Posso Fazer Jejum Intermitente Todos os Dias?

Especialista:
atualizado em 20/05/2020

Será que posso fazer jejum intermitente todos os dias? Se você já fez essa pergunta e tem essa dúvida, confira agora um esclarecimento completo.

O fato do jejum intermitente ter se tornado um programa alimentar famoso nos tempos não impede que as pessoas tenham uma série de dúvidas em relação ao regime. Uma delas é: posso fazer jejum intermitente todos os dias?

É justamente esse questionamento que vamos esclarecer, até porque, ainda que exista uma série de benefícios associados ao jejum intermitente, é fundamental estar ciente dos cuidados que o método exige para não correr o risco de prejudicar a própria saúde, não é mesmo?

Sobre o jejum intermitente

De acordo com o que explicou o pesquisador da área de nutrição Kris Gunnars, o jejum intermitente é um programa alimentar em que a pessoa intercala períodos em que consome alimentos com períodos em que permanece em jejum.

“Nenhum alimento é permitido durante a janela de jejum, mas você pode tomar água, café, chá e outras bebidas não alcoólicas. Algumas formas de jejum intermitente permitem pequenas quantidades de alimentos de baixas calorias durante o período de jejum”, acrescentou o pesquisador, que esclareceu ainda que existem diversos métodos diferentes dentro do programa alimentar.

E então, será que eu posso fazer jejum intermitente todos os dias?

Antes de tudo é importante ressaltar que o jejum intermitente não é um tipo de dieta segura ou adequada para todas as pessoas.

De acordo com o PhD especializado em bioquímica de nutrientes John Berardi, o jejum intermitente é contraindicado para as mulheres grávidas, pessoas com histórico de distúrbio alimentar, que não dormem bem, que sofrem com estresse crônico e que são iniciantes no mundo da dieta e exercícios.

No mesmo sentido, o pesquisador da área de nutrição Kris Gunnars alertou, em seu artigo publicado, que o programa alimentar não deve ser seguido por quem está abaixo do peso e pelas mulheres que sofrem com problemas de fertilidade e/ou estejam tentando engravidar.

O método também não deve ser seguido pelas mulheres que amamentam e, conforme a Harvard Health Publishing (Publicação de Saúde de Harvard, tradução livre), quem considera seguir o jejum intermitente precisa consultar o médico antes.

“Se você tem uma condição médica, você deve consultar o médico antes de tentar o jejum intermitente. Isso é especialmente importante se você tem diabetes, tem problemas com o controle do açúcar no sangue, tem pressão baixa, toma medicamentos ou é uma mulher com histórico de amenorreia (ausência de menstruação)”, detalhou o pesquisador da área de nutrição. Aproveite para conferir se diabético pode fazer jejum intermitente.

Com os alertas feitos, podemos relatar que existem métodos do jejum intermitente que se baseiam em ficar algumas horas sem comer diariamente. Um deles é o 16/8 ou Protocolo Leangains, que consiste em jejuar ao longo de 14 a 16 horas todos os dias e restringir todas as refeições diárias a uma janela de 8 a 10 horas.

O problema de seguir um método como esse e ficar a maior parte do dia sem comer nada todos os dias é que pode ser um tanto quanto difícil para uma pessoa sustentar essa rotina por muito tempo.

Além disso, pode ser desafiador conseguir consumir todas as calorias e os nutrientes que o organismo necessita para funcionar apropriadamente em um intervalo de somente 8 a 10 horas. É necessário lembrar que algumas pessoas apresentam dificuldades para conseguir consumir grandes quantidades de alimentos em pouco tempo.

Isso sem contar que, de acordo com o profissional de saúde holística Jerome Huff, não é necessário fazer o jejum intermitente todos os dias para ter resultados com o programa alimentar.

Por outro lado

O fato de existir um método ou protocolo de jejum intermitente que envolve passar horas sem comer diariamente pode indicar que, pelo menos para algumas pessoas, pode ser possível fazer jejum intermitente todos os dias.

Por exemplo, elas podem reservar a maior parte das horas em jejum no dia para o período em que dormem e, desta maneira, passar todo o tempo em que não pode comer com maior facilidade.

Entretanto, como saber se você é uma dessas pessoas? Não existe solução melhor do que consultar o médico e, depois que receber a aprovação para seguir o jejum intermitente, perguntar se o método ou protocolo que prevê ficar diversas hora sem comer todos os dias é realmente indicado para você ou se isso pode ser perigoso para a sua saúde.

É importante ter em mente que enquanto algumas pessoas podem ficar bem ao seguir o jejum intermitente diariamente, outras podem ter prejuízos ao fazer isso. Tudo porque cada indivíduo tem um organismo diferente, com diferentes condições de saúde e diferentes hábitos.

Portanto, não faça o jejum do método diariamente somente porque isso deu certo para alguma pessoa famosa ou para um conhecido seu. Siga-o somente depois que tiver a autorização do médico e sob a supervisão de um nutricionista.

Caso mesmo com a liberação e o acompanhamento dos profissionais de saúde você venha a se sentir mal e apresentar sintomas incômodos, estranhos ou indesejáveis enquanto segue o jejum intermitente diário, não insista e procure imediatamente o auxílio médico, mesmo que não imagine se tratar de algo tão grave assim.

Isso é fundamental para checar a real seriedade da situação, receber o tratamento que for necessário e verificar se pode continuar a seguir o jejum intermitente diário ou se deve abandonar o programa alimentar e substituí-lo por outra abordagem de dieta.

Sinais de que o jejum intermitente pode não ser uma boa escolha para você

Existem 10 efeitos colaterais do jejum intermitente que requerem que a luz vermelha de atenção seja acesa, e o regime seja interrompido e que o médico e/ou o nutricionista seja consultado. São eles:

  • Ficar ranzinza, rabugento ou irritado de maneira geral, devido ao fato de não poder comer quando o seu corpo sinaliza a fome;
  • Mudanças de humor;
  • Fadiga ou névoa cerebral (falta de clareza mental);
  • Obsessão em relação aos alimentos – passar tempo em excesso pensando na quantidade ou qualidade dos alimentos que vai consumir, o que pode resultar no desenvolvimento de um distúrbio chamado de ortorexia;
  • Hipoglicemia – níveis baixos de açúcar no sangue, que envolver sintomas como tontura, dores de cabeça e náusea persistente. Entretanto, esses não são os únicos sinais da hipoglicemia;
  • Queda de cabelo – uma perda de peso repentina ou a deficiência de nutrientes como proteínas e vitaminas do complexo B pode provocar o problema;
  • Alterações no ciclo menstrual – que também pode ocorrer em decorrência de uma diminuição dramática de peso ou da falha contínua de fornecer uma quantidade suficiente de calorias ao organismo a cada dia;
  • Prisão de ventre – que pode ser desenvolvida pelo consumo insuficiente de líquidos, vitaminas proteínas ou fibras;
  • Não comer de maneira saudável na janela de alimentação do jejum intermitente, consumindo muitas calorias para compensar as horas a fio sem comer nada e/ou ingerir besteirinhas, guloseimas, frituras e fast-foods nada nutritivos;
  • Perturbações do sono.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já se perguntou se posso fazer jejum intermitente todos os dias? Pretende começar a praticar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário