Especialista da Área:

Missoshiro Engorda ou Emagrece? Benefícios, Receita, Calorias e Dicas

Antes de sabermos se missoshiro engorda ou emagrece, precisamos saber exatamente do que se trata esse prato oriental, não é mesmo?

Pois bem, missoshiro ou missoshiru ou sopa de missô é apresentada como uma das receitas mais básicas da culinária japonesa, que costuma ser servida em tigelas pequenas no café da manhã, no almoço e no jantar, quando a pessoa segue um cardápio tradicional, desde a infância.

Ele também é um dos pratos com mais variações dentro da cozinha do Japão, já que essa espécie de sopa japonesa pode ter os seus ingredientes preparados de maneira ligeiramente diferente em cada província ou cidade do país.

Falando nos ingredientes do missoshiro, o prato é preparado à base da pasta de missô e do chamado katsuo-konbu dashi, que é um caldo de alga marinha e peixe. Quando não se tem o katsuo-konnu dashi, um caldo de peixe industrializado conhecido pelo nome de hondashi pode ser utilizado em seu lugar.

Mas será que missoshiro engorda ou emagrece?

Vamos começar a tentar entender se missoshiro engorda ou emagrece conhecendo quantas calorias podem ser encontradas no prato.

Uma porção correspondente a uma xícara da sopa de missô apresenta 84 calorias.

Vale lembrar que esses valores servem apenas como um exemplo para que tenhamos noção de quantas podem ser as calorias do missoshiro, já que podem existir variações no modo de preparar o prato, o que pode resultar em diferenças na quantidade final de calorias apresentadas pela receita.

Além disso, como não submetemos o missoshiro a análises, os valores calóricos apresentados funcionam mesmo como uma estimativa.

De qualquer forma, com base nesses números – 80 a 84 calorias por porção, o que temos é um prato com um nível baixo de calorias. Portanto, ao menos partindo do ponto de vista das calorias, concluímos que o missoshiro pode fazer parte de uma dieta com foco na diminuição ou na manutenção do peso corporal.

Obviamente, desde que não sejam cometidos exageros. Até porque qualquer alimento consumido em excesso pode levar ao acúmulo de calorias extras no corpo, o que favorece o aumento do peso.

Portanto, se você deseja emagrecer, além de testar o missoshiro, procure seguir uma alimentação saudável, controlada, equilibrada e nutritiva, de preferência contando com o auxílio de um nutricionista, que indicará um método que te ajude a perder peso, ao mesmo tempo em que fornece os nutrientes e a energia que o seu organismo necessita para funcionar apropriadamente.

Além disso, o nutricionista pode te explicar como você deve utilizar a sopa japonesa para beneficiar o seu processo de emagrecimento, em particular.

Se optar por praticar exercícios físicos, tenha o acompanhamento de um educador físico o tempo todo, como forma de garantir a eficiência e a segurança dos seus treinamentos.

De olho no sódio

Mesmo que seja um prato de baixa caloria, é preciso tomar cuidado e moderar muito no consumo do missoshiru, graças ao elevado teor de sódio que é encontrado no alimento.

O site Livestrong alertou que uma porção da sopa de missô pode conter 630 mg de sódio; além disso, a nutricionista Joe Lewin alertou no site BBC Good Food que, por ser considerado rico em sal, o missô – um dos principais ingredientes do missoshiro – não deve ser consumido em uma quantidade mais elevada do que 6 g por dia.

Ainda que o corpo humano necessite do sódio para o controle da pressão arterial e do volume do sangue e para o funcionamento adequado dos músculos, conforme informou o Centro Médico da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, a ingestão de uma quantidade elevada do nutriente não é nada boa para o organismo.

De acordo com a instituição, os adultos saudáveis não devem consumir mais do que 2,3 mil mg de sódio diariamente, indivíduos com pressão arterial alta não devem ingerir mais do que 1,5 mil mg do mineral e quem tem insuficiência cardíaca congestiva, cirrose do fígado e doença renal precisa consumir quantias muito menores do que essas.

Já conforme a nutricionista Erin Coleman, em artigo publicado no site Livestrong, a Associação Americana do Coração recomenda que os adultos limitem a sua ingestão de sódio para 1,5 mil mg do nutriente por dia.

A Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos alertou que um dos problemas provocados pelo excesso de sódio é a retenção de líquidos, condição que causa o inchaço, dando a impressão de que o corpo se encontra mais volumoso.

Como se não bastasse, consumir muito sódio também pode causar problemas como endurecimento dos vasos sanguíneos, pressão arterial alta, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca, completou a Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard.

Se você preparar o seu missoshiro em casa, vale a pena diminuir bem a quantidade ou excluir da receita os ingredientes que sejam mais ricos em sódio e optar por pastas de missô importadas do Japão, pois as pastas de missô nacionais são levemente mais salgadas do que as que vêm do Japão.

Os benefícios do missoshiro

Agora que já analisamos com cuidado se missoshiro engorda ou emagrece, vale a pena conhecermos alguns benefícios já associados à sopa de origem japonesa.

1. Fonte de probióticos

O missô utilizado no preparo do missoshiro serve como fonte de probióticos, que são benéficos para a saúde do nosso intestino.

A nutricionista Jo Lewin explicou no site BBC Good Food que por passar por um processo de fermentação, o missô é rico em enzimas e que a fermentação aumenta a quantidade de bactérias benéficas ou probióticos no alimento.

Acredita-se que os probióticos auxiliam diversos problemas de saúde, especialmente questões associadas à digestão, absorção e assimilação de nutrientes. O consumo de alimentos fermentados e, consequentemente, a adição de probióticos e enzimas melhora a saúde do sistema digestivo e reforça o sistema imonológico.

A nutricionista também afirmou que estudos de 1997 e 2013 indicaram que essas bactérias do bem sintetizam vitaminas no intestino, principalmente vitamina K e vitamina B12 como um subproduto do seu metabolismo.

2. Fonte de antioxidantes

O missô também é rico em antioxidantes, substâncias que auxiliam a combater os radicais livres, compostos que são conhecidos como prejudiciais ao organismo e já foram associados ao risco do desenvolvimento de doenças como câncer, artrite e problemas no coração.

3. Fonte de nutrientes

Segundo a nutricionista Jo Lewin, o missô que se encontra na receito de missoshiro é rico em proteínas, além de ser fonte de cobre, manganês, zinco, vitaminas do complexo B como a vitamina B9 (ácido fólico/folato), vitamina E e vitamina K.

Receita de missoshiro

Ingredientes:

  • 1 tofu pequeno ou ½ tofu de tamanho normal, cortado em cubinhos;
  • 1 pé de cebolinha verde picada;
  • 1 l de katsuo-konbu dashi (caldo à base de alga marinha e peixe) ou 1 pacote de hondashi (caldo/tempero industrializado à base de peixe) com 1 l de água;
  • 2 colheres de sopa ou 30 g de missô (pasta de soja).

Modo de preparo:

Colocar o katsuo-konbu dashi (caldo à base de alga marinha e peixe) ou a água com o hondashi (caldo/tempero industrializado à base de peixe) e o missô em uma panela média ou caçarola e mexer até dissolver; Levar ao fogo alto, adicionar os cubinhos picados de tofu e aguardar ferver.

Logo que a fervura levantar, abaixar para o fogo médio e deixar ferver durante mais dois minutos; Então, desligar o fogo, distribuir o caldo obtido em tigelas, salpicar um pouco de cebolinha picada em cada tigela e servir-se. Bom apetite!

Você já tinha ouvido falar que missoshiro engorda ou emagrece? Pretende adicionar na sua rotina essa sopa japonesa? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,25 de 5)
Loading...

Deixe um comentário