7 benefícios da garcinia cambogia – Para que serve, como funciona e como tomar

Especialista da área:
atualizado em 02/01/2022

A garcinia cambogia, também conhecida como malabar tamarindo, é uma planta medicinal que pode trazer muitos benefícios para a saúde e a boa forma, e vem sendo muito usada por quem busca o emagrecimento.

Esses efeitos se devem aos componentes presentes na fruta, que parecem agir tanto no metabolismo de gorduras quanto na performance durante os treinos, além de outros efeitos interessantes para o funcionamento do corpo.

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, a seguir iremos conhecer melhor as propriedades dessa fruta, seus efeitos no organismo e como usá-la de forma correta e segura, além de descobrir se a garcinia cambogia emagrece ou não.

Veja também: 8 fitoterápicos para emagrecer mais populares

O que é garcinia cambogia?

garcinia cambogia
Garcinia cambogia, fruto e suco

A garcinia cambogia é uma fruta pequena nativa das florestas do Camboja, da Índia e do Sudeste Asiático, e parece o cruzamento entre uma abóbora e um tomate. 

Ela é composta por aminoácidos, alcaloides, flavonoides, compostos fenólicos, xantona, benzofenonas e ácido hidroxicítrico (HCA), e é um dos suplementos mais populares entre pessoas que desejam perda de peso.

Além disso, a garcinia cambogia pode ser utilizada também na culinária, devido ao seu sabor levemente ácido.

  Continua Depois da Publicidade  

Como funciona a garcinia cambogia para perda de peso

O ácido hidroxicítrico, ou HCA, encontrado na garcinia cambogia parece ser o componente responsável pelo efeito emagrecedor da planta, através de ações como:

  • Inibição do apetite
  • Redução do acúmulo de gordura
  • Aumento da queima de gorduras.

Além disso, existem relatos de que a garcinia cambogia também aumenta a energia e melhora a performance durante a realização de exercícios físicos.

Então, a seguir vamos entender esses e mais alguns benefícios da garcinia cambogia:

Benefícios da garcinia cambogia

1. Pode atuar na redução da gordura corporal

Alguns estudos preliminares, com modelos animais, demonstraram que a garcinia cambogia age acelerando o metabolismo, ajudando assim no combate ao acúmulo de gordura corporal. Além disso, ela também se mostrou útil na diminuição do acúmulo de gordura visceral, uma das grandes responsáveis por doenças cardiovasculares.

Mas, ainda que existam casos de sucesso, os resultados de estudos científicos sobre a garcinia e o emagrecimento diferem bastante, variando desde “perda de peso considerável” até “nenhum efeito”.

Por fim, é importante lembrar que muitas das pesquisas sobre o assunto foram conduzidas em animais e poucas delas incluem seres humanos.

  Continua Depois da Publicidade  

2. Pode reduzir do apetite

Além de reduzir o acúmulo de gordura, alguns estudos com animais mostraram que a garcinia, ou o HCA, pode inibir o apetite, através do aumento da sensação de saciedade.

Isso se deve, de acordo com pesquisadores, pelo aumento dos níveis de serotonina no cérebro aumentar após o consumo de garcinia cambogia, que, por sua vez, ajuda a inibir o apetite.

Mas, novamente, não existem muitos estudos sobre o tema envolvendo seres humanos, e os mesmos relatos de pessoas que utilizaram essa planta trazem informações conflitantes.

homem sem apetite no restaurante
O HCA presente na garcinia cambogia pode inibir o apetite

3. Pode ter efeito positivo na energia e performance

Praticantes de atividades físicas que utilizam a garcinia cambogia relatam melhora na performance atlética, embora existam diferenças na intensidade do efeito descrito.

Esse efeito provavelmente se deve ao aumento da quebra de gordura, ao mesmo tempo em que ocorre uma redução na quebra de carboidratos, o que ajuda a melhorar a resistência e a poupar as reservas de açúcar no organismo.

Entretanto, mais estudos precisam ser desenvolvidos para comprovar esse benefício.

  Continua Depois da Publicidade  

4. Pode ter efeito positivo sobre o colesterol e triglicerídeos

Alguns estudos sugerem que a garcinia cambogia pode ajudar a reduzir o colesterol. É o caso de uma pesquisa publicada em 2004 na revista Nutrition Research que mostrou que o uso diário de 2.800 miligramas de garcinia cambogia durante 8 semanas foi capaz de:

  • Reduzir os níveis de colesterol total em 6,3%
  • Diminuir os níveis de colesterol LDL (colesterol ruim) em 12,3%
  • Aumentar os níveis de colesterol HDL (colesterol bom) em 10,7%
  • Reduzir os triglicerídeos no sangue em 8,6%
  • Promover a excreção de 125 a 258% mais metabólitos de gordura através da urina.

Assim, é possível que o uso do suplemento ajude a reduzir o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, além de melhorar a qualidade de vida.

Entretanto, mais estudos ainda são necessários para avaliar cada um desses efeitos, além de definir doses e esquemas de uso que sejam seguros.

5. Pode favorecer a redução do açúcar no sangue

Alguns estudos pilotos sugerem que a garcinia cambogia pode ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue, devido ao aumento da taxa de armazenamento de açúcar no sangue e da sensibilidade à insulina.

Entretanto, um outro estudo mostrou que o efeito só é visto em voluntários saudáveis, e não em pessoas com diabetes do tipo 2.

Por isso, diante desses resultados mistos, médicos não recomendam o uso da garcinia cambogia para o controle da glicemia, e alertam que isso pode ser muito perigoso para a saúde, uma vez que os benefícios do suplemento para pessoas diabéticas ainda não foram comprovados.

6. Possíveis efeitos antioxidantes

Outro benefício da garcinia cambogia é a sua ação antioxidante, que contribui para o combate à ação dos radicais livres, diminuindo o estresse oxidativo.

Isso demonstra o potencial dessa planta para tratamentos de uma série de doenças, uma vez que o estresse oxidativo pode causar problemas em diversos órgãos.

Por exemplo, um estudo publicado em 2013 no International Journal of Cancer indica que o efeito antioxidante e a presença de compostos como o garcinol e o HCA na garcinia cambogia é capaz de eliminar células cancerosas e pode ser útil no futuro no tratamento de diversos tipos de câncer, incluindo o câncer de boca, mama, estômago, pulmão e leucemia.

antioxidante
Efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios estão entre os benefícios da garcinia cambogia

7. Pode ter efeito anti-inflamatório

Os compostos antioxidantes presentes na garcinia cambogia atuam também no sistema imunológico, ajudando na sua regulação. Assim, o consumo da planta pode ajudar a tratar e a prevenir a ocorrência de reações exageradas como a inflamação.

Entretanto, é importante ressaltar que todos esses estudos sobre esse efeito foram feitos apenas com animais, e estudos com humanos ainda são necessários para averiguar se essa ação pode ser benéfica.

Outros possíveis benefícios da garcinia cambogia

Existem ainda outros usos da garcinia cambogia que ainda não tem comprovação científica, mas que são relatados por pessoas que utilizam a planta e os seus suplementos. São eles:

  • Redução da acidez no estômago
  • Melhora da absorção de minerais
  • Ação antibacteriana
  • Ação antimalárica
  • Efeito diurético.

Porém, os resultados das pesquisas sobre esses efeitos ainda são inconclusivos.

Como utilizar a garcinia cambogia?

É possível comprar o extrato de garcinia cambogia ou de HCA na forma de pó ou comprimido, como suplemento para perder peso, além da própria fruta e do extrato, que, no entanto, são mais difíceis de encontrar.

suplemento garcinia cambogia
A garcinia cambogia pode ser encontrada na forma de suplementos

E, justamente devido às diferentes apresentações disponíveis no mercado, é difícil estabelecer uma dose padrão desse tipo de suplemento. Mas uma revisão científica publicada em 2012 no periódico científico Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine mostrou que usar até 2.800 miligramas de garcinia cambogia por dia não costuma causar efeitos colaterais.

Além disso, é indicado começar o uso com doses pequenas, variando de 250 a 1.000 miligramas por dia, sendo a dose mais comumente encontrada no rótulo desses produtos a de 500 miligramas até 3 vezes ao dia, de 30 a 60 minutos antes das refeições.

Por fim, na hora de escolher a marca do suplemento de garcinia cambogia, é recomendado optar por aqueles que apresentam de 50 a 60% de HCA em sua fórmula.

É seguro?

Apesar de a garcinia cambogia e o HCA serem considerados seguros, quando usados de forma correta, o uso de doses mais altas, ou por tempo prolongado, pode causar uma série de efeitos adversos potencialmente perigosos.

Além disso, os suplementos dessa fruta não são regulamentados por órgãos de saúde e, por isso, os fabricantes desses produtos não seguem um padrão claro de produção.

Isso faz com que o conteúdo do suplemento varie de marca para marca e alguns fabricantes podem até incluir outros ingredientes na composição do suplemento, o que compromete a sua segurança e a sua eficácia.

Desta forma, é muito importante escolher fabricantes sérios e marcas bem estabelecidas no mercado, e consultar um médico para te aconselhar na escolha de qualquer tipo de suplemento.

Efeitos adversos

Alguns efeitos colaterais podem ser observados tanto com o uso da fruta, quanto com o de suplementos e extratos, em especial quando ingeridos de forma exagerada. São eles:

  • Náusea
  • Dor de cabeça
  • Distúrbios digestivos
  • Dor de estômago
  • Tontura
  • Boca seca
  • Redução nos níveis de açúcar no sangue, ou hipoglicemia
  • Sintomas semelhantes aos de resfriado
  • Erupção cutânea.

Além disso, existem relatos de que produtos contendo garcinia cambogia e HCA podem causar danos ao fígado, principalmente quando usados sem o devido acompanhamento médico.

Interações medicamentosas e contraindicações

Além dos riscos de efeitos colaterais, algumas pesquisas indicam que o suplemento também pode interagir com medicamentos usados no combate a certas doenças.

Diabéticos, por exemplo, não são aconselhados a tomar a garcinia cambogia devido ao risco de o suplemento diminuir excessivamente o açúcar no sangue. 

E, além dos diabéticos, o suplemento também não é indicado para pessoas que usam antidepressivos, que têm diagnóstico de problemas renais ou hepáticos ou para mulheres que estão grávidas ou amamentando.

Garcinia cambogia: usar ou não?

A grande maioria dos fabricantes desse tipo de suplemento afirma que é possível perder peso tomando garcinia cambogia, sem precisar fazer exercício ou cuidar da alimentação. 

Entretanto, recomendações de especialistas na área de emagrecimento são unânimes em dizer que o que leva à perda de peso é o déficit calórico, conseguido a partir de dois fatores principais:

  • Redução da quantidade de calorias ingeridas durante o dia
  • Realização de atividade física de forma regular.

Sendo assim, os suplementos fabricados a partir dela podem até ajudar na perda de peso, mas isso não vai ocorrer apenas com o uso isolado da substância.

Além disso, vale lembrar que grande parte das pesquisas foram feitas com ratos ou camundongos, e nem sempre os efeitos observados nos animais são os mesmos nos seres humanos.

Então, se você deseja ou precisa perder peso, procure a orientação de profissionais da área de nutrição e educação física, que irão criar um plano de alimentação e exercícios adaptado para o seu caso e que irá te ajudar a perder os quilinhos extra.

E, se quiser utilizar algum suplemento como a garcinia cambogia, converse antes com um profissional de saúde.

Fontes e referências adicionais

Você já conhecia os benefícios da garcinia cambogia? O que achou deles? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média 3,88)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário