Estudo Aponta que Cafeína Pode Amenizar Parte dos Efeitos de Dietas Ricas em Gordura e Açúcar

Especialista:
atualizado em 28/05/2020

Você provavelmente já deve ter ouvido falar muitas vezes a respeito de como uma alimentação rica em açúcar e gorduras ruins faz mal para a saúde. Mas um estudo conduzido em ratos da Universidade de Illinois nos Estados Unidos apontou que a cafeína pode amenizar alguns dos efeitos causados por uma dieta do tipo.

A pesquisa, que é de 2019 e foi publicada no Journal of Functional Foods (Jornal de Alimentos Funcionais, tradução livre), indicou que ratos que consumiram cafeína extraída do chá mate ganharam 16% menos peso e acumularam 22% menos gordura corporal do que os ratos que ingeriram chá mate descafeinado.

Foram observados efeitos similares com a cafeína sintética e a cafeína extraída do café. Existem ainda outros alimentos ricos em cafeína que são comuns em nossas dietas.

Para o experimento, os pesquisadores da Universidade de Illinois submeteram os ratinhos a uma dieta composta por 40% de gorduras, 45% de carboidratos (o açúcar é um tipo de carboidrato) e 15% de proteínas. Uma das formas de cafeína ingerida por eles foi em uma quantidade equivalente àquela encontrada na ingestão diária de quatro copos de café diariamente.

Para a diretora da divisão de ciências nutricionais da Universidade de Illinois e coautora do estudo, Elvira Gonzalez de Mejia, os resultados da pesquisa podem contribuir com o entendimento dos papéis do chá mate e da cafeína como estratégias potenciais para prevenir o sobrepeso e a obesidade, assim como os problemas de saúde metabólicos associados a eles.

Atenção: estudo não dá aval para se encher de gorduras ruins e açúcar

Então, se a pesquisa apontou que a cafeína pode amenizar os efeitos da dieta rica em gorduras e açúcares, está liberado consumir o tanto que quiser de alimentos com as duas substâncias, desde que se tome café ou chá mate?

Erradíssimo. Em primeiro lugar porque o estudo foi conduzido em ratos, não em seres humanos. Para ter uma conclusão mais segura neste sentido, é necessário esperar os resultados subsequentes de pesquisas conduzidas em seres humanos.

Em segundo lugar

É necessário lembrar que o excesso de gorduras e açúcares não é negativo somente devido ao risco de aumentar o peso, mas especialmente porque representa graves perigos para a saúde.

Começando pelo açúcar, o seu excesso pode provocar o aparecimento de cárie nos dentes e aumentar os níveis de triglicerídeos. Como se não bastasse, o açúcar é pró-inflamatório algumas evidências sugerem que há uma relação entre os açúcares adicionados e o desenvolvimento de diabetes e doença no coração, ainda que isso não esteja completamente claro.

Outro grande prejuízo associado à ingestão de açúcar é que ele pode tornar o intestino mais permeável, o que permite a entrada de mais bactérias, fungos e outros patógenos (agentes causadores de doenças) na corrente sanguínea, diminuindo o sistema imunológico.

Na parte das gorduras, aquelas que fazem mal para a saúde são as saturadas e trans. A Harvard Health Publishing (Publicação de Saúde de Harvard, tradução livre) da Escola Médica da Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, classificou as gorduras saturadas como “gorduras do meio” – entre as ruins, as gorduras trans, e as boas, as gorduras monoinsaturadas e as gorduras polinsaturadas.

Segundo a publicação, uma dieta rica em gorduras saturadas pode aumentar os níveis totais de colesterol, pendendo a balança para o colesterol ruim, que estimula obstruções nas artérias do coração e de outras localidades do organismo.

A Harvard Health Publishing destacou ainda que uma meta-análise de 21 estudos afirmou que não existem evidências suficientes para concluir que as gorduras saturadas aumentam os riscos de desenvolvimento de doença cardíaca, porém, também apontou que substituir essas gorduras pelas gorduras poli-insaturadas pode diminuir os riscos do aparecimento da doença no coração.

Dois outros estudos importantes indicaram que trocar as gorduras saturadas pelas gorduras poli-insaturadas ou por carboidratos ricos em fibras é a melhor forma de diminuir os riscos de ter doença cardíaca, entretanto, substituir as gorduras saturadas por carboidratos altamente processados poderia resultar no efeito contrário, completou a publicação.

Por sua vez, Associação Americana do Coração adverte que décadas de ciência sólida mostraram que as gorduras saturadas podem aumentar os níveis do colesterol ruim e trazer um risco mais elevado de desenvolver doença no coração.

Já as gorduras trans são consideradas o pior tipo de gordura alimentar e o consumo de alimentos ricos nessa gordura aumenta o colesterol ruim (LDL), ao mesmo tempo em que diminui o colesterol bom (HDL), esclareceu a Harvard Health Publishing (Publicação de Saúde de Harvard, tradução livre).

As gorduras trans criam inflamação, que está associada à doença cardíaca, AVC e outras condições crônicas, completou a publicação de Harvard, que apontou ainda que essas gorduras ruins também contribuem com a resistência à insulina, que aumenta o risco de desenvolver diabetes do tipo 2. A diabetes também é um fator de risco para o desenvolvimento de doença no coração.

Mesmo quantidades pequenas de gorduras trans podem prejudicar a saúde, segundo a Harvard Health Publishing para cada 2% de calorias oriundas das gorduras trans consumidas diariamente, o risco de doença no coração aumenta em impressionantes 23%.

Conheça quais são os alimentos com gorduras saturadas e os alimentos ricos em gorduras trans para saber o que limitar na dieta e não ingerir tanto dessas gorduras ruins.

Em terceiro lugar

É que encher-se de cafeína por meio de café, chá mate e outras bebidas que possuem a substância não é uma ideia nada boa, uma vez que ela pode provocar efeitos colaterais e ser contraindicada para determinados problemas de saúde.

A cafeína pode causar reações como insônia, nervosismo, inquietação, irritação estomacal, náusea, vômito, dor de cabeça, ansiedade, agitação, dor no peito, zumbido nos ouvidos, aumento do ritmo cardíaco aeda respiração, entre outros, especialmente em doses altas ou para pessoas sensíveis ou não acostumadas à substância.

A cafeína pode piorar os distúrbios do sono em pacientes com AIDS e dificultar o controle da bexiga. Existe ainda uma preocupação de que ela possa agravar os distúrbios hemorrágicos. Muito da substância também pode piorar o transtorno bipolar e a diarreia, como a que ocorre nos pacientes que sofrem com a síndrome do intestino irritável. A cafeína também pode piorar os sintomas da esquizofrenia.

Pessoas com problemas cardíacos, doença de Parkinson, pressão alta e diabetes devem usar a cafeína com cautela e aqueles que têm glaucoma devem evitar a substância. Quem sofre de epilepsia deve tomar cuidado com as doses baixas de cafeína e evitar as doses altas da substância.

A cafeína deve ser limitada na dieta de quem sofre com osteoporose e as mulheres mais velhas que sofrem com um problema hereditário que afeta o uso de vitamina D por parte do corpo precisam ter cautela com o uso da substância. Doses elevadas da substância devem ser evitadas por gestantes e mulheres que amamentam.

Confira em maiores detalhes se a cafeína faz mal ou bem, afinal.