Cevada Tem Glúten? Engorda?

Especialista:
atualizado em 26/12/2019

Um dos grãos de consumo mais antigo no mundo, tanto que foi um grão básico na alimentação de camponeses durante os tempos medievais, é a cevada. Hoje, o alimento ainda está presente nas refeições de europeus, africanos e habitantes de nações do Oriente Médio, por exemplo.

Fonte de fibras, o alimento também serve fonte de carboidratos, manganês, selênio, cobre, fósforo, magnésio, ferro, potássio, vitamina B1, vitamina B3 e vitamina B9.

Com isso, a cevada já foi associada a benefícios como o auxílio ao sistema digestivo, a ajuda à diminuição dos níveis do colesterol, o auxílio à saúde do coração e o fornecimento de antioxidantes.

Mas será que a cevada tem glúten?

Para quem sofre com a doença celíaca, sensibilidade ou intolerância à proteína glúten, é fundamental conhecer quais alimentos possuem a substância e manter-se afastado destes.

Da mesma forma, existem aqueles que escolhem excluir o glúten da sua alimentação, mesmo sem sofrer com uma dessas condições, e para eles também é importante conhecer quais alimentos têm e quais não contêm o glúten.

E então, será que a cevada tem glúten em sua composição? Bem, de acordo com informações encontradas, a cevada possui naturalmente a proteína glúten. Ou seja, o grão não é adequado para a dieta de pessoas mencionadas acima.

Entretanto, as proteínas glutinosas da cevada podem ser bastante diminuídas por meio de processos como a germinação ou a fermentação do grão.

O problema é que, apesar da germinação poder auxiliar a reduzir o teor de glúten do alimento, a cevada ainda vai segurar proteínas do glúten intactas e, portanto, deve ser evitada por aquelas pessoas que não podem (ou não querem) ingerir nada de glúten.

Para quem sofre com problemas como um sistema digestivo sensível, a síndrome do intestino irritável ou os sintomas da síndrome do intestino permeável, recomenda-se evitar a cevada, além de outros grãos, pelo menos por um tempo para permitir que o intestino se recupere.

E será que a cevada engorda?

Agora que vimos que a cevada tem glúten, podemos analisar se o alimento pode favorecer o aumento do peso.

Bem, antes de tudo, precisamos lembrar que não é um alimento o único responsável pelo aumento de peso – é toda uma dieta que determina se o peso continuará o mesmo, diminuirá ou aumentará.

Dito isso, vale o alerta: a cevada pode estimular a elevação do peso caso seja consumida em excesso.

De acordo com informações encontradas, 100 g de cevada cozida possuem 123 calorias, enquanto uma xícara do alimento apresente 193 calorias.

Logicamente, quanto maior for a porção a ser consumida do alimento, mais calorias a cevada fornecerá, podendo contribuir com um acúmulo excessivo de calorias.

Por outro lado, se a ingestão do alimento for moderada – aproximadamente 30 g do grão carregam 35 calorias – é possível consumir o alimento sem aumentar o peso. Obviamente, se o contexto for de uma alimentação saudável.

Caso contrário, a elevação do peso poderá ser experimentada em decorrência de um descuido com a ingestão de outras comidas e bebidas.

As fibras

Já vimos no começo desse texto que a cevada serve como fonte de fibras – uma xícara de cevada descascada cozida possui 10 g de fibras.

100 g de cevada cozida apresentam 3,8 g de fibras, enquanto aproximadamente 30 g do alimento são compostos por 1,1 g de fibras e uma xícara da cevada cozida carrega 6 g de fibras.

Um dos benefícios atribuídos ao grão foi o auxílio à perda de peso, justamente graças ao fato do alimento servir como fonte de fibras para o organismo. Vale lembrar que o nutriente é conhecido por atuar na promoção da sensação de saciedade do corpo.

Além disso, um estudo conduzido por um pesquisador dos Estados Unidos e demais colegas, apontou que a ingestão diária de um suplemento com 6 g da fibra betaglucana concentrada da cevada de peso molecular alto na dieta de homens e mulheres durante seis semanas resultou em uma diminuição do peso e dos níveis de fome (este último de maneira significativa).

Entretanto, é importante destacar que a pesquisa avaliou a suplementação com as betaglucanas isoladas da cevada.

Os carboidratos

Ainda de acordo com outros estudos, em comparação aos grãos refinados como o pão branco, a ingestão de grãos integrais como a cevada diminui os níveis de fome e impacta a absorção de carboidratos, de modo que os amidos (um tipo de carboidrato) são absorvidos em um ritmo mais lento.

Os carboidratos estão associados aos níveis de açúcar no sangue. Quando essas taxas sobem muito rapidamente, em picos, a gente provavelmente acaba sentindo fome mais rápido do que se eles tivessem crescido de uma maneira mais controlada.

Segundo uma pesquisa sueca, a cevada pode auxiliar a combater a fome justamente por aumentar os níveis de açúcar no sangue de maneira mais devagar do que um donut ou uma rosquinha, por exemplo.

O alimento atua auxiliando a contornar os picos de açúcar no sangue que nos deixando famintos.

Mas, atenção!

Assim como nenhum alimento sozinho é responsável pelo aumento de peso, não é um único que alimento faz com que a gente emagreça. A cevada pode aparecer e ser útil em uma dieta com foco na perda de peso, porém, não é o simples fato de consumi-la com sabedoria que faz emagrecer.

Como você já deve saber, para perder peso é fundamental que toda a alimentação seja controlada, equilibrada, nutritiva e saudável, preferencialmente sendo supervisionada por um bom nutricionista.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que a cevada tem glúten? Segue uma dieta que restringe essa proteína e pretende excluir esse grão da dieta agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário