Cupuaçu é Remoso?

Especialista:
atualizado em 07/04/2020

Veja se é verdade que cupuaçu é remoso ou se não há necessidade em se preocupar com o consumo dessa fruta sob alguma circunstância.

O cupuaçu (Theobroma grandiflorum) é uma fruta originária da Amazônia, considerada uma das mais populares da localidade. Com o passar do tempo, ela também foi implantada na região sudeste da Bahia.

O alimento pode apresentar até 25 cm, tem uma casca marrom-escura bastante dura, é composto por 30% de polpa ácida e de coloração amarela, ao mesmo tempo em que carrega aproximadamente 35 sementes.

Existem três variedades da fruta: o cupuaçu-redondo, que é o mais comum, conta com uma extremidade arredondada e pesa, em média, 2,5 kg; o cupuaçu-mamorama, que possui uma extremidade alongada e também pesa, em média, 2,5 kg e o cupuaçu-mamau, que não contém sementes e é dono de um formato redondo.

Nós podemos encontrar a polpa de cupuaçu utilizada em receitas de sucos, geleias, sorvetes, mousses, bombons, biscoitos, iogurtes e outros tipos de doces, por exemplo. Aproveite para conferir algumas receitas de mousse de cupuaçu light e como fazer suco de cupuaçu.

Já as suas sementes, depois que passam por um processo de secagem, podem ser usadas na fabricação do chocolate de cupuaçu, que é conhecido ainda pelo nome de “cupulate”.

Já a casca bem dura da fruta também tem a sua utilidade e pode ser empregada como adubo orgânico. Vale a pena, depois de todos os seus usos, conhecer todos os benefícios do cupuaçu para a saúde antes de entender se cupuaçu é remoso mesmo ou não.

Os nutrientes do cupuaçu

Obviamente, a receita na qual o cupuaçu for empregado pode impactar os benefícios que a fruta pode trazer à saúde – por exemplo, muito açúcar faz mal ao organismo, e muitos doces feitos com cupuaçu são ricos em açúcar.

Entretanto, é importante saber que ao natural, o alimento fornece nutrientes importantes para o funcionamento do nosso organismo. O cupuaçu é fonte de nutrientes como a vitamina C, carboidratos, fibras, cálcio, fósforo, ferro, cálcio, potássio, vitamina B1 e vitamina B2.

Mas será que mesmo tendo tantas utilidades e oferecendo todos esses nutrientes, especialmente quando consumida ao natural, a fruta não pode prejudicar a saúde de alguma maneira? Você já ouviu falar que o cupuaçu é remoso?

O que são alimentos remosos?

É algo que precisamos compreender para poder concluir se o cupuaçu é remoso ou não. Pois bem, de acordo com o dicionário, a expressão remoso significa “capaz de prejudicar a saúde, que faz mal à saúde, especialmente ao sangue […]”. O termo ainda pode sofrer uma pequena variação e ser chamado de reimoso.

O termo alimento remoso não se trata de uma classificação científica, mas é uma expressão antiga, associada à sabedoria popular, que também pode definir os alimentos que podem provocar inflamação na pele, em decorrência de uma reação alérgica.

Chama-se popularmente de reima, algo que pode ser considerado um alergênico e que causa reações como coceira, diarreia e intoxicações mais sérias em algumas pessoas.

Os alimentos remosos ou reimosos também são conhecidos pelo nome de “alimentos carregados” e essas comidas costumam apresentar quantidades elevadas de proteína e gordura animal. Além disso, os alimentos remosos ou reimosos também podem interferir no processo de cicatrização.

E então, será que o cupuaçu é remoso ou não?

Não encontramos informações seguras que indiquem o cupuaçu é remoso. Entretanto, vale a pena tomar cuidado e não exagerar no consumo da fruta, principalmente quando ela aparecer em receitas de doces que levam muito açúcar.

Em 2014, o especialista em fígado, doutor Juan Gallegos concedeu uma entrevista ao programa de rádio The Scope, da Universidade de Utah nos Estados Unidos, em que explicou que quando uma pessoa consome açúcar, esse açúcar vai para a corrente sanguínea.

Uma vez que o pâncreas percebe que os níveis de açúcar no sangue estão muito elevados, ele secreta o hormônio insulina que, por sua vez, fará com que todo esse açúcar retorne para algumas células, especialmente do fígado, dos músculos e de outros lugares onde poderá ser utilizado na forma de energia, completou Gallegos.

Segundo o especialista em fígado, se esse excesso de energia contido no organismo não puder ser utilizado de alguma maneira, então, ele terá que ser armazenado de alguma forma no corpo.

Ele alertou ainda que se sobrecarregarmos o organismo, o processamento de todo esse açúcar pode ser anormal, o que é parte do motivo pelo qual as pessoas que sofrem com problemas de peso, diabetes ou altos níveis de açúcar no sangue podem desenvolver uma condição chamada doença hepática gordurosa ou gordura no fígado.

Gallegos detalhou ainda que a gordura começa a se acumular dentro das células do fígado ao mesmo tempo em que elas tentam se adaptar a esse excesso de gordura que está chegando ao organismo por meio das refeições e através do aumento dos níveis de açúcar no sangue, que terminam transformados em depósitos de gordura, se não forem usados em algum lugar do organismo.

Já de acordo com a Harvard Health Publishing (Publicação de Saúde de Harvard, tradução livre) da Escola Médica da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o professor de nutrição da Escola T.H. Chan de Saúde Pública da instituição, Frank Hu, advertiu que além do impacto bem documentado que o excesso de açúcar pode ter em relação à obesidade e diabetes, esse exagero também pode afetar seriamente a saúde do coração.

Por outro lado

Vale a pena investir em receitas naturais e sem açúcar à base do cupuaçu, já que como vimos acima, a fruta é bastante nutritiva. Mas não é só isso: além de todos aqueles compostos, o alimento também carrega flavonoides e carotenoides.

Os flavonoides são um antioxidante que atua de maneira preventiva no sistema imunológico, no sistema circulatório, no sistema cardiovascular e no sistema nervoso.

Sobre os carotenoides, acredita-se que eles aumentem a resposta imunológica e contribuam com a saúde dos olhos.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já se ouvido falar que cupuaçu é remoso? Consome com frequência essa fruta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário