Pinhão

9 Benefícios do Pinhão – Para Que Serve e Propriedades

Com suas 194 calorias a cada porção de 100 g cozidos, podemos encontrar o pinhão em receitas de saladas, empadas, tortas e bolos, por exemplo, e há muitos benefícios do pinhão para a saúde.

O seu uso vem de longa data, tanto que acredita-se que ele tenha sido fonte de nutrição para algumas tribos indígenas, tendo em vista que pesquisas registraram a importância do pinhão na alimentação de índios que habitaram a região Sul do Brasil.

O alimento é a semente da araucária (o pinheiro brasileiro), uma árvore que é encontrada na região Sul do Brasil, tanto que o pinhão é considerado o símbolo do estado do Paraná. Entretanto, ele também é apreciado em outros estados do nosso país como São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Para que serve – 9 benefícios do pinhão

1. Rico em nutrientes

Vamos começar a analisar os benefícios do pinhão falando a respeito do valor nutricional do alimento. O pinhão possui nutrientes que são importantes para que o nosso organismo funcione corretamente, tais como: carboidratos, fibras, proteínas, magnésio, ferro, cálcio, fósforo, vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina E e vitamina K.

2. Auxílio ao estímulo da energia no organismo

Outro dos benefícios do pinhão é o de estimular a energia do corpo, porque ele serve como fonte de nutrientes como gorduras monoinsaturadas (um tipo saudável de gordura), proteínas e ferro, compostos conhecidos por colaborar com o aumento de energia.

Além disso, o pinhão é considerado uma fonte de magnésio. Quando uma pessoa tem baixos níveis de magnésio no organismo, ela pode sofrer com a fadiga.

3. Contribuição com a saúde do coração 

Um grupo de nutrientes encontrados na composição do pinhão – gorduras monoinsaturadas, magnésio, vitamina E e vitamina K – é conhecido por colaborar com a saúde do coração.

As pesquisas sugerem que o ácido pinolênico – que é o ácido graxo do pinhão, segundo a Forbes – presente no alimento auxilia em relação aos níveis saudáveis de colesterol e pode ter propriedades que diminuem as taxas do colesterol ruim (também conhecido como LDL) por meio do aumento da captação do colesterol ruim por parte do fígado.

Níveis alterados de colesterol e triglicerídeos são considerados fatores de risco para doenças cardiovasculares. Além disso, de acordo com a Associação Americana do Coração, o LDL é chamado de colesterol ruim porque contribui com o acúmulo de gorduras nas artérias, o que também é conhecido como uma condição chamada de aterosclerose.

Esse acúmulo de placa estreita as artérias e aumenta os riscos de desenvolvimento de problemas de saúde como ataque no coração, acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial periférica, que é o estreitamento das artérias das pernas, completa a instituição.

4. Fonte de antioxidantes

O quarto dos benefícios do pinhão a aparecer na nossa lista é o fato do alimento ser fonte de substâncias antioxidantes.

O Centro Médico da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, explica que os antioxidantes bloqueiam parte dos danos provocados pelos radicais livres, substâncias prejudiciais ao organismo que danificam o DNA.

De acordo com a instituição, o acúmulo de radicais livres ao longo do tempo pode contribuir com o processo de envelhecimento e com o desenvolvimento de problemas de saúde como artrite, doença no coração e câncer.

5. Saúde dos olhos

Acredita-se ainda que o pinhão contenha em sua composição um carotenoide conhecido pelo nome de luteína, que pode auxiliar a evitar doenças na visão como a degeneração macular relacionada à idade.

6. Saúde da pressão arterial

O pinhão é rico em magnésio. Um estudo, realizado por pesquisadores do Reino Unido, avaliou a relação entre a ingestão do magnésio e o acidente vascular cerebral (AVC) e seus grandes fatores de risco, como a pressão alta, concluiu que o consumo mais baixo do nutriente estava associado a uma pressão arterial mais elevada, além de um risco maior de ter AVC.

Segundo os pesquisadores, é importante cuidar para que a pressão não fique elevada porque a hipertensão provoca uma série de problemas graves para a saúde como insuficiência cardíaca, aneurisma, diminuição da função renal e perda de visão.

É necessário manter uma dieta cheia de nutrientes para ajudar a manter a pressão arterial saudável.

7. Saúde dos ossos

Uma pesquisa feita por um pesquisador americano e demais colegas indicou que o pinhão e a castanha de caju são os frutos secos que mais fornecem doses significativas de vitamina K.

O que isso tem a ver com a saúde dos ossos? Bem, a deficiência da vitamina K no corpo pode significar o risco de ter ossos fracos e de desenvolver doenças como a osteoporose.

8. Diminuição do risco de câncer pancreático

Mais um dos benefícios do pinhão que se deve ao fato dele ser rico em magnésio. Para embasar a afirmação, um estudo de 2015, realizado por pesquisadores do Japão e dos Estados Unidos, avaliou mais de 66 mil homens e mulheres, com idade entre 50 a 76 anos, com o intuito de avaliar como a incidência de câncer pancreático estava associada à ingestão de magnésio.

Segundo os pesquisadores, foi identificado que o decréscimo de 100 mg no consumo diário de magnésio representa um aumento de 24% nas chances de desenvolver o câncer no pâncreas. Tais mudanças não puderem ser justificadas por outros fatores como diferenças de idade, gênero ou Índice de Massa Corporal (IMC).

9. Saúde emocional 

Alguns estudos mostraram como o consumo de magnésio, presente no pinhão, pode ser benéfico para a saúde emocional.

O primeiro foi feito por pesquisadores da Austrália e apontou que uma ingestão mais alta do mineral estava relacionado com menos comportamentos externalizantes como explosões de raiva e outros comportamentos associados a distúrbios como depressão, ansiedade e o déficit de atenção com hiperatividade em adolescentes.

Entretanto, os autores da pesquisa assinalaram a necessidade da realização de estudos controlados randomizados para determinar qualquer benefício a respeito da suplementação com micronutrientes (como o magnésio) para a prevenção e o tratamento em problemas de saúde mental em adolescentes.

O segundo foi realizado por pesquisadores dos Estados Unidos e avaliou aproximadamente 9 mil homens e mulheres para traçar uma ligação entre o magnésio e a depressão. O estudo indicou que existe uma forte relação entre a baixa ingestão do mineral e o surgimento da depressão em pessoas com menos de 65 anos de idade.

Cuidados com o pinhão 

De acordo com o que pesquisamos, o pinhão pode provocar reações alérgicas, que em muitos casos são anafiláticas – reações alérgicas potencialmente fatais. Assim, para quem sofre com alergia a outros frutos secos, a recomendação é evitar o pinhão.

Referencias adicionais:

Você já tinha ouvido falar dos benefícios do pinhão para a saúde que listamos acima? Tem o costume de consumir o pinhão de alguma forma em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*