Como saber se o kefir morreu ou estragou?

Especialista da área:
atualizado em 08/01/2022

Como saber se o kefir morreu ou estragou? Essa é uma dúvida bastante comum entre as pessoas que decidiram incluir esse probiótico na sua alimentação diária. E é justamente isso que vamos explorar abaixo.

O kefir é considerado um produto muito nutritivo e um dos alimentos mais ricos em probióticos, o que pode impulsionar o sistema imunológico.

  Continua Depois da Publicidade  

Isso é possível porque os probióticos contribuem com a proliferação de bactérias saudáveis na flora intestinal, construindo um sistema imunológico mais forte, capaz de combater os patógenos, que são os vírus, bactérias e corpos estranhos que causam infecções e doenças.

Quando o sistema imunológico entra em contato com um patógeno, desencadeia uma resposta imune e libera anticorpos, que se ligam a antígenos e os matam. Sendo assim, a incorporação desse alimento na dieta pode fortalecer a sua resposta imunológica.

Como saber se o kefir morreu ou estragou?

Kefir: morreu ou estragou?
O kefir é um probiótico extremamente saudável

Os grãos de kefir são reutilizáveis, isso significa que, quando o processo de fermentação é finalizado, basta remover os grãos e colocar em outra porção de líquido fresco.

Se forem bem cuidados, os grãos podem ser usados uma infinidade de vezes, sendo descartado o excesso a cada duas ou três semanas.

O número exato dependerá do frescor do kefir e das práticas higiênicas empregadas no preparo.

  Continua Depois da Publicidade  

Diante disso, como saber se o kefir morreu ou estragou?

A cultura de bactérias pode morrer se o kefir tiver sido armazenado incorretamente, pois quando é mantido à temperatura ambiente, o seu prazo de conservação é de um ou dois dias no máximo. 

Quando conservado na geladeira, o kefir permanecerá preservado por 2 a 3 semanas, e no freezer, por 3 meses, talvez mais, se as condições de armazenamento forem ideais.

Como o kefir é naturalmente irregular e azedo, é difícil dizer com certeza se ele está estragado ou se está morto, mas um sinal pode surgir quando ele começar a mudar de cor, de branco cremoso para azul esverdeado ou laranja.

Outra condição é o crescimento de fungos. Se isso acontecer, é essencial que o produto seja descartado, pois se um crescimento difuso está aparecendo em cima do kefir, não é mais seguro consumi-lo.

Por fim, o aroma pode começar a cheirar a mofo e a textura pode se tornar rançosa. Se qualquer situação dessas acontecer, descarte o produto.

  Continua Depois da Publicidade  

Um alerta importante é que em lugares mais quentes as chances do kefir estragar mais rápido aumentam.

Se você está fazendo o kefir de água, fique atento a estes sinais também, especialmente cheio ruim e coloração alterada. Repare também se os grãos estão desaglutinados (não ligados entre si) e se esfarelarando com facilidade.

Um sinal comum para quem procura saber se o kefir morreu (isso vale para todos os tipos) é que ele não se reproduz na mesma velocidade.

É comum por exemplo que o kefir em poucas semanas dobre de quantidade. Se ele estragar, isso não acontecerá. Não se nota mais esse crescimento na quantidade de grãos.

Kefir
O kefir é uma combinação de bactérias e leveduras

Como conservar para aumentar a vida útil do kefir

Primeira consideração: o kefir deve ser mantido longe da luz solar direta, pois a cultura viva é sensível ao calor e à luz e essa condição pode afetar a qualidade do kefir.

Ele pode ser armazenado por curtos períodos de tempo, mas não é aconselhável armazená-lo por meses.

  Continua Depois da Publicidade  

Por si só, o kefir durará apenas alguns dias, então o recomendado é consumir a bebida imediatamente. 

Portanto, procure armazenar adequadamente para estender sua vida útil sem matar a cultura viva.

Existem duas maneiras de armazenar kefir: na geladeira ou no freezer. A refrigeração é melhor para armazenamento de curto prazo e congelamento para armazenamento a longo prazo.

Saiba como congelar e descongelar o kefir.

Refrigerador

Para embalagens fechadas ou garrafas de kefir compradas prontas, não há necessidade de transferir o produto para um recipiente diferente. 

Se você está preparando o kefir caseiro, é necessário separar um vidro esterilizado (pode-se usar água fervida) e seco.

Despeje os grãos de kefir no recipiente limpo, mas não encha, coloque o líquido para cobrir completamente os grãos e feche.

Anote a data de armazenamento e refrigere a uma temperatura constante de 5° a 8°C.

Congelador

Use sacos plásticos que podem ser fechados novamente ou um recipiente de plástico rígido com uma tampa hermética.

Transfira a bebida em seu recipiente preferido, certificando-se de deixar alguns centímetros de espaço para que o líquido possa se expandir à medida que se congela. 

Se você estiver usando sacos plásticos, retire o ar o máximo possível antes de vedar. Se você estiver usando um recipiente de plástico rígido, apenas feche a tampa, certificando-se de que não vazará. Escreva a data de armazenamento.

É fato que o kefir é um alimento altamente nutritivo e que pode contribuir muito para a sua saúde de forma geral.

Independente do tipo que escolher, opte por uma marca de confiança e tome as medidas higiênicas para garantir um produto de qualidade.

Como vimos, a sua duração é limitada, então, se notar que a aparência e sabor mudaram, pode ser um sinal de que o kefir morreu ou estragou, dessa forma, descarte imediatamente o produto.

Informações sobre o kefir

Ele é uma bebida fermentada que contém culturas vivas de bactérias, incluindo até 30 cepas.

As bactérias boas são organismos vivos que podem ajudar a manter os movimentos intestinais regulares, tratar certas condições digestivas e apoiar o sistema imunológico, além de ajudar a combater bactérias e outros micro-organismos potencialmente prejudiciais à saúde.

O nome kefir vem da palavra turca keyif, que significa “bom sentimento”, pois eles acreditavam que era a sensação que as pessoas tinham depois de ingeri-lo.

Diferente do iogurte, que é a fermentação de bactérias no leite, o kefir é uma combinação de bactérias e fermentação de levedura chamada de grão de kefir. No entanto, eles não são grãos típicos, como trigo ou arroz, e não contém glúten. 

Para consumir, é necessário misturar os grãos de kefir com um líquido e armazená-los em uma área quente que permitirá a “cultura”, e essa, por sua vez, produzirá a bebida de kefir.

Ele tem um sabor azedo e uma consistência semelhante a um iogurte, e as pessoas que são intolerantes à lactose podem fazer com qualquer fonte de leite, como soja, arroz, amêndoas, coco ou água de coco.

Valor nutricional

O kefir contém altos níveis de vitamina B12 e K2 cálcio, magnésio, biotina, folato, enzimas e probióticos, mas os nutrientes podem variar com base no tipo de leite, clima e região onde ele é produzido.

Além disso, o kefir é um dos melhores alimentos probióticos, pois contém várias cepas probióticas importantes. A versão caseira supera muito qualquer variedade comprada.

Uma xícara de kefir de leite integral comprado em loja tem aproximadamente:

  • 160 calorias
  • 12 g de carboidratos
  • 10 g de proteína
  • 8 g de gordura
  • 300 mg de cálcio
  • 100 UI de vitamina D
  • 500 UI de vitamina A

Principais benefícios

  1. Ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue.
  2. Ajuda a baixar os níveis de colesterol ruim.
  3. É rico em nutrientes importantes e isso aumenta a nutrição do organismo.
  4. Pode ser consumido por aqueles que tem intolerância à lactose.
  5. Melhora a saúde do sistema digestivo.
  6. Contém propriedades antibacterianas e antifúngicas.
  7. Ajuda a controlar o peso.
  8. Pode melhorar os sintomas de alergia e asma.

Tipos de Kefir

Existem basicamente dois tipos principais de kefir, que são o kefir de leite (feito com leite) e o kefir de água (feito de água açucarada ou água de coco, ambos sem laticínios). Embora a base possa variar, a forma de fazer é a mesma e os benefícios estão presentes em ambos os tipos.

Todo kefir é feito a partir dos “grãos” de kefir, que são um resultado de fermentação de levedura. Eles devem ter açúcar naturalmente presente ou então adicionado para permitir que as bactérias saudáveis ​​cresçam e para que o processo de fermentação ocorra.

No entanto, o resultado final é um alimento muito baixo em açúcar, porque o fermento ativo vivo se alimenta de grande parte do açúcar adicionado durante o processo de fermentação.

Conheça os diferentes tipos de kefir:

Kefir de leite

É o tipo mais conhecido e disponível de kefir. Ele costuma ser preparado com leite de cabra, leite de vaca ou leite de ovelha, mas certas lojas também vendem kefir de leite de coco, o que significa que ele não contém lactose.

Se possível, procure uma marca orgânica de alta qualidade para garantir que você obtenha os benefícios evitando quaisquer substâncias nocivas encontradas em laticínios convencionais.

Tradicionalmente, o kefir de leite é feito usando uma cultura inicial, que é o que basicamente permite que os probióticos se formem. Todas as bebidas ricas em probióticos usam um kit inicial de levedura ativa “viva”, responsável pela criação das bactérias benéficas.

Uma vez fermentado, o kefir do leite tem um sabor azedo que é semelhante ao sabor do iogurte grego. 

O sabor azedo dependerá de quanto tempo o kefir fermentar, pois um processo de fermentação mais longo geralmente leva a um sabor mais forte e mais agudo e até produz alguma carbonatação, que resulta da levedura ativa.

O kefir de leite não é naturalmente doce, então outros sabores podem ser adicionados a ele, a fim de torná-lo mais atraente. Muitos gostam de kefir com sabor de baunilha, por exemplo.

O kefir comprado pode ter adição de frutas, mas você pode adoçar e saborear seu próprio kefir em casa adicionando mel, extrato de baunilha ou extrato de estévia. Também tente adicionar frutas para aumentar ainda mais o teor de nutrientes.

Outra vantagem é que ele também pode ser usado em receitas, podendo ser uma excelente base para sopas e ensopados, produtos de panificação e purê de batatas.

Kefir de coco

O kefir de coco pode ser feito usando leite ou água de coco. 

O leite de coco vem diretamente dos cocos e é feito misturando a carne do coco com água e, em seguida, coando a polpa e deixando apenas um líquido leitoso.

Ambos os tipos de kefir de coco não contém lactose.

Água de coco e leite de coco são considerados a base perfeita para a criação de kefir fermentado, porque naturalmente têm carboidratos presentes, incluindo açúcares, que são necessários para a levedura se alimentar durante o processo de fermentação e criar bactérias saudáveis.

O kefir de coco é feito da mesma forma que o kefir de leite, mas costuma ser mais ácido e também carbonatado, além de ser mais doce e menos aromatizado.

Ambos os tipos carregam o gosto de coco natural e também mantêm todos os benefícios nutricionais do leite de coco simples não fermentado e da água.

Kefir da água

Essa versão geralmente tem um sabor mais sutil e uma textura mais clara que o kefir do leite. Ele normalmente é preparado usando água com açúcar ou suco de frutas.

Seu modo de preparo é feito de forma semelhante ao do leite e do coco. 

Também pode ser aromatizado em casa usando suas próprias adições saudáveis ​​e é uma ótima alternativa aos refrigerantes e bebidas açucaradas.

Além disso, ele pode ser adicionado a smoothies (vitaminas de frutas), sobremesas saudáveis, aveia, molho de salada ou simplesmente ingerido puro, mas o fato de ter uma textura menos cremosa e menos ácida não o torna o melhor substituto para produtos lácteos em receitas.

Se você quiser beber a versão pronta, certifique-se de comprar um tipo que é baixo em açúcar e, considere a adição de sua própria fruta ou ervas para adicionar mais sabor.

Por fim, uma outra opção é tomar kefir de água com suco de limão, hortelã ou pepino.

Como fazer kefir em casa?

água de kefir
Água de kefir

Para preparar o kefir é preciso que o ambiente esteja limpo, assim como os utensílios, equipamentos de cozinha e as mãos. Todos devem ser lavados com sabão e água antes de começar.

Para o preparo você vai precisar de:

  • Grãos de kefir ativos
  • Leite, leite de coco ou água
  • Um frasco de vidro
  • Um filtro de café de papel ou um pano
  • Um elástico
  • Uma espátula de silicone, colher de pau ou qualquer utensílio não-metálico
  • Uma peneira não metálica

Modo de preparo:

Misture 1 colher de chá de grãos de kefir para cada xícara de líquido em uma jarra de vidro. No caso da água, será necessário adicionar açúcar mascavo, que será o alimento do kefir.

Cubra com o filtro de café de papel e prenda com um elástico. 

Guarde o recipiente em um lugar quente por cerca de 12 a 48 horas, dependendo do seu gosto e do calor do ambiente.

Quando a mistura engrossar, coe o kefir em um recipiente de armazenamento. Cubra bem e guarde por até 1 semana.

Dicas

  • O contato com utensílios ou recipiente de metal pode enfraquecer os grãos de kefir
  • As temperaturas acima de 32º C podem estragar o leite
  • O preparo deve ser mantido longe da luz solar direta
  • Os grãos de kefir coados podem ser mantidos para fazer novos lotes
  • Se so grãos começarem a se separar enquanto está sendo armazenado, agite a mistura
  • Para fazer um kefir com sabor de frutas, pique a fruta e acrescente-a ao kefir consistente. Deixe descansar por mais 24 horas

Vídeo

Veja o vídeo da nutricionista mostrando como fazer kefir e sua dicas.

Fontes e referências adicionais

Você já sabia identificar se o kefir morreu? Tem costume de cultivar o kefir em sua casa? Que tipo e que receitas faz com ele? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média 4,38)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

Deixe um comentário

7 comentários em “Como saber se o kefir morreu ou estragou?”

  1. Meus produtos Kefir depois de pronto de um dia ainda estão fermentando inchando garrafas de iogurtes e gregos não sei o porque alguém pode me ajudando?

    Responder
    • A colônia de Kefir passa a ficar em manta normalmente por pouco leite para fermentar (como se ele estivesse “com fome”)…tente acrescentar mais leite (normalmente 01 colher de chá de grãos é suficiente para fermentar 01 litro de leite).

      Responder
  2. Só lembrando que a colônia para cultivar kefir em “leite” de côco não deve ser a mesma do kefir de leite (este precisa que haja lactose para que ocorra fermentação). O correto, neste caso, é usar a colônia do kefir de água.

    Responder