Diabético Pode Comer Mandioca?

Especialista:
atualizado em 20/12/2019

A mandioca, também conhecida pelos nomes de aipim e macaxeira, é um alimento que possui 159 calorias em cada porção de 100 g cozida. Ela é fonte de nutrientes como carboidratos, potássio, fibras, proteínas, vitamina A, vitamina B6, vitamina C, cálcio ferro e magnésio.

O alimento é conhecido ainda por benefícios como ação antioxidante, efeito anti-inflamatório contra a artrite, proteção da pele, auxílio à construção de massa óssea e de novos tecidos e contribuição com a saúde do coração.

Mas será que todo mundo pode comer mandioca livremente?

O diabético pode comer mandioca? 

Uma pessoa é diagnosticada com diabetes quando o seu organismo não é capaz de produzir insulina ou não consegue utilizar adequadamente o hormônio produzido pelo corpo. A insulina trabalha no controle da quantidade de glicose (açúcar) encontrada no sangue.

Quando existe um quadro de diabetes não controlado, os níveis de glicose no sangue aumentam. Se isso permanecer por bastante tempo, podem ocorrer problemas como danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos do organismo. Daí a importância de seguir corretamente o tratamento indicado pelo médico.

Isso inclui aspectos como: a prática de atividades físicas, a checagem da glicemia, a aplicação de insulina, o uso de medicamentos, o cuidado com a saúde bucal, o controle do estresse, a eliminação do cigarro e a diminuição do consumo de bebidas alcoólicas.

Outra parte importante do tratamento é o cuidado com a alimentação, que deve passar a ser composta por pratos e refeições que favoreçam o controle dos níveis de açúcar no sangue.

E onde será que a mandioca entra nessa história? Será que o diabético pode comer mandioca ou deve abandonar o consumo do alimento em sua dieta? Primeiro vamos falar de dois pontos positivos. Depois vamos abordar um ponto delicado.

As fibras

Um aspecto que trabalha a favor do consumo de mandioca na alimentação dos diabéticos é o fato do alimento ser fonte de fibras.

Uma porção de uma xícara de mandioca cozida e cortada em cubos é composta por 2,5 g de fibras. O nutriente é benéfico para as pessoas que sofrem com diabetes porque limita a velocidade da absorção de glicose por parte do corpo e ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue.

O índice glicêmico 

Outro ponto a favor da afirmação de que o diabético pode comer mandioca é o índice glicêmico apresentado pelo alimento.

Este índice trata-se de um indicativo que demonstra como cada alimento pode afetar os níveis de açúcar no sangue. Por exemplo, as comidas com índice glicêmico alto, que apresentam valor acima de 70, não são ideais para a dieta de quem tem diabetes porque são absorvidos rapidamente e causam uma elevação veloz nos níveis de açúcar no sangue.

A boa notícia sobre a mandioca é que ela possui um índice glicêmico de 46. Isso significa que ela entra na categoria dos alimentos com índice glicêmico baixo, já que para ser classificado neste grupo é necessário apresentar um índice menor ou igual a 55.

Em outras palavras, a mandioca é absorvida lentamente, sem causar um aumento súbito nos níveis de glicose no sangue.

As pessoas que seguem uma dieta ou consomem alimentos com baixo índice glicêmico são menos propensas a desenvolverem condições como diabetes do tipo 2 e doença arterial coronariana.

Os alimentos que possui um índice glicêmico baixo também contribuem com o controle dos níveis de triglicerídeos no sangue.

A contagem de carboidratos na dieta do diabético

Os carboidratos são formados por blocos de moléculas de açúcar e adquirem a forma de açúcar depois de passar pelo sistema digestivo. Depois, o nutriente passa a ser utilizado como fonte de energia no organismo.

Assim, a quantidade de carboidratos que um diabético consome em seu dia a dia também precisa ser controlada, o que faz com que as porções de mandioca também sejam selecionadas com cuidado, tendo em vista que 100 g do alimento trazem 38 g de carboidratos.

De acordo com alerta da Associação Americana de Diabetes, cada organismo responde de maneira diferente em relação à alteração dos níveis de glicose no sangue ao entrar em contato com determinado alimento.

Logo, a quantidade de mandioca que cada diabético pode comer será determinada com maior eficácia pelo médico. As porções também podem mudar conforme a maneira como o prato da refeição for montado.

Por exemplo, se já tiver outra fonte de carboidratos, a quantia de mandioca será uma. Já se ela for a única fonte do nutriente, sua porção certamente será outra.

Daí a importância de contar com o acompanhamento do médico e nutricionista durante o tratamento da doença. Eles é que podem determinar a quantidade ideal de carboidratos para a dieta de cada paciente e orientá-lo em relação às escolhas mais sábias e saudáveis para a sua dieta, como por exemplo se o paciente diabético pode comer mandioca ou não, tendo como foco o controle das taxas de glicose no sangue e a prevenção de complicações da diabetes.

A mandioca causa diabetes? 

Um artigo publicado no ano de 1994 no jornal Acta Horticulturae afirmou que existia uma suspeita de que a mandioca poderia causar diabetes. Entretanto, essa hipótese foi contrariada por alguns trabalhos científicos.

Diversos estudos já revelaram a existência de uma baixa incidência da condição em africanos, que comem o alimento com regularidade.

Uma pesquisa divulgada na edição de dezembro de 2006 da publicação Fundamental & Clinical Pharmacology (Farmacologia Clínica & Fundamental, tradução livre) mostrou que em um grupo de 1.381 indivíduos, cujo 84% do consumo calórico correspondia à mandioca, nenhuma das pessoas apresentava um quadro de diabetes.

Além disso, outra pesquisa, desta vez divulgada em outubro do ano de 1992 da publicação Diabetes Care (Cuidado com a Diabetes, tradução livre), identificou que os tanzanianos que ingeriam mandioca regularmente apresentavam uma incidência mais baixa da doença do que os tanzanianos que raramente comiam o alimento.

Dica de horário

Vale lembrar que um bom momento para consumir alimentos com mais carboidratos ou carboidratos de maior índice glicêmico é logo após uma atividade física. O impacto na glicemia será minimizado.

Cuidados com a mandioca 

Ainda assim, é preciso ter cuidados com a forma de consumir a mandioca. O seu preparo deve ser feito de modo a remover um composto tóxico denominado cianeto de hidrogênio.

Acredita-se que essa substância poderia causar a diabetes ou piorar o quadro de casos já diagnosticados da doença. O teor do componente é reduzido quando o alimento passa por um processo de imersão (deixando de molho). Cozinhar e fermentar o alimento também impede que o composto seja liberado.

Outra dica para diminuir o risco de toxicidade com o cianeto de hidrogênio é selecionar variedades doces da mandioca.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Você já foi diagnosticado com diabetes? O seu médico afirma que diabético pode comer mandioca ou não? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (63 votos, média: 3,86 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

13 comentários em “Diabético Pode Comer Mandioca?”

  1. Mandioca não se come, como a macacheira(alpim), pois ela não tem cozimento, serve para fazer a farinha e agoma de tapioca, após ser triturada e torrada(farinha) e na forma de goma(tapioca) e ou massa para bolos. A questão é que no sul e sudeste chamam a macacheira/aipim de MANDIOCA! São alimentos parecidos, mas diferentes. A mandioca tem cianeto de hidrogênio, mas a macacheira (alpim) não possue, podendo ser ingeriada após seu cozimento!

  2. Minha mãe e diabetica e o medico mandou ela .parar de comer farinha de mandioca eu gostaria.de saber oque ela pode comer no lucar nas reifeiçoes.

  3. Sou diabético e já fui internado com 680 de glicemia, tomava 70 a 80 unidade de insulina por dia fora os medicamentos via oral, e não baixava menos de 200, gosto muito de mandioca cozida, um dia comi uma pratada de mandioca amassada com leite em pó, a noite na hora de fazer a medição da glicemia fiquei contente porque minha glicemia não subiu, troquei o pão por mandioca não passou mais de 130, em jejum chega a 70,graças a Deus para mim foi a maior alegria, não deixo mais faltar, além disso ela sasseia a fome, aquela sensação de fome quase o dia todo e sem mais picada de agulha.

  4. Está havendo um equívoco, Mandioca não é Macaxeira e ou Alpim! A Mandioca produz massa pra bolos , farinha e massa para tapioca. Não se come Mandioca até o acido cianeto de hidrogênio ser aliminado, pois até a casca, que serve de alimentação para o gado, pode matar o animal. ela tem que ser esfiada por pelo menos 48hs! Outro detalhe ela não amolece ao cozinhar! A Macaxeira é comestivel lofo após cozimento. Então não confundam MANDIOCA COM mACAXEIRA/AIPIM!

  5. Eu sou diabética e conumo farinha d mandioca nas refeições.eu adoro sou d Belém Pará
    Eu posso ou não?

  6. Fui diagnosticada, como pré diabética, eu amo comer aipim, más, som como cozida substituindo o arroz!!! Não todos os dias. Posso continuar?

  7. Acredito que a mandioca, ou seja, o aipim, é prejudicial para o diabético. Já escutei várias pessoas comentar que a farinha de mandioca, por exemplo aumentaa glicose no sangue e consequentemente para o diábético, é prejudicial. Eu gostaria de informações se faz ou não mal para o diabético. Eu sou diabético. Eu evito tudo que é derivado da mandioca e do aipim.Ficaria gratificado de receber informações sobre a alimentação do diabético, ou seja, o que o DIABÉTICOA PODE COMER E O QUE NÃO PODE COMER.