9 Benefícios da Cimicífuga – Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Dosagem

Especialista:
atualizado em 25/12/2019

A cimicífuga é uma erva muito antiga, e foi usada no passado para tratar problemas renais, artrite reumatoide, dor de garganta e até malária. Embora ela seja eficiente para gerenciar algumas situações, sua popularidade foi conquistada por causa de seus efeitos capazes de diminuir alguns sintomas desconfortáveis que aparecem antes e durante a menstruação e também condições relacionadas à menopausa.

Vamos explorar os benefícios da cimicífuga, para que serve, efeitos colaterais e informações sobre dosagem.

Cimicífuga – O que é?

A cimicífuga também é conhecida como erva negra cohosh (black cohosh) e faz parte da família Runanunculaceae. Ela é nativa do leste da América do Norte, mas pode ser encontrada também no Canadá. Para crescer, ela prefere condições úmidas e lugares escuros e é encontrada em campos e bosques.

A planta produz flores brancas e amarelas e tem raízes negras e mesmo crescendo aproximadamente 60 centímetros, a parte valiosa está localizada na raiz e existe uma forte crença que tenha propriedades de cura.

Historicamente falando, os nativos americanos usavam a cimicífuga para o tratamento de problemas renais, artrite reumatoide, dor de garganta, problemas femininos como cólicas menstruais e menopausa e até para malária. Embora muitos efeitos medicinais não tenham sido cientificamente validados, muitas pessoas consideram a cimicífuga como uma erva “eclética” capaz de tratar muitas doenças.

Para que serve?

A erva cimicífuga é repleta de ácidos graxos essenciais, triterpenos, isoflavonas, taninos e certos amidos. Suas substâncias analgésicas, sedativas e anti-inflamatórias servem para tratar muitos problemas relacionados à menstruação e sintomas da menopausa. Ela também contém serotonina, que é um composto capaz de “imitar” o estrogênio no corpo, o que ajuda algumas mulheres.

Embora seus benefícios mais marcantes estejam ligados à saúde feminina, ela também é relevante para tratar algumas condições do sistema digestivo, gerenciar alguns tipos de dor e tem a capacidade de melhorar o sono e regular o humor.

Benefícios

Confira como os benefícios que a cimicífuga pode promover para a saúde.

1. Ajuda a tratar cólicas e problemas menstruais

Cimicífuga é uma erva potente para tratar problemas menstruais. Ela pode ajudar a gerenciar o fluxo menstrual intenso, cólicas que surgem antes ou durante a menstruação e também os sintomas da TPM. Além disso, antes da menstruação é comum que algumas mulheres sintam dor de cabeça, seios sensíveis, prisão de ventre ou diarreia e um estresse às vezes incontrolável.

Sua condição analgésica natural é eficaz para tratar e reduzir a dor, por isso ela é popular entre as mulheres que sofrem com as cólicas menstruais.

2. Ajuda a gerenciar os sintomas da menopausa

A menopausa não costuma ser um período muito tranquilo, pois nessa ocasião muitos sintomas desagradáveis costumam a atrapalhar e interferir na qualidade de vida das mulheres. Geralmente, o surgimento dessas condições está relacionado à redução dos níveis de estrogênio no organismo.

Muitas pessoas recorrem à cimicífuga porque ela contém serotonina em sua composição e essa substância é capaz de imitar a atuação do estrogênio no corpo, servindo como uma terapia de reposição hormonal natural.

Pesquisas realizadas mostraram que os compostos semelhantes ao estrogênio presentes na cimicífuga podem reduzir sintomas da menopausa. Outros estudos associam o uso a uma diminuição nas ondas de calor, conhecida como fogachos, e também dos suores noturnos que são os principais motivos de reclamação das mulheres que experimentam a menopausa. Além disso, ela também se mostrou eficaz para aliviar os níveis de estresse e tensão ao longo do dia.

3. Tem efeitos antiespasmódicos

A cimicífuga contém efeitos analgésicos anti-inflamatórios que a tornam importante para gerenciar dores causadas por lesões, tensão muscular crônica ou aguda, entre outros. Esses efeitos estão associados à sua capacidade antiespasmódica, que ajuda a potencializar o funcionamento correto de músculos e nervos, o que ajuda a prevenir o aparecimento de cãibras e dores e tratar as existentes.

4. Ajuda a tratar sintomas de fibromialgia

Quem sofre com a fibromialgia sabe o quanto ela é dolorosa, pois é uma dor muscular crônica e generalizada, sem um motivo aparente. A cimicífuga costuma ser recomendada para ajudar casos em que existe a presença de espasmos musculares, rigidez, contração muscular e movimentos bruscos dos membros. Esse é mais um benefício dos seus efeitos antiespasmódicos.

5. É um anti-inflamatório natural

A cimicífuga é comumente utilizada para dores nas articulações e também ajuda quando a cabeça está latejando ou quando a dor de garganta e congestão aparecem. A capacidade de tratar esses sintomas está relacionada a um composto específico, o ácido salicílico, que é considerado uma substância anti-inflamatória natural, pois no corpo ele reproduz a atividade da aspirina.

Pessoas que sofrem com os sintomas provocados pela artrite reumatoide podem se beneficiar absurdamente se consumir a erva regularmente.

6. Ajuda a reduzir o estresse no sistema cardiovascular 

Outro benefício muito relevante é a sua capacidade de reduzir o estresse no sistema cardiovascular, resultado da sua ação vasodilatadora, que reduz as possibilidades de possíveis coágulos sanguíneos provocarem problemas como derrames ou ataques cardíacos.

7. Promove a saúde digestiva

Quanto à saúde digestiva, a cimicífuga evidencia benefícios significativos. Uma pesquisa demonstrou que ela pode impulsionar o organismo para que ele absorva mais nutrientes e pode melhorar a eliminação de resíduos, o que diminui quadros de prisão de ventre e também condições associadas, como, por exemplo, úlceras gástricas. Além disso, ela também pode ajudar a reduzir a formação de gases, cólicas, inchaço e náusea.

8. Ajuda a tratar distúrbios do sono

As pessoas que sofrem com ansiedade crônica, estresse, insônia ou distúrbios relacionados ao sono costumam ter dificuldades para manter um sono de qualidade e na quantidade suficiente para que o corpo possa descansar e se recompor.

A cimicífuga também é considerada um sedativo natural e por isso ela é frequentemente recomendada para essa finalidade. Seu uso pode proporcionar um sono tranquilo e prolongado e ajustar os horários normais de sono. Porém, alguns cuidados devem ser tomados, pois mesmo que seja uma erva o seu uso não deve ser combinado com outros auxiliares de sono, pois seus efeitos são potencializados.

9. Melhora o humor e diminui as oscilações

O fato da cimicífuga contribuir com o equilíbrio hormonal do corpo ajuda a gerenciar o humor. A instabilidade hormonal costuma provocar oscilações e quando isso acontece pode desencadear crises imprevisíveis.

O consumo regular da erva ajuda a regular a liberação de hormônios no corpo, o que mantém seus níveis normais, evitando picos. Essa condição ajuda a estabilizar o humor, evitando que ele tenha oscilações.

Como tomar?

As partes mais consumidas da cimicífuga são a raiz e os caules. Eles podem ser utilizados para preparar um chá, que é uma das formas de consumir a erva. Aprenda abaixo como fazer:

Chá de cimicífuga

Ingredientes:

  • 1 ou 2 gramas de raiz de cimicífuga;
  • 1 xícara de água;
  • gengibre seco;
  • mel. 

Modo de preparo:

Corte e pique a raiz para que ela fique bem fina. Coloque a água em uma panela e leve para ferver e após a fervura despeje em uma xícara com as raízes e deixe em infusão por 1 minuto e meio. Adicione gengibre seco e deixe por mais 1 minuto e meio. Se preferir um sabor mais forte deixe por 8 minutos, mas lembre-se de acrescentar o gengibre na metade do tempo. Coe, adicione mel se desejar e sirva quente.

Além do chá, que é prático de consumir e fácil de fazer, a cimicífuga também pode ser ingerida como pó moído, extrato líquido ou óleo, embalada em cápsulas, mas outras versões também podem ser encontradas. Ela é fácil de encontrar, geralmente é vendida em lojas de produtos naturais e até mesmo pelo internet.

Dosagem

A cimicífuga não é uma erva regulamentada, por esse motivo você deve se certificar que está comprando de uma fonte confiável, o que garantirá a pureza e qualidade do produto.

As doses recomendadas dependem da versão, pois o fato de não ser regulamentada não impõe uma dose padrão. Ao considerar o uso, procure ingerir conforme está recomendado no rótulo, presente na embalagem ou conforme a recomendação médica, farmacêutica ou de outro profissional de saúde.

Embora não exista um padrão, há algumas informações gerais sobre dosagem para gerenciamento de sintomas da menopausa, provenientes de dados tradicionais ou teóricos. Por exemplo, o British Herbal Compendium recomenda tomar entre 40 e 200 miligramas da erva seca por dia. Se a preferência for à forma líquida ou tintura, as doses de 0,4 até 2 mililitros em uma mistura de 60% etanol já é ideal. Para o uso de chás ou pós, doses de 1 a 2 gramas da erva seca devem ser consumidas três vezes ao dia.

Alguns estudos evidenciam um alívio nos sintomas da menopausa quando são tomadas 40 gotas por via oral uma ou duas vezes ao dia por até 24 semanas.

Ainda que a cimicífuga seja uma erva, é fundamental não ingerir ao mesmo tempo versões diferentes, por exemplo, tomando um comprimido e o chá, pois diferentes formulações em conjunto podem potencializar a chances de uma overdose.

Efeitos colaterais, riscos associados e interações de cimicífuga

A cimicífuga demonstra ser possivelmente segura. Quando existem efeitos colaterais, eles geralmente são considerados leves, mas sua intensidade pode ser diferente para cada pessoa. Veja abaixo:

  • O uso de cimicífuga pode causar dano hepático, então não use se tiver um histórico de distúrbios.
  • Evite o uso se tiver sintomas relacionados a problemas no fígado, como dor abdominal, icterícia ou urina de cor escura.
  • Sua ingestão pode provocar dor de estômago, tontura, dor de cabeça, náusea, vômito, pressão arterial baixa e alterações no ritmo cardíaco.
  • Procure uma emergência caso apresente sinais de reação alérgica, como urticária, dificuldade para respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta. Esse é um efeito colateral raro, mas pode acontecer.

Riscos:

A cimicífuga pode não ser seguro para algumas pessoas, entre elas:

  • Pessoas com doença hepática, pois seu uso gera um alto risco de acidente vascular cerebral, desenvolvimento de coágulos sanguíneos ou distúrbios convulsivos.
  • Mulheres com histórico de câncer uterino ou de mama.
  • Mulheres com diagnóstico de endometriose.
  • Pessoas alérgicas à aspirina
  • Mulheres grávidas ou que estejam amamentando.
  • Menores de 18 anos.

Interações:

A cimicífuga pode interagir com alguns medicamentos, entre eles:

  • Pílulas anticoncepcionais.
  • Terapia de reposição hormonal.
  • Sedativos.
  • Pressão sanguínea.
  • Fígado.
  • Osteoporose e artrite.
  • Depressão e humor.
  • Anti-convulsivos.
  • Anti-histamínicos.
  • Tratamento e gerenciamento do câncer.
  • Colesterol.

A erva cimicífuga apresenta benefícios relevantes para a saúde, principalmente se você sofre com os desconfortáveis sintomas menstruais e da menopausa. Mas, na hora de comprar, procure adquirir o produto de uma fonte segura, pois o fato de não ser regulamentada abre espaço para que muitos fabricantes adicionem outros produtos à composição, ou não declarem nos rótulos as quantidades exatas, e isso pode impedir que você experimente todas as vantagens que ela pode oferecer.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar da cimicífuga e seus benefícios para a saúde? Pretende incluir em sua dieta agora para aproveitá-los? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (42 votos, média: 3,74 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

11 comentários em “9 Benefícios da Cimicífuga – Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Dosagem”

  1. Alguém aqui tomou e sentiu alívio nas cólicas menstruais?Meu corpo parece que entrou em ebulição kkkkk Muita cólica, muito sangue, muito calor e frio!

    • Oi. Eu uso para os sintomas da menopausa. Para situações como a sua, uma boa opção são os óleos essenciais. Procure André Ferraz no YouTube.

  2. Gostaria de saber pq ela causa avc e coagulos.pq tomo ele por ser natural. Pq nao posso tomar homonio sintético. Tive trombone. Mas fuquei preocupada quando vi esse relato. Passei no clinico geral que me garantiu que podia tomar por ser natural.

  3. Estou tomando há 7 meses e estou me sentido muito bem. Tenho mais disposição, durmo bem e meu humor melhorou muito.