Jaca é Remoso?

Especialista:
atualizado em 03/03/2020

Confira a seguir se podemos dizer que jaca é remoso ou se a fruta não causa nenhum problema à saúde relacionado a alergias ou inflamações.

Dificilmente alguém aponta a jaca em uma lista de alimentos ou frutas favoritas. Mas isso não significa necessariamente que ela não tenha as suas vantagens para a nossa saúde. Muito pelo contrário.

Isso porque a jaca serve como fonte de vitaminas do complexo B, carboidratos, fibras, potássio, ferro, cálcio, fósforo, vitamina A, vitamina C, vitamina E e vitamina K. Inclusive, vale a pena conhecer todos os benefícios da jaca e suas propriedades.

Mas será que mesmo sendo nutritiva a jaca não possui algum tipo de desvantagem ou prejuízo para a saúde humana? Por exemplo, você já ouviu falar que a jaca é remoso?

O que são alimentos remosos?

Esse é um questionamento que nós precisamos responder para poder entender se a jaca é remoso ou não. Então, vamos lá.

De acordo com o dicionário, a expressão remoso significa “capaz de prejudicar a saúde, que faz mal à saúde, especialmente ao sangue […]”. O termo ainda pode sofrer uma pequena variação e ser chamado de reimoso.

O termo reimoso não se trata de uma classificação científica, mas é uma expressão antiga, associada à sabedoria popular, que também pode definir os alimentos que podem provocar inflamação na pele, em decorrência de uma reação alérgica.

Chama-se popularmente de reima algo que pode ser considerado um alergênico e que causa reações como coceira, diarreia e intoxicações mais sérias em algumas pessoas.

Os alimentos remosos ou reimosos também são conhecidos pela alcunha de “alimentos carregados” e essas comidas costumam apresentar quantidades elevadas de proteína e gordura animal.

Além disso, os alimentos remosos ou reimosos também podem interferir no processo de cicatrização.

E então, será que jaca é remoso ou não?

Nós não encontramos informações seguras e confiáveis que possam confirmar que a jaca é um alimento remoso.

Tanto que, de acordo com informações Agência USP de Notícias, replicadas pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) no ano de 2004, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto-SP chegaram inclusive a desenvolver uma pomada cicatrizante à base de proteína da jaca.

Conforme a Agência USP de Notícias e a EBC, o princípio ativo do medicamento é a lectina KM+, uma proteína encontrada na semente da jaca, que estimula a proliferação celular e a produção de colágeno.

O colágeno é a proteína mais abundante no organismo humano, que está presente nos ossos, nos músculos, na pele e nos tendões, e atua no fornecimento de força e elasticidade à pele, além de participar do processo de reposição e restauração de células mortas da pele.

Uma das coordenadoras do estudo, a professora do Laboratório de Imunoquímica e Glicobiologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), Maria Cristina Roque Barreira afirmou que a ação benéfica da KM+ acontece nas primeiras horas depois do ferimento e que a substância evita a necrose (morte) do tecido e proporciona uma regeneração muito mais acelerada do que a que ocorre com os ferimentos não tratados, completaram a Agência USP de Notícias e a EBC.

Entretanto, é importante registrar que isso não significa necessariamente que o consumo do alimento não exija cuidados, pelo menos por parte de alguns indivíduos.

Excesso da fruta também não é aconselhável

Embora a jaca seja um alimento que pode auxiliar a aumentar a imunidade e contribuir com uma boa manutenção da pele, cabelos e olhos, graças ao fato de ser uma fruta rica em nutrientes antioxidantes, fibras e água, consumir o alimento excessivamente não é exatamente uma boa ideia.

Ao ser ingerida de maneira exagerada, a fruta pode provocar flatulência exagerada por conta da má digestão do açúcar.

A jaca e a alergia

Para quem se preocupa com a possibilidade de ter alguma alergia alimentar, temos uma boa notícia em relação à jaca: a fruta é classificada dentro do grupo de alimentos considerados não alergênicos.

Outros itens categorizados neste mesmo grupo dos não alergênicos incluem: damasco, maracujá, pitanga, romã, tamarindo, abobrinha, alcaparra, almeirão, brócolis, cenoura cozida, gengibre, tapioca, azeite de dendê, anis, coentro, louro, manjericão, salsa, gelatina e açúcar refinado.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já se perguntou se jaca é remoso? Consome com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário