Como Perder Gordura Abdominal Rápido – 13 Dicas

Especialista:
atualizado em 14/12/2019

Existem dois tipos de gordura abdominal, a visceral e a subcutânea, onde a primeira é o acúmulo de gordura nas vísceras do abdômen e a segunda é o acúmulo sob a pele. Você aprenderá a seguir sobre como perder gordura abdominal, sobre os perigos da gordura abdominal, quais os motivos delas se acumularem nestes lugares e muito mais dicas valiosas para queimar gordura abdominal rápido.

A gordura na barriga é provavelmente a que mais incomoda as pessoas. Vamos explorar a seguir como essa gordura se acumula exatamente e também como perder gordura abdominal rápido, indo na raiz do problema. É importante você entender o processo para não ser enganado com falsas promessas e tomar um caminho que irá estruturalmente resolver o se problema.

Ir para academia, fazer crossfit ou praticar algum esporte pode não ser uma tarefa fácil para quem tem o tempo contado. Muitas vezes é mais fácil e cômodo seguir algumas das 22 melhores dicas para perder a barriga em casa.

Alguns exercícios são primordiais para que você consiga diminuir a gordura abdominal. Prancha, Burpee e Rotação de Tronco são apenas alguns exemplos de exercícios para perder barriga sem precisar sair do conforto do seu lar.

Outro método super conhecido é a ingestão de alimentos que aceleram o metabolismo e tem ação diurética ou termogênica. Você vai gostar de conhecer a melhor receita de chá para perder peso.

Por Que Gordura Abdominal Demais É Perigosa?

Enquanto uma certa quantidade é necessária, demais é um risco sério à saúde, já que ela aumenta a produção de certos hormônios e citocinas pró inflamatórias. Ao aumentar a quantidade de mensageiros de atividade pró inflamatória, a inflamação no corpo aumenta, levando a um número de problemas de saúde, incluindo doenças crônicas como doença cardíaca e até câncer. Aumentar a liberação de hormônios também pode dificultar a perda de peso, já que a fome fica menos regulada e você fica mais propenso a vontades de comer, mesmo quando você não precisa de alimentos.

Por Que Temos Gordura Abdominal?

Além de gênero (homens têm mais tendência a ter gordura abdominal que mulheres) e genética, uma das principais causas de gordura abdominal é resistência a insulina. Resistência a insulina, em resumo, é quando seu corpo não responde mais à insulina de forma adequada, levando o corpo a liberar quantidades maiores do hormônio na tentativa de fazer com que músculos, gordura e o fígado a usem.

Por que isso acontece? A razão mais comum é a dieta, especialmente dietas ricas em gordura e açúcar refinado e pobres em fibras.

Em um estudo com pessoas saudáveis e acima do peso, dietas ricas em gordura (mas não gorduras ômega 3) causaram diminuição da sensibilidade à insulina, mesmo em participantes saudáveis. Quando você come uma dieta rica em gordura, seu corpo fica cheio de ácidos graxos, destinados para serem usados pelos músculos ou armazenados como gordura.

Quando Você Reduz o Açúcar, a Gordura se Torna uma Ótima Fonte de Energia

Isso nem sempre é uma coisa ruim, já que ácidos graxos podem ser uma maravilhosa fonte de energia para seus músculos, mas apenas se você estiver precisando (como quando você está se exercitando). Infelizmente, nosso corpo aprendeu a responder a esse aumento de ácidos graxos de uma forma que, enquanto benéfica quando se faz exercícios, é menos que ideal em outras situações.

Por Que Exercícios Queimam Gordura

Glicose é o principal combustível para nosso cérebro, e ela tem preferência sobre todas as reservas de glicose, não importa o quanto está disponível. Quando somos sedentários e bem alimentados, há muita glicose, então o cérebro deixa que outros órgãos também a usem. Quando nos exercitamos, entretanto, nosso cérebro começa a guardar essa energia para si mesmo. Nosso corpo reage ao liberar uma fonte de energia alternativa para os músculos: ácidos graxos.

Os músculos então reagem ao transformar seus transportadores de glicose para ajudar a economizar a glicose para o cérebro e para usar a gordura melhor.

Por Que o Açúcar Evita Que a Gordura Abdominal Seja Queimada

Insulina, por outro lado, funciona ao transformar os transportadores de glicose encontrados nas suas células, então ela é antagonizada pelo excesso de ácidos graxos! Quando você está com fome ou se exercitando, a insulina está naturalmente baixa, então ela não combate os ácidos graxos.

Depois de comermos, entretanto, a insulina é liberada em grandes quantidades para ajudar a controlar o açúcar no sangue elevado pela refeição.

Por Que Dietas Ricas em Gordura Evitam que a Gordura Abdominal Seja Queimada

Se essa refeição for rica em gordura, o sangue também fica cheio de ácidos graxos, que combatem a insulina, fazendo com que o pâncreas libere ainda mais insulina para conseguir o efeito adequado.

É interessante que o excesso de açúcar cria essencialmente o mesmo problema, e não é a glicose no sangue em si que parece ser o problema direto. Ao invés disso, o problema com o excesso de açúcar é que ele também vai fazer com que o sangue fique cheio de ácidos graxos, o que com o tempo pode contribuir para a resistência a insulina.

Enquanto o açúcar pode não ser o agente direto na formação de resistência a insulina, deve-se notar que o controle da glicose no sangue é a vítima direta, uma vez que a resistência à insulina se estabelece.

É interessante notar que há uma forma correta de fazer uma dieta com poucos carboidratos, com maior porcentagem de proteína e gorduras. O que  mencionamos acima era relacionado a muita gordura em dietas comuns.

Como a Frutose Evita Que a Gordura Abdominal Seja Queimada

Ainda mais preocupante que a glicose na dieta moderna é a frutose. A maioria dos açúcares refinados contém uma porção significante de frutose além da glicose. Muitas pessoas condenam o xarope de milho com alta concentração de frutose como o grande mal do mundo dos alimentos, mas a verdade é que mesmo o açúcar normal que tem 50% de frutose (o xarope de milho mencionado tem 55% de frutose, apenas 5% a mais) é tão ruim quanto.

O néctar de agave é ainda pior, com até 85% de frutose em alguns tipos! Como com a gordura, a frutose não é o inimigo aqui – o consumo excessivo desse açúcar é.

O problema com a frutose é que nosso corpo não pode usá-la diretamente como energia, preferindo o açúcar como fonte de energia. Enquanto a glicose começa a circular no sangue quase imediatamente após o consumo, oferecendo energia ao nosso cérebro, músculos e outros órgãos, a frutose é metabolizada no fígado, primeiro se tornando glicogênio se for necessário, e então em gordura.

Ponto Chave: Se muita frutose for consumida de uma vez, nosso fígado fica sobrecarregado, e mais frutose vai se tornar gordura.

Quando consumimos alimentos processados, a quantidade de açúcar geralmente é significantemente maior que a encontrada na natureza, e é liberada muito mais rápido (como resultado da falta de fibras). Uma lata de refrigerante normal contém mais açúcar que duas maçãs, e o açúcar que ela contém é completamente absorvido no intestino delgado em 5 minutos.

Um pedaço de bolo ou biscoito pode ser completamente digerido e absorvido em vinte minutos, uma vez que entra no intestino delgado. Mesmo se o alimento tem pouca gordura, o resultado ainda á um aumento de ácidos graxos no sangue, já que o açúcar se torna gordura para ser armazenado!

Por Que Você Deve Evitar Alimentos Processados para Queimar Gordura Abdominal

Para piorar, muitos alimentos processados tendem a conter mais gordura e açúcar, um pesadelo para a resistência a insulina. Agora, ácidos graxos estão sendo elevados por dois fatores, e há uma boa chance de que muito do excesso de energia (especialmente da gordura) irá ser armazenado ao invés de queimado, levando ao ganho de peso.

Esse peso extra então tem seu próprio papel na formação da resistência a insulina, criando um ciclo perigoso.

Estresse e Gordura Abdominal

Estresse é outro fator que pode fazer com que o corpo armazene mais gordura abdominal, e faz isso através de dois mecanismos primários.

O primeiro é sendo um fator na resistência à insulina. O cortisol, o hormônio do estresse, faz com que algumas coisas aconteçam quando está presente. Primeiro, o cortisol desliga a captação de glicose pelos músculos, permitindo que o cérebro junte o açúcar. Segundo, o cortisol aumenta a liberação de ácidos graxos da nossa gordura, dando aos músculos uma alternativa de energia.

Se você está estressado porque está prestes a ser comido por um tigre, isso dá ao seu corpo uma fonte rápida de energia para correr. A maior parte do estresse não vem dessa forma hoje em dia, entretanto, mas em formas que não requerem uma resposta móvel e um aumento de energia.

Dica: Quando você tem consciência das suas emoções, é realmente possível “deixá-las ir”. Tome uma decisão de ficar consciente delas e então as liberte. Se você fizer isso, você vence. É preciso um pouco de prática, mas funciona.

Quando há muito cortisol frequentemente, o consumo de glicose é prejudicado e o sangue fica com muitos ácidos graxos, o que prejudica a ação da insulina. O resultado final pode ser diminuição da sensibilidade à insulina, e aumento de gordura abdominal.

Como o Estresse Leva à Criação de Gordura Abdominal

Enquanto o estresse pode ter um papel no aumento da gordura abdominal através da sensibilidade à insulina, a forma mais comum e traiçoeira de como o estresse influencia a produção de gordura abdominal é através da deposição seletiva de ácidos graxos. O cortisol ativamente causa o depósito de gordura como gordura abdominal ao invés de gordura subcutânea!

Não temos certeza de por que o cortisol tem esse efeito, mas uma teoria considerada é que é melhor para o corpo, quando estressado, armazenar o excesso de energia de forma facilmente disponível.

Há Algumas Boas Notícias

Há como perder gordura abdominal, e de forma mais fácil que a gordura subcutânea, então armazenar excesso de energia como gordura abdominal favorece uma resposta rápida ao estresse, permitindo que saiamos melhor da situação estressante.

Mas quando o estresse é constante, continuamos armazenando mais e mais gordura na barriga, e já que nossa resposta para o estresse geralmente não é correr ou escalar, nunca damos ao corpo a oportunidade de queimar a gordura!

Como Perder Gordura Abdominal – A Melhor Dieta

A coisa mais importante é saber que as calorias importam – mas de onde elas vem importa muito. Estamos acostumados a ouvir que você precisa comer menos e queimar mais calorias.

Não há dúvidas de que isso funciona. Entretanto, ao ler esse artigo até aqui, você sabe que estresse, insulina e hormônios têm um grande papel também para você saber como perder gordura abdominal. Você precisa comer de forma que também reduza os efeitos do estresse e resposta à insulina.

Um Plano Provado Para Queimar Gordura Abdominal

A boa notícia é que mesmo que a gordura abdominal seja um grande risco à saúde, ela também é relativamente fácil de ser eliminada! Você não pode focar na gordura de forma localizada – você não vai eliminá-la fazendo centenas de abdominais por dia – mas pela gordura abdominal ser tão propensa a liberar seus ácidos graxos, ela pode ser queimada rapidamente.

Além de saber como perder gordura abdominal, trabalhar para solucionar as condições que levaram a ela em primeiro lugar (e que podem estar combatendo sua habilidade de perdê-la) também é importante. Se seu barco está afundando, não é vantagem tirar a água com um balde e não consertar o buraco!

Para ter sucesso nessa batalha, uma abordagem de três gumes deve ser tomada. A primeira coisa, e mais importante, a começar a fazer é exercício aeróbico. Segundo, as outras causas de resistência a insulina devem ser adereçadas. Finalmente, o estresse deve ser controlado, assim os níveis de cortisol não ficam altos. Resolver um problema certamente é um passo na direção certa, mas resolver os três irá garantir o sucesso.

Qual dos três lados de como perder gordura abdominal retratados acima parece o mais difícil para você? Você acredita que um deles te levou a engordar mais? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,75 de 5)
Loading...

Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário