10 Sugestões de Produtos Sem Glúten Para Comprar

Especialista:
atualizado em 12/12/2019

Presente no trigo, aveia, centeio e cevada, o glúten é uma proteína que pode inflamar o organismo e causar acúmulo de gordura abdominal. Recentemente, diversas dietas têm proposto eliminar o glúten para emagrecer, e até algumas celebridades têm seguido esse tipo de alimentação “gluten free”. Gisele Bündchen, Lady Gaga e Juliana Paes são algumas das famosas que enxugaram suas medidas cortando o glúten da dieta.

Seja para emagrecer ou para cuidar da saúde (celíacos precisam evitar quaisquer alimentos com essa proteína), você agora decidiu que vai eliminar o glúten dieta. Mas acontece que às vezes você acaba ficando na dúvida sobre o que comer nesse tipo de alimentação.

Felizmente, já existem no mercado diversos produtos sem glúten que podem tornar mais fácil a vida de quem quer emagrecer ou tem alergia a essa proteína. Alguns deles são velhos conhecidos, mas que nunca paramos para pensar se continham glúten ou não, como é o caso da farinha de milho.

Veja abaixo 10 produtos sem glúten que podem entrar no seu carrinho na sua próxima visita ao supermercado.

Tapioca

Moda nas dietas de muita gente famosa, a tapioca deve fazer parte do seu cardápio porque, além de não conter glúten, ainda é muito nutritiva. Vitamina K, Ferro, Cálcio e Potássio são alguns dos nutrientes que colaboram para tornar a tapioca um alimento muito saudável.

Versátil, a tapioca aceita diversas opções de recheio, e pode ser uma ótima substituta do pão. Mas para não pesar na balança, cuidado com opções como goiabada, doce-de-leite e leite condensado. Prefira acrescentar um fio de azeite e um pouquinho de sal, por exemplo, ou um pouquinho de mel, se preferir a versão doce.

Caso seu objetivo seja emagrecer, consuma a tapioca com moderação, pois, assim como o pão, ela também é rica em carboidratos.

Para deixar a tapioca ainda mais nutritiva, uma dica é acrescentar chia ou linhaça durante seu preparo.

Macarrão de quinoa

Para quem adora uma massa, cortar o glúten pode parecer uma tortura, já que ele está presente na farinha de trigo utilizada no preparo do macarrão.

A boa notícia é que já se encontram à venda opções de massas feitas com outros tipos de farinha sem glúten, ou outros tipos de matéria prima: macarrão de arroz, macarrão de milho e até macarrão de quinoa.

O macarrão de quinoa é feito a partir da farinha de quinoa e amaranto, que são considerados dois superalimentos devido ao seu elevado valor nutritivo. A quinoa é rica em vitaminas, minerais e proteínas, além de possuir ômega 3, um ácido graxo importante para a saúde do coração.

Pão de abóbora light

O pão é um dos nossos alimentos preferidos, e acaba sendo muito difícil cortá-lo totalmente do cardápio por vários dias. Felizmente, também já podem ser encontrados à venda pães saborosos e integrais na versão sem glúten.

Uma das marcas mais conhecidas quando o assunto é produtos sem glúten, a empresa catarinense Aminna possui diversas opções de pães especiais, sem glúten e sem lactose.

Entre as diferentes opções está o pão de abóbora, que tem em sua composição fécula de mandioca, farinha de arroz, amido de milho, abóbora e farinha de soja. Uma fatia fornece 76 calorias, e 2 gramas de gordura. Não há a utilização de ovos, açúcar ou leite para o preparo do pão de abóbora light.

Arroz integral

Devido à sua disponibilidade e preço, o arroz integral não pode faltar na sua alimentação. Embora todos os tipos de arroz não contenham glúten, a versão integral ainda preserva as fibras alimentares, praticamente ausentes no arroz branco.

Além disso, o arroz integral demora a ser digerido, demorando a elevar as taxas de açúcar no sangue e prolongando a sensação de saciedade.

O arroz cru também pode ser triturado e utilizado como farinha integral no preparo de pães e bolos, ou para fazer um mingau. Cozido, o arroz pode ser batido com água no liquidificador e virar um “leite” (basta coar e adicionar um pouquinho de canela e um fio de mel).

Se quiser variar o cardápio, experimente o arroz preto ou ainda o arroz vermelho. Além dos benefícios do arroz integral, esses outros dois tipos de produtos sem glúten possuem antocianina, um pigmento com função antioxidante. As antocianinas reduzem o envelhecimento precoce das células, além de atuarem na prevenção de diversas doenças, como alguns tipos de câncer.

Cookie sem glúten

Você está de dieta e cortou bolos, doces e chocolate, mas às vezes ainda bate aquela vontade de comer doce, não é mesmo? Para esses momentos, um biscoito sem glúten e que não seja altamente calórico pode ser a solução.

Os cookies de maçã e canela da marca Vitalin atendem a esse pré-requisito, além de serem deliciosos (derretem na boca). Um pacotinho de 30 g contém 100 calorias, 2,5 gramas de fibras e 0,6 g de proteínas.

E se a vontade for de comer chocolate, experimente a versão de amaranto com cacau, igualmente deliciosa.

Ambos os biscoitos não são light, e contêm açúcar em sua composição. Apesar disso, são uma boa alternativa a opções mais calóricas como o chocolate, que não contém glúten, mas é altamente calórico.

Granola sem glúten

Para quem está em uma dieta sem glúten, o café da manhã pode ser uma das refeições mais difíceis, pois é nesse horário que costumamos comer pão, bolacha e cereais, como a granola. Pois assim, como existem opções de biscoitos e pães sem glúten, também é possível encontrar granola sem o ingrediente.

Atualmente, já existem diversas marcas de granola sem glúten para comprar, com ingredientes como flocos de milho, quinoa, linhaça, e flocos de arroz. A granola sem glúten da marca Vitao é composta principalmente por flocos de milho, soja, castanha-do-pará, flocos de arroz, sementes de girassol, gergelim e açúcar mascavo. Uma porção de 40 g (1 xícara) fornece 154 calorias, 4,2 g de proteínas, 2,6 gramas de gorduras e 2,1 gramas de fibra alimentar.

Farinha de Milho

Apesar de não ser um produto “da moda”, a farinha de milho tem inúmeros benefícios e não pode faltar na sua lista de produtos sem glúten. Além de rica em fibras e carboidratos, a farinha de milho não contém glúten e ainda possui grandes quantidades de ferro e fósforo.

Uma xícara de farinha de milho contém 8,9 gramas de fibras, 4,2 miligramas de ferro (mais da metade da necessidade diária) e 294 miligramas de fósforo (42% da necessidade diária).

E o melhor de tudo: a farinha de milho é barata e fácil de ser encontrada, podendo substituir a farinha de trigo em bolos, pães e mingaus. Um sanduíche de pão de milho com peito de peru light pode ser uma ótima pedida para o café da manhã!

Grão-de-bico

O grão-de-bico ainda não é um alimento consumido em grande escala pela nossa população, mas certamente deveria ser. Rico em proteínas e carboidratos, o grão-de-bico fornece energia e uma grande quantidade de fibra alimentar, que ajuda a manter a saciedade por mais tempo.

Magnésio, cálcio, ferro, molibdênio e vitamina B são nutrientes presentes em boas quantidades no grão-de-bico. Além disso, é rico em Triptofano, um aminoácido que é precursor do neurotransmissor serotonina. Entre outras funções, a serotonina ajudar a manter o bem estar, evita a depressão, regula o sono e até mesmo consegue diminuir a vontade de comer doces.

Com um delicioso sabor de castanhas, o grão-de-bico não contém glúten e pode ser utilizado inteiro em saladas ou como um patê, conhecido por homus na culinária árabe.

Uma dica é deixar o grão-de-bico de molho por pelo menos 8 horas e jogar fora a água do molho, para evitar a formação de gases. Experimente cozinhar o grão-de-bico com algumas folhas de louro e um pouco de salsinha picada e sal. Você pode colocar em vários potinhos e congelar, para variar o cardápio sem precisar ter muito trabalho todos os dias.

E, diga-se de passagem, um potinho de grão-de-bico com um pouquinho de azeite dá uma ótima opção de refeição ou mesmo lanche pré-treino, já que você terá proteínas, carboidratos e gorduras boas em um único prato!

Barra de Cereal Nuts

Além de não possuírem glúten em sua composição, as barrinhas Mixed Nuts da empresa Agtal são formuladas com ingredientes naturais e não possuem adoçantes artificiais.

Os principais ingredientes são as oleaginosas e as sementes, ótimas fontes de gorduras insaturadas – aquelas que ajudam na saúde cardiovascular. Castanha do Pará, amêndoas, castanha de caju e amendoim compõem a barrinha de 30g, que possui em média 140 calorias.

As barrinhas não são lights, mas além de serem produtos sem glúten, possuem ingredientes naturais e saudáveis, o que muitas vezes não acontece com muitas barrinhas pouco calóricas que encontramos à venda.

Farinha de Banana Verde

A farinha de banana verde não contém glúten e hoje em dia pode ser encontrada facilmente na maioria dos supermercados do país. Seu sabor é neutro e ela pode ser utilizada no preparo de bolos, pães, massas, ou então ser acrescentada em sucos e iogurtes.

Obtida a partir da fruta quase madura, a farinha de banana verde possui em sua composição um alto teor de amido resistente, um tipo saudável de carboidrato que estimula o organismo a queimar gorduras.

Além de possuir zero gordura em sua composição, a banana verde contém mais fibras e menos açúcar que sua versão madura.

Quais produtos sem glúten parecem ser mais acessíveis e comuns ao seu gosto? Você já experimentou algum listado acima? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 votos, média: 4,36 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário