18 Remédios para Fígado Mais Usados, e Dicas Importantes

Especialista:
atualizado em 24/07/2020

O fígado é um dos órgãos mais importantes do corpo humano e as doenças relacionadas ao mesmo podem trazer graves sintomas e prejudicar bastante a qualidade de vida dos pacientes. Este órgão é responsável por muitas funções no metabolismo e qualquer problema envolvendo o mesmo pode afetar diversos outros componentes no organismo.

Para tratar as doenças do fígado é necessário seguir as orientações dos médicos, podendo incluir mudanças nos hábitos, medicamentos e até mesmo, em caso mais graves, a cirurgia.

Vamos conhecer 13 remédios para a boa saúde do fígado mais utilizados, e saber também sobre alguns tipos de remédio caseiro para o fígado que podem auxiliar no tratamento de diversas condições

Quais os tipos de remédio caseiro para o fígado?

Existem diversas opções de remédio caseiro para o fígado. Muitas plantas e ervas possuem a capacidade de estimular a limpeza deste órgão e podem ser usadas como alternativas de tratamento.

Estas plantas podem ser usadas em forma de chá para o fígado, estimulando a melhoria das funções e promovendo também a redução do acúmulo de toxinas no organismo.

Muitas delas podem atuar como remédio para gordura no fígado e para o fígado inflamado, estimulando a redução dos sintomas causados por estas doenças.

É sempre importante lembrar que antes de se utilizar um remédio caseiro para o fígado, deve-se buscar a avaliação de um médico para o correto diagnóstico e tratamento da doença. Utilizar um produto natural sem o correto diagnóstico, sem a orientação de um profissional da área da saúde e/ou no lugar do tratamento prescrito pelo médico pode trazer problemas sérios à saúde.

Conheça, a seguir, 18 remédios para fígado e saiba como eles atuam no organismo e em seguida veja maiores informações sobre cada um deles:

1. Metformina

A metformina é um remédio normalmente utilizado para o tratamento da diabetes tipo 2, mas que pode ser usado para o tratamento de outras doenças como a esteatose hepática. Este medicamento faz parte do grupo de remédios para fígado que têm a capacidade de reduzir a inflamação deste órgão, ajudando na recuperação dos problemas hepáticos.

2. Figatil

O figatil é um medicamento fitoterápico que contém uma substância colerética, ou seja, uma substância que estimula o fígado a aumentar a produção de bile.

Este medicamento promove o aumento da solubilidade do colesterol, das gorduras e das vitaminas lipossolúveis, facilitando sua absorção no organismo.

Ele também é uma substância colagoga, ou seja, que promove o fluxo da bile para o intestino, principalmente em virtude da contração da vesícula biliar.

3. Hepatilon

O hepatilon é um estimulante digestivo, com efeito colagogo, aumentando o estímulo da secreção da bile pela vesícula biliar para o duodeno, e também colerético, estimulando a produção de bile pelo fígado e promovendo melhor digestão dos alimentos gordurosos.

Ele é indicado para o tratamento de distúrbios hepatobiliares e para distúrbios digestivos leves.

4. Xantinon

O xantinon é um medicamento que contém colina e metionina, duas substâncias que ajudam o fígado a metabolizar as gorduras e proteínas, auxiliando este órgão na digestão e na eliminação dos resíduos e substâncias tóxicas do organismo.

Este medicamento também pode conter a vitamina B12, que funciona como um antioxidante.

5. Orlistat

Este é um dos remédios para gordura no fígado mais usados, bastante recomendado pelos médicos no tratamento da esteatose hepática (doença do fígado gorduroso).

Este medicamento auxilia na redução do peso do paciente, promovendo, assim, a redução dos níveis de gorduras no fígado.

O orlistat é usado no tratamento da esteatose como um medicamento auxiliar para o controle do peso.

6. Silimarina

A silimarina é uma substância utilizada para a prevenção e tratamento das agressões tóxicas, metabólicas e infecciosas causadas pelas doenças nas células hepáticas.

Ela pode ser usada em conjunto com a racemetionina nas situações que provocam sobrecarga da função hepática, como nas dietas ricas em gordura, com ingestão de álcool e de medicamentos.

7. Citrato de colina

O citrato de colina é um dos remédios para fígado indicados para normalizar o metabolismo proteico e lipídico nos casos em que há distúrbios metabólicos com a esteatose hepática.

A colina atua principalmente no fígado, evitando o acúmulo de gordura nesse órgão e auxiliando na remoção dos restos metabólicos e de outras toxinas.

8. Chá de borututu

O borututu é um produto natural extraído de uma planta africana e que possui diversas propriedades. Esta planta é utilizada há muitos anos para auxiliar o tratamento de doenças relacionadas ao fígado, à vesícula biliar e também relacionadas aos problemas gastrointestinais.

O chá pode ser feito com a casca ou com as raízes, contendo substâncias desintoxicantes naturais para o fígado, podendo auxiliar também na redução da gordura do fígado.

Para preparar o chá, coloque duas colheres de sopa do borututu em um litro de água quente. Deixe descansar por uma hora e coe a mistura.

Mas é importante ressaltar que o chá de borututu não pode ser utilizado como medicamento porque ele não tem nenhuma finalidade terapêutica comprovada.

9. Chá de quebra-pedra

A quebra-pedra é uma planta originária da Europa e da Ásia. Ela possui este nome porque pode auxiliar na redução das pedras nos rins.

O chá de quebra-pedra pode ser um aliado na redução da gordura no fígado, favorecendo a eliminação natural das toxinas e estimulando a limpeza deste órgão. Ele também pode aumentar a produção da bile e reduzir as pedras calcificadas.

Mas é importante ressaltar que, assim como o chá de borututu, o chá de quebra-pedra não pode ser utilizado como medicamento porque ele não tem nenhuma finalidade terapêutica comprovada.

10. Chá de cardo de leite

O chá de cardo de leite é outro remédio caseiro para o fígado excelente. Esta planta vem sendo utilizada há muitos anos como forma auxiliar de tratamento para vários problemas hepáticos, favorecendo também a melhora da saúde da vesícula biliar.

Novamente vale frisar aqui que o chá de cardo de leite não pode ser utilizado como medicamento porque ele não tem nenhuma finalidade terapêutica comprovada.

11. Suplementos de ômega 3

O ômega 3 é um bom suplemento para o fígado, sendo usado de forma efetiva nos casos mais leves de gordura no fígado.

Estudos mostram que o ômega 3 pode ajudar na redução do níveis de triglicerídeos totais, podendo contribuir para a redução da gordura no fígado.

O ideal é que este suplemento seja usado em conjunto com outros remédios para gordura no fígado.

12. Chá de gengibre com limão

Este é um dos melhores tipos de remédio caseiro para o fígado. O gengibre possuiu propriedades anti-inflamatórias, além de ter efeito sedativo, relaxante e calmante.

Assim como o limão, o gengibre também possui quantidades significativas de vitamina C e ambos possuem propriedades antioxidantes.

Juntos eles atuam no sistema imunológico favorecendo a limpeza e depuração do fígado, auxiliando na eliminação das toxinas do organismo.

Mas como é um chá, não tem finalidade terapêutica comprovada cientificamente.

13. Alcachofra

A alcachofra é uma planta que contém uma grande quantidade de vitaminas, possuindo inúmeras propriedades medicinais.

Ela contém uma substância chamada cinarina (de sabor amargo) que ajuda a melhorar as funções hepáticas, sendo bastante recomendada principalmente para o tratamento da gordura no fígado.

Esta planta também possui função diurética e pode ajudar no controle das taxas de açúcar no sangue.

14. Suplemento de vitamina E

Uma pesquisa conduzida na Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, sugeriu que mudanças no estilo de vida, acompanhadas do uso de suplementos de vitamina E, podem ser úteis para quem tem o fígado danificado em decorrência da doença hepática gordurosa não alcoólica.

A vitamina E atua como um antioxidante que atua na diminuição da inflamação e favorecendo a imunidade.

Entretanto, antes de aderir a um suplemento de vitamina E, converse com o seu médico para saber se o produto é realmente indicado para você, se ele não pode te fazer mal e descobrir qual suplemento de vitamina E você pode utilizar e em que dosagem.

15. Evitar substâncias que pioram a situação do fígado

Quando uma pessoa consome excessivamente bebidas alcoólicas, drogas, substâncias químicas, frituras e alimentos processados e refinados como farinha branca, laticínios convencionais e produtos animais de baixa qualidade, por exemplo, o fígado é sobrecarregado.

Portanto, para quem já foi diagnosticado com problemas no fígado, uma boa estratégia certamente é passar longe dessas substâncias que podem prejudicar o órgão.

Recomenda-se também procurar evitar respirar ou tocar em toxinas, por exemplo, por meio da limitação do uso de produtos domésticos, de limpeza ou de beleza que contenham substâncias químicas, e sempre dar preferência à utilização de produtos domésticos e de limpeza que sejam naturais.

Substâncias químicas encontradas em produtos aerossóis, produtos de beleza sintéticos e os aditivos nos cigarros lesionam as células do fígado.

16. Mudanças no estilo de vida

Conforme informações da Mayo Clinic, alguns problemas no fígado podem ser tratados com mudanças no estilo de vida como, por exemplo, diminuir o peso corporal ou parar de ingerir bebidas alcoólicas.

A organização destacou que isso geralmente acontece como parte de um programa médica, que inclui um monitoramento cuidadoso da função hepática.

17. Procedimentos cirúrgicos

Ainda segundo a Mayo Clinic, existem problemas no fígado que podem exigir que o paciente seja submetido a cirurgias. A organização destacou que o tratamento de uma doença hepática que causa, ou já gerou a insuficiência hepática, pode exigir um transplante de fígado.

18. Medicina alternativa

A Mayo Clinic alertou que nenhuma terapia da medicina alternativa provou ser capaz de tratar uma doença no fígado.

A organização até admitiu que alguns estudos, particularmente sobre tratamentos medicina herbácea (de ervas) chinesa para o vírus da hepatite B indicou benefícios, porém ressaltou que mais pesquisas são necessárias para que esses benefícios possam ser comprovados.

Além disso, a Mayo Clinic enfatizou que alguns suplementos de ervas utilizados como tratamentos alternativos podem danificar o fígado e alertou que mais de 1.000 medicamentos e produtos à base de ervas já foram associados a danos hepáticos.

De acordo com a organização, essa lista de medicamentos e produtos de ervas associados aos danos ao fígado inclui: jin bu huan, ma-huang, germander, valeriana, visco, skullcap, chaparral, confrei (comfrey), kava (kava-kava) e óleo de poejo.

Portanto, antes de incluir qualquer estratégia alternativa com suplementos, plantas, óleos, chás e/ou ervas ao seu tratamento para problema no fígado, converse com o médico para saber se ele não pode fazer mal para o seu organismo e o seu fígado, piorando a situação, e certificar-se de que o produto em questão realmente pode ser útil para o seu caso.

Qual a importância do fígado?

O fígado é o maior órgão do nosso corpo, que possui diversas funções vitais no organismo. Ele fica localizado à direita da cavidade abdominal e atua como uma glândula exócrina, liberando secreções, e também como uma glândula endócrina, liberando substâncias no sistema linfático e na corrente sanguínea.

A função mais importante do fígado está relacionada à eliminação de toxinas e de contaminantes no corpo, funcionando como um filtro. Quando este não funciona de forma adequada, pode ocorrer um acúmulo de substâncias tóxicas que podem causar inúmeros problemas.

A saúde do fígado é essencial para que diversos processos aconteçam de forma correta no organismo. O fígado atua na regulação do metabolismo de diversos nutrientes, promove o armazenamento da glicose e também de vitaminas (A, D, K e E), auxilia no sistema imunológico, atua no processo de degradação dos hormônios, promove a inativação de drogas e toxinas presentes no organismo, participa da síntese de proteínas do plasma sanguíneo, além de promover a emulsificação das gorduras na digestão com a secreção da bile.

Existem muitas doenças relacionadas ao fígado, sendo as mais comuns a cirrose, a hepatite, a esteatose e o câncer. Os principais sintomas das doenças do fígado são vômito, fadiga, náuseas, hemorragia intestinal, peles e olhos com cor amarelada, urina escura, inchaço abdominal, dor abdominal no lado direito, febre, fezes claras, sangramentos, entre muitos outros. Quanto maior a quantidade e a intensidade destes sintomas, maior será a probabilidade de se ter uma doença hepática.

Como definir os tratamentos e remédios adequados para fígado?

Os tratamentos das doenças relacionadas ao fígado devem ser definidos de acordo com as causas da doença. Em muitos casos, os problemas foram gerados por maus hábitos alimentares e o tratamento pode incluir pequenas alterações no estilo de vida do paciente.

Em situações mais graves, além das mudanças na alimentação, podem ser incluídos alguns remédios para fígado de forma a diminuir a inflamação, a taxa de glicemia ou mesmo o colesterol, que podem estar afetando diretamente o fígado.

Para os casos mais simples, recomenda-se a ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia, além do aumento do consumo de alimentos de fácil digestão e com baixo teor de gorduras, como frutas, legumes, verduras e carnes brancas. Deve-se também evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de alimentos que possam piorar o problema no fígado.

Atenção

Este artigo serve unicamente e jamais pode substituir o diagnóstico ou a prescrição do médico. Portanto, antes de utilizar qualquer um dos remédios para fígado descritos acima, você precisa consultar o médico para que o seu tratamento seja realizado com segurança.

Os medicamentos – naturais, à base de ervas ou de laboratório – possuem contraindicações e podem provocar efeitos colaterais. Isso sem contar que ao usar um remédio, chá, suplemento ou planta sem o acompanhamento médico, corre-se o risco de utilizar uma dosagem inapropriada que seja ineficiente, ou pior, faça mal ao organismo.

Além disso, é só em uma consulta médica que conseguimos descobrir se realmente há um problema no fígado, que tipo de problema é esse e qual o tratamento que devemos seguir para cuidar da condição em questão.

Não caia na besteira de utilizar um medicamento sem a orientação do médico simplesmente porque você conhece alguém que teve bons resultados com ele. Tenha em mente que cada pessoa possui o seu próprio organismo com o seu próprio quadro de problema no fígado e, portanto, o que dá certo para uma pessoa pode fazer mal para a outra.

Conclusão

O fígado é o maior órgão do nosso corpo e possui diversas funções vitais no organismo. A função mais importante do fígado está relacionada à eliminação de toxinas e de contaminantes no corpo, funcionando como um filtro.

Quando este filtro não funciona de forma adequada, pode ocorrer um acúmulo de substâncias tóxicas que podem causar inúmeros problemas. Existem diversas opções de remédios para fígado e também inúmeras opções de remédio caseiro para o fígado.

Entretanto, é fundamental contar com o acompanhamento e a orientação do médico para receber o diagnóstico adequado do seu problema no fígado e saber qual tipo de tratamento é o mais apropriado para lidar com o quadro em questão.

Vídeos:

Gostou das dicas?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (57 votos, média: 3,89 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário