Azeite de Oliva em Jejum Emagrece? Traz Benefícios Mesmo?

Nos últimos anos, vimos as crenças relacionadas à ingestão de gorduras mudarem. Antes, elas eram evitadas ao máximo, mas o passar do tempo deu espaço a uma série de estudos e análises mais profundas, e através de seus resultados foi possível mudar a postura diante de alguns tipos de gorduras, reconhecendo que elas têm a sua contribuição para a nossa saúde.

Hoje, o azeite de oliva é uma das gorduras consideradas saudáveis, e é comumente usado para temperar a salada ou preparar os alimentos, e algumas pessoas estão até fazendo a sua ingestão para perder peso.

Diante disso uma pergunta vem à tona, será que tomar azeite de oliva em jejum emagrece? Traz benefícios mesmo para a saúde e ajuda a diminuir os números da balança? Esses são os pontos que abordaremos abaixo.

Por que a gordura saudável é importante para o corpo?

A gordura é considerada um macronutriente, e desempenha um papel importante para a nossa saúde. Uma de suas responsabilidades é ajudar o corpo a absorver as vitaminas lipossolúveis, como a A, D, E e K. Elas também trabalham para a construção das membranas celulares, fornecem energia, retardam a absorção de outros nutrientes e são necessárias para a função saudável do fígado.

Além disso, ajudam o nosso cérebro, pois ele precisa de principalmente dos ácidos graxos essenciais para manter um funcionamento pleno. O corpo não produz ácidos graxos essenciais, por isso precisa receber de uma fonte externa, ou seja, uma dieta saudável.

Outros benefícios de gorduras como o azeite de oliva já foram evidenciados, por esse motivo ele é facilmente encontrado como base de algumas dietas, como por exemplo, a dieta mediterrânea. Então, vamos entender um pouco melhor como esse poderoso ingrediente pode ajudar a saúde e se de fato ingerir o azeite de oliva em jejum emagrece.

Azeite de oliva traz benefícios mesmo?

Sim, ele pode trazer benefícios surpreendentes para a saúde. Consumir azeite todos os dias pode promover a saúde do coração, prevenir a inflamação, ajudar o cérebro, controlar os níveis de açúcar e a sensibilidade à insulina, entre outros. Abaixo, relacionamos os benefícios mais relevantes que justificam a sua ingestão.

1. Contém gorduras monoinsaturadas saudáveis

O azeite é o óleo natural extraído das azeitonas, contém cerca de 24% de gorduras saturadas, ômega-6 e ômega-3. No entanto, o ácido com maios concentração é uma gordura monoinsaturada chamada ácido oleico, que está presente com aproximadamente 73% e é considerado extremamente saudável.

As gorduras monoinsaturadas do azeite extra virgem são muito resistentes ao calor elevado, e isso o torna uma opção saudável para cozinhar.

2. É rico em antioxidantes

O azeite contém em média 30 tipos de polifenóis diferentes, que têm uma função de reduzir a inflamação e combater doenças graves, como por exemplo, o câncer.

Ele é apontado como capaz de reduzir o risco de doença cardíaca. Além disso, os seus ácidos graxos monoinsaturados ajudam a aumentar o colesterol “bom” (HDL) e diminuir o colesterol “ruim” (LDL).

Ele também contém oleocantal, que mostrou uma atuação semelhante ao ibuprofeno, um medicamento anti-inflamatório. Outros estudos apontam o ácido oleico como potente para diminuir marcadores inflamatórios.

3. Ajuda a evitar as doenças cardíacas

É fato que as doenças cardíacas matam milhares de pessoas todos os anos, e por esse motivo são constantemente investigadas. Atualmente, já temos muitos estudos que associam o azeite de oliva a um coração mais saudável, não só porque ele pode ajudar a reduzir a inflamação e os níveis de colesterol, que já é um grande benefício, mas também pelo fato de melhorar a função do revestimento dos vasos sanguíneos e prevenir a coagulação do sangue.

Além disso, ele também contribui com a redução da pressão arterial, que é um dos fatores de risco para doenças cardíacas e morte prematura.

4. Ajuda o cérebro

Como vimos, o cérebro depende de gorduras para se manter saudável e o azeite promete ser benéfico. Isso é possível porque ele ajuda a oxigenação e previne alguns problemas, como o Alzheimer, que é considerada a doença neurodegenerativa mais comum no mundo. Ela é caracterizada pelo acúmulo de placas beta-amilóides dentro das células cerebrais.

Para investigar melhor, alguns estudos realizados com animais demonstraram que os componentes no azeite de oliva podem ser capazes de auxiliar na remoção dessas placas das células cerebrais. Além desse, outro estudo com humanos mostrou que uma dieta mediterrânea que tem como base o azeite de oliva teve efeitos benéficos sobre a função cerebral.

5. Azeite pode reduzir o risco de diabetes tipo 2

O azeite pode normalizar os níveis de açúcar e também melhorar a sensibilidade no corpo à insulina, dois fatores muito importantes para o gerenciamento de diabetes, especificamente o tipo 2. Alguns estudos expressivos já foram realizados para evidenciar essa capacidade e seus resultados confirmaram a sua contribuição.

6. Ajuda a saúde intestinal

Os antioxidantes presentes no azeite ajudam o corpo a combater os radicais livres que costumam danificar as células, o que evita que algumas doenças apareçam, entre elas o câncer no intestino. O azeite também ajuda a regular o trânsito intestinal, ajudando a diminuir a prisão de ventre.

7. Pode ajudar a tratar a artrite reumatoide

As pessoas que convivem com a artrite reumatoide experimentam a dor causada pela inflamação das articulações. Ela é considerada uma doença autoimune e quando não é gerenciada corretamente é capaz de deformar as articulações.

Incluir o azeite de oliva na dieta pode ajudar a combater os marcadores inflamatórios e reduzir o estresse oxidativo. Ele aumenta sua capacidade quando é combinado com óleo de peixe, uma fonte de ácidos graxos ômega-3. Uma pesquisa indicou que essa mistura ajudou a reduzir consideravelmente a dor articular, a força de preensão manual e a rigidez matinal nos portadores de artrite reumatoide.

8. Azeite de oliva e emagrecimento

Não podemos negar que o azeite de oliva traz benefícios para a saúde, mas ele pode contribuir também com o emagrecimento? Existem algumas evidências de que ele pode impulsionar os seus resultados para a perda de peso, e que manter o azeite como parte de uma dieta saudável pode apoiar sim os seus esforços.

O Journal of Women’s Health publicou no ano de 2010 um estudo cujo objetivo foi comparar os efeitos de duas dietas na perda de peso. A primeira tinha como base o baixo teor de gordura e a segunda a ingestão de vegetais com azeite de oliva. O público analisado era formado por mulheres com excesso de peso que sobreviveram ao câncer de mama. Os resultados indicaram que as participantes que seguiram a dieta do azeite perderam 5% ou mais do seu peso do que aquelas que não seguiram.

Essa condição pode ter acontecido por causa do ácido oleico, que demonstra ter a capacidade de promover uma sensação de saciedade, o que nos deixa menos propensos a comer exageradamente e ficar beliscando entre as refeições.

Outro estudo, esse publicado no Cell Metabolism indicou também o ácido oleico como eficaz para estimular um mensageiro lipídico que ajuda a diminuir a ingestão de alimentos.

Embora os resultados sejam animadores, quando o assunto é emagrecer outro ponto a considerar é que, independente do azeite ser um alimento saudável, ele é uma fonte de calorias, e cada uma conta quando estamos tentando perder peso.

Apenas uma colher de sopa de azeite extra virgem contém aproximadamente 120 calorias, 14 gramas de gordura total e 0 grama de carboidratos ou proteína. Isso significa que se você segue uma dieta que permite a ingestão de 1.500 calorias por dia, uma colher de sopa de azeite é equivalente a 10% da ingestão calórica.

Azeite de oliva em jejum emagrece?

Até aqui, já vimos que o azeite traz mesmo benefícios para a saúde e que ele pode ajudar de alguma forma a emagrecer, embora o seu uso não isente a necessidade de uma reeducação alimentar e as mudanças no estilo de vida, que são as principais responsáveis pela perda de peso.

Ainda que existam recomendações de que beber azeite de oliva em jejum emagrece, que azeite de oliva em jejum é bom para o intestino e para outras condições de saúde, não existe nenhuma comprovação ou estudos confirmando essa teoria.

No mediterrâneo ,muitas pessoas começam o dia bebendo azeite, mas elas também utilizam o ingrediente ao longo do dia em outras refeições. Então, entendemos que sua adição para a saúde é feita quando ingerimos esse ingrediente, mas essa condição não está presa ao fato de ser feito em jejum.

Faça a ingestão da maneira que for mais confortável para você. Por exemplo, em vez de beber o azeite para perda de peso, você pode usar para dar sabor aos alimentos que você está comendo, como uma salada. Ele é bom também para refogar legumes e carne, para misturar com vinagre ou suco de limão para um tempero mais incrementado e por aí vai.

Como escolher o azeite de oliva?

Para obter os benefícios do azeite, é essencial escolher o tipo certo e isso nem sempre é simples, pois quando vamos ao supermercado ou lojas especializadas encontramos uma infinidade de tipos e marcas.

Na hora de comprar, opte pelo azeite extra virgem, porque ele é o único tipo que contém todos os antioxidantes e compostos bioativos. Aqueles que passaram por muitos processos geralmente perderam a sua composição de origem ou são misturados a outros óleos.

Uma dica é fazer algumas pesquisas, ler atentamente os rótulos, pois dessa maneira você garantirá que está adquirindo o azeite extra virgem verdadeiro.

O azeite de oliva é sim um impulsionador de saúde e incluir ele na sua dieta trará grandes benefícios. Se o principal objetivo é perder peso, não se esqueça de incluir a quantidade de calorias desse alimento à sua contagem diária e tenha em mente que seu consumo excessivo pode trazer um efeito contrário.

Se para você é agradável tomar o azeite em jejum, faça. Mas não há nenhum estudo científico comprovando que o azeite de oliva em jejum emagrece. Escolha usá-lo durante o dia ou acrescentar aos seus alimentos favoritos, o que importa é não o deixar fora da sua dieta.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências adicionais:

Você já tinha ouvido falar que o azeite de oliva em jejum emagrece? Já experimentou consumi-lo dessa forma por conta desse boato? Como ingere o azeite em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 votos, média: 3,91 de 5)
Loading...

4 comentários em “Azeite de Oliva em Jejum Emagrece? Traz Benefícios Mesmo?”

  1. Bom dia Heloisa , já comecei a usar o azeite também,tenho os mesmo problemas que vc tinha…espero obter resultados logo…mta paz

  2. Boa noite . Venho por meio desta, comunicar aos senhores ou a quem interessar possa, que eu consumo duas colheres de azeite por dia . De manhã em jejum e a noite ,a tes de dormir. Obtenho sempre os melhores resultados. Tinha antes problemas com pressão alta hoje não tenho. Tinha problema de sobre peso, hoje não tenho . E afirmo com todas as letras que o azeite de oliva extra virgem,EMAGRECE.,E MUITO.
    Tinha duas hernias de disco,da qual fiz três procedimentos. Hoje em dia ,não sinto nada de dor.
    Tinha problema de reumatismo,dor nos ossos ,hoje não sinto nada.
    Conclusão: AZEITE DE OLIVA EXTRA VIRGEM ,É SIMPLESMENTE MARAVILHOSO.
    APRENDI ,ESCUTANDO E VENDO DR. DAYAN SIEBRA. OBRIGADO DEUS,OBRIGADO AZEITE DE OLIVA EXTRA VIRGEM. PAZ

Deixe um comentário