Flora bacteriana aumentada – O que significa?

Especialista da área:
atualizado em 23/06/2022

Nosso corpo é povoado por uma série de micro-organismos, a chamada flora bacteriana, que pode estar aumentada em alguns problemas de saúde. 

Mas, na verdade, a flora bacteriana é composta tanto por bactérias quanto por vírus e fungos, todos inofensivos para a saúde, quando o sistema imune está trabalhando adequadamente.

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, a seguir vamos entender melhor o papel da flora bacteriana na manutenção da saúde e o que significa o seu aumento. 

Veja também: Como recuperar a flora intestinal- alimentos, suplementos e dicas.

O que é a flora bacteriana?

Flora bacteriana, microflora e microbiota são nomes dados ao conjunto de bactérias presentes naturalmente no corpo humano, principalmente no intestino, no trato urinário, na pele e na vagina. 

Inclusive, o termo flora bacteriana muitas vezes é usado como sinônimo de flora intestinal, uma vez que as bactérias que vivem no intestino são as que mais impactam nossa saúde e bem-estar. 

Assim, além de manter o sistema digestivo em pleno funcionamento, essas bactérias afetam o metabolismo em geral, o sistema imunológico e o até o humor.

  Continua Depois da Publicidade  

O que significa flora bacteriana aumentada?

Ao pé da letra, a flora bacteriana aumentada significa que os micro-organismos que habitam nosso corpo estão se multiplicando mais do que o esperado. 

Esse aumento pode ser causado por uma série de fatores, e vamos discutir com mais detalhes no decorrer do artigo.

Além disso, apenas o resultado do exame que demonstre esse aumento, sozinho, não é suficiente para diagnosticar alguma potencial doença, uma vez que essas bactérias estão presentes em todas as superfícies de nosso corpo.

Relação da flora bacteriana com o desenvolvimento de doenças

Flora bacteriana
O estado da flora bacteriana pode influenciar a saúde

Antes de nos aprofundarmos nos efeitos e nas causas da flora bacteriana alterada, precisamos entender algumas questões chave:

  • A composição da microbiota pode variar bastante, dependendo da dieta e do estilo de vida da pessoa, bem como do histórico de doenças e tratamentos médicos.
  • Existem diversos estudos em andamento, com o objetivo de investigar a associação das mudanças na flora intestinal a uma série de doenças, tanto físicas como psiquiátricas. No entanto, muitos desses estudos ainda estão em etapas iniciais, sem resultados definitivos.
  • Por fim, podemos dividir as bactérias em dois grupos: patogênicas e não patogênicas. Ou seja, existem bactérias que são conhecidas por causar doenças, enquanto outras não costumam causar infecções em seres humanos. Mas esse equilíbrio depende muito do sistema imunológico de cada um, como veremos mais adiante.

Então, vamos agora conhecer os principais problemas de saúde associados às mudanças na flora bacteriana:

1. Doenças intestinais

As causas mais comuns para a alteração da flora bacteriana são as doenças intestinais, que podem incluir:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Infecções alimentares
  • Doenças inflamatórias, como a doença de Crohn e a colite ulcerativa
  • Câncer de cólon
  • Intolerâncias e outros problemas alimentares.

Nesses casos, a mudança na composição e na quantidade das bactérias da flora podem tanto causar problemas como piorar o quadro de saúde da pessoa. 

2. Obesidade

De acordo com um estudo publicado no periódico científico Postgraduate Medical Journal, a disbiose no intestino, ou desequilíbrio da flora intestinal, pode contribuir para o ganho de peso. 

Entretanto, o mecanismo pelo qual o desequilíbrio na flora intestinal influencia no ganho de peso ainda não foi totalmente compreendido. 

Veja também: 7 alimentos probióticos para sua dieta

3. Infecções

Outro problema que pode estar ligado ao aumento da flora bacteriana é a infecção, que pode atingir, nesses casos, tanto o trato genital e urinário quanto o sistema digestivo.

Entretanto, apenas um médico pode diagnosticar e definir os antibióticos mais indicados para o tratamento, já que eles podem variar, a depender de qual é o microrganismo responsável pela infecção.

  Continua Depois da Publicidade  

4. Pesquisas em andamento

Já se sabe que o desequilíbrio na flora bacteriana, principalmente a intestinal, afeta vários aspectos da saúde. Mas essa relação ainda precisa ser melhor estudada, para entender seus mecanismos e desenvolver formas de usar essa associação para tratar doenças.

Com esse objetivo, pesquisadores do mundo inteiro estão realizando estudos para entender o papel das bactérias no desenvolvimento de problemas como:

Entretanto, ainda é cedo para se afirmar com certeza que essas doenças são causadas ou agravadas pelas bactérias intestinais.

Flora bacteriana e o sistema imune

De forma geral, as bactérias que compõem a microbiota de nosso organismo não são consideradas patogênicas. Assim, a presença desses microrganismos em exames não é indicativo de infecção. 

Mas, quando existe algum problema que afete o funcionamento do sistema imunológico, como desnutrição, doenças crônicas em atividade e o uso de medicamentos, essas bactérias podem se multiplicar de forma exagerada, e causar infecções potencialmente graves.

Principais sintomas da flora bacteriana aumentada

Os sintomas da flora bacteriana aumentada vão depender do local onde houve esse aumento e do grau de multiplicação destes micro-organismos. Mas, em geral, o problema pode incluir sintomas como:

  • Odor diferente na urina ou nos órgãos sexuais
  • Dores abdominais
  • Cólicas
  • Gases
  • Diarreia
  • Mudança de cor ou consistência nas fezes

Diagnóstico

O diagnóstico de flora bacteriana aumentada é feito através da realização de exames, que comumente são solicitados por um clínico geral, gastroenterologista, urologista ou ginecologista.

Alguns deles são:

  • Hemograma, que mostra a reação do corpo à uma possível infecção.
  • Exame de urina, para casos de suspeita de infecção urinária. Nesse caso, pode ser realizada também uma urocultura com antibiograma, para identificar o micro-organismo causador do problema.
  • Exame de fezes, com ou sem coprocultura (exame usado para identificar as bactérias presentes na amostra).

Assim, caso haja alguma alteração no exame, o profissional de saúde pode então prescrever o tratamento mais adequado para cada caso. 

Desenvolvimento e importância da flora bacteriana equilibrada

Assim que chegam ao mundo, os bebês que nascem de parto normal já são expostos à flora bacteriana vaginal da mãe. 

Depois disso, o leite materno nos primeiros meses de vida ajuda a fortalecer o sistema imunológico do bebê e a promover o desenvolvimento da sua flora bacteriana, que tende a ficar cada vez mais diversificada.

Além disso, a exposição ao ambiente externo e a alimentação da criança nos primeiros anos de vida também influenciam nesse processo. Por isso é tão importante que mulheres grávidas e amamentando não consumam bebida alcoólica, não fumem e tenham uma alimentação equilibrada, já que tudo isso influencia a saúde e o desenvolvimento do bebê.

Para se ter uma ideia da importância da flora bacteriana no nosso organismo, ela pode impactar no funcionamento de vários processos, como:

  • Digestão do leite materno: Bactérias chamadas de Bifidobacterias se desenvolvem no intestino do bebê para ajudá-lo a digerir os açúcares saudáveis presentes no leite materno, que são essenciais para o crescimento da criança.
  • Saúde intestinal: Algumas bactérias são necessárias para digerir as fibras dietéticas e produzir ácidos graxos de cadeia curta, que têm grande importância para a saúde intestinal. Além disso, as fibras ajudam a prevenir problemas como obesidade, doenças cardíacas, diabetes e até reduzir o risco de desenvolver alguns tipos de câncer.
  • Sistema imunológico: A flora bacteriana também influencia diretamente o bom funcionamento do sistema imunológico, ajudando a combater infecções e evitar o desenvolvimento de doenças.
  • Saúde cerebral: Segundo pesquisa publicada em 2012 no periódico científico Nature Reviews: Neuroscience, a microbiota intestinal pode afetar o sistema nervoso central, sendo possível que influencie no desenvolvimento de doenças neurológicas e psiquiátricas.
  • Estímulo ao metabolismo: Por fim, a flora intestinal também desempenha um papel muito importante na absorção de vitaminas e nutrientes em geral.

Algumas dicas para manter a flora bacteriana saudável

Dieta saudável
A alimentação é um fator importante para a saúde da flora bacteriana

Normalmente, não é preciso utilizar medicamentos para normalizar a quantidade de bactérias no seu intestino. Por isso, selecionamos algumas dicas para ter uma boa variedade de bactérias saudáveis no seu organismo, e assim ajudar na prevenção da flora bacteriana aumentada:

1. Varie os alimentos

Ter uma dieta balanceada, que inclua alimentos variados, ajuda a manter o microbioma diversificado e saudável. 

Além disso, é importante incluir alimentos ricos em fibras alimentares, como verduras, frutas e feijões, uma vez que esses nutrientes não são digeridos e servem de alimento para as bactérias intestinais.

2. Use alimentos fermentados (probióticos)

Alimentos e bebidas fermentadas, como o iogurte, o kefir e o chucrute contém bactérias saudáveis em sua composição. 

Isso se deve ao fato de que, de acordo com uma pesquisa publicada no The British Journal of Nutrition, a presença de bactérias saudáveis nesses alimentos ajuda a combater micro-organismos nocivos para a saúde, evitando o desenvolvimento de doenças intestinais.

3. Evite adoçantes artificiais

De acordo com um estudo publicado na revista científica PLoS One em 2014, o uso de adoçantes sintéticos, como o aspartame, pode estimular o crescimento de bactérias nocivas para a saúde, como as Enterobacteriaceae.

Entretanto, mais estudos ainda são necessários para entender esse efeito.

4. Consuma alimentos prebióticos

Além dos probióticos, que são alimentos e bebidas que contêm bactérias em sua composição, os prebióticos são alimentos capazes de estimular a proliferação de bactérias saudáveis. 

Por isso, incluir alimentos como frutas, grãos integrais e verduras é essencial para manter a saúde da microbiota intestinal.

5. Procure amamentar por pelo menos 6 meses

A amamentação é uma fase da vida muito importante para o bom desenvolvimento da microbiota intestinal da criança, como demonstrado em um estudo publicado em 2016 no periódico JAMA Pediatrics

No entanto, se não for possível amamentar, é importante conversar com um pediatra para decidir a melhor forma de garantir o desenvolvimento da flora bacteriana do bebê.

6. Tome antibióticos com cautela

Quanto existe alguma infecção, é indicada a realização da antibioticoterapia, ou seja, do uso de antibióticos.

Mas, quando o uso desses medicamentos é feito de forma exagerada ou sem indicação, pode ocorrer um desequilíbrio na flora bacteriana, uma vez que essas bactérias também morrem com o uso de antibióticos.

Por isso é tão importante procurar um médico sempre que suspeitar de algum problema de saúde, para que o profissional possa diagnosticar e tratar corretamente qualquer possível doença. 

7. Coma alimentos ricos em polifenóis

Os polifenóis são compostos antioxidantes encontrados em muitos alimentos e bebidas, como o chá verde, o vinho tinto, o azeite, os grãos integrais e o chocolate amargo. 

Esse tipo de alimento é decomposto pelo nosso microbioma para ajudar a estimular o crescimento bacteriano saudável. Entretanto, seu consumo deve estar aliado a uma dieta balanceada e rica em fibras.

Fontes e referências adicionais

Você já foi diagnosticado com a flora bacteriana aumentada? Que tipo de tratamento e recomendações o médico passou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 votos, média 4,36)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário

1 comentário em “Flora bacteriana aumentada – O que significa?”

  1. Tô c dor abdominal. Constatou inflamação urinária. Médica receitou amoxicilina clavulanato. Tomando há cinco dias e continuo c a dor. Normal?

    Responder