Sinvastatina – Para Que Serve, Posologia, Mecanismo de Ação e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 04/07/2020

A sinvastatina é um medicamento prescrito que pode ser usado em conjunto com um plano alimentar saudável, um programa de perda de peso e prática de exercícios físicos para reduzir o risco de doenças cardiovasculares como colesterol, ataque cardíaco e derrame cerebral.

Vamos abordar com detalhes para que serve a sinvastatina, além da sua posologia, mecanismo de ação e possíveis efeitos colaterais envolvidos com o uso do medicamento.

Sinvastatina – O que é

A sinvastatina é um medicamento da classe dos inibidores de HMG-CoA redutase (3-hidróxi-3-metil-glutaril-coenzima A), que são substâncias conhecidas como estatinas usadas principalmente no controle dos níveis de colesterol e triglicérides. Essa é a classe de medicamentos mais indicada pelos profissionais da saúde para diminuir os níveis de colesterol e triglicerídeos no organismo.

Para que serve

A indicação da sinvastatina é geralmente para pessoas que apresentam problemas de saúde ou estão em um grupo de risco de desenvolver doenças como colesterol alto e complicações cardiovasculares em grupos de risco como pessoas com diabetes ou doença coronariana.

Normalmente, a sinvastatina é usada para tratar problemas como:

  • Triglicerídeos e colesterol altos;
  • Enrijecimento de artérias devido ao acúmulo de placas gordurosas;
  • Colesterol alto devido a problemas hereditários;
  • Gordura excessiva no sangue;
  • Prevenção de ataque isquêmico transitório;
  • Prevenção de ataque cardíaco;
  • Retardamento da progressão de doença arterial coronariana;
  • Prevenção de acidente vascular cerebral.

Posologia

A sinvastatina está disponível na forma de comprimidos de uso oral. O uso do remédio é diário e nunca deve ser tomado menos ou mais vezes do que o indicado na bula ou pelo médico de sua confiança. Nunca interrompa o uso do medicamento sem orientação médica.

A dose inicial recomendada costuma variar de 5 a 40 miligramas diárias, dependendo da sua condição a ser avaliada pelo médico. A dose máxima diária nunca deve ultrapassar 80 miligramas por dia.

Como tomar

Geralmente, o medicamento é tomado uma vez ao dia sempre em dose única durante o período da noite com um pouco de água. É importante que o uso seja feito todos os dias aproximadamente no mesmo horário.

Se usar a forma líquida da sinvastatina, é indicado que o medicamento seja tomado com o estômago vazio e que o frasco seja bem agitado antes do uso.

Se por ventura esquecer de tomar uma dose, tome assim que se lembrar. Porém, se só se lembrar muitas horas depois, pela manhã ou tarde do dia seguinte, por exemplo, o melhor é esperar para tomar apenas no horário usual à noite e pular a dose esquecida. Nunca tome uma dose dupla em caso de esquecimento, pois isso pode causar complicações e efeitos colaterais indesejados.

Uma melhora no quadro médico geralmente é observada após 4 semanas de tratamento.

Mecanismo de ação

No tratamento do colesterol, a sinvastatina é usada para diminuir a quantidade de gordura, principal o colesterol do tipo LDL (lipoproteína de baixa densidade) e os triglicerídeos presentes no sangue. Além disso, o medicamento é capaz de aumentar a quantidade do colesterol do tipo HDL (lipoproteína de alta densidade), que é conhecido como o colesterol bom para o organismo. Dessa forma, a sinvastatina ajuda no controle dos níveis de colesterol total.

O mecanismo de ação no caso do controle do colesterol consiste na diminuição da produção de colesterol pelo organismo, reduzindo a quantidade de gordura que pode se acumular nas paredes das artérias e bloquear o fluxo sanguíneo para o coração, cérebro e outros órgãos do corpo.

O acúmulo de colesterol e outros tipos de gordura nas paredes das artérias (conhecido como aterosclerose) diminui o fluxo sanguíneo e prejudica o transporte de oxigênio para órgãos vitais. Assim, a redução do nível sanguíneo de colesterol provocada pela sinvastatina acaba prevenindo doenças cardíacas.

Mas como é o mecanismo de ação da sinvastatina no metabolismo?

Todas as estatinas, incluindo a sinvastatina, atuam inibindo a HMG-CoA redutase, que é uma enzima envolvida no metabolismo da produção de colesterol. Estudos indicam que as estatinas são os fármacos mais eficazes no controle dos níveis de colesterol, apesar de não serem tão eficazes para a diminuição dos triglicerídeos. Por isso, uma dieta com pouca ingestão de gordura é indicada para um tratamento eficaz.

Quanto à redução do LDL, a sinvastatina é capaz de reduzir a gordura no sangue em até 50%. Isso resulta em menor risco de doenças cardiovasculares desencadeadas pelo aumento do colesterol.

Efeitos colaterais

A sinvastatina pode causar alguns efeitos colaterais comuns, que incluem:

  • Prisão de ventre;
  • Dor no estômago;
  • Náusea;
  • Dor de cabeça;
  • Perda de memória ou episódios de esquecimento;
  • Confusão mental;
  • Dor nas articulações;
  • Dor muscular leve;
  • Insônia;
  • Sintomas de resfriado.

Dentre os efeitos adversos mais graves, podem ser observados:

  • Sensibilidade, fraqueza e/ou dor muscular;
  • Urina vermelha ou mais escura que o normal;
  • Diminuição da micção;
  • Falta de energia;
  • Cansaço e fraqueza;
  • Perda de apetite;
  • Dor na parte superior direita do estômago;
  • Pele e/ou olhos amarelados;
  • Febre ou calafrios;
  • Bolhas na pele;
  • Erupções cutâneas;
  • Urticária;
  • Coceira;
  • Inchaço na região da face, garganta, língua, lábios, olhos, nas mãos, além dos membros inferiores como pés, tornozelos e pernas;
  • Dificuldade em respirar ou engolir;
  • Rouquidão;
  • Dor nas articulações;
  • Sensibilidade à luz.

Ao sentir qualquer um desses efeitos mais graves, é imprescindível procurar ajuda médica. pois são reações graves ao medicamento que devem ser tratadas por um profissional.

Sinvastatina faz mal?

Assim como qualquer tipo de medicamento, o uso de sinvastatina pode vir acompanhado de alguns efeitos colaterais. Isso não quer dizer que o medicamento faz mal, mas que também tem os seus riscos.

Em casos muito raros, o uso de sinvastatina pode resultar em um colapso do tecido muscular esquelético, levando à insuficiência renal. Porém, há poucos relatos sobre esse efeito adverso na literatura e ele só é observado em casos de pessoas que já sofrem de doença renal, que apresentam hipotireoidismo não tratado ou em casos de pessoas muito idosas com outros problemas de saúde. Por isso é tão importante que o médico saiba todos os seus eventuais problemas de saúde antes de receitar qualquer tipo de remédio.

Dessa forma, os benefícios e os riscos de efeitos adversos devem ser colocados na balança para decidir se o uso do medicamento é realmente necessário. Pode ser que em alguns casos menos graves de colesterol alto apenas uma mudança na dieta e a inclusão de exercícios físicos adequados na rotina seja capaz de controlar os níveis de colesterol no sangue.

Porém, outros casos precisam sim do medicamento para que a situação seja normalizada. Decisões sobre o tratamento mais adequado só devem ser tomadas por um médico.

Precauções

Antes de iniciar o uso do medicamento, é importante informar ao médico qualquer tipo de alergia que você apresente e informar outros remédios, suplementos e vitaminas que esteja tomando para evitar interações medicamentosas. A sinvastatina pode interagir, por exemplo, com medicamentos anticoagulantes, alguns antifúngicos e antibióticos.

Se você tem alguma doença hepática, também é importante que o médico saiba para que a sinvastatina não sobrecarregue a função do seu fígado.

Mulheres grávidas ou amamentando não devem usar a sinvastatina pois a substância pode causar defeitos congênitos no feto ou prejudicar o bebê.

Nunca combine o uso de qualquer medicamento com a ingestão de álcool. Evite também o consumo de sucos de uva, pois a sinvastatina interage mal com a fruta. Evitar fumar cigarros também ajuda no tratamento de qualquer doença envolvida com o sistema cardiovascular.

Dicas

Algumas alterações dietéticas são bem vindas durante o uso da sinvastatina para que os efeitos do medicamento sejam mais eficazes.

O ideal é adotar uma dieta com baixo teor de gordura e pouca ingestão de alimentos ricos em colesterol. Além disso, a prática de exercícios físicos é essencial para uma boa saúde e para diminuir ainda mais o risco de complicações cardíacas.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já recebeu a indicação do médico de tomar sinvastatina para tratar colesterol ou triglicerídeos altos? Como foram os resultados com o medicamento? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (31 votos, média: 3,97 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário