Publicidade

 

Zetron

Zetron Emagrece? Como Funciona e Efeitos Colaterais

O Zetron, também chamado de cloridrato de bupropiona, é um medicamento utilizado para o tratamento da depressão, que também pode ser utilizado para auxiliar o abandono do cigarro, conforme as indicações do médico.

Publicidade

Seu uso é oral e permitido somente para pessoas com mais de 18 anos de idade. Sua comercialização é permitida apenas mediante a apresentação de receita médica. Será que podemos afirmar que a utilização de Zetron emagrece? Como funciona o medicamento no organismo, e quais são seus efeitos colaterais?

Como funciona?

Acredita-se que o mecanismo de ação do medicamento aconteça por meio de uma interação com os neurotransmissores dopamina e noradrenalina, associados à depressão. Segundo a bula do remédio, pode ser que demorem semanas para que o Zetron faça efeito por completo.

Zetron emagrece?

É possível afirmar que Zetron emagrece devido ao fato de que a perda de peso é mencionada como um dos efeitos colaterais na bula do medicamento. A reação está classificada na categoria dos efeitos colaterais muito comuns, ou seja, observadas com frequência menor ou igual a um em cada 10 usuários.

Além disso, a anorexia, um distúrbio alimentar que provoca uma diminuição grave do peso, acima do que é considerado saudável, está classificada no grupo dos efeitos comuns, verificados em uma frequência que fica entre 1 em cada 10 e um em cada 100 pacientes.

Entretanto, não é só porque Zetron emagrece que ele deve ser utilizado para esse fim. O remédio é próprio para o tratamento da depressão, portanto, deve ser usado somente quando houver indicação do médico.

Automedicar-se e usá-lo com o intuito de perder peso pode trazer graves problemas à saúde. Isso porque o medicamento traz diversos efeitos colaterais, como você irá conferir no decorrer do texto.

Se ao usar o produto com a orientação do médico, a pessoa já corre o risco de sofrer com essas reações, imagine só como isso pode ser grave quando a pessoa toma por conta própria?

Publicidade

Como se não bastasse, há o risco de desenvolver a anorexia, uma doença que faz com que a pessoa se enxergue acima do peso mesmo quando tem um peso abaixo do normal e que pode levar até mesmo ao óbito.

Por mais que seja um fato que o Zetron emagrece e que a perda de peso seja desejável por muitas pessoas, não é para isso que o Zetron serve. Logo, quem deseja perder peso não deve recorrer ao remédio. No lugar disso, o ideal é procurar seguir uma alimentação saudável, controlada, equilibrada e nutritiva e praticar atividades físicas com regularidade.

Sempre com o auxílio e acompanhamento de um nutricionista e um profissional de educação física para garantir que o processo seja o mais saudável possível.

Zetron também pode engordar 

É isso mesmo, também existe a possibilidade de que o medicamento cause a elevação do peso. Na bula do remédio, o aumento de peso está mencionado como um efeito colateral incomum, observado entre 1 em cada 100 e 1 cada 1000 usuários.

Mais um motivo para não usar o remédio para estimular o emagrecimento. Mesmo que incomum, a elevação do peso pode ser experimentada. Isso evidencia que além de maltratar a própria saúde, ao se automedicar com o Zetron, a pessoa ainda tem chance de engordar.

Efeitos colaterais de Zetron

De acordo com sua bula, o remédio pode causar os seguintes efeitos colaterais:

Muito comuns:

  • Dor de cabeça;
  • Vômito;
  • Náusea;
  • Boca seca;
  • Insônia;
  • Transtornos da visão;
  • Dilatação da pupila;
  • Glaucoma.

Comuns:

  • Coceira;
  • Sudorese;
  • Erupção cutânea;
  • Acne;
  • Secura da pele;
  • Eritema (vermelhidão na pele);
  • Urticária;
  • Alterações no paladar;
  • Tremor;
  • Tontura;
  • Dor abdominal;
  • Prisão de ventre;
  • Azia;
  • Indigestão;
  • Flatulência;
  • Fraqueza;
  • Febre;
  • Irritabilidade;
  • Dor no peito;
  • Agitação;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Aumento da frequência urinária;
  • Hiperglicemia – elevação dos níveis de glicose no sangue;
  • Hipoglicemia – diminuição dos níveis de glicose no sangue;
  • Zumbido;
  • Hipertensão – que pode ser severa;
  • Redução dos níveis de prolactina (hormônio do leite humano) no sangue;
  • Secreção inapropriada do hormônio antidiurético.

Incomuns: 

  • Eritema multiforme (manchas vermelhas, coceira ou manchas com inchaço na pele);
  • Sensibilidade ao sol;
  • Equimose (mancha escura ou azulada que traz extravasamento de sangue embaixo da pele);
  • Parestesia (alterações sensoriais no corpo);
  • Dificuldade de coordenação motora;
  • Diminuição da memória;
  • Enxaqueca;
  • Hipercinesia (excesso de atividade muscular);
  • Hipertonia (aumento da rigidez muscular);
  • Hiperestesia (excesso de sensibilidade a estímulos);
  • Distúrbios de concentração;
  • Derrame;
  • Hérnia inguinal;
  • Dificuldade para engolir;
  • Refluxo gástrico;
  • Inflamação na língua;
  • Infecção da cavidade bucal;
  • Calafrios;
  • Dor;
  • Inchaço;
  • Inchaço nos braços e nas pernas (edema periférico);
  • Dor torácica musculoesquelética;
  • Confusão mental;
  • Despersonalização (perda de sentido da própria realidade);
  • Hostilidade;
  • Bruxismo;
  • Instabilidade emocional;
  • Aumento do volume urinário;
  • Pensamentos suicidas;
  • Retenção de líquidos;
  • Icterícia – amarelamento da pele e dos olhos;
  • Impotência;
  • Função hepática anormal;
  • Dores nas costas;
  • Cãibras musculares;
  • Dor muscular;
  • Pressão arterial baixa ao ficar na posição ereta;
  • Vasodilatação;
  • Fogacho (calores);
  • Gengivite.

Raros: 

Publicidade
  • Síndrome de Stevens-Johnson (erupção cutânea grave);
  • Queda de cabelo;
  • Inflamação com esfoliação da pele;
  • Erupção cutânea com vermelhidão e saliência;
  • Crescimento exagerado de pelos;
  • Choque anafilático;
  • Reações de hipersensibilidade graves como inchaço na pele, falta de ar e contração da musculatura dos brônquios;
  • Distúrbio neurológico do movimento;
  • Desmaio;
  • Convulsão;
  • Surgimento de movimentos involuntários repetitivos;
  • Perda ou redução dos movimentos;
  • Distúrbio da fala;
  • Coma;
  • Incapacidade de articular palavras;
  • Aparecimento de movimentos involuntários anormais;
  • Dor nos nervos;
  • Doenças nos nervos;
  • Inchaço na língua;
  • Mal estar geral;
  • Delírio;
  • Alucinação;
  • Reação paranoica;
  • Ilusões;
  • Euforia;
  • Aumento da libido;
  • Dor no ato sexual;
  • Problemas no trato urinário;
  • Palpitações;
  • Ejaculação irregular;
  • Aumento de mamas em homens;
  • Dor à ereção;
  • Problemas de próstata;
  • Menopausa;
  • Dor nas articulações;
  • Inflamação nas articulações;
  • Alterações no eletroencefalograma (exame que avalia a atividade elétrica do cérebro);
  • Infecção na bexiga;
  • Infecção nas trompas;
  • Infecção na vagina.

Muito raros: 

  • Dor nas articulações;
  • Dor muscular;
  • Febre;
  • Falta de coordenação motora;
  • Doença de Parkinson;
  • Pesadelos;
  • Agressão;
  • Hepatite;
  • Elevação dos níveis de enzimas hepáticas.

Reações com frequência desconhecida:

  • Inflamação no intestino;
  • Inflamação no esôfago;
  • Hemorragia gastrointestinal;
  • Hemorragia na gengiva;
  • Aumento da salivação;
  • Perfuração do intestino;
  • Úlcera no estômago;
  • Diarreia;
  • Mania;
  • Excesso de glicose na urina;
  • Extrassístoles (são um tipo de arritmia cardíaca);
  • Infarto do miocárdio;
  • Alterações cardiovasculares;
  • Fraqueza muscular;
  • Diminuição da sensibilidade auditiva;
  • Redução da pressão arterial;
  • Inflamação na veia;
  • Anemia;
  • Aumento de leucócitos;
  • Inchaço dos gânglios linfáticos;
  • Diminuição das células do sangue;
  • Redução das plaquetas;
  • Embolismo pulmonar;
  • Tosse;
  • Faringite;
  • Sinusite;
  • Pneumonia.

Contraindicações de Zetron

Pessoas que possuem hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula do produto, que já estejam tomando um medicamento que contenha bupropiona, que tenham sido diagnosticadas com epilepsia ou outro transtorno compulsivo não devem utilizar o remédio.

Quem tem ou já teve algum distúrbio da alimentação como bulimia ou anorexia, é usuário crônico de álcool, parou de beber há pouco tempo ou ainda está tentando largar a bebida, usa tranquilizantes ou parou recentemente de utilizá-los e usa ou fez uso nos últimos 14 dias de inibidores de MAO (para tratar depressão ou doença de Parkinson) também deve manter-se longe do Zetron.

Ao receber a prescrição do medicamento, é importante informar o médico caso tenha diabetes, beba muito álcool frequentemente, tenha histórico de ataque epiléptico, convulsão, comportamento ou pensamento suicida ou outro problema psiquiátrico além da depressão, possua problemas nos rins ou fígado, faça uso de estimulantes para controlar o peso ou apetite, tenha sofrido um trauma grave na cabeça, seja gestante ou com pretensão de engravidar ou tenha idade superior a 65 anos.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você conhece alguém que tenha tomado e afirme que o Zetron emagrece? Mesmo sabendo dos efeitos colaterais e da real indicação do remédio, já pensou em tomá-lo com este propósito? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*