Especialista da Área:

Gengibre Aumenta a Pressão Sanguínea?

O gengibre é uma raiz nativa do sul da China que pode ser cultivada em qualquer local que tenha climas quentes. Essa raiz com aroma inconfundível e sabor picante tem sido muito utilizada na culinária e na medicina tradicional em muitos países.

Muitas pessoas usam o gengibre como tempero, mas ele também pode ser consumido na forma de chá.

Embora promova diversos benefícios para a saúde, há rumores de que o gengibre aumenta a pressão sanguínea, o que pode ser perigoso especialmente para os hipertensos.

Será que o gengibre realmente afeta a pressão sanguínea a ponto de ser prejudicial para o corpo? Continue lendo para descobrir.

Gengibre

O gengibre é uma raiz usada como tempero principalmente na culinária indiana e asiática. As raízes apresentam um sabor picante e um aroma característico que dão um toque especial em várias receitas.

Tanto a raiz adicionada em receitas como o chá de gengibre apresentam várias propriedades benéficas para a saúde.

Muitas pessoas afirmam que o chá de gengibre é muito útil para curar tosses e aliviar outros problemas respiratórios. Outros dizem que o gengibre ajuda a aliviar dores musculares e dores relacionadas à artrite. Alguns estudos também indicam que o gingerol presente no gengibre pode suprimir o crescimento de alguns tipos de tumores em estudos feitos em laboratório. Também é relatado o uso do gengibre para tratar problemas estomacais e para melhorar o enjoo matinal durante a gestação, além de aliviar náuseas e vômitos devido a recuperações pós-cirúrgicas, tontura e menstruação.

Apesar da maioria dos usos destacados acima não serem comprovados cientificamente, os relatos são de que o gengibre promove um grande alívio nessas condições.

No entanto, ao ingerir grandes quantidades de gengibre em um único dia, seu corpo pode experimentar alguns efeitos colaterais indesejados que podem incluir a azia e a dor no estômago. O gengibre também contém substâncias conhecidas como salicilatos que atuam como anticoagulantes, o que pode ser perigoso para pessoas com distúrbios hemorrágicos ou que vão passar por uma cirurgia.

Apesar desses riscos, esses efeitos só são observados ao ingerir mais do que 4 gramas de gengibre por dia, o que é muito gengibre.

Hipertensão

A pressão sanguínea nada mais é do que a força que o sangue exerce contra as paredes das artérias. A hipertensão arterial ocorre quando há um estreitamento das artérias, o que prejudica o fluxo sanguíneo e aumenta a pressão do sangue.

Esse estreitamento pode ser resultante de maus hábitos de vida como uma dieta inadequada que podem resultar no acúmulo de placas de gordura nas paredes arteriais, por exemplo, estreitando o caminho por onde o sangue percorre. As complicações podem incluir problemas no coração, derrames e ataques cardíacos.

  Continua Depois da Publicidade  

Nem sempre a condição causa sintomas, o que torna a doença silenciosa e perigosa. Por esse motivo, torna-se cada vez mais importante a monitoração frequente da pressão arterial em consultar de rotina ou pelo uso de um aparelho medidor de pressão em casa.

Gengibre aumenta a pressão sanguínea?

Há relatos e estudos que mostram que o gengibre na verdade ajuda a reduzir a pressão arterial, sendo que um dos efeitos colaterais pode ser a tontura devido à pressão baixa. Mas também há outra vertente de estudos que afirma que o gengibre aumenta a pressão sanguínea.

A verdade é que o efeito do gengibre na pressão arterial ainda é incerto e muitas pesquisas ainda precisam ser realizadas. O que se sabe até agora é que altas doses de gengibre parecem piorar condições cardíacas como a hipertensão.

Já outros estudos indicam que o gengibre pode ajudar a reduzir a pressão arterial além de amenizar problemas circulatórios e digestivos. Segundo a University of Maryland Medical Center, estudos preliminares sugerem que o gengibre pode auxiliar na redução do colesterol e na prevenção da coagulação do sangue, o que pode evitar o aumento da pressão arterial.

Efeito do gengibre no colesterol

Compostos químicos encontrados no gengibre ajudam a reduzir o colesterol total no sangue e as lipoproteínas de baixa densidade, cujos altos níveis podem contribuir para o desenvolvimento de doenças cardíacas por meio do acúmulo de placas nas paredes das artérias e dos vasos sanguíneos. Isso restringe a circulação de sangue podendo causar a pressão alta.

Com a redução do colesterol propiciada pelo gengibre, pode ocorrer a redução do acumulo de placas e, consequentemente, a diminuição da pressão arterial sanguínea.

Efeito do gengibre nos coágulos sanguíneos

O gengibre também pode atuar impedindo a formação de coágulos nas artérias e nos vasos sanguíneos, o que também ajuda a reduzir a pressão arterial. Isso porque a formação de coágulos também pode restringir o fluxo sanguíneos normal, causando a hipertensão. Ao evitar que esses coágulos se formem, o gengibre acaba ajudando a prevenir a hipertensão arterial.

Provável mecanismo para redução da pressão arterial

Segundo estudos iniciais que ainda são inconclusivos, o gengibre atua melhorando a circulação sanguínea e relaxando os músculos ao redor dos vasos sanguíneos. Pesquisas feitas em animais indicam que a redução da pressão arterial induzida pelo gengibre é semelhante aos efeitos de remédios bloqueadores dos canais de cálcio que atuam relaxando os vasos sanguíneos e facilitando o bombeamento de sangue.

Efeitos adversos

Ainda que possa parecer que o gengibre só traz benefícios para a saúde, o uso exagerado dessa raiz pode causar efeitos colaterais.

Alguns efeitos colaterais relacionados ao consumo em excesso de gengibre são:

  • Azia;
  • Irritação na pele;
  • Facilidade de desenvolver hematomas e sangramentos;
  • Ciclos menstruais intensos em mulheres;
  • Dor de estômago ou desconforto estomacal;
  • Náuseas;
  • Hemorragia.

Também é importante tomar cuidado com altas doses, já que alguns pesquisadores acreditam que o consumo exagerado de gengibre pode ter o efeito contrário e aumentar a pressão arterial em pessoas que já sofrem de problemas cardiovasculares.

Além disso, o gengibre não deve ser usado em conjunto com outros suplementos de ervas ou com medicamentos sem antes consultar um médico.

  Continua Depois da Publicidade  

O uso de medicamentos prescritos para pressão arterial não é indicado já que isso pode aumentar o risco de desenvolvimento de pressão arterial baixa e de batimentos cardíacos irregulares ou lentos.

Dicas

O chá de gengibre ou o consumo da raiz é seguro para a maioria das pessoas em doses moderadas. Já o excesso pode fazer mal e aumentar a pressão a arterial, mas os estudos ainda são escassos e inconclusivos. Além disso, como não se sabe ao certo se o gengibre aumenta a pressão sanguínea ou não, pessoas com hipertensão ou outros problemas cardíacos devem consultar um médico sobre o assunto e evitar o uso de grandes quantidades de gengibre.

Mulheres grávidas ou pessoas com diabetes também devem tomar cuidado com o consumo diário de gengibre.

Opte sempre pelo uso de gengibre na dieta e não pelo suplemento de gengibre. Isso porque o suplemento pode conter outras substâncias em sua composição que podem fazer mal para a saúde enquanto o gengibre traz apenas os compostos naturais presentes na raiz.

Ainda são necessários muitos estudos para entender o mecanismo pelo qual o gengibre afeta a pressão sanguínea. Assim, é essencial ter bom senso e seguir o tratamento indicado pelo seu médico para controlar a hipertensão. O gengibre pode ser usado como um complemento apenas se autorizado pelo seu médico e usado em quantidades moderadas.

Se você sofre de pressão alta, algumas dicas aliadas ao tratamento médico que podem ajudar a controlar a condição são:

  • Perder peso em excesso já que a obesidade pode ser um fator de risco para a hipertensão;
  • Realizar exercícios físicos regularmente;
  • Reduzir o estresse;
  • Limitar o consumo de sódio;
  • Parar de fumar;
  • Monitorar a pressão arterial em casa;
  • Ter uma dieta saudável e equilibrada rica em frutas, legumes, grãos integrais e outros alimentos naturais, nutritivos e com baixo teor de gordura;
  • Reduzir ou eliminar o consumo de álcool;
  • Evitar consumir grandes quantidades de cafeína.

É possível viver bem mesmo com pressão arterial elevada. As principais mudanças que devem ser consideradas para uma boa saúde em geral são a adoção de uma boa dieta sem excessos e de hábitos saudáveis em geral como a prática regular de atividades físicas. Ao fazer isso, você já estará dando um grande passo para preservar a sua saúde e evitar muitas doenças.

Fontes e Referências Adicionais:       

Você já tinha ouvido que o gengibre aumenta a pressão sanguínea? Possui essa condição e tem receio de consumir gengibre por isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário