Diabético Pode Comer Batata?

Todos nós podemos saborear as batatas de diversas maneiras: cozidas, assadas, fritas, grelhadas, gratinadas ou na forma de purê, como acompanhamento de carnes e em receitas de molhos, suflês, tortas, omeletes e massas para salgados, por exemplo.

Mas será que todo mundo mesmo pode saborear o alimento tranquilamente ou quem tem alguma doença precisa tomar cuidado com a batata? Por exemplo, será que o diabético pode comer batata?

A diabetes

Antes de começarmos a discutir propriamente se o diabético pode comer batata ou não, precisamos conhecer melhor o que é a doença, até para que entendamos com mais clareza a relação entre o alimento e a doença.

Pois bem, a diabetes é uma doença crônica, caracterizada pela não produção ou pela utilização inadequada do hormônio insulina por parte do organismo. Esse hormônio é responsável pelo controle da quantidade de glicose no sangue e é necessário ao corpo para que ele possa utilizar a glicose obtida por meio da alimentação como fonte de energia.

O que ocorre na doença é que a glicose não é usada apropriadamente e o seu nível fica alto, provocando a chamada hiperglicemia. Entre os sintomas da doença, encontram-se: muitas idas ao banheiro, principalmente no período noturno, sensação de muita sede, maior cansaço do que o habitual, perda de peso sem tentar, coceira ou candidíase genital, cortes e feridas que demoram mais tempo para serem curados e visão borrada.

Ao apresentar esses sintomas é fundamental procurar o médico para descobrir se tem ou não a condição e dar início ao tratamento adequado. Até porque, a doença pode provocar uma série de complicações quando não é tratada.

Por exemplo, a permanência do quadro de hiperglicemia por longos períodos pode causar danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos do organismo. Além disso, a diabetes pode trazer outras complicações como doença renal, danos nos nervos, má circulação, formigamento, dor, fraqueza e perda de sensibilidade nos pés e membros inferiores, pele seca, aparecimento de calos e problemas nos olhos.

Mas a lista não termina por aí, a doença também pode causar a pressão arterial alta, o aumento das chances de ter um acidente vascular cerebral (AVC), a síndrome hiperosmolar não cetótica (SHNC, caracterizada por hiperglicemia, extrema desidratação e alteração no nível de consciência) e gastroparesia (demora no esvaziamento do estômago).

Tendo em vista todos esses riscos, é fundamental seguir corretamente o tratamento prescrito pelo médico, não é mesmo? As informações são da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), da Associação Americana de Diabetes e da Diabetes UK, instituição beneficente do Reino Unido voltada para pessoas afetadas pela diabetes.

E então, será que o diabético pode comer batata?

Os carboidratos são transformados em açúcar dentro do nosso organismo.

A batata é reconhecida como um alimento rico em carboidratos. Por exemplo, uma batata inglesa média cozida é composta por aproximadamente 30 g de carboidratos.

Segundo a Associação Americana de Diabetes, a contagem de carboidratos é uma das diversas alternativas de dieta que podem ser utilizadas para controlar os níveis de glicose (açúcar) no sangue dos diabéticos, usada com mais frequência por pessoas que tomam insulina duas vezes ou mais a cada dia.

O método envolve contar a quantidade em gramas de carboidratos de cada refeição, combinando com a dose de insulina, explicou a organização. Segundo a instituição, com o equilíbrio correto da prática de atividades físicas e do uso de insulina, a contagem de carboidratos pode auxiliar a controlar as taxas de glicose no sangue.

Entretanto, a Associação Americana de Diabetes ressaltou que a quantidade de carboidratos que cada diabético pode consumir em cada refeição deve ser definida em conjunto com o médico responsável pelo tratamento. Ou seja, o limite é individualizado conforme as necessidades de cada paciente.

Isso significa que, ao ser diagnosticado com a diabetes, o paciente precisa questionar o médico e/ou o nutricionista a respeito de qual é o limite de carboidratos que ele pode consumir em cada refeição e, tendo esses valores em mãos, poderá definir, com a ajuda dos profissionais, que quantidade de batata ele pode colocar em seu prato.

Como a batata possui uma quantidade considerável de carboidratos, é provável que a porção liberada pelo médico e/ou nutricionista seja moderada, principalmente se o prato já contar com alguma outra fonte de carboidratos.

A posição sobre da Associação Americana de Diabetes sobre as batatas

A organização afirma que vegetais amiláceos (ricos em amido, que é um tipo de carboidrato) podem ser incluídos nas refeições, porém, ressalta que saber o tamanho adequado da porção do alimento é fator chave para a dieta.

Mais uma vez, a Associação Americana de Diabetes explicou que o tamanho dessa porção deve ser definido baseado no limite de carboidratos definido para cada refeição, o que deve ser determinado com a equipe médica que cuida de cada diabético.

Ou seja, o diabético pode comer batata em sua dieta, mas o alimento deve ser consumido com cuidado e moderação e quem tem a doença não pode cometer exageros ao comê-la.

O purê de batatas na dieta do diabético

Além de se preocupar em calcular o teor de carboidratos de cada porção de batata ou das receitas à base do alimento para definir uma porção adequada para a sua refeição, o diabético precisa se preocupar com outros fatores como os ingredientes utilizados no preparo do vegetal.

Falando sobre o purê de batatas, em particular, a mestra em dietética Jennifer Dlugos alertou que o diabético precisa limitar a porção do alimento que consome e evitar prepará-lo com ingredientes como leites, queijos e manteigas, que são ricos em gorduras saturadas, que podem aumentar os níveis de colesterol, algo prejudicial para a saúde do coração.

Isso porque, de acordo com Dlugos, a diabetes aumenta os riscos de desenvolvimento de doença no coração. “No lugar da manteiga, dê sabor às suas batatas (amassadas) com ervas e especiarias. Corte o sal, porque uma dieta rica em sal leva à hipertensão, um fator de risco para a doença no coração”, completou a mestra em dietética.

Atenção

Este artigo não pode servir como base para o seu tratamento de diabetes porque ele tem o único propósito de informar, jamais de substituir a prescrição de um médico.

Portanto, se você foi diagnosticado com a diabetes, deve conversar com o médico responsável pelo seu tratamento a respeito de como deve ser o seu consumo de batata e outros alimentos nas refeições, tendo em vista as particularidades e necessidades especiais do seu caso.

Lembramos ainda que mais importante do que saber se o diabético pode comer batata ou não é compreender como toda a alimentação para a diabetes deve funcionar, levando em consideração que cada pessoa tem o seu próprio quadro da doença e, portanto, necessita de acompanhamento individualizado com o médico e nutricionista para todo o tratamento, o que inclui a parte da alimentação.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que diabético pode comer batata sem excessos? Possui essa condição de saúde? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

1 comentário em “Diabético Pode Comer Batata?”

Deixe um comentário