Farinha de Milho engorda? Benefícios, tipos e dicas

Especialista da área:
atualizado em 25/05/2021

O milho é um alimento muito importante devido às suas altas qualidades nutricionais. Dessa maneira, existem várias formas comercializadas, como a farinha de milho, o milho propriamente dito, enlatados e afins. Mas, será que a farinha de milho engorda ou ela pode ajudar na perda de peso?

  Continua Depois da Publicidade  

Quais os tipos de farinha de milho que ajudam na perda de peso?

Farinha de milho engorda

Antes de falarmos propriamente dos benefícios da farinha de milho, é importante explicar quais os tipos disponíveis no mercado.

Primeiramente, a farinha de milho branca combina bem com outros ingredientes e pode ser misturada com farinha de trigo para reduzir o glúten dos bolos e biscoitos. Além disso, é possível utilizá-la como um enchimento ou liga em biscoitos, pastéis e até na indústria de carnes.

De acordo com a ANVISA, a farinha de milho e fubá são sinônimos. Porém, em linguagem coloquial, o fubá se refere à farinha de milho moída mais fina. Já a farinha de milho traz alusão ao produto mais grosso, em flocos, usado em farofas e no cuscuz.

O processo de fabricação de cada um também difere. Nesse sentido, o fubá é feito pela moagem dos grãos secos de milho, enquanto a farinha é feita de uma massa de grãos peneirados e floculados.

O cultivo da farinha de milho é tradicional dos povos da América, em especial da América do Sul; países como Brasil, Colômbia, México, Peru e Venezuela são os que mais consomem esse alimento.

Como a farinha de milho engorda?

Milho e farinha de milho

A farinha de milho é rica em carboidratos e, por esse motivo, pode ser prejudicial à saúde e a perda de peso quando utilizada de forma errada. Tendo isso em vista, a farinha de milho é digerida e absorvida muito rapidamente pelo organismo, liberando, dessa maneira, grandes quantidades de açúcar no sangue.

Dessa forma, o alto nível de açúcar circulante na corrente sanguínea estimula o pâncreas a produzir um hormônio chamado insulina, o qual é responsável por levar esse açúcar para dentro das células, que será utilizado como fonte de energia.

Porém a alta concentração de insulina também é responsável pela sensação de fome, e desejo por ingerir mais açúcar. Não só isso, mas também toda essa fonte de energia, se não utilizada pelo corpo, será armazenada sob forma de gordura. Sendo assim, pode-se afirmar que a farinha de milho engorda, sim.

Além disso, a cada 100 g de farinha de milho, há 354 calorias, um número alto. Ou seja, utilizar a farinha de milho em preparos pode engordar, dependendo da quantidade e frequência de consumo, como qualquer outro alimento rico em carboidratos.

  Continua Depois da Publicidade  

Mas, é possível aproveitar vários benefícios ao utilizar a farinha de milho, desde que seja de forma adequada.

Benefícios da farinha de milho

Cereais e tipos de milho

Quando o assunto é perda de peso, um dos mais difíceis obstáculos é encontrar substitutos saudáveis de suas refeições preferidas.

Nesse sentido, muitos ingredientes de pratos, inclusive os de restaurante, são cheios de sal, gordura e açúcar. Por exemplo, a própria farinha que utilizamos para cozinhar em casa pode trazer riscos à saúde e atrapalhar a perda de peso.

Por isso, uma opção a ser considerada, principalmente para os celíacos, é utilizar a farinha de milho, pois não contém glúten, e é pobre em sódio e colesterol.

Porém, devemos nos atentar sempre à quantidade pois, como já foi abordado nesse artigo, ela quando consumida em excesso pode levar ao ganho de peso.

1. Oferece ao corpo nutrientes vitais e ajuda a incorporá-los melhor

A farinha de milho fornece uma grande quantidade de vitaminas e minerais. Ela contém pequenas porções de fósforo, vitamina B12, magnésio, selênio e vitamina B6.

Além disso, durante o processo de preparo, também chamado de Nixtamalização, adiciona-se uma solução alcalina contendo óxido de cálcio (conhecido popularmente como cal).

Essa solução, por sua vez, além de adicionar cálcio aos alimentos, também aumenta a biodisponibilidade de outras vitaminas e minerais. Assim, o corpo consegue absorver esses nutrientes mais facilmente.

  Continua Depois da Publicidade  

2. Bom para a saúde do coração

Farinha de milho e coração

O fato da farinha de milho ser pobre em sódio, gorduras e livre de colesterol, faz dela uma importante aliada da saúde cardiovascular, ajudando a prevenir doenças do coração como hipertensão, aterosclerose e também a obesidade.

3. Importante fonte de zinco

A farinha de milho amarela é rica em zinco, um mineral essencial para o funcionamento de enzimas.

Desse modo, esse mineral ativa enzimas que regulam a atividade dos genes dentro das células, melhora o sistema imunológico e ajuda a converter a comida em energia.

Para você ter uma ideia, um copo de farinha de milho amarela contém 2 mg de zinco e isso corresponde a 25% do recomendável diariamente.

4. Rica em ferro

Farinha de milho fino

A farinha de milho também é fonte de ferro, mineral importante para o corpo, já que será incorporado na hemoglobina, uma proteína encontrada nas células sanguíneas que carrega e distribui o oxigênio na circulação, melhorando a saúde cardiovascular.

Além disso, o ferro permite a produção de energia pelas células, fortalecendo o sistema imunológico, principalmente na imunidade inata, também chamada de primeira linha de defesa.

5. Possui carotenoides e Vitamina A

Os carotenoides, pertencentes à família dos pigmentos amarelos, laranjas e vermelhos, possuem uma importante ação antioxidante, combatendo os efeitos negativos provocados pelos radicais livres.

Nesse sentido, a luteína, por exemplo, que é um carotenoide presente na farinha de milho, filtra a luz que entra nos nossos olhos, promovendo uma visão saudável e prevenindo doenças oculares.

Conforme o estudo da Revista Brasileira de Alergia e Imunologia publicada em 2010, um outro tipo de carotenóide, o beta-caroteno, é fundamental no crescimento celular, na produção de células vermelhas e no sistema imunológico.

Sendo assim, cada copo de farinha de milho adiciona 250 unidades de vitamina A para as refeições, fornecendo 11% da quantidade diária recomendada.

6. Fonte de fibras

Milho em foco

Outro ponto positivo para a farinha de milho é ter, em sua composição, muitas fibras. Desse modo, elas auxiliam na saciedade e no funcionamento do trato digestivo, eliminando as toxinas do organismo.

Além disso, as fibras são importantes no controle da insulina e da glicemia (nível de açúcar no sangue). Também são importantes no combate a doenças cardiovasculares e ajudam a reduzir a ocorrência de diabetes do tipo 2.

Para se ter uma noção, um copo de farinha de milho possui 8,5 g de fibra, o equivalente a 34% da porção necessária diária, o que é muito significativo.

Farofa de milho

Normalmente, prepara-se a farofa com ingredientes gordurosos e calóricos, como manteiga e bacon. Por isso, a farofa de milho, produzida com a farinha de milho, torna-se um prato engordativo.

Porém, podemos deixar esse prato mais leve apenas trocando a manteiga por azeite, ou o bacon por legumes, além de adicionar sementes de girassol ou gergelim. Dessa forma, ela se transforma em um prato rico em ingredientes saudáveis.

Vídeo do especialista

A seguir, veja um vídeo da nossa nutricionista Patricia Leite sobre a farinha de milho, mostrando seus prós e contras.

Informações nutricionais

Valor nutricional por 100 g de farinha de milho crua:

ComponenteValor por 100 g
Calorias354 kcal
Carboidratos79,8 g
Proteínas6,85 g
Gorduras1,70 g
Gordura saturada0,40 g
Gordura monoinsaturada0,43 g
Gordura poli-insaturada0,70 g
Colesterol0 mg
Cálcio1,69 g
Sódio115 mg
Potássio51,7 mg
Fósforo77,8 mg
Magnésio22,5 mg
Zinco0,51 mg
Cobre0,17 mg
Fibras3,98 g
Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO)
Fontes e referência adicionais

Você já provou algum produto à base de farinha de milho? Tem costume de utilizá-la em suas receitas? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (28 votos, média 4,11)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

32 comentários em “Farinha de Milho engorda? Benefícios, tipos e dicas”

  1. estou querendo substituir meu café da manhã e tarde(biscoitos contendo queijo/biscoitos cream cracker) por farinha de milho com café c/ leite, meus triglicérides estão alto, se eu fizer.. vai me ajudar ou me prejudicar?
    obs: ja retirei fitas e gordurosas e não como carne, e estou tentando adicionar frango em minhas refeições do almoço. Poderia me dar sugestões?

    Responder
  2. João M. C. Lima
    25 de Março de 2018

    Uma vez por mês faço papas doces de farinha de milho. Sinto-me mais energético. É como tudo nada de exageros. Bom proveito !

    Responder
  3. Comendo farinha de milho em 2018, na dieta de ganho de massa muscular, pra complemento na alimentação e absorção de nutrientes, faço um mingau com leite e um pouco de açúcar, mas nada em excesso!

    Responder
  4. Em minha casa consumimos muita farinha de milho flocos, cuscuz nordestino, que é só farinha e sal cozida no vapor, pelo menos 3x na semana, isso me fará engordar mais ainda?

    Responder
  5. Fique confusa se engorda ou nåo. Eu entendi que é carboidrato e tem açucar. Porem não tem gordura e é rico em vitaminas. Gente estou certa?

    Responder
  6. Não compreendi, primeiro disse ” farinha de milho engorda, é um carboidrato”‘ depois “Uma das vantagens de cozinhar com farinha de milho é que esta é pobre em gordura.” Me parece paradoxo.

    Responder
    • O carboidrato pertence a família dos nutrientes, divididos em simples e complexos. Na classificação simples estão os açúcares, separados em monossacarídeos e dissacarídeos, e os complexos, que são os polissacarídeos (amidos e fibras), moléculas maiores formadas por monossacarídeos. “Para digestão e absorção dos carboidratos há uma quebra das moléculas maiores. O objetivo principal no processo de digestão é transformar os carboidratos em glicose para fornecer energia às células de forma rápida”, esclarece o Dr. Daniel Magnoni.

      Já a gordura pertence à classe de nutrientes denominada lipídeos, compostos pouco solúveis em água. Os lipídeos são classificados em triglicérides (óleos e gorduras), fosfolipídios (lecitina), esteróis (colesterol) e vitaminas lipossolúveis. As triglicérides são formadas por glicerol e ácidos graxos, que são divididos em saturados, monoinsaturados e poli-insaturados.
      Os carboidratos são transformados em energia, essencial para prática de exercícios físicos para o auxílio do emagrecimento.
      Tanto gordura e carboidratos podem ser positivos ou negativos a dieta, a questão é quão tipo está sendo consumido.

      Responder
  7. Gosto muito de farinha de milho desde criança comia com café e leite,
    Hoje fiz novamente,relembrNdo o tempo de criança,e aproveitando para ver suas qualidades .

    Responder
  8. Uso muito farinha de milho ,gosto de misturar no café com leite de manhã, costume mineiro,e faço farofas sempre

    Responder
    • Meu filho ama farinha de milho , tanto que no almoço ele nem necessita do arroz , a farinha de milho já substitui a ausência de arroz no prato dele … ele consome uma boa quantidade… mas ele faz caminhadas de até 2 horas após almoçar e aonde ele trabalha , ele tbm caminha ou seja .

      . Ele gasta bastante energia no decorrer do dia ..

      Responder