5 remédios para fibromialgia mais usados

Especialista da área:
atualizado em 17/04/2022

A fibromialgia é uma condição de saúde crônica que vem sendo cada vez mais diagnosticada, principalmente em mulheres, o que torna importante conhecer os remédios usados para tratar o problema. 

Além disso, outros problemas de saúde podem surgir em decorrência da fibromialgia, o que dificulta ainda mais o seu diagnóstico e o tratamento. Entenda o que é, os sintomas e tratamentos da fibromialgia, bem como se ela tem cura.

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, neste artigo vamos entender melhor a fibromialgia e os melhores remédios disponíveis para o problema, além de conhecer algumas terapias alternativas que podem contribuir para o tratamento. 

Importante: Esse artigo tem um caráter meramente informativo, e somente o médico pode diagnosticar e receitar medicamentos para tratar a fibromialgia.

Veja também: Dor no corpo todo – O que pode ser e o que fazer

O que é a fibromialgia?

Fibromialgia
A fibromialgia é uma condição que provoca dores crônicas

De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, a fibromialgia é uma condição crônica de saúde que causa dores por todo o corpo, além de aumentar a sensibilidade ao toque e à pressão física.

Por isso, ela também é conhecida como uma “síndrome dolorosa”, uma vez que as dores são de difícil controle e, para muitas pessoas que sofrem do problema, são também constantes.

  Continua Depois da Publicidade  

Fibromialgia tem cura?

Até o momento, não existe cura para a fibromialgia, embora os tratamentos atuais ajudem a aliviar os sintomas e a melhorar a qualidade de vida.

Então, a seguir vamos conhecer quais são os medicamentos mais usados para tratar o problema, além de algumas formas mais naturais e alternativas que podem ajudar no quadro:

Remédios para fibromialgia

Remédios
Existem algumas classes de remédios que podem estar presentes no tratamento da fibromialgia

Vários medicamentos podem auxiliar no tratamento da fibromialgia, e alguns têm ação analgésica, ou seja, melhoram a dor, enquanto outros ajudam a prevenir a ocorrência das crises dolorosas.

Entretanto, é importante lembrar que muitos deles são vendidos apenas com a apresentação de receita médica, e que a automedicação pode causar mais danos que alívios dos sintomas.

Então, vamos agora conhecer as 5 classes de medicamentos mais usadas para tratar os sintomas da fibromialgia:

1. Analgésicos

Analgésicos e anti-inflamatórios comuns, como o naproxeno, ibuprofeno, paracetamol e a aspirina, podem aliviar as dores da fibromialgia, embora o efeito quase sempre seja apenas temporário.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, outros medicamentos mais potentes, como codeína e tramadol, que são analgésicos opioides, também podem ser usados para tratar as crises dolorosas, juntamente com outros tratamentos.

Mas, o uso desse tipo de analgésico deve ser indicado por um médico, pois eles podem causar dependência química se usados em doses inadequadas ou por longos períodos.

2. Relaxantes musculares

Durante as crises de dor relacionadas à fibromialgia, os músculos tendem a ficar doloridos e tensos. Por isso, o uso de relaxantes musculares pode ajudar a aliviar a dor local.

E, no caso da fibromialgia, um relaxante muscular muito indicado é a ciclobenzaprina, vendida pelos nomes comerciais Musculare e Miosan.

3. Antidepressivos

Em muitos casos, os antidepressivos são eficazes para tratar os sintomas da fibromialgia, uma vez que alguns estudos associam o problema aos baixos níveis de serotonina no cérebro.

Por isso, antidepressivos da classe dos inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS ou SSRI) podem aumentar a quantidade desse neurotransmissor no cérebro, e assim melhorar os sintomas da condição.

  Continua Depois da Publicidade  

Alguns exemplos são a duloxetina, a amitriptilina e o milnaciprano, mas outros medicamentos semelhantes também podem ser usados, dependendo do caso.

4. Indutores do sono

É comum que pessoas com fibromialgia tenham problemas para dormir. Contudo, isso pode piorar a dor, e por isso alguns médicos prescrevem remédios que induzem o sono para melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Um exemplo clássico é o zolpidem, que ajuda tanto a pegar no sono quanto a se manter dormindo durante a noite. Além disso, ansiolíticos como o diazepam e o lorazepam também podem ajudar nesse ponto, mas tem um risco maior de causar dependência.

Por isso, vale lembrar que são remédios controlados que devem ser usados apenas sob prescrição médica, e que existem outras medidas que podem melhorar a qualidade do sono, como:

  • Adotar uma rotina para dormir
  • Ter um colchão confortável 
  • Comer alimentos leves antes de deitar.

5. Anticonvulsionantes

A pregabalina foi o primeiro remédio específico para fibromialgia, aprovado em 2007 pela FDA, nos Estados Unidos. Trata-se de um anticonvulsivante que pode reduzir um tipo de dor chamada de neuropática, e assim ajudar pessoas com fibromialgia.

Mas, apesar da sua eficácia, alguns efeitos colaterais podem ser observados, como sonolência excessiva, visão embaçada, tontura, aumento de peso, inchaço nas mãos e nos pés, boca seca e dificuldade de concentração.

Outra opção é a gabapentina, outro anticonvulsivante que atua reduzindo a dor nos nervos, embora seu uso também possa causar efeitos adversos parecidos com o da pregabalina.

Terapias complementares

Fisioterapia
A fisioterapia é uma das principais alternativas no tratamento da fibromialgia

Além dos medicamentos usados no manejo da dor da fibromialgia, é possível ainda aliar o tratamento convencional com algumas terapias complementares, como veremos a seguir:

1. Fisioterapia

Um fisioterapeuta é capaz de identificar as dificuldades e limitações físicas de pacientes com fibromialgia, e sugerir exercícios que ajudem a fortalecer os músculos e melhorar a amplitude de movimento.

Além disso, o acompanhamento fisioterápico é muito importante para incluir a prática de atividades físicas no seu dia a dia com segurança.

2. Exercícios

O exercício físico tem o papel de aumentar a produção de endorfinas no cérebro, substâncias que contribuem para melhorar o sono e diminuir sintomas depressivos.

Assim, ainda que seja difícil praticar uma atividade física, é importante se movimentar e incluir exercícios, mesmo que leves, na rotina. 

Algumas opções para pessoas com fibromialgia podem ser:

3. Massagens

As massagens são muito usadas para relaxar os músculos e aumentar a sensação de bem estar, além de reduzir o estresse e a ansiedade. 

Assim, a prática da massagem terapêutica pode ser muito benéfica para pessoas com fibromialgia, desde que ela seja usada como um tratamento auxiliar, associada aos tratamentos indicados pelo médico.

4. Dieta

Ter uma alimentação balanceada e limitar o consumo de cafeína parece contribuir bastante para reduzir os sintomas da fibromialgia.

Por isso, mesmo com evidências ainda conflitantes, investir em um acompanhamento nutricional pode ajudar a reduzir a inflamação e a dor relacionados à doença. 

5. Psicoterapia

A psicoterapia, especialmente quando focada na terapia cognitivo-comportamental (TCC), ajuda a reduzir o sofrimento envolvido no tratamento da fibromialgia.

Isso se deve ao fato de que a terapia auxilia na identificação de pensamentos disfuncionais e no desenvolvimento de técnicas para lidar com esses pensamentos de uma forma mais realista e benéfica.

6. Acupuntura

Para algumas pessoas, a acupuntura pode aliviar a dor associada à fibromialgia. 

Isso acontece porque, de acordo com os defensores da técnica, ela é capaz de alterar os níveis de neurotransmissores no cérebro e de melhorar o fluxo sanguíneo, contribuindo para a redução de dores crônicas.

7. Gerenciamento do estresse e da ansiedade

Por fim, procure aprender técnicas para lidar melhor com o estresse e a ansiedade, pois as emoções podem ser um gatilho por trás das crises de fibromialgia. Alguns exemplos são os exercícios de respiração para ansiedade, atenção plena ou meditação.

Mas isso não se resume apenas a técnicas específicas para manejo do estresse, e outros hábitos são essenciais para prevenir as crises, como:

  • Ter um hobby que traga prazer
  • Dormir bem 
  • Cultivar bons relacionamentos pessoais.

Assim, é possível melhorar alguns aspectos da saúde mental, o que ajuda a diminuir a frequência dos episódios mais intensos de dor da fibromialgia. 

Fontes e referências adicionais

Você já precisou utilizar remédios para fibromialgia? Qual destes citados acima já experimentou e teve bons resultados? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário

2 comentários em “5 remédios para fibromialgia mais usados”

  1. Tomei pregabalina e a dor continuou, e engordei.
    Dorflex de 1g ajuda.
    E para dores de cabeça neosaldina dip. A neosaldina Dip ajuda nas dores do corpo.

    Responder