Amido de Milho Engorda? Tem Glúten?

Especialista:
atualizado em 17/03/2020

Confira a seguir se é verdade que o amido de milho engorda e se ele tem glúten, duas dúvidas pertinentes para quem está de olho na dieta.

O amido de milho é um ingrediente que pode aparecer em diversas receitas como biscoitos, bolos, cremes, massas e pães, por exemplo. Mas será que o produto pode ser usado sem maiores preocupações ou o amido de milho engorda, por exemplo?

É adepto do milho? Então, depois que aprender mais sobre a possível relação entre o amido de milho e o aumento de peso, você também vai gostar de entender se o milho cozido engorda.

O que é o amido de milho? Ele tem glúten?

Conhecido ainda pelo nome de maisena, este produto é derivado do milho e produzido a partir dos grãos do alimento. O amido de milho é feito da remoção das proteínas e das fibras do grão de milho, deixando apenas o centro rico em amido chamado de endosperma. Então, ele é processado na forma de um pó branco.

O amido de milho não possui muito sabor e é utilizado nas receitas mais para acrescentar textura do que sabor e costuma ser empregado para engrossar os pratos culinários.

Uma boa notícia para as pessoas que sofrem com a doença celíaca ou com outras forma de doenças que não permitem a ingestão do glúten é que o amido de milho é classificado como um alimento livre da substância glúten – entenda melhor o que é.

Entretanto, por questões de precaução, antes de levar um amido de milho para casa vale a pena ler todas as informações presentes na embalagem do produto para ter certeza que ele realmente não contém glúten.

Isso porque caso um produto seja fabricado, processado, embalado, armazenado ou transportado juntamente com outros que tenham o glúten, há o risco da contaminação cruzada com a substância.

E então, será que o amido de milho engorda?

Uma porção correspondente a uma colher de sopa ou 20 gramas de amido de milho apresenta entre 68 e 80 calorias, o que varia conforme a marca do produto.

Os valores estimados não parecem ser tão exorbitantes assim, não é mesmo? Mas antes de concluirmos se o amido de milho engorda ou não é preciso levar em conta a quantidade do produto que é utilizada e a receita na qual o ingrediente será empregado.

Isso porque o uso de quantidades elevadas de maisena vai resultar em um acúmulo de calorias, o que contribui com o aumento de peso. Da mesma forma, se o amido de milho for usado em uma receita composta por ingredientes cheios de calorias, alimentos ricos em carboidratos simples, gorduras ruins e açúcar, o resultado final não será um prato adequado para a manutenção da boa forma.

A composição do alimento

Além disso, quando analisamos se o amido de milho engorda, não podemos olhar somente para as calorias do produto. Precisamos nos voltar também para a composição do alimento.

Pois bem, como vimos acima, no processo de produção do amido de milho, as proteínas e as fibras do grão de milho são removidas. A maisena não oferece teor algum de vitaminas do complexo B e contém quantidades muito menores de outros nutrientes, em comparação com a farinha de milho. Aproveite e veja se a farinha de milho engorda também.

Isso resulta em um produto que é composto basicamente por carboidratos – vale lembrar que o amido é um tipo de carboidrato. Uma porção de uma colher de sopa ou 20 gramas de amido de milho apresenta entre 17 gramas a 19 gramas de carboidratos, o que varia conforme a marca do produto.

Portanto, para aqueles que seguem uma dieta low carb com o objetivo de emagrecer, o amido de milho pode não ser a melhor alternativa de ingrediente, uma vez que as receitas podem pedir mais do que uma colher de sopa do produto para a preparação, o que elevaria ainda mais o teor final de carboidratos no prato.

Mas a falta de nutrientes aliada à concentração de carboidratos no amido de milho pode tornar o produto um alimento a ser evitado são somente por aqueles que seguem a dieta low carb.

No livro “Eat, Drink and Be Healthy” (Coma, Beba e Seja Saudável, tradução livre), o professor de epidemiologia e nutrição da Universidade de Harvard, Walter Willett, afirmou que amidos como o amido de milho podem ser bem ruins no que se refere à diminuição do peso.

A explicação é que os amidos são absorvidos rapidamente no organismo, o que enche os níveis de açúcar no sangue. Como resultado disso, muita insulina é liberada pelo pâncreas para processar todo esse açúcar e o órgão continua a liberar insulina nesse ritmo, mesmo depois de um tempo que o açúcar oriundo do amido já foi processado.

A resposta do organismo ao excesso de insulina é o desejo por mais açúcar, o que gera sensações de fome. Com o aumento da fome e o desejo por doces, fica difícil controlar o apetite, especialmente pelos doces e guloseimas que não ajudam muito a controlar ou a perder peso.

Para quem tem o objetivo de emagrecer ou deseja evitar o ganho de peso, melhor do que usar o amido de milho nas receitas é procurar por farinhas integrais com um bom teor de fibras, já que as fibras, especialmente as fibras solúveis, podem desacelerar a absorção de açúcar por parte do organismo e ajudar a melhorar os níveis de açúcar no sangue.

Não se esqueça do contexto

Antes de classificarmos o amido de milho como um vilão da boa forma, precisamos ter em mente que é o contexto em que ele é utilizado que vai determinar se o ingrediente vai prejudicá-la ou não.

Uma coisa é usar uma quantidade pequena de amido de milho para engrossar uma sopa de legumes bem nutritiva e saudável. Outra bem diferente é empregar a maisena em uma receita de um bolo cheio de açúcar.

Portanto, para quem tem o objetivo de emagrecer ou não engordar para manter o peso, o ideal é usar o produto em quantidades moderadas sempre dentro de receitas saudáveis, compostas por outros ingredientes com vitaminais, minerais, proteínas e fibras.

No entanto, tão importante quanto isso é ter a consciência de que não é um único alimento ou ingrediente que provoca o aumento de peso, mas sim todo o contexto da dieta. Com isso, aqueles que querem controlar ou perder peso precisam assegurar que a sua alimentação como um todo seja saudável, nutritiva, controlada e equilibrada.

Para quem tem dificuldades em seguir esse tipo de dieta, vale muito a pena contar com o acompanhamento de um nutricionista, que é o profissional mais indicado para prescrever um programa alimentar que auxilie a atingir os objetivos, ao mesmo tempo em que fornece os nutrientes e a energia que o organismo precisa para funcionar apropriadamente.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que amido de milho engorda? Utiliza com frequência em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,75 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário