Para quem gosta de peixe, mas segue uma dieta com restrição de carboidratos, assim como para qualquer alimento, pode ser importante saber se peixe tem carboidrato. Veja a seguir de acordo com diferentes tipos de preparo, variações e mais algumas dicas.

Não faltam opções de receitas em que o peixe pode aparecer. Você pode preparar o peixe frito, grelhado, assado, empanado, cozido ou refogado, acompanhado de legumes ou batatas, por exemplo.

Também é possível utilizar o alimento em receitas de molhos, tortas, pizzas, suflês, pasteis, patês, saladas, bolinhos salgados, nhoques, lasanhas, sopas, moquecas, caldos, sanduíches e até estrogonofe. Isso sem contar os pratos compostos por peixe cru que marcam presença na culinária japonesa.

Aproveite para conferir como fazer receitas de peixe na AirFryer, que deixa sua refeição muito mais saudável, e veja todos os benefícios de comer peixe para a saúde e boa forma.

O peixe tem carboidrato?

O pesquisador da área de nutrição, Kris Gunnars, classificou os peixes e outros frutos do mar dentro do grupo de alimentos que, além de serem saudáveis, também são low carb, ou seja, servem como itens perfeitos para uma dieta low carb.

“Eles são particularmente ricos em vitamina B12, iodo e ácidos graxos ômega-3 – todos nutrientes que muita gente não obtém o suficiente. Como a carne, quase todos os tipos de peixes e frutos do mar contêm perto de nada de carboidratos”, afirmou Gunnars.

O pesquisador da área de nutrição apresentou ainda alguns exemplos de peixes que não possuem absolutamente nada de carboidratos. São eles: salmão, truta e sardinhas. Por sua vez, outras variedades como arinca, atum, arenque, bacalhau, peixe-gato e alabote também são consideradas como low carb.

Por outro lado: quando o peixe tem carboidrato

Dependendo da maneira pela qual um peixe for preparado, ele pode deixar subitamente de ser low carb e passar a carregar um teor elevado do nutriente.

Isso pode acontecer, por exemplo, com o peixe frito, já que a maioria é feita empanada ou misturada a algum tipo de massa.

A quantidade de carboidratos no peixe frito varia, dependendo do tipo de ingrediente utilizado para empanar ou da massa usada e da quantidade aplicada. Uma porção de aproximadamente 100 g de peixe-gato empanado contém 8 g de carboidratos, enquanto o mesmo tamanho de porção de um filé de peixe empanado padrão contém 17 g de carboidratos.

Para vermos melhor que tipo de peixe tem carboidrato e como isso pode funcionar, veja uma lista com outros teores de carboidratos que podem ser encontrados em diferentes receitas com peixe:

1. Peixe grelhado genérico

  • 100 g: 0,28 g de carboidratos;
  • 1 filé (16 cm x 7,5 cm x 1 cm): 0,31 g de carboidratos;
  • 1 xícara em lascas: 0,38 g de carboidratos.

2. Peixe empanado frito (genérico)

  • 100 g: 6,71 g de carboidratos;
  • 1 filé (16 cm x 9 cm x 1 cm): aproximadamente 9 g de carboidratos;
  • 1 xícara em lascas: 9,13 g de carboidratos.

3. Pirão de peixe (genérico)

  • 1 colher de sopa: 4,43 g de carboidratos;
  • 100 g: 13,42 g de carboidratos;
  • 1 xícara: 31,26 g de carboidratos.

4. Peixe-espada cozido (genérico)

  • 100 g: 0,49 g de carboidratos;
  • 1 xícara em lascas: 0,67 g de carboidratos;
  • 1 pedaço (11 cm x 5,5 cm x 2 cm): 0,7 g de carboidratos.

5. Moqueca de peixe (genérica)

  • 100 g: 3,97 g de carboidratos;
  • 1 xícara/porção de 240 g: 9,53 g de carboidratos.

6. Caldo de peixe (genérico)

  • 100 ml: 0,41 g de carboidratos;
  • 1 xícara: 0.98 g de carboidratos.

7. Filé de pescada ao molho de camarão da marca SACIA

  • 100 g: aproximadamente 8,85 g de carboidratos;
  • 1 porção de 350 g: 31 g de carboidratos.

8. Sardinha frita (genérica)

  • 1 unidade: 1,2 g de carboidratos;
  • 1 porção de 75 g: 3,61 g de carboidratos;
  • 100 g: 4,82 g de carboidratos.

9. Salmão cozido (genérico)

  • 1 porção de 85 g: 0 g de carboidratos;
  • 100 g: 0 g de carboidratos;
  • 1 xícara em lascas: 0 g de carboidratos.

10. Temaki de salmão e abacate (genérico)

  • 1 unidade/100 g: 32,21 g de carboidratos.

11. Sashimi de salmão (genérico)

  • 1 unidade: 0 g de carboidratos;
  • 1 porção de 112 g: 0 g de carboidratos;
  • 1 xícara: 0 g de carboidratos.

12. Patê de atum com azeitonas verdes da marca Coqueiro

  • 1 colher de chá ou 10 g: 0,3 g de carboidratos;
  • 30 g: 0,9 g de carboidratos;
  • 100 g: 3 g de carboidratos.

13. Torta de atum (genérica)

  • 1 pedaço: aproximadamente 14,9 g de carboidratos;
  • 1 porção de 100 g: 29,77 g de carboidratos;
  • 1 xícara: 71,46 g de carboidratos.

14. Pizza de sardinha (genérica)

  • 1 fatia: 26,84 g de carboidratos;
  • 1 pequena (20 cm de diâmetro): 58,38 g de carboidratos;
  • 1 média (33 cm de diâmetro): 154,35 g de carboidratos;
  • 1 grande (38 cm de diâmetro): 205,57 g de carboidratos.

15. Salada de atum com queijo (genérica)

  • 100 g: 6,87 g de carboidratos;
  • 1 porção de 156 g: 10,72 g de carboidratos;
  • 1 xícara: 14,29 g de carboidratos.

Atenção

É importante lembrar que as quantidades de carboidratos presentes em cada receita de peixe variam de acordo com os ingredientes e a quantidade com que serão empregados em cada preparação.

Referências Adicionais:

Você já se perguntou se algum preparo de peixe tem carboidrato? Consome com frequência peixe em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário