Tomar Própolis Emagrece?

Especialista:
atualizado em 23/12/2019

O própolis é produzido pelas abelhas a partir da combinação das suas salivas e das suas ceras com outras substâncias que elas coletam de árvores, fluxos da seiva e de outras fontes botânicas.

O composto apresenta uma característica pegajosa, tem uma coloração que costuma ter um tom marrom, mas que pode variar com o que as abelhas coletam da natureza para produzi-lo, e serve como um revestimento para que elas construam as suas colmeias.

Outra função do própolis é a de selar pequenas rachaduras e lacunas nas colmeias, o que ajuda a protegê-las conta a ameaça de invasores como cobras e lagartos.

Civilizações antigas já usavam o própolis por conta de suas propriedades medicinais: os gregos o usavam para tratar abcessos, os assírios colocavam a substância em feridas e tumores para combater infecções e auxiliar o processo de cura e os egípcios utilizavam o composto para embalsamar múmias.

Entretanto, a composição do própolis pode variar de acordo com o local em que ele é produzido e das árvores e flores que as abelhas têm acesso para formá-lo. Por exemplo, o própolis encontrado na Europa não é igual ao nosso do Brasil e, por tal motivo, fica difícil para que os pesquisadores tenham conclusões gerais, que possam ser aplicadas a todos os tipos de própolis, a respeito dos benefícios que ele pode trazer.

Tomar própolis emagrece? 

Mas será que os tais benefícios associados à substância podem fazer com que possamos concluir que tomar própolis emagrece?

Pois bem, não há uma literatura científica suficiente que demonstre que tomar própolis emagrece ou não. Uma publicação do Centro Nacional para a Informação de Biotecnologia (NCBI, sigla em inglês), dos Estados Unidos, apresentou uma pesquisa sobre o própolis verde do Brasil.

O estudo em questão foi realizado por um pesquisador do Instituto de Ciência Biomédica da Universidade de Tokushima, no Japão, e mostrou que o própolis verde brasileiro promoveu a perda de peso e a diminuição da acumulação de gordura em ratos que foram submetidos a uma dieta rica em gorduras.

Durante o experimento, os animais receberam a dieta rica em gorduras e o tratamento com o própolis ao longo de 14 semanas. Os cientistas perceberam que o peso corporal dos que receberam o produto era mais baixo do que os do grupo de controle (que seguiu praticamente a mesma dieta dos outros ratos, sem diferenças significativas, conforme o estudo), a partir da terceira semana do início do tratamento até a 14ª semana, com exceção da sétima semana.

Um grupo de controle é um grupo de sujeitos ou condições correspondentes o mais próximo possível dos integrantes do grupo experimental, porém, que não é exposto a qualquer tratamento experimental. Isso serve para que os resultados do experimento possam ser comparados para que seja possível determinar se ocorreram mudanças por conta dos testes realizados.

Os pesquisadores também afirmaram terem notado que a suplementação com o própolis aumentou o peso das fezes e o teor de gordura nas fezes, o que, para os cientistas, sugere que os mecanismos de diminuição de peso do própolis envolvem um efeito laxativo e uma inibição da absorção de gordura.

Entretanto, não devemos nos arriscar a bater o martelo e afirmar que tomar própolis emagrece porque o experimento foi realizado com ratos e não seres humanos. Logo, não sabemos se os mesmos efeitos podem ser observados em pessoas.

Assim se o seu objetivo e/ou necessidade é perder peso, aconselhamos que siga toda uma alimentação que seja saudável, equilibrada, controlada e nutritiva com foco no emagrecimento e pratique atividades físicas regularmente como forma de maximizar a sua queima de calorias, contando com o apoio de profissionais da saúde como nutricionista e personal trainer.

Os benefícios do própolis 

Pesquisas realizadas pelo farmacêutico Pedro Luiz Rosalen, da Universidade de Campinas (Unicamp), em parceria com pesquisadores da Escola Superior de Agricultura de Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP), avaliaram as capacidades antimicrobianas e antioxidantes do própolis brasileiro.

Os estudos concluíram que o composto combate o excedente de radicais livres, associado ao envelhecimento precoce, danos celulares e doenças com o câncer, e se mostrou eficiente contra os micróbios.

Segundo o que explicou o engenheiro agrônomo da Esalq, Severino Matias de Alencar, os componentes do própolis interferem nas membranas celulares das bactérias, o que os desestabiliza.

A médica Norma Leite, da Associação Brasileira de Nutrologia, contou que experimentos já demonstraram que o própolis apresenta uma atividade antibacteriana mais evidente contra microrganismos como as chamadas gram-bactérias, que costumam provocar infecções nas vias aéreas superiores como a amidalite.

O farmacêutico da Unicamp também contou à publicação que os compostos fenólicos do própolis contribuem para a integridade do esmalte dos dentes e contribui com a prevenção de problemas como a cárie e a doença periodontal.

O imunologista da USP, José Maurício Sforcin, observou a ação do própolis em relação ao sistema imunológico em seus estudos e afirmou que as substâncias desse produto das abelhas promovem uma maior ativação das células de defesa do organismo, favorecendo o reconhecimento e a destruição dos micróbios.

Por conta de liberar compostos antimicrobianos na pele e ter um aroma agradável, especialistas chegam a indicar sabonetes de própolis para indivíduos que sofrem com a acne.

Mas há um porém: é preciso prestar atenção ao rótulo dos produtos com própolis que você resolver comprar porque é a sua versão orgânica que oferece maiores benefícios.

Cuidados com o própolis 

Não existem evidências suficientes para determinar se os produtos com própolis são seguros, porém, eles não são considerados de alto risco.

Por outro lado, pessoas que sofrem com alergia ao mel ou às abelhas, também terão uma reação ao utilizar produtos com própolis, e o uso do própolis por um longo tempo é outro fator que pode provocar uma reação alérgica.

Quem tem alergia à abelha, ao pólen da abelha, à geleia real, à planta conífera ou à árvore álamo (choupo) não deve usar o própolis antes de passar por um teste com um especialista em alergia.

O própolis pode aumentar o risco de sangramento em pessoas que usam medicamentos diluidores de sangue ou sofrem com distúrbios hemorrágicos e, por poder desacelerar a coagulação sanguínea, ele deve ser deixado de ser consumido no mínimo duas semanas antes de uma cirurgia marcada.

Os extratos de própolis com álcool são contraindicados para crianças com idade inferior aos 12 anos.

É recomendado conversar com o médico antes de iniciar o uso do própolis, principalmente para pessoas que já sofrem com algum tipo de alergia ou têm asma. Há quem acredite que algumas substâncias químicas do produto podem piorar a asma.

Mulheres que estejam grávidas ou em processo de amamentação de seus bebês devem perguntar ao médico se podem fazer uso do própolis.

Informe o médico também se você estiver utilizando remédios, para que ele verifique se não existe risco de interações entre o medicamento e o própolis, e não use o produto como único tratamento para qualquer condição de saúde – em especial as infecções parasitárias – porém, siga todas as instruções do médico para lidar com o problema.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já tinha ouvido alguém falar que tomar própolis emagrece? Utilizar a substância para que fins, normalmente, e com que frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (31 votos, média: 3,77 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário