10 Benefícios do Chá de Graviola – Para Que Serve, Contraindicação e Como Fazer

Especialista:
atualizado em 22/01/2020

Na graviola podemos encontrar vitaminas do complexo B, saponinas, flavonoides conhecidos por suas ações anti-inflamatórias, antivirais, antimicrobianas e antioxidantes, além de sais minerais como o cálcio, magnésio e potássio. Você descobrirá a seguir os benefícios do chá de graviola, para que serve o suco dessa fruta, suas contraindicações e efeitos colaterais, além de aprender uma receita deliciosa.

A graviola é uma fruta deliciosa e bastante nutritiva. Mas você sabia que além de ingerir a fruta e o suco dela, é possível preparar um chá de graviola a partir das folhas da planta que produz o fruto e que ele é extremamente benéfico para o nosso organismo?

Não é comum encontrarmos pessoas que façam o chá de graviola como é comum com os demais chás, mas seus benefícios estão relacionados ao combate de doenças como artrite, asma, cólica, diabetes, diarreia, depressão, hipertensão, problemas inflamatórios, insônia e muito mais, além de ajudar no processo de emagrecimento. São tantos benefícios que você precisa aprender como fazer o chá de graviola.

Aqui falamos dos benefícios do suco e do chá da graviola, mas a fruta in natura pode ser ainda melhor para a sua saúde. Além de muito mais gostosa do que o seu chá. Há uma pesquisa com cultura de células e camundongos que demonstraram que o extrato da planta foi eficaz contra 12 tipos de câncer. Você precisa conhecer os benefícios e propriedades da graviola.

A graviola é um alimento muito docinho e gostoso. Outro benefício associado à graviola é a quantidade de fibras, que promove uma sensação de saciedade por um tempo prolongado. Com essas e outras informações você será capaz de descobrir se a graviola emagrece por conta de suas fibras ou engorda por causa das suas calorias. Não deixe de conferir.

Como já mencionamos, há diversos benefícios do chá de graviola para a nossa saúde, que incluem prevenção e tratamento de algumas doenças e a perda de peso, por exemplo. Porém, como qualquer substância, é preciso conhecer também os seus potenciais efeitos colaterais e contraindicações para evitar complicações. Além disso, vamos conhecer exatamente para que serve e como fazer o chá de graviola de maneira fácil e simples.

Chá de graviola

A graviola é um fruto da planta Annona muricata. Essa planta é nativa de regiões tropicais e encontrada principalmente no continente Americano.

A fruta é muito usada para o preparo de sucos, smoothies e até sorvetes, mas poucos sabem que as folhas dessa árvore frutífera podem dar origem a um delicioso chá de graviola. Algumas pessoas gostam de adicionar algumas ervas ao chá de graviola para melhorar as suas propriedades e alterar o sabor da bebida, mas saiba que apenas as folhas da graviola já têm um ótimo potencial nutritivo que traz diversas vantagens para a saúde.

Os benefícios do chá de graviola estão associados ao seu alto valor nutritivo, que apresenta substâncias importantes como alcaloides, antioxidantes, acetogeninas, vitaminas A, B e C, cálcio, ferro, potássio, ácido gentísico e anonol. Além de todos esses nutrientes, o chá de graviola pode ser uma ótima alternativa para quem busca um chá livre de cafeína.

Para que serve – Benefícios do chá de graviola

O chá de graviola serve para muitas utilidades. Dentre seus principais efeitos positivos para a nossa saúde, destacam-se o estímulo ao sistema imunológico, a proteção da pele pelas substâncias antioxidantes, melhoria dos sistemas circulatório e digestivo, perda de peso, alívio de inflamações e até prevenção de câncer.

A seguir, vamos discutir um a um todos esses benefícios do de chá de graviola para a saúde.

1. Possível atuação positiva contra o câncer

Recentemente, alguns pesquisadores vêm observando benefícios do chá de graviola para prevenir e ajudar a tratar alguns tipos de câncer, principalmente devido à presença da substância acetogenina, que é um antibiótico muito potente encontrado na graviola.

Os estudos realizados até agora indicam um grande potencial anticancerígeno em câncer de garganta, pulmão, mama, cervical e até leucemia. Dados publicados em 2016 no BMC Complementary and Alternative Medicine mostram que, em estudos feitos em laboratório, o extrato de graviola foi capaz de reduzir o tamanho de um tumor de câncer de mama além de matar as células cancerígenas e melhorar a atividade do sistema imune. Outra pesquisa realizada com ensaios in vitro e publicada em 2014 por essa mesma revista já indicava que o extrato de graviola podia interromper o crescimento e a formação de células cancerígenas em casos de leucemia.

Segundo o que foi observado nessas pesquisas, as substâncias presentes no chá de graviola podem levar à redução da capacidade de produção de energia das células cancerosas e até a apoptose (morte celular) dessas células através do bloqueio da produção de ATP, que é a principal fonte de energia usada pelas células do nosso corpo.

Ainda são necessárias mais pesquisas para confirmar esse potencial e principalmente como as pessoas podem se beneficiar dele já que não existem estudos envolvendo seres humanos. Mas de fato, estudos sobre a graviola – como o que foi apresentado na revista científica Carcinogenesis em 2018 – sugerem que a graviola contém vários compostos fitoquímicos que podem ter um grande potencial terapêutico e de prevenção do câncer.

2. Proteção à saúde do coração

Os altos níveis de potássio e outros compostos no chá de graviola ajudam a reduzir a pressão arterial elevada de modo significativo. Como a hipertensão pode aumentar o risco de doenças cardíacas, o consumo do chá de graviola pode acabar diminuindo os riscos de condições cardíacas como aterosclerose, ataque cardíaco e derrame.

Uma pesquisa de 2012 publicada no periódico científico Pharmaceutical Biology verificou o efeito da graviola em ratos em relação à pressão arterial. Os resultados do estudo mostraram que a graviola diminuiu a pressão sanguínea dos animais sem elevar a frequência cardíaca, o que pode ser muito benéfico para o coração.

3. Auxílio na digestão

A presença de várias vitaminas e minerais além de compostos anti-inflamatórios ajuda o sistema digestivo a funcionar da maneira adequada prevenindo condições desagradáveis como constipação, indigestão, cólica, inchaço, retenção de líquidos e diarreia. O cálcio presente na graviola também ajuda o organismo a absorver melhor o ferro.

Além disso, os efeitos bactericidas do chá de graviola ajudam no equilíbrio da flora intestinal. Porém, se usado em excesso, podem ocorrer problemas digestivos e transtornos estomacais.

4. Melhoria da circulação sanguínea

A grande quantidade de ferro proporciona benefícios do chá de graviola para o sistema circulatório e aumenta a energia disponível para as nossas células. Isso porque o ferro está envolvido na composição dos glóbulos vermelhos, que transportam energia para todos os sistemas e tecidos do organismo e otimizam as atividades metabólicas naturais do nosso corpo.

Além disso, a graviola é rica em vitamina C que ajuda a aumentar a absorção de ferro pelo organismo e também contém minerais importantes como o potássio e o magnésio que auxiliam no controle da pressão arterial, beneficiando também um fluxo sanguíneo mais eficiente.

5. Perda de peso e mais energia

O chá de graviola apresenta vitaminas do complexo B, que muitas vezes estão envolvidas na otimização de processos metabólicos. Isso pode resultar em uma maior queima de gordura de modo passivo, ou seja, sem que você faça muito esforço, além de fornecer mais energia ao organismo.

A queima passiva de gordura também tem a ver com o calor específico da fruta. Segundo um estudo de 2012 publicado no International Food Research Journal, esse calor específico da graviola é o responsável pelo aumento da energia e pela potencialização da queima de gordura.

6. Estímulo ao sistema imunológico e prevenção de infecções

Um estudo publicado em 2014 na revista Food Chemistry atesta que a vitamina C encontrada na graviola é capaz de estimular a produção de glóbulos brancos que atuam como antioxidantes que agem no combate aos radicais livres e promovem a diminuição de processos de estresse oxidativo nos tecidos e órgãos do nosso organismo. A presença da vitamina C e de vários outros antioxidantes no chá de graviola estimulam e fortalecem o sistema imunológico, deixando o corpo protegido contra doenças e infecções.

Além disso, estudos – como o publicado em 2012 no International Journal of Pharmacy and Pharmaceutical Sciences – também sugerem que o chá de graviola tem propriedades antivirais que ajudam no combate de infecções causadas pelo vírus da herpes.

7. Cuidados com a pele e cabelo

O chá de graviola tem várias propriedades adstringentes que podem fortalecer a pele e diminuir o tamanho dos poros. Isso pode ajudar na atenuação de marcas e rugas, além de prevenir problemas como acne e inflamações na pele. Além disso, seu poder bactericida ajuda a evitar patógenos como os micro-organismos que causam acne, cravos e inflamações cutâneas.

As úlceras, por exemplo, são feridas bastante dolorosas que podem se desenvolver na pele, no revestimento do estômago, no esôfago ou no intestino delgado. Um estudo com ratos publicado em 2014 no periódico Drug Design, Development and Therapy sugere que a graviola consegue proteger o revestimento mucoso do estômago e ajuda a prevenir danos causados pelos radicais livres no sistema gastrointestinal desses animais. Embora mais estudos sejam necessários em humanos, os resultados obtidos até agora são promissores.

8. Tratamento de diabetes

Pesquisas científicas indicam benefícios do chá de graviola para regular os níveis de açúcar no sangue de quem sofre de diabetes. Isso ocorre porque alguns fitoquímicos presentes no chá de graviola podem ajudar na prevenção de picos de glicose no sangue, ajudando na regulação do açúcar sanguíneo. Estudos feitos com ratos diabéticos mostraram que a glicose sanguínea é regulada pela graviola mesmo sem o uso de medicamentos para a doença.

Um desses estudos foi publicado em 2008 no African Journal of Traditional, Complementary and Alternative Medicines e indicou que a aplicação de uma injeção contendo extrato de graviola durante 2 semanas em ratos diabéticos resultou em uma redução nos níveis de açúcar no sangue que chegou a ser até 5 vezes menor do que os valores observados no grupo que não recebeu o extrato.

A outra pesquisa publicada em 2014 no Journal of Ethnopharmacology indicou que os níveis de açúcar no sangue de ratos diabéticos após a administração de um extrato de graviola caíram em até 75%.

Vale lembrar que estudos com seres humanos precisam ser feitos e que os extratos de graviola utilizados nos estudos têm uma concentração muito maior do que o chá feito a partir das folhas da planta.

9. Propriedades antioxidantes

Os efeitos antioxidantes da graviola devem-se à presença de substâncias como taninos, saponinas, fitoesteróis, flavonoides e antraquinonas. Esses antioxidantes são importantes para a saúde pois evitam que os radicais livres danifiquem células saudáveis no organismo, além de retardar processos relacionados ao envelhecimento precoce.

Estudos conduzidos pelo National Eye Institute dos EUA indicam que os antioxidantes presentes no chá também ajudam no tratamento e prevenção de doenças oculares. A presença de vitamina C, vitamina E, betacaroteno e zinco parece reduzir o risco de desenvolvimento de degeneração macular relacionada à idade em 25% dos pacientes que participaram da pesquisa e já tinham algum tipo de dano nos olhos.

Um outro estudo conduzido em laboratório e publicado em 2014 na revista Food & Function avaliou as propriedades antioxidantes da graviola e atestou que a fruta pode proteger o corpo contra os efeitos nocivos dos radicais livres. Uma pesquisa publicada no ano seguinte no Journal of Food Science and Technology também sugere os antioxidantes (como a luteolina, quercetina e tangeretina) encontrados em um extrato de graviola evitam danos celulares.

10. Efeito anti-inflamatório e antimicrobiano

De acordo com estudos, a graviola apresenta propriedades anti-inflamatórias que podem ajudar no alívio de dores incluindo condições graves como reumatismo e artrite. Também existem muitos relatos e estudos clínicos que mostram que o chá de graviola pode ser usado no tratamento de gota, que é uma inflamação nas articulações causadas por ácido úrico em excesso. Esse efeito é observado porque o consumo do chá resulta na redução dos níveis de ácido úrico no organismo, aliviando os sintomas.

Além disso, o chá de graviola tem efeito bactericida, que pode ser efetivo contra diversos tipos de bactérias. Um estudo de 2016 do Journal of Clinical & Diagnostic Research indica que a graviola pode eliminar bactérias responsáveis pela gengivite e pelo desenvolvimento de cáries e que os compostos do chá de graviola também são bons para evitar infecções causadas por fungos. Em uma pesquisa publicada em 2010 na Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, a graviola também se mostrou efetiva contra o Staphylococcus, bactéria que causa cólera.

Há alguma contraindicação

Existem algumas contraindicações relacionadas ao uso do chá de graviola, principalmente se você tem certas condições de saúde.

As recomendações do Memorial Sloan Kettering Cancer Center são de que você não deve consumir o chá de graviola nas seguintes situações:

  • Diagnóstico de doença hepática ou renal;
  • Uso de medicamento para a diabetes;
  • Uso de remédios para controlar a pressão arterial;
  • Baixa contagem de plaquetas em um exame de sangue recente;
  • Submissão a exames de imagem nuclear como a ressonância magnética, por exemplo.

Quem usa remédios para a diabetes ou para a pressão arterial deve evitar o consumo excessivo do chá porque a graviola pode reduzir a pressão e os níveis de açúcar no sangue.

Essa mesma organização também alerta que o uso prolongado e em doses altas do chá de graviola – ou até mesmo da fruta – pode causar toxicidade hepática e renal em algumas pessoas.

Já segundo dados da Cancer Research UK, alguns compostos encontrados na graviola podem causar distúrbios do movimento e danos nos nervos quando consumidos em excesso. Tais compostos podem entrar no cérebro por meio do fluxo sanguínea e causar alterações nos nervos, resultando em sintomas similares aos da doença de Parkinson.

Por esses motivos, é sempre bom consultar um médico antes de começar a tomar qualquer tipo de chá ou suplemento, pois podem ocorrer interações medicamentosas ou até mesmo piorar alguma condição de saúde pré-existente.

Efeitos colaterais

Alguns efeitos colaterais devido ao uso de chá de graviola podem incluir:

  • Distúrbios digestivos: O chá de graviola apresenta um alto poder antimicrobiano e antibacteriano. Mas quando o chá é usado por muito tempo, ele pode começar a prejudicar as bactérias benéficas do nosso sistema digestivo, especificamente as bactérias saudáveis encontradas na nossa flora intestinal. Isso pode deixar o corpo desequilibrado, resultando em problemas gastrointestinais e má digestão.
  • Redução da pressão arterial: Se você tem problema de pressão arterial baixa ou está tomando algum tipo de medicamento para a pressão alta, o chá de graviola não é indicado. Isso porque esse chá apresenta efeitos hipotensivos que podem deixar uma pressão arterial sanguínea extremamente baixa. Além de ser perigoso, isso pode causar fraqueza, tontura, dor de cabeça e desmaios.
  • Parto prematuro: Mulheres grávidas ou amamentando nunca devem tomar o chá de graviola pois as neurotoxinas presentes nas folhas mesmo em pequenas quantidades podem causar danos ao bebê ou até mesmo causar um parto prematuro.
  • Efeitos neurotóxicos: Algumas pesquisas indicam que existem neurotoxinas presente na graviola que podem ter relação com sintomas de doença de Parkinson. Porém, essas neurotoxinas estão presentes também em outros alimentos mas em quantidades mínimas que dificilmente trariam efeitos adversos indesejados. Assim, apenas uma quantidade exagerada de chá de graviola seria capaz de causar problemas neurológicos.

Outros efeitos colaterais que podem ser observados são fadiga, náusea e vômitos. Apesar dessa lista de efeitos adversos, dificilmente eles são observados. Há relatos desses sintomas apenas em casos de alergias as substâncias presentes no chá ou devido ao seu consumo em excesso.

Como fazer

A parte mais difícil de preparar o chá de graviola é encontrar as folhas da planta. Mesmo que você não tenha acesso a uma planta de graviola, é possível encontrar as folhas secas em lojas de produtos naturais ou de fitoterapia. Uma vez que você encontre as folhas de graviola frescas ou secas, o processo de preparo é muito simples.

Basta que você tenha água e um adoçante de sua preferência, se julgar necessário, como mel ou açúcar, por exemplo.

Como as folhas são bem fortes, não precisa usar muitas no preparo do chá. Assim, 8 folhas é mais do que o suficiente para obter um bom rendimento.

O primeiro passo consiste em colocar 4 xícaras de água para ferver. Em seguida, adicione cerca de 5 a 8 folhas de graviola e abaixe o fogo. Deixe a misture em infusão por cerca de 15 minutos. Após esse tempo, retire a panela do fogo e coe o líquido em uma xícara de chá ou em um bule.  Por fim, adoce de acordo com seu gosto e tome o chá.

O chá de graviola, além de ser delicioso, é uma ótima fonte de vitaminas, minerais, fibras e substâncias antioxidantes de baixo teor calórico. Tomando-o com precaução e sem exageros, os benefícios do chá de graviola para a saúde serão incríveis e dificilmente efeitos colaterais serão observados.

Fontes e Referências Adicionais:

O que você achou dos benefícios do chá de graviola que separamos acima? Pretende incluir em sua dieta para aproveitá-los? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (282 votos, média: 4,21 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

77 comentários em “10 Benefícios do Chá de Graviola – Para Que Serve, Contraindicação e Como Fazer”

  1. Muito legal esse Chá se for adiministrado com precauçoes ajudaria muita gente eu já tomei este chá seria bom se as pessoas tivessem o conhecimento dessa arvore tão maravilhosa.

  2. Alguns anos atrás perdi muito peso tomando o cha,hoje estou com uns kilos mais e vou tomar novamente pra minha sorte a casa para a qual me mudei a 2 meses tem um pé enorme bem na porta de minha cozinha.
    Vale a pena tomar porque já esperimentei dos benefícios dela no emagrecimento

  3. Mas afinal quais são os perigos ?Gostaria que nos explicasse detalhadamente sobre os perigos assim estaremos atentos quais são as contra indicaçcões?

    Obrigado.

  4. Eu na verdade nunca tomei esse Chá comecei hoje porque a minha pressão é alta já estou cuarado tenho essa certeza.