Cloreto de Magnésio – Benefícios, Efeitos Colaterais, Para Que Serve e Como Tomar

Especialista:
atualizado em 18/12/2019

O magnésio é um mineral encontrado em diversos alimentos como amendoins e leites. Abaixo você aprenderá para que ele serve, como funciona a absorção dele pelo organismo, e os benefícios da utilização do cloreto de magnésio para o seu organismo.

O cloreto de magnésio é um mineral altamente importante e essencial tanto para a vida humana como dos animais. Sem ele o corpo humano seria incapaz de manter fluidos nos vasos sanguíneos, realizar transmissões nervosas, mover os músculos, ou manter a função renal adequada. Como um dos principais minerais eletrólitos do corpo, o cloreto de magnésio desempenha muitas funções, e é rapidamente excretado do corpo.

Não é fácil obter todos os nutrientes necessário para o dia-a-dia. Principalmente se temos exigências nutricionais específicas como a deficiência de magnésio no organismo. Espinafre, semente de abóbora e cavala são apenas alguns exemplos dos 18 alimentos que podem te ajudar a repor o magnésio.

O Magnésio Dimalato promete auxiliar no fortalecimento dos músculos e ossos e atua na prevenção de doenças. Conheça os benefícios desse suplemento e para que serve o magnésio dimalato

O cloreto de magnésio é a forma mais eficaz deste mineral quando se trata de desintoxicação celular, porque tem um forte efeito de excreção de toxinas e energias estagnadas nos tecidos do corpo, puxando-os para fora através dos poros da pele.

Ao ser combinado com hidrogênio, no estômago, ele colabora na produção de ácido clorídrico, uma potente enzima digestiva responsável pela degradação de proteínas e a absorção de outros minerais.

Para que serve o Cloreto de Magnésio?

O cloreto de magnésio é um suplemento mineral utilizado para prevenir e tratar deficiência de magnésio no sangue. O magnésio é muito importante para o funcionamento normal das células, nervos, músculos, dos ossos, e do coração. Normalmente, uma dieta bem equilibrada fornece o suficiente para níveis normais de magnésio no sangue. No entanto, certas situações fazem com que o corpo perca magnésio mais rápido do que a dieta consegue repor.

Estas situações incluem o tratamento com diuréticos e remédios para hipertensão, alcoolismo, dieta deficiente, diarreia grave, vômitos frequentes, problemas de absorção intestinal e de estômago e diabetes mal controlada.

Certos alimentos, como nozes, grãos integrais, feijão e espinafre, são ricas fontes de magnésio e suplementos de cloreto de magnésio não são necessários, a menos que o organismo tenha deficiência do mineral.

Com se dá a absorção do Cloreto de Magnésio?

O magnésio é inegavelmente terapêutico para o corpo humano, mas muito não é dito sobre o tipo e a qualidade de várias formas de magnésio.

Nem todos os tipos de magnésio proporcionam os mesmos benefícios reconhecíveis. À semelhança de outros minerais com valor nutricional, o magnésio ocorre de várias formas orgânicas e inorgânicas na natureza, e cada uma tem diferentes graus de eficiência na nossa saúde, por isso precisamos saber como tomar.

O óxido de magnésio, por exemplo, é a forma mais comum de magnésio vendido em farmácias e mercearias, mas pesquisas mostram que sua absorção é baixa.

O cloreto de magnésio de ocorrência natural tem demonstrado maior biodisponibilidade e benefícios superiores para a saúde. Seu uso terapêutico é especialmente recomendado devido à rapidez da sua ação.

Como tomar cloreto de magnésio?

O cloreto de magnésio, quando tomado por via oral, é mais bem absorvido se ingerido junto com uma refeição. Isto também serve para reduzir dores de estômago e diarreia, a menos que o médico o instrua de forma diferente.

Cada dose deve ser tomada com um copo cheio (240 mililitros) de água.

Se a indicação for a ingestão de cápsulas de liberação prolongada com revestimento entérico, não esmague ou mastigue a cápsula para não liberar todo o conteúdo de uma só vez, aumentando o risco de efeitos colaterais.

Se você estiver usando a forma líquida do produto, meça cuidadosamente a dose. Se você estiver usando uma suspensão, agite bem o frasco antes de cada dose.

Tome o medicamento regularmente e em horário fixo todos os dias a fim de obter o máximo benefício do mesmo. Lembre-se que a dosagem é baseada em sua condição médica e a resposta ao tratamento depende dela, portanto não aumente a dose ou o tempo de ingestão além do indicado na embalagem ou prescrito pelo seu médico. O excesso de magnésio no sangue pode causar efeitos colaterais graves.

O limite tolerável para adultos é de 350 miligramas por dia.

Benefícios do Cloreto de Magnésio

1. É benéfico para o estômago

O cloreto de magnésio tem um papel essencial na produção de ácido clorídrico no estômago. Algumas pessoas simplesmente não produzem ácido clorídrico suficiente (HCl), o que pode resultar em uma série de problemas de saúde relacionados ao metabolismo e absorção de nutrientes. À medida que envelhecemos, a produção de HCl no estômago diminui, muitas vezes de forma dramática.

Metabolismo é o grupo de reações fisiológicas que são responsáveis por criar o anabolismo e liberar a energia que precisamos pra viver. Conheça os 10 melhores alimentos naturais para acelerar o metabolismo

O uso de cloreto de magnésio como um suplemento também pode ajudar a reduzir muitos problemas advindos da diminuição de secreção de ácido gástrico no estômago, como má absorção de vitaminas e minerais, má digestão e aumento da susceptibilidade a bactérias, vírus e leveduras que passam através do intestino.

O cloreto de magnésio aumenta a produção de ácido gástrico, aumentando assim a absorção e a assimilação de magnésio e melhorando a eficiência digestiva como um todo, criando um ambiente ideal para a assimilação de micronutrientes essenciais importantes para a saúde, especialmente à medida que envelhecemos.

2. O Óleo de Cloreto de Magnésio é benéfico quando aplicado topicamente

O uso de cloreto de magnésio é eficaz no tratamento de uma variedade de sintomas, incluindo aqueles relacionados à pele, músculos e sistema nervoso. Entre eles podemos citar a psoríase, espasmos musculares, problemas de sono e muito mais.

Um pequeno estudo conduzido pelo Dr. Norman Shealy, fundador da Associação Americana de Medicina Holística, fornece pesquisa documentada sobre o efeito do uso tópico de cloreto de magnésio na química do sangue. Dr. Shealy comparou os níveis intracelulares de magnésio em participantes antes e depois de um período de aplicação tópica diária de cloreto de magnésio através de banhos de pulverização de óleo.

Entre os pesquisados, 75% mostraram aumento dos níveis intracelulares de magnésio.

3. Ajuda a impedir complicações geradas pela deficiência de Magnésio

Se a deficiência de magnésio não é tratada, podem surgir complicações. A falta de magnésio suficiente no corpo reduz a absorção de outros minerais, tais como cálcio e potássio.

De acordo com um estudo de 2012 publicado na revista Nutrition Reviews, é estimado que metade dos americanos consome menos do que a quantidade recomendada de magnésio por dia. Tomar cloreto de magnésio para a deficiência de magnésio pode ajudar a prevenir complicações relacionadas, como níveis baixos de cálcio e potássio no sangue.

4. Pode promover a saúde cardíaca

O magnésio garante ritmos cardíacos normais. Algumas pesquisas levam os benefícios do mineral um passo adiante, sugerindo que ele pode desempenhar um papel na prevenção de doenças cardíacas em longo prazo.

Uma revisão científica publicada em 2016 no periódico Hypertension, por exemplo, mostrou que o uso de 368 miligramas de magnésio por dia durante três meses diminuiu a pressão arterial sanguínea.

Apesar de outros estudos mostrarem que pacientes com doença cardíaca costumam apresentar baixos níveis de magnésio no sangue, mas ainda são necessárias mais pesquisas para provar uma ligação concreta entre os níveis do mineral e a saúde do coração.

5. Ajuda no controle da diabetes tipo 2

Um estudo publicado em 2003 no periódico científico Diabetes Care mostrou que usar suplementos de magnésio por melhorar a sensibilidade à insulina e auxiliar no controle da glicose no sangue.

Estudos posteriores sugerem que tal correlação tem a ver com a deficiência de magnésio. Um estudo de revisão de 2017 indexado na revista Nutrition concluiu que o suplemento de magnésio foi capaz de melhorar a resistência à insulina em diabéticos do tipo 2 que já apresentavam uma deficiência em magnésio. Não é possível afirmar que pessoas com níveis adequados de magnésio no organismo também se beneficiem quanto ao controle da glicemia.

6. Pode ser um bom suplemento para atividade física

Uma pesquisa de 2015 do Journal of the International Society of Sports Medicine sugere que uma dose de 300 miligramas de magnésio por dia durante 1 a 4 semanas pode melhorar o desempenho de atletas no supino no dia seguinte após a conclusão do período de tratamento. Porém, no segundo dia os atletas que tomaram o magnésio por 4 semanas apresentaram uma queda de 32% no desempenho físico enquanto que os que fizeram a suplementação por apenas uma semana mantiveram o mesmo desempenho.

O magnésio parece aumentar os níveis de energia e melhorar o desempenho atlético, mas não se sabe ainda qual é a melhor forma de fazer a suplementação pois as evidências obtidas até agora são contraditórias e mais estudos são necessários.

Eventuais Efeitos Colaterais do Cloreto de Magnésio

A ingestão de cloreto de magnésio irá elevar os níveis de magnésio em seu corpo. Você pode, no entanto, experimentar alguns efeitos colaterais como:

  1. Diarreia: Suplementos de cloreto de magnésio, geralmente vendidos na forma de comprimidos de libertação prolongada, comumente causam diarreia. O recomendado, no entanto, é verificar com o seu médico se este sintoma persistir.
  2. Reações alérgicas: Qualquer tipo de reação alérgica ao tomar suplementos de cloreto de magnésio requer procurar atendimento médico imediatamente. Os sintomas podem incluir dificuldade em respirar, sensação de aperto no peito, uma erupção cutânea, urticária, coceira, inchaço da face, língua, lábios ou na boca.
  3. Outros efeitos graves: Reflexos lentos ou náuseas ao tomar suplemento de cloreto de magnésio são sintomas graves e precisam de atendimento médico. Da mesma forma, diminuição do batimento cardíaco, visão dupla ou turva ou sonolência acentuada requerem cuidado imediato.

