9 fake news famosas sobre saúde e boa forma e por que não acreditar nelas

Especialista:
atualizado em 17/11/2020

As fake news, ou notícias falsas, em português, já se espalharam há tempos. Afinal, quem nunca recebeu uma delas por meio de um grupo no WhatsApp ou nunca viu um amigo inocente compartilhar uma no Facebook?

Existem fake news a respeito dos mais diferentes assuntos. Assim, infelizmente, o mundo da saúde e da boa forma não foi excluído da confusão.

Portanto, no artigo de hoje, resolvemos trazer algumas das fake news mais famosas sobre saúde e boa forma, além de esclarecer por quais motivos você não deve acreditar nelas. Confira!

1. Tal alimento ou planta cura o câncer

Câncer

O câncer é uma doença bastante séria que, infelizmente, acaba com a vida de muitas pessoas. Por se tratar de um problema de saúde tão grave, o câncer exige um tratamento cuidadoso, completo e abrangente.

Isso pode envolver estratégias como imunoterapia, quimioterapia, radioterapia, terapia hormonal, transplante de células-tronco ou procedimentos cirúrgicos.

O que estamos querendo dizer com tudo isso? Que não dá para dizer ou acreditar que um único alimento ou planta vai curar o câncer.

Certamente existe uma dieta ideal para quem segue um tratamento agressivo contra a doença. Há também os alimentos que podem ajudar a prevenir o câncer em uma pessoa saudável.

Mas afirmar que uma comida ou erva pode curar a doença é irresponsável, pois se a pessoa abandonar o tratamento que os médicos indicaram para usar apenas o alimento ou a planta em questão colocará a sua vida em risco.

2. Adesivo na pele cura diabetes

Por 100 reais, adesivos para colar na região do umbigo e que deveriam ser trocados diariamente prometiam curar a diabetes. Isso por meio do controle dos níveis de açúcar no sangue. Adicionalmente, eles prometiam amenizar as complicações da doença.

O que parece um sonho para os diabéticos é uma mentira. Não existe cura para a diabetes. Também não há pesquisas a respeito das substâncias presentes no produto em relação ao controle das taxas de glicose no sangue.

Além disso, o Diabetic Patch, da marca chinesa Sumifun, não aparece nos registros da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ou da Food and Drug Administration (FDA). Esses são os órgãos que regulamentam os medicamentos no Brasil e nos Estados Unidos.

Ou seja, não há base segura para o uso do produto para o tratamento da diabetes.

3. Determinado chá ou suco emagrece

É impossível que um chá ou suco contribua com um processo de emagrecimento? Não. No entanto, não dá para afirmar que uma bebida vai promover a perda de peso de maneira miraculosa.

Ou seja, sem exigir esforços em termos de alimentação saudável e prática de exercícios físicos. O efeito de um chá ou suco que promete emagrecer será nulo se a pessoa continuar a ter um estilo de vida de má qualidade.

Isto é, consumir alimentos cheios de calorias, pobres em nutrientes e repletos de gorduras ruins e açúcares, ao mesmo tempo em que possui um estilo de vida sedentário, dorme mal, toma muito álcool e vive cheio de estresse.

4. As vacinas fazem mal

Nos últimos tempos, o movimento anti-vacina cresceu e se tornou um problema de saúde pública. Conforme a Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT), um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontou o movimento como uma das 10 ameaças à saúde mundial.

Para a OMS, o movimento é tão perigoso quanto os vírus que integram a lista, pois colocam em risco o progresso do combate a doenças a vacinação pode evitar.

Os argumentos contrários às vacinas afirmam que elas podem causar autismo e sobrecarregar ou enfraquecer o sistema imunológico. Além de provocar alergias e outras doenças ou até mesmo matar.

Entretanto, os estudos não encontraram evidências de uma associação entre a vacina tríplice viral e o autismo. Além disso, as evidências atuais indicam que é mais seguro vacinar do que deixar de vacinar.

E os efeitos colaterais?

Testa-se a segurança das vacinas ao longo de anos antes que de introduzi-las e monitora-se os seus efeitos colaterais. Aliás, a OMS esclareceu que a maioria das reações adversas que as vacinas provocam, como dor no braço ou febre baixa, são pequenas e temporárias.

De acordo com a instituição, os efeitos colaterais mais sérios acontecem raramente e alguns são tão raros, ao ponto do risco não poder ser avaliado com precisão.

Outras mentiras sobre as vacinas

De acordo com a OMS, outros argumentos que não passam de mentira são:

  • A maioria das pessoas que adoecem receberam vacinas;
  • Há certos lotes de vacinas que provocam mais reações adversas que outros;
  • O fato de doenças preveníveis por vacinas terem sido virtualmente erradicadas do país tira a necessidade de vacinar a criança;
  • Dar várias vacinas contra uma mesma doença para a criança aumenta o risco de efeitos colaterais perigosos.

Se você desconfia que tomar uma vacina ou levar o seu filho para vacinar pode ser perigoso, não acredite em afirmações anti-vacina sem base científica. Antes disso, consulte um médico de confiança e esclareça todas as dúvidas que tiver sobre as vacinas.

5. Mulher que faz musculação fica muito musculosa

Isso não vai acontecer, a não ser que a mulher queira. Para ficar com um corpo do estilo da Gracyanne Barbosa, é necessário fazer esforços e sacrifícios bem específicos em termos de treinamento e alimentação.

Portanto, é perfeitamente possível para uma mulher fazer um treino de musculação e não ficar excessivamente musculosa.

Basta informar ao educador físico da academia quais são os seus objetivos. Assim, ele indicará uma carga de treinamento de acordo com o corpo que se deseja deseja atingir.

Outro motivo para não rejeitar a musculação por conta dessa fake news é que o treinamento com levantamento de peso ajuda a melhorar o metabolismo, com uma maior eficiência da queima de gorduras.

A musculação ainda traz reforço à saúde dos ossos, redução do risco de diabetes, auxílio ao controle dos níveis de glicose no sangue, melhoria da saúde do coração, prevenção de dores nas costas, melhoria do equilíbrio e aumento da força mental, por exemplo.

6. Suco de inhame cru cura a dengue

Certamente você já se deparou na internet com alguma manchete que dizia que bater inhame cru com água e tomar cura a dengue.

Uma das promessas dizia que um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apontou que o alimento acaba com os sintomas da doença em quatro horas.

No entanto, o problema é que não existem sinais da tal pesquisa. Assim como não há comprovações de que o tubérculo realmente pode ser eficiente no combate à dengue.

Além disso, ainda não existe um remédio que seja capaz de matar os vírus que provocam a doença.

O tratamento para a dengue costuma incluir hidratação intensa, repouso e medicamentos para aliviar os sintomas. Deixar de seguir as orientações médicas, para usar somente remédios caseiros como o suco de inhame cru pode ser bem perigoso para a saúde.

Portanto, se você contraiu a dengue, siga corretamente o tratamento que seu médico indicou. Só use um remédio caseiro como o suco de inhame cru quando o médico autorizar e sempre conforme as orientações dele em relação à dosagem diária e tempo máximo de uso da bebida.

7. Limão no copo mata

Circulou uma mensagem no WhatsApp que associava o uso do limão no copo de cerveja ao óbito. Entretanto, o Ministério da Saúde esclareceu que a bactéria mencionada no texto não existe.

Aliás, não existem embasamentos científicos que comprovem que cerveja com limão seja uma combinação fatal. Além disso, a tal mensagem circula desde o ano de 2004, apenas com algumas pequenas modificações em seu conteúdo para viralizar, acrescentou o Ministério da Saúde.

8. Dietas de celebridades

Para comercializar suas pílulas de emagrecimento ou programas de perda de peso, algumas empresas usam uma estratégia de marketing mentirosa e questionável.

Elas associam os seus produtos a pessoas famosas, sem que a celebridade em questão realmente tenha usado ou demonstrado apoio ao produto.

Assim, antes de se encantar com a história de transformação de corpo de um artista favorito e comprar o produto ou programa que ele supostamente usa, confirme se é verdade.

Uma das maneiras de fazer isso é checar as redes sociais da celebridade em questão para ver se há alguma menção ao produto ou programa ou se o famoso não desmentiu a história. Outra estratégia é pesquisar se a mesma história também foi notícia em sites sérios.

9. Água gelada causa gordura no fígado, problemas no estômago, ataque cardíaco e câncer

A água é fundamental para a sobrevivência do organismo humano. Entretanto, uma mensagem que circulou no WhatsApp acusava a água gelada de fechar as veias do coração e causar ataque cardíaco.

A tal fake news também dizia que a água gelada prende gordura no fígado, além de afetar as paredes estomacais e provocar câncer no intestino grosso e no estômago.

O texto teria a assinatura de um doutor Dráusio Varella da área de medicina ortomolecular. Alguém poderia confundir facilmente com o famoso médico que aparece na televisão, o doutor Drauzio (com Z) Varella, mas que na realidade é oncologista.

Se acusar a água de problemas tão graves e a confusão com o nome do médico não fizerem desconfiar da mensagem, saiba que ela tem muitos furos.

Quais são esses furos?

Um deles é que um ataque cardíaco não ocorre por um problema nas veias, mas sim pelo entupimento das artérias. Além disso, a água gelada nem sequer entope as veias do coração.

O texto pode ser uma deturpação dos casos graves de hipotermia (redução excessiva da temperatura corporal). A hipotermia é um problema que um ambiente de frio intenso provoca, não o consumo de água gelada.

Até existem casos raros de pessoas que sofrem com uma hipersensibilidade a líquidos gelados. Entretanto, isso não dá base ao alarmismo do texto porque, além dessa hipersensibilidade ser rara, o mal estar não é sintoma de infarto.

Sobre os problemas que a água gelada supostamente causa no estômago e intestino, não existem estudos que comprovam. Mesmo que se ingira na temperatura fria, ele vai sendo aquecido até chegar no estômago.

Considera-se absurda a alegação do texto que diz que que a água gelada provoca gordura no fígado, uma vez que os líquidos ingeridos nem passam pelo órgão durante o processo de digestão.

Fontes e Referências Adicionais

Você já recebeu algumas dessas fake news? Acreditou nelas? Quais? Então, conte para nós nos comentários!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário