Carne vermelha

Comer Carne Vermelha Faz Mal à Saúde?

A carne vermelha, atualmente, é um dos alimentos mais consumidos no Brasil e no mundo, sendo uma das principais fontes de proteínas na alimentação cotidiana. Com o aumento do consumo desta carne, muitas pesquisas surgiram associando-o ao crescimento de inúmeros índices de algumas doenças, gerando questionamentos para saber se a carne vermelha faz mal à saúde realmente.

Vamos entender se a carne vermelha faz mal à saúde e conhecer mais sobre as propriedades e as possíveis vantagens e desvantagens do consumo deste alimento no dia a dia.

O consumo de carne vermelha no mundo

Segundo dados sobre a pecuária brasileira, existem 172 milhões de cabeças de gado bovino no Brasil. O rebanho do país só é menor que o rebanho presente na Índia, onde este animal é considerado sagrado.

Em geral, cada pessoa no Brasil consome em torno de 40 quilos de carne bovina por ano e hoje nosso país é o quinto maior no mundo em consumo de carne vermelha bovina, ficando atrás do Uruguai, da Argentina, de Hong Kong e dos Estados Unidos, além também dos grandes índices de consumo de carne de frango e carne de porco.

A carne é um tecido animal, normalmente muscular e que contém fibras. Estas fibras musculares são, em geral, cobertas por uma camada de gordura, configurando maciez, aroma e sabor ao alimento. A diferença básica entre a carne vermelha e a carne branca está na quantidade de ferro presente no tecido. Quanto maior a quantidade deste mineral, mais forte será a cor da carne, dando uma coloração vermelho sangue.

O uso da carne vermelha por diferentes povos está não só associado a questões alimentares ou nutricionais, como também a fatores econômicos, éticos, culturais, filosóficos, religiosos, históricos e também ambientais.

O aumento da quantidade de pessoas vegetarianas nas últimas décadas se deu em função do aumento das pesquisas relacionadas aos efeitos adversos do alto consumo de carne vermelha, mas também está relacionado aos fatores de criação e maus tratos muito encontrados nas práticas pecuaristas.

A carne vermelha é vista por alguns profissionais como uma vilã na alimentação, principalmente devido ao aumento da frequência das doenças cardiovasculares que possuem causas relacionadas às dietas ricas em colesterol e também em gordura saturada, porém nem todos concordam com o mesmo ponto de vista.

Desta forma, existem diversas visões e avaliações diferentes para entender se a carne vermelha faz mal à saúde realmente, sendo uma importante decisão pessoal sobre o consumo ou o não consumo deste alimento.

Que benefícios traz o consumo da carne vermelha?

Muitos pesquisadores consideram a carne vermelha um alimento essencial para a alimentação, rico em proteínas, vitaminas, minerais e gorduras que podem auxiliar em diversos processos metabólicos.

A carne vermelha possui proteínas de alta qualidade, muitas vitaminas do complexo B, como as vitaminas B1, B2, B6 e B12, além de ferro, zinco e outros minerais importantes para a saúde. Pesquisas científicas mais recentes mostram, inclusive, que comer carne vermelha também pode ajudar na redução de doenças cardíacas e da diabetes.

A vitamina B12, por exemplo, é produzida por micro-organismos presentes no solo e no trato gastrointestinal de ruminantes, estando bastante presente em carnes, ovos e peixes, mas em pequenas quantidades nos produtos vegetais. A carne vermelha é uma das principais fontes desta vitamina na dieta e sua ingestão diária é fundamental para a garantia de uma boa saúde. Em média, 100 gramas de carne vermelha podem fornecer até 65% da necessidade diária de vitamina B12.

Outro nutriente presente na carne vermelha e que é fundamental para o organismo é o ferro. Este mineral é vital para diversos processos celulares, atuando como um dos principais componentes da hemoglobina, que é a responsável por fazer o transporte do oxigênio no sangue. Quando existe uma deficiência de ferro no organismo, pode surgir um quadro de anemia, que é uma das desordens alimentares mais comuns na dieta tradicional.

Existem dois tipos de ferro: o heme e o não-heme. O primeiro tipo está presente nos alimentos de origem animal, como no caso da carne vermelha. Já o segundo está apenas presente nas plantas, e possui uma absorção menor do que o primeiro tipo. Este segundo tipo de ferro é mais afetado pela ação do ácido fítico presente nos grãos, nas leguminosas e nas sementes. Assim, uma alimentação rica em vegetais e que também contenha carne vermelha reduz as chances de haver uma deficiência nutricional deste mineral no organismo.

Isso não quer dizer que somente através do consumo de carne vermelha se consiga uma alimentação completa. Dietas vegetarianas também podem ser extremamente nutritivas e completas.

Por que dizem que a carne vermelha faz mal à saúde?

Os pesquisadores que alegam que a carne vermelha faz mal à saúde sustentam-se pelo falto de este alimento ser rico em gorduras saturadas que podem trazer problemas ao organismo, como o aumento das taxas de colesterol e o desenvolvimento de algumas doenças cardiovasculares. Estudos mostram que pessoas que comem mais carne vermelha possuem índices maiores de câncer e de enfarte, duas das principais causas de morte atualmente no mundo.

Algumas pesquisas mostram que quando se faz o consumo de carne vermelha em excesso, pode-se elevar os níveis de ferro no cérebro, aumentando os riscos de desenvolvimento da doença de Alzheimer, de acordo com um estudo realizado pela Universidade da Califórnia (UCLA). Acredita-se que quando o ferro se acumula no cérebro, a mielina, que reveste as fibras nervosas, é destruída. Em função disto, pode acontecer a interrupção da comunicação cerebral.

Outros estudos mostram que comer carne vermelha e processada também pode aumentar muito o risco de câncer colorretal em pessoas com uma predisposição genética. Isto pode acontecer em cerca de uma a cada três pessoas, desencadeando uma resposta imunológica ou inflamatória no organismo.

Em função disto, a Organização Mundial da Saúde e inúmeros países decidiram criar políticas para a redução do consumo de alimentos ricos em gorduras saturadas, como é o caso da carne vermelha.

No entanto, vale lembrar que nem todos os tipos de cortes de carne de carne vermelha contêm altos índices de gorduras saturadas. A carne também é fonte de ácidos graxos insaturados que são benéficos à saúde , como os ácidos graxos ômega 3 e também o ácido linoleico conjugado (CLA).

Muitos profissionais alertam que a carne vermelha hoje em dia é resultado da criação de animais com excesso de hormônios e isso é muito prejudicial para o consumo humano.

Outro ponto é que a carne vermelha leva mais tempo para ser digerida do que peixes e vegetais. Dessa forma, a pessoa pode sentir maior cansaço e problemas digestivos. Além disso, a carne vermelha mal passada ou crua pode causas infecções.

Conclusão

A carne vermelha é vista por alguns especialistas como uma vilã na alimentação, mas nem todos concordam com o mesmo ponto de vista. Desta forma, existem diversas visões e avaliações diferentes para compreender se a carne vermelha faz mal à saúde realmente, sendo uma importante decisão pessoal sobre o consumo ou o não consumo deste alimento.

Referências adicionais:

Você já tinha ouvido falar que a carne vermelha faz mal à saúde? Consome com muita frequência este tipo de carne em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. Deus é perfeito, ele não criou o homem carnivoro, pois tudo ki não vem dele se torna prejudicial para o ser humano.
    Nosso corpo é o templo do espírito santo.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*