Glibenclamida emagrece? Para que serve e efeitos colaterais

Especialista da área:
atualizado em 27/04/2021

A glibenclamida é um medicamento bastante usado por pessoas que têm diabetes, e com frequência surgem relatos de que ela emagrece.

  Continua Depois da Publicidade  

Esse suposto efeito é visto em alguns medicamentos usados no tratamento da diabetes, embora não ocorra com todos.

Por isso, vamos agora conhecer um pouco mais sobre a glibenclamida, suas indicações e efeitos colaterais, além de descobrir se ela emagrece ou não.

O que é diabetes mellitus tipo 2?

medindo a Diabetes

Diabetes Mellitus é uma doença que causa o aumento dos níveis de glicose no sangue, e que pode ocorrer devido a deficiência na secreção ou na ação do hormônio insulina, que é produzido nas células beta do pâncreas.

Ela pode ser dividida em três tipos:

  • Diabetes tipo 1, ou autoimune;
  • Diabetes tipo 2, também chamada de diabetes do adulto, normalmente associada à obesidade;
  • Diabetes gestacional.

Mas, independentemente do tipo, a diabetes é um problema de saúde que deve ser tratado com bastante atenção, de forma a garantir a melhor qualidade de vida para pessoas que sofrem com a doença.

Para que serve a Glibenclamida? 

A glibenclamida é um medicamento hipoglicemiante, ou seja, é usado para o tratamento da diabetes e previne episódios de hiperglicemia nessas pessoas.

  Continua Depois da Publicidade  

Ela age diretamente nas células beta do pâncreas, estimulando a liberação de insulina no organismo. Assim, ela causa uma redução dos níveis de açúcar no sangue, em especial em pessoas com diabetes do tipo 2. 

Glibenclamida emagrece?

A glibenclamida, isoladamente, não causa mudanças no peso.

Mas, devido ao fato de que a diabetes descontrolada pode causar uma redução de peso, pode ser que pessoas que iniciem o tratamento recuperem o peso que foi perdido durante o período de hiperglicemia prolongada.

Entretanto, quando o medicamento é bem administrado, e em conjunto com uma alimentação balanceada, e com a prática de atividades físicas, a glibenclamida não causa nem a redução, nem o ganho de peso. 

Efeitos colaterais 

A glibenclamida, assim como outros hipoglicemiantes, pode causar alguns efeitos colaterais, como:

  • Hipoglicemia, ou a redução do nível de açúcar no sangue. Esse efeito é o mais comum, e pode ser bastante grave;
  • Problemas digestivos, como azia, náuseas, vômitos e dores abdominais;
  • Constipação (prisão de ventre);
  • Diarreia;
  • Problemas de pele como eritema, urticária e coceira;
  • Diminuição do número de plaquetas;
  • Redução do nível de sódio no sangue;
  • Redução do número de algumas células de defesa do sangue;
  • Inflamação dos vasos sanguíneos;
  • Anemia;
  • Alterações hepáticas, como hepatite, icterícia (cor amarelada da pele, dos olhos e das membranas mucosas), colestase (bloqueio nos canais biliares), aumentos das enzimas hepáticas e falência hepática;
  • Cálculo renal.

Cuidados e contraindicações 

Por conta do efeito de hipoglicemia do medicamento, é recomendado que algumas pessoas tenham mais cuidado durante o tratamento. São elas:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Pessoas debilitadas ou que estejam se recuperando de algum trauma físico, como cirurgia ou acidentes;
  • Pessoas desnutridas;
  • Idosos;
  • Pessoas com insuficiência hepática, renal, adrenal ou pituitária;
  • Pessoas com diabetes do tipo I ou diabetes juvenil.

Vale lembrar que os fatores de risco para a redução de glicose no sangue são mudanças na alimentação e atividades físicas intensas ou prolongadas. Assim, o mesmo cuidado deve ser tomado nesses casos.

Além disso, sua utilização não é ainda indicada para mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Já aquelas que desejam ficar grávidas devem informar e consultar o médico sobre o uso ou não do remédio.

E, obviamente, o uso de Glibenclamida deve ser feito somente com a prescrição e acompanhamento de um médico, e é extremamente necessário o seguimento das orientações do profissional em relação à duração do tratamento, dosagem e horários.

Como usar?

A glibenclamida deve ser usada antes da refeição, normalmente o café da manhã.

Seu uso mais comum é como dose única diária, com dosagem máxima de dois comprimidos. Mas, em alguns casos, o médico pode recomendar o uso duas vezes ao dia, sendo que a dose diária total não deve ultrapassar três comprimidos.

Onde encontrar glibenclamida?

A glibenclamida é facilmente encontrada em farmácias e drogarias, na dose de 5 mg e em embalagens de 30 e 60 comprimidos.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, seu preço é bastante acessível, sendo encontrada a partir de R$ 2,50 em alguns estabelecimentos.

Dicas e cuidados

  • Não faça mudanças drásticas na alimentação sem antes conversar com seu médico ou nutricionista, pois isso pode aumentar o risco de hipoglicemia;
  • Outra recomendação é que a pessoa não deve fazer uso de bebidas alcoólicas enquanto utiliza a glibenclamida, uma vez que o álcool pode potencializar o efeito do medicamento na redução dos níveis de açúcar no sangue;
  • Apesar do tratamento medicamentoso ser essencial para o manejo da diabetes tipo 2, a prática de exercícios físicos pode contribuir bastante para o sucesso do tratamento;
  • Por fim, caso sinta tontura, suor excessivo, palpitações, fome ou confusão mental, a orientação é colocar uma quantidade pequena de mel ou açúcar na boca, para aumentar a glicemia. Mas, se o problema não for solucionado, o ideal é procurar a ajuda do médico.
Fontes e referências adicionais

Você conhece alguém que utilize este medicamento e afirme que a Glibenclamida emagrece? Tem medo de sofrer com este e outros efeitos colaterais? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (21 votos, média 4,05)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário