Como Fazer Farinha de Arroz – 4 Formas e Dicas Especiais

Especialista:
atualizado em 29/05/2020

Aprenda como fazer farinha de arroz de 4 formas diferentes, veja dicas especiais para os melhores resultados e os benefícios dessa farinha.

Embora o trigo seja uma das matérias-primas mais conhecidas para a farinha tradicionalmente usada na culinária, também é possível preparar farinha a partir de outros grãos, como é o caso do arroz. E que tal aprender como fazer farinha de arroz diretamente da cozinha da sua casa?

Depois que preparar o ingrediente em casa, aproveite para utilizá-la na prática e utilize o produto em receitas light e gostosas com a farinha de arroz.

Sobre a farinha de arroz

Antes de aprendermos como fazer farinha de arroz, vamos reservar um tempo para conhecer o produto melhor. Pois bem, a farinha de arroz pode ser obtida a partir do arroz branco ou arroz integral e é considerado um alimento básico em regiões como o Japão, o Sudeste Asiática e o Sul da Índia.

Um dos benfícios da farinha de arroz é que, ao contrário da farinha de trigo, ela não é composta pelas proteínas do glúten, que não podem aparecer na dieta das pessoas que sofrem com a doença celíaca ou com sensibilidade ou intolerância ao glúten.

Entretanto, ao comprar uma farinha de arroz é fundamental ler bem todas as informações da embalagem do produto para se certificar de que o produto é realmente livre de glúten.

Isso porque mesmo que a farinha de arroz seja naturalmente sem glúten, caso ela seja fabricada, embalada ou transportada perto de produtos quem possuem a substância, existe o risco de que haja a contaminação cruzada com o glúten.

A nutricionista Amy Goodson classificou a farinha de arroz integral como uma das melhores farinhas sem glúten. Segundo ela, o produto pode ser utilizado para fazer mistura de farinha com manteiga (roux), engrossar molhos, preparar comidas empanadas como frango e peixe para fazer macarrão.

O ingrediente ainda pode ser misturado com outras farinhas livres de glúten para preparar receitas como pães, cookies e bolos, acrescentou a nutricionista.

“Essa farinha (de arroz integral) é rica em proteínas e fibras, que podem ajudar a diminuir os níveis de açúcar no sangue e a reduzir o peso corporal. Ela também é rica em ferro, vitaminas do complexo B, magnésio e manganês, assim como componentes vegetais chamados lignanos. Pesquisas sugerem que os lignanos podem ajudar a proteger contra a doença cardíaca”, detalhou Goodson.

A diferença entre a farinha de arroz branca e a farinha de arroz integral é que a primeira tem a casca removida enquanto a segunda permanece com a casca – o resultado disso é que a farinha de arroz integral é um produto que fornece mais fibras e nutrientes.

Como fazer farinha de arroz branco

Método 1

Ingredientes:

  • 2 xícaras de arroz branco.

Modo de preparo:

Passar meia xícara de arroz no processador (também vale bater no liquidificador) aos pouquinhos, alternando entre a velocidade rápida e o modo pulsar, até obter uma substância na consistência de uma farinha.

Feito isso, passar a farinha através de uma farinha fina. Os pedaços que sobrarem deverão voltar ao processador e liquidificador para serem processados ou batidos novamente até formar uma farinha. Reservar. Repetir o processo com o restante do arroz – usando a porção de meia xícara por vez – até que tudo tenha sido transformado em farinha.

Então, armazenar a farinha de arroz obtida em um recipiente de vidro hermético (com boa vedação) bem sequinho e esterilizado.

Método 2

Ingredientes:

  • 4 xícaras de arroz branco.

Modo de preparo:

Lavar os grãos de arroz e deixar de molho em um recipiente com água por alguns minutos. Escorrer a água com o auxílio de uma peneira e transferir o arroz para uma assadeira. Levar ao forno na temperatura mais baixa possível para secar a água. Ficar de olho atentamente para não deixar o arroz queimar ou torrar. Depois que retirar o arroz secado do forno, esperar esfriar.

Então, colocar uma xícara de arroz por vez no liquidificador, processador ou mixer e bater tudo na potência mais alta. No final, mudar para o modo pulsar para terminar de triturar as partes que faltarem. Balançar cuidadosamente o aparelho ou mexer com o auxílio de uma colher para certificar-se que tudo esteja bem triturado.

Passar a farinha por uma peneira, com o auxílio de uma colher. Os grãos maiores que restarem deverão voltar ao liquidificador, processador ou mixer para ser triturados novamente. Juntá-los com o restante da farinha e reservar.

Repetir o mesmo procedimento com as três xícaras restantes do arroz até transformar tudo em uma farinha. Armazenar a farinha de arroz caseira em um recipiente de vidro bem esterilizado e fechado. Deste modo, a expectativa é que o produto dure no mínimo quatro meses.

Como fazer farinha de arroz integral

Método 3

Ingredientes:

  • 2 xícaras de arroz integral.

Modo de preparo:

Lavar o arroz integral e deixar de molho em uma vasilha com água ao longo de uma hora; Escorrer a água com o auxílio de uma peneira. Transferir para uma assadeira ou travessa e levar para secar ao sol ou no forno na temperatura mais baixa possível. Caso escolha a segunda opção, tome muito cuidado e fique de olho o tempo todo para não torrar ou queimar o arroz.

Se tiver secado o arroz no forno, retirar do fogo e esperar esfriar por completo. Então, passar meia xícara de arroz no processador (também vale bater no liquidificador) aos pouquinhos, alternando entre a velocidade rápida e o modo pulsar, até obter uma substância na consistência de uma farinha.

Feito isso, passar a farinha através de uma farinha fina. Os pedaços que sobrarem deverão voltar ao processador e liquidificador para serem processados ou batidos novamente até formar uma farinha. Reservar. Repetir o processo com o restante do arroz – usando a porção de meia xícara por vez – até que tudo tenha sido transformado em farinha.

Então, armazenar a farinha de arroz obtida em um recipiente de vidro hermético (com boa vedação) bem sequinho e esterilizado.

Método 4

Ingredientes:

  • 4 xícaras de arroz integral.

Modo de preparo:

Lavar os grãos de arroz e deixar de molho em um recipiente com água ao longo de uma hora. Escorrer a água com o auxílio de uma peneira e transferir o arroz para uma assadeira. Levar ao forno na temperatura mais baixa possível para secar a água do arroz. Ficar de olho atentamente para não deixar o arroz queimar ou torrar. Depois que retirar o arroz secado do forno, esperar esfriar.

Então, colocar uma xícara de arroz por vez no liquidificador, processador ou mixer e bater tudo na potência mais alta. No final, mudar para o modo pulsar para terminar de triturar as partes que faltarem. Balançar cuidadosamente o aparelho ou mexer com o auxílio de uma colher para certificar-se que tudo esteja bem triturado.

Passar a farinha por uma peneira, com o auxílio de uma colher. Os grãos maiores que restarem deverão voltar ao liquidificador, processador ou mixer para ser triturados novamente. Juntá-los com o restante da farinha e reservar.

Repetir o mesmo procedimento com as três xícaras restantes do arroz até transformar tudo em uma farinha. Armazenar a farinha caseira em um recipiente de vidro bem esterilizado e fechado. Deste modo, a expectativa é que o produto dure no mínimo quatro meses.

Fontes e Referências adicionais:

Você já sabia como fazer farinha de arroz? Pretende experimentar e fazer a sua em casa? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário