Gordura Hidrogenada Faz Mal? O Que é e Alimentos Que Contêm

🕐 10/09/2019

A gordura hidrogenada, conhecida popularmente por gordura trans, é um tipo de gordura que tem vários efeitos prejudiciais à saúde. Graças à era da informação, as empresas vêm cada vez mais se preocupando em informar aos seus consumidores quando seus produtos são produzidos sem gordura trans devido à rejeição das pessoas a esse nutriente.

Vamos explicar o motivo de todo esse alarde em torno da gordura trans, além de mostrar quais são os alimentos que contêm e tirar todas suas dúvidas para saber se a gordura hidrogenada faz mal ou não.

O que é gordura hidrogenada

A gordura hidrogenada ou gordura trans artificial é um ácido graxo do tipo insaturado obtido através de um processo industrial de hidrogenação de óleos vegetais. Para entender melhor, é preciso pensar um pouco na estrutura química dessas gorduras.

Basicamente, temos dois tipos de gorduras: as saturadas e as insaturadas. As gorduras saturadas apresentam cadeias longas de carbonos ligados por ligações simples entre si. Já as gorduras insaturadas, que compreendem os óleos vegetais, são gorduras que apresentam carbonos ligados entre si através de ligações duplas.

Na química, essas ligações duplas podem apresentar dois tipos de configuração: cis ou trans. De uma forma bem simples, cis significa que os hidrogênios ligados a esses carbonos que formam a ligação estão localizados no mesmo plano da cadeia carbônica, enquanto que na posição trans, esses hidrogênios estão em lados opostos. Quando isso acontece, temos a gordura hidrogenada do tipo trans. É possível verificar na ilustração abaixo essas estruturas.

Dessa forma, a gordura hidrogenada ou gordura trans é uma gordura do tipo insaturada com uma estrutura específica em que dois átomos iguais como os hidrogênios estão em lados opostos da ligação dupla.

Gordura trans natural x artificial

A gordura trans pode ser encontrada naturalmente em produtos lácteos de animais como gado, ovelhas e cabras, sendo formadas no intestino desses animais quando eles digerem a grama. Tais gorduras representam apenas de 2 a 5% da gordura em laticínios e de 3 a 9% da gordura em carne bovina e ovina.

Porém, mesmo a gordura trans não sendo saudável, diversos estudos indicam que uma ingestão moderada de gorduras trans de fontes naturais não é prejudicial à saúde. Uma dessa gorduras é o ácido linoleico conjugado, que é inclusive indicado como suplemento dietético devido aos seus benefícios que reduzem até o risco de desenvolver doenças cardíacas.

Porém, quando se trata de gorduras trans artificiais, o papo é diferente. A gordura hidrogenada é o nome específico dado à gordura trans produzida artificialmente. Esse tipo de gordura é produzido na indústria através do bombeamento de moléculas de hidrogênio em óleos vegetais. Essa inserção de hidrogênios altera a estrutura química do óleo, mudando também o seu estado físico de líquido para sólido.

Isso é interessante para a indústria porque aumenta a vida útil do produto e aumenta a consistência do óleo, que fica parecido com uma gordura saturada como uma manteiga. Porém, prejudica muito a nossa saúde.

Gordura hidrogenada faz mal?

A gordura hidrogenada, que como já mencionado, é aquela gordura trans produzida artificialmente através de um processo químico complexo envolvendo altas pressões e altas temperaturas, faz mal à nossa saúde. Vamos dar alguns exemplos de como a gordura hidrogenada faz mal à saúde envolvendo estudos sérios sobre o tema.

– Gordura hidrogenada e o risco de doença cardíaca

Em diversos ensaios clínicos, pessoas foram alimentadas com gorduras trans obtidas de óleos vegetais hidrogenados no lugar de outros tipos de gordura ou carboidratos. Os efeitos observados na saúde dessas pessoas foram avaliados através da observação de fatores de risco para doenças cardiovasculares como os níveis de colesterol e de lipoproteínas que transportam o colesterol no sangue.

Foi constatado que a substituição de 1% dos carboidratos da dieta por gorduras trans aumenta de modo significativo o LDL (colesterol ruim) mas não aumenta o colesterol HDL (colesterol bom). No entanto, a ingestão de outros tipos de gorduras tendem a aumentar ambos tipos de colesterol.

Outra constatação observada foi a de que a substituição de gorduras na dieta por gorduras trans aumenta a razão entre colesterol total e HDL e afeta de maneira negativa as lipoproteínas, ambos fatores de risco para o desenvolvimento de condições cardíacas.

– Sensibilidade à insulina e diabetes do tipo II

A relação entre a ingestão de gorduras hidrogenadas e o risco de diabetes ainda não é completamente claro, mas existe. Um estudo realizado com mais de 80 mil mulheres mostrou que quem consome mais gordura trans artificial tem um risco 40% maior de desenvolver diabetes do tipo II do que as outras pessoas. Apesar disso, existem estudos semelhantes que não foram capazes de estabelecer essa relação, tornando a informação um pouco duvidosa.

Muitos estudos controlados realizados com humanos analisaram a relação entre gordura trans e fatores de risco para desenvolver diabetes, tais como a resistência à insulina e o nível alto de açúcar sanguíneo. Alguns deles mostram uma relação entre a gordura trans e o risco de diabetes, enquanto outros não mostram nenhum efeito.

Já estudos feitos com animais mostram claramente que a ingestão de grandes quantidades de gordura trans resultam em efeitos negativos sobre a insulina e a função glicêmica. Um estudo realizado durante 6 anos em macacos, por exemplo, mostrou que uma dieta rica em gordura hidrogenada com cerca de 8% da ingestão calórica diária em gordura trans causa resistência à insulina, acúmulo de gordura abdominal e frutosamina elevada, um marcador de açúcar no sangue.

Assim, é provável que as gorduras hidrogenadas causem resistência à insulina e resultem em diabetes do tipo II, mesmo com dados ainda inconclusivos sobre seres humanos.

– Gordura hidrogenada e inflamação

Os cientistas acreditam que o excesso de processos inflamatórios está associado com a maioria das doenças crônicas que incluem doenças cardiovasculares, síndrome metabólica, diabetes e artrite, por exemplo.

Alguns ensaios clínicos foram realizados para investigar como a gordura hidrogenada faz mal através da inflamação. A maioria deles sugere que a gordura trans aumenta os marcadores inflamatórios no organismo quando a gordura é usada como substituta a outros nutrientes dietéticos.

Em outros estudos, a gordura hidrogenada está ligada ao aumento de marcadores inflamatórios como a proteína C reativa, principalmente em indivíduos que tem muita gordura corporal.

– Danos aos vasos sanguíneos e câncer

Há indícios de que a gordura trans é capaz de danificar o revestimento interno dos vasos sanguíneos chamado de endotélio. Em um estudo em que a gordura saturada foi substituída por gordura hidrogenada por 4 semanas, o colesterol do tipo HDL (colesterol bom) foi reduzido em 21% e a capacidade de dilatação das artérias foi reduzido em 29%.

Vários marcadores de disfunção endotelial também aumentam quando a gordura trans é ingerida no lugar de alguns carboidratos e gorduras monoinsaturadas da dieta.

Quanto à sua relação com o câncer, não há muitos estudos até o momento, mas já foi observado que a ingestão de gordura trans antes da menopausa está associada ao aumento do risco de desenvolver câncer de mama após a menopausa. Porém, alguns estudos sugerem que o risco de câncer é muito pequeno e que não é possível afirmar com certeza essa relação entre a gordura trans e o desenvolvimento de alguns tipos de câncer.

Alimentos que contêm gordura hidrogenada

Os principais alimentos que contêm gordura hidrogenada são os óleos vegetais hidrogenados, que são gorduras baratas e de vida longa. Assim, eles são incorporados nos mais diversos alimentos processados pela indústria alimentícia.

Como não é tão fácil encontrar essa informação nos rótulos, separamos uma lista dos principais alimentos que contêm gordura hidrogenada para você passar a evitar:

  • Margarina;
  • Óleos vegetais como óleo de soja e de canola;
  • Gordura vegetal;
  • Lanches embalados;
  • Fast food;
  • Queijo;
  • Carnes;
  • Batata frita, nuggets e outros alimentos fritos;
  • Manteiga;
  • Pipoca de cinema;
  • Cremes de café;
  • Salgadinhos;
  • Salgados fritos;
  • Alimentos pré-cozidos;
  • Massa pronta para uso;
  • Biscoitos e bolachas.

Lembre-se de que quando obtida de fontes naturais, a gordura trans consumida com moderação não faz mal à saúde como a artificial. Assim, você ainda pode dar uma chance para produtos de origem animal como carnes, leite e derivados como o queijo.

Dicas

– Quantidade de gordura trans nos alimentos

Os fabricantes ainda não são obrigados a listar a quantidade de gordura trans em seus produtos, o que torna muito fácil omitir essa informação. Eles só são obrigados a informar as quantidades de gorduras totais e de gordura saturada. Porém, se eles quiserem inserir no rótulo que o produto é livre de gordura trans, a quantidade deverá ser listada na tabela nutricional.

Aqui fica um alerta: mesmo quando o alimento é vendido como livre de gordura trans, no Brasil ainda é permitido um teor de 0,2 gramas da gordura por porção. Nos Estados Unidos, é permitido um teor ainda maior de até 0,5 gramas de gordura trans por porção e ainda assim ser chamado de alimento livre de gordura trans.

Atualmente, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) está realizando estudos e formulando projetos de lei para alterar essa regras de rotulagem quanto ao teor de gordura trans para deixar o consumidor melhor protegido e informado.

– Leia os rótulos

Como essa informação não está clara, você precisa ler a lista de ingredientes. Muitas pessoas não sabem que gordura hidrogenada é sinônimo de gordura trans artificial. Assim, procure também nos rótulos a presença de palavras como “hidrogenado” ou “parcialmente hidrogenado”, pois infelizmente alguns fabricantes ainda agem de má fé e evitam usar a palavra chave “gordura trans”, que é o termo mais popularmente conhecido.

– Evite junk food e alimentos processados

Além disso, os alimentos comercializados em fast food também são ricos em gordura hidrogenada devido ao aumento da vida útil dos produtos. E nem sempre os consumidores são claramente alertados sobre isso. Então, evite o consumo desse tipo de “junk food” sempre que puder.

Se possível, limite também o consumo de alimentos industrializados e prefira alimentos preparados em casa. Quando precisar usar algo para cozinhar, não use margarina nem gorduras hidrogenadas. Prefira aqueles óleos vegetais que são pouco processados como o óleo de coco, por exemplo, que você mesmo pode preparar em casa e que é resistente a altas temperaturas. Além dele, você pode usar azeite de oliva, óleo de cártamo ou óleo de abacate, que são óleos vegetais saudáveis.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que a gordura hidrogenada faz mal, e que quer dizer a mesma coisa que a famosa gordura trans? Consome alimento que a contêm com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

2 comentários em “Gordura Hidrogenada Faz Mal? O Que é e Alimentos Que Contêm”

    • verdade, de todos os sorvetes que eu vi, eles sempre colocam na tabela nutricional que eles possuem gordura trans, uma vez minha mãe comprou um sorvete trufado da Kascão e a cada 60 gr (1 bola) possuía em média 0,2 ou 0,3 gr de gordura trans se não me engano, eu nem comi o sorvete por conta disso

Deixe um comentário