Beterraba ralada

Beterraba Crua ou Cozida – O Que é Mais Saudável?

Mesmo quem não é lá muito fã do sabor da beterraba precisa admitir que ela é muito saudável. A beterraba carrega aproximadamente 58,5 calorias a cada porção de uma xícara e serve como fonte de diversos nutrientes importantes para o bom funcionamento do nosso organismo.

87% da composição do vegetal corresponde à água, porém, ele também carrega fibras, potássio, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, zinco, cobre, manganês, selênio, vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina E e vitamina K.

Além disso, o alimento está associado a uma série de benefícios como o auxílio ao controle da pressão arterial, a contribuição com a saúde do sistema digestivo, o fornecimento de efeito antioxidante e o auxílio à performance atlética, além de poder oferecer suporte à saúde do cérebro.

O que é mais saudável: a beterraba crua ou cozida?

Para aproveitar ao máximo o potencial do vegetal, obtendo os seus benefícios e nutrientes, vale a pena saber se é mais saudável consumir a beterraba crua ou cozida, não é mesmo?

É importante evitar ferver as beterrabas, porque isso pode minimizar o teor de nitrato do alimento, devido ao fato da substância ser solúvel em água.

São os nitratos do vegetal que estão associados aos benefícios da diminuição da pressão arterial, ao auxílio à performance atlética e o suporte à saúde do cérebro.

Outro argumento a favor do consumo da beterraba crua é que, quando o alimento é cozido, ele perde mais de 25% do seu conteúdo de folato, enquanto comer o vegetal cru preserva esse importante composto.

Também chamado de vitamina B9 ou ácido fólico, o folato é essencial para a função cerebral apropriada, necessário para a saúde mental e emocional e para a produção de DNA e RNA (o material genético do organismo) e especialmente importante para períodos como a infância, a adolescência e a gestação. As informações são do Centro Médico da Universidade de Maryland.

De acordo com o órgão, ao lado da vitamina B12, o ácido fólico ainda atua na produção de glóbulos vermelhos e auxilia o ferro a ser utilizado adequadamente pelo corpo.

Além disso, quando as duas vitaminas se juntam com a vitamina B6 e outros nutrientes, eles ajudam a controlar os níveis sanguíneos de homocisteína, um aminoácido cujos níveis elevados estão associados à doença no coração, informou o centro médico.

O Nutritional Sciences for Human Health (Ciências Nutricionais para a Saúde Humana, tradução livre) informou que quando a beterraba passa pelo processo de cozimento, o seu teor de betalaínas também sofre uma diminuição – mais um argumento que corrobora com a decisão entre comer beterraba crua ou cozida.

Conforme o tempo de cozimento e a temperatura aumenta, as quantidades de betalaínas de vitamina C das beterrabas são diminuídas de maneira progressiva. As betalaínas são potencialmente dotadas de propriedades anti-inflamatórias. Porém, a maior parte das pesquisas em relação ao tema foram feitas em ratos.

Por sua vez, a vitamina C é conhecida por atuar no crescimento e na reparação de tecidos em todo o organismo, na produção de colágeno (proteína necessária para a formação da pele, da cartilagem, dos tendões, dos ligamentos e dos vasos sanguíneos), no processo de cura de feridas, na reparação e manutenção de dentes e ossos e na absorção de ferro. As informações são do Centro Médico da Universidade de Maryland.

O suco de beterraba 

Uma terceira alternativa além da beterraba crua ou cozida é preparar um suco a partir do alimento. Para adquirir o chamado efeito ergogênico (relacionado à melhoria da performance corporal) é necessário consumir 500 ml de suco de beterraba preparado a partir das beterrabas cruas.

Enquanto essa quantidade da bebida fornece o conteúdo requerido de nitrato para adquirir esse efeito, é difícil conseguir ingerir a quantia necessária por meio da beterraba sólida.

Por outro lado, embora as beterrabas cozidas sofram uma diminuição de nutrientes em relação à versão crua do alimento, elas fornecem um teor bem mais elevado de fibras do que o suco de beterraba.

As fibras são importantes para o controle do apetite, a promoção de movimentos intestinais regulares e a diminuição dos níveis sanguíneos de colesterol.

Você costuma consumir a beterraba cruz ou cozida em sua dieta? De que forma prefere? Imaginava que ela crua traz mais benefícios à saúde? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*