Parar de fumar

8 Remédios para Parar de Fumar Mais Usados

Cada dia mais aumenta a poluição e junto com ela cresce o número de vítimas de diversos problemas respiratórios. Como se já não bastasse a poluição dos carros e da indústria, algumas pessoas se colocam e colocam outras em um maior risco de desenvolver essas doenças ao fumar cigarros. Muitas dessas pessoas até têm noção do mal que causam a si mesmas e aos outros ao redor ao fumar, mas não conseguem largar o vício.

Abaixo, procuramos ajudar essas pessoas a ter informações sobre os remédios para parar de fumar disponíveis e mais usados atualmente, além de discutir a eficácia dessas substâncias e mostrar os seus possíveis efeitos colaterais.

Quando procurar um remédio

O primeiro passo é determinar se você precisa mesmo de um remédio para parar de fumar. Lembre-se de que o uso de medicamentos sempre vem acompanhado de efeitos colaterais e, se houver outra alternativa para o problema, é sempre bom tentar outros métodos naturais parar parar de fumar antes de partir para essa abordagem.

Porém, se você é um viciado em nicotina que já tentou maneiras alternativas para parar de fumar e não obteve sucesso, pode ser necessário buscar ajuda médica.

Remédios para parar de fumar funcionam?

Existem diversos medicamentos prescritos para ajudar quem quer parar de fumar. Alguns podem ser utilizados junto com uma terapia de reposição de nicotina. Geralmente, tais remédio para parar de fumar devem começar a ser usados algumas semanas antes de parar totalmente o hábito para evitar crises de abstinência que comprometem todo o tratamento.

Como já mencionado, fumantes altamente dependentes de nicotina devem considerar a terapia de reposição de nicotina, que é um método que ajuda o paciente a largar o cigarro gradativamente.

Os principais sinais de alta dependência química à nicotina incluem:

  • Fumar mais de um maço de cigarro por dia;
  • Fumar em menos de 5 minutos após acordar;
  • Continuar fumando mesmo quando está doente;
  • Acordar durante a noite para fumar;
  • Fumar para aliviar sintomas de estresse e ansiedade;

Se você apresentar muitos ou todos esses sintomas, é possível que você só consiga parar de fumar com o uso de medicamentos específicos.

Remédios para parar de fumar mais usados

Existem duas técnicas principais: a primeira delas envolve um tratamento com medicamentos sem nicotina e a outra envolve um tratamento com remédios à base de nicotina. Para escolher entre os dois métodos, além de conversar com seu médico, é preciso ter em mente qual será sua abordagem para parar de fumar.

Se você pretende parar de fumar aos poucos, deve optar por uma tratamento sem nicotina. Já se você pretende parar de fumar assim que iniciar o tratamento, os medicamentos contendo nicotina são mais recomendados.

1. Remédios para parar de fumar sem nicotina

Os principais remédios sem nicotina mais usados incluem a vareniclina, a bupropiona e a nortriptilina, cujos benefícios e efeitos colaterais são discutidos logo a seguir.

– Vareniclina

A vareniclina, também conhecida pelo nome comercial Chantix, é um medicamento prescrito desenvolvido para ajudar fumantes a largar o cigarro. Ela age interferindo no funcionamento dos receptores de nicotina no cérebro. Assim, podem ocorrer dois efeitos principais:

  • O prazer ao fumar diminui devido à alteração nos receptores de nicotina, que não percebem mais a substância como um alívio ao estresse, por exemplo;
  • Ocorre uma redução de sintomas de abstinência conforme a pessoa for diminuindo a quantidade de cigarros ao longo do tempo.

Geralmente, a vareniclina é introduzida ao organismo cerca de um mês até uma semana antes de você largar definitivamente o cigarro, o que depende do seu nível de dependência química. A dose diária também pode variar de acordo com a recomendação médica, podendo ser aumentada gradativamente durante a primeira semana de uso até alcançar a dose ideal para o seu caso.

Outras pessoas respondem bem utilizando uma dose baixa durante todo o tratamento. De um modo geral, o tratamento com a vareniclina dura cerca de 12 semanas e pode ser estendido por mais algumas semanas mesmo após largar o cigarro, para evitar recaídas.

Os efeitos colaterais deste remédio para parar de fumar podem incluir:

  • Náusea;
  • Vômito;
  • Dor de cabeça;
  • Dificuldade para dormir, pesadelos ou sonambulismo;
  • Prisão de ventre;
  • Gases;
  • Alterações no paladar;
  • Erupções cutâneas;
  • Convulsões;
  • Problemas no coração ou vasos sanguíneos, principalmente se o indivíduo já for propenso a esse tipo de problema;
  • Alterações de humor ou comportamento, podendo resultar em depressão, alucinações, delírios, agressão, hostilidade, agitação, ansiedade, pânico ou pensamentos suicidas.

Desta forma, é um medicamento com risco de efeitos colaterais graves. É recomendado sempre discutir com seu médico o que fazer caso esses efeitos colaterais sejam observados durante o tratamento. Também é muito importante informar ao médico se você já passou por problemas como depressão ou outros distúrbios mentais no passado.

Até o momento, não há dados conclusivos sobre combinar o uso de vareniclina com outros remédios para parar de fumar como a bupropiona ou a própria terapia de resposição de nicotina. Alguns estudos sugerem que é possível combinar o uso desses medicamentos sem nenhum risco à saúde, mas outras pesquisas ainda precisam ser realizadas para afirmar isso. Assim, nunca misture medicamentos sem o aval médico.

2. Bupropiona

A bupropiona, também conhecida por Zyban, Wellbutrin e Aplenzin, é um medicamento antidepressivo com liberação prolongada do seu princípio ativo que ajuda a reduzir sintomas de abstinência e evitar recaídas ao parar de fumar.

Esse medicamento atua em substâncias químicas presentes no cérebro que estão relacionadas ao desejo de receber nicotina. A bupropiona geralmente é administrada de 1 a 2 semanas antes de parar de fumar definitivamente. A dosagem diária é de cerca de um ou dois comprimidos de até 150 mg.

Geralmente, o tratamento com bupropiona dura cerca de 7 a 12 semanas e pode ser prolongado por alguns semanas mesmo após parar de fumar para evitar recaídas e impedir que você volte a fumar.

A bupropiona não deve ser usada quando se você já apresentou ou apresenta:

  • Convulsões;
  • Uso intenso de álcool;
  • Cirrose;
  • Lesão na cabeça;
  • Transtorno bipolar;
  • Distúrbios alimentares como anorexia ou bulimia.

O uso também não é indicado se você toma ou tomou recentemente algum tipo de sedativo ou uma substância inibidora de monoamina oxidase, que é um antidepressivo.

Os efeitos colaterais em relação ao uso da bupropiona podem incluir:

  • Boca seca;
  • Nariz entupido;
  • Problemas para dormir e pesadelos;
  • Cansaço;
  • Prisão de ventre;
  • Náusea;
  • Dores de cabeça;
  • Pressão alta;
  • Convulsões;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Agitação;
  • Hostilidade;
  • Agressividade;
  • Excitação ou hiperatividade;
  • Sensação de confusão mental;
  • Pensamentos suicidas.

Assim como a vareniclina, é importante avisar o médico e perguntar o que fazer caso efeitos colaterais graves como depressão e pensamentos suicidas surjam durante o tratamento com a bupropiona.

Também podem ocorrer interações medicamentosas com outros medicamentos e suplementos. Assim, é importante avisar o médico qualquer remédio de uso contínuo que você use ou passe a usar.

– Nortriptilina

A nortriptilina, conhecida pelo nome comercial de Pamelor, é um medicamento antidepressivo antigo que ajuda a reduzir sintomas relacionados à abstinência. O uso de nortriptilina está relacionado a a maiores taxas de sucesso para pessoas que tentam parar de fumar. Normalmente, esse remédio é administrado cerca de 10 a 28 dias antes da pessoa parar de fumar.

Alguns dos efeitos colaterais observados incluem:

  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Visão turva;
  • Problemas para urinar;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Pressão arterial baixa;
  • Influência na capacidade de uma pessoa de dirigir ou operar máquinas.

A dose administrada de nortriptilina deve ser diminuída aos poucos para evitar efeitos adversos indesejados e problemas com recaídas. É importante tomar cuidado especialmente se você tem problemas cardíacos e se toma outros medicamentos de uso contínuo que podem sofrer interações medicamentosas.

2. Remédios para parar de fumar com nicotina

Dentre os produtos à base de nicotina disponíveis para parar de fumar, encontram-se os medicamentos de substituição de nicotina, como as gomas de mascar ou pastilhas de nicotina, o adesivo de nicotina, o spray de nicotina e o inalador de nicotina.

Geralmente, esses produtos são encontrados pelo nome comercial de Niquitin ou Nicorette, e ajudam a evitar sintomas desagradáveis de privação da nicotina como a urgência em fumar, ansiedade, irritabilidade, dificuldade de concentração, alterações no sono, dor de cabeça, aumento de apetite e ganho de peso. Isso ocorre porque os medicamentos com nicotina não deixam seu corpo totalmente sem a substância, diminuindo os sintomas de privação da mesma.

O tratamento com medicamentos de substituição de nicotina dura de dois a três meses. Nunca se deve misturar esse tipo de medicamento com o uso de cigarro, pois podem ocorrer efeitos adversos perigosos ao combinar as duas fontes de nicotina. Se optar por esse método, você deve largar por completo o hábito de fumar.

– Gomas de mascar ou pastilhas de nicotina

As gomas de mascar ou pastilhas à base de nicotina são medicamentos que liberam quantidades controladas de nicotina na boca, em quantidades muito menores do que um cigarro, por exemplo. Ao ser engolida, ela passa pelo sistema digestivo e é destruída no fígado. Existem gomas de 2 a 4 mg de nicotina, dependendo do vício do indivíduo, e apenas metade dessa dose é de fato absorvida pelo organismo.

A indicação é usar cerca de 10 gomas de mascar ou pastilhas por dia. Se você é uma pessoa que costumava fumar 20 cigarros por dia, uma dica é dividir as gomas na metade e usar mais vezes durante o dia.

A goma deve ser mascada lentamente para ter um melhor efeito até sentir um certo gosto ou formigamento na boca. Deixe a goma descansar entre a gengiva e a bochecha e ao passar o formigamento ou o gosto, volte a mascar o produto. Uma goma costuma durar cerca de 30 minutos na boca. É importante evitar o uso de alimentos, principalmente beber café ou sucos ácidos antes ou após o uso da goma pois eles podem diminuir a eficácia do medicamento.

Entre os efeitos colaterais, podem ser observados:

  • Vertigens;
  • Lesões na gengiva;
  • Salivação excessiva;
  • Gosto ruim na boca;
  • Enjoô e vômito;
  • Dores na mandíbula;
  • Soluçoes;
  • Inflamação na boca e/ou garganta;
  • Dor de estômago.

O funcionamento das pastilhas é bastante similar e a mesma deve ser chupada lentamente, sendo mais uma questão de escolha entre a goma ou a pastilha. Geralmente, de 8 a 12 pastilhas por dia são o suficiente para bons resultados, sem exceder a dose máxima de 15 pastilhas por dia que contém cada uma 1 mg de nicotina.

Após dois meses de uso, a quantidade de pastilhas por dia deve ser reduzida. Também é possível usar um tratamento combinado, em que no primeiro mês a pessoa usa as gomas de mascar, que contêm uma maior dosagem de nicotina, e a partir do segundo mês muda para as pastilhas, que contêm apenas 1 mg.

Os efeitos colaterais do uso das pastilhas incluem:

  • Dores de cabeça;
  • Náuseas;
  • Insônia;
  • Aftas;
  • Calafrios.

– Adesivo de nicotina

O adesivo funciona difundindo a nicotina pelo organismo através da pele. Existem diversas dosagens, que variam de 7 a 21 mg de nicotina. O adesivo deve ser usado em uma região de pele limpa, seca e sem pêlos durante 16 a 24 horas, dependendo das instruções do fabricante.

Uma dica importante é colar o adesivo em regiões diferentes do corpo e só repetir aquela região após no mínimo 7 dias, para evitar altas concentrações de nicotina em um só local.

Os efeitos colaterais relacionados ao uso de adesivos de nicotina incluem:

  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Salivação excessiva;
  • Vermelhidão na região de aplicação;
  • Diarreía;
  • Insônia.

– Spray de nicotina

O spray de nicotina é como qualquer outro tipo de spray. Nesse caso, uma solução de nicotina diluída é aplicada através de borrifadas no nariz. Cada borrifada contém cerca de 0,5 mg de nicotina.

Os fabricantes desse tipo de remédio para parar de fumar costumam indicar uma borrifada em cada nariz, resultando então em uma dosagem de 1 mg de nicotina por cada vez que usar o spray.

O uso do spray pode ser feito de 10 a 20 vezes ao dia, tendo sua aplicação diminuída após o primeiro mês de tratamento.

Os efeitos adversos desse método inclluem:

  • Secreção nasal;
  • Tosse;
  • Irritação nas vias aéreas.

– Inalador de nicotina

O inalador, além de ser um método de reposição de nicotina, acaba ajudando a diminuir a vontade de fumar, pois com ele é possível reproduzir o gesto de colocar o cigarro na boca e inalar seu conteúdo. Esse produto funciona soltando um vapor de nicotina toda vez que é colocado na boca.

Cada carga do inalador contém cerca de 10 mg de nicotina, sendo que é recomendado o uso de cerca de 6 a 12 recargas de nicotina por dia. O uso do produto não é mais ou menos eficaz se você tragar ou não o vapor.

Alguns dos efeitos adversos incluem:

  • Náuseas;
  • Dor de cabeça;
  • Irritação na boca e/ou garganta;
  • Ardor no estômago.

– Comprimido de nicotina

Muito parecidos com as pastilhas, os comprimidos de nicotina são usados debaixo da língua até derreter lentamente, o que ocorre em cerca de 20 minutos. A dosagem usual destes remédios para parar de fumar é de 2 mg de nicotina por comprimido.

Os efeitos colaterais incluem:

  • Insônia;
  • Aftas;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas;
  • Calafrios.

Cuidados

Apesar de as pastilhas, gomas e adesivos de nicotina serem usados sem prescrição médica, nunca deixe de consultar um profissional da saúde antes de escolher o remédio para parar de fumar adequado ao seu caso.

Parar de fumar é importante, mas é preciso ter cuidado com efeitos colaterais de alguns medicamentos e fazer o tratamento com acompanhamento médico para evitar crises de abstinência, por exemplo. Além disso, tente incluir atividades em sua rotina que lhe tragam a sensação de prazer e bem estar, como a prática de exercícios físicos, por exemplo.

Referências adicionais: 

Você já experimentou quais tipos de remédios para parar de fumar? Há quantos anos você fuma e há quanto tempo tenta parar com o hábito? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. Ja tentei parar de fumar usando selo e não adiantou, da ultima vez fiz uso do selo com o BUP e estava sentindo que diminui bastante mas parei com tudo pq estava num momento de muito stress, Fumo ha mais de 40 anos e atualmente estou com 55 anos. Meu sonho é parar de fumar de vez

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*