Contraindicações ao uso de Cloreto de Magnésio

Vamos acentuar que uma dieta balanceada geralmente supre as necessidades diárias de magnésio no organismo e a suplementação de cloreto de magnésio somente é necessária em casos em que haja deficiência do mineral.

Há contraindicações em relação ao uso indiscriminado de cloreto de magnésio porque o excesso de magnésio no corpo pode afetar o sistema nervoso, causar aumento da pressão arterial e diminuição da frequência respiratória.

Níveis extremamente elevados de cloreto de magnésio em seu sistema podem levar ao coma, paralisia respiratória ou até mesmo a morte. A dosagem limite, tolerável para adultos, é de 350 miligramas por dia.

Os alimentos com maiores quantidades de magnésio

A maioria das pessoas pode manter a quantidade de magnésio em níveis saudáveis sem recorrer a suplementos, simplesmente comendo uma dieta equilibrada, com abundância de vegetais de folhas verde-escuras.

É importante mencionar que os níveis de magnésio nos alimentos dependem dos níveis de magnésio no solo onde eles são cultivados. Portanto, os alimentos orgânicos podem ter mais magnésio, porque a maioria dos fertilizantes utilizados na agricultura convencional têm como base nitrogênio, fósforo e potássio em vez de magnésio.

Por esta e outras razões, muitas vezes vale pagar o preço um pouco mais caro dos orgânicos e investir neste tipo de vegetal.

Veja alguns alimentos específicos que são excepcionalmente ricos em magnésio:

Alimento – Valores equivalentes a 100 gramas de alimento

  • Algas marinhas: 770 mg
  • Manjericão seco: 422 mg
  • Coentro seco: 694 mg
  • Sementes de linhaça: 392 mg
  • Sementes de abóbora secas: 535 mg
  • Manteiga de amêndoa: 303 mg
  • Cacau e pó sem açúcar: 499 mg
  • Whey (Soro de leite em pó): 176 mg

Diferentes tipos de suplementos de Magnésio

Há uma grande variedade de suplementos de magnésio no mercado. É preciso lembrar que não há tal coisa como um suplemento de magnésio 100%, isto porque o magnésio precisa ser ligado a outra substância, e é exatamente a substância utilizada em qualquer dada combinação de suplemento que vai afetar a absorção e a biodisponibilidade do magnésio no organismo, assim como o seu preço. Esteja atento sobre onde comprar o produto e saiba distinguir a diferença entre eles:

  1. Glicinato de magnésio: Trata-se de uma forma de magnésio que tende a fornecer os mais altos níveis de absorção e biodisponibilidade e é geralmente considerada ideal para aqueles que estão tentando corrigir uma deficiência;
  2. Oxido de magnésio: É um tipo de magnésio ligado a um ácido orgânico ou um ácido de gordura. Contém 60% de magnésio, e tem propriedades laxantes;
  3. Cloreto de magnésio: Contém apenas 12% de magnésio, mas tem uma melhor absorção do que as outras formas;
  4. Hidróxido de magnésio (leite de magnésia): É tipicamente usado como laxante. Note que é fácil sofrer overdose com este produto devido ao seu preço e facilidade em ter onde comprar. Por isso, somente tome-o ao ser indicado por um médico;
  5. Carbonato de magnésio: Tem propriedades antiácidas e contém 45% de magnésio;
  6. Taurato de magnésio: Contém uma combinação de magnésio e taurina, um aminoácido. Juntos, eles tendem a proporcionar um efeito calmante sobre o corpo e a mente;
  7. Citrato de magnésio: Trata-se da combinação de magnésio com ácido cítrico e tem propriedades laxativas;
  8. Treonato de magnésio: É um tipo mais recente de suplemento de magnésio que parece promissor, principalmente devido à sua capacidade superior de penetrar na membrana mitocondrial.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já precisou utilizar a suplementação de cloreto de magnésio para repor a falta do mineral em seu organismo? Que sintomas sentiu? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (674 votos, média: 3,82 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

213 comentários em “Cloreto de Magnésio – Benefícios, Efeitos Colaterais, Para Que Serve e Como Tomar”

  1. Estou tomando o cloreto de magnésio PA em forma de po a oito meses,me sinto muito bem e durmo bem melhor, so q agora estou sendo obrigada a parar por q meu rosto ta saindo caroćos tipo uma lixa e isso ja faz uns quatro meses fiquei esperando q parasse mais fez é piorar, tomava duas doses de 50 ml por dia ,diminui para uma dose mais nada mudou, não queria parar, alguém pode dizer se aconteceu o mesmo, será q é algum tipo de alergia ao magnésio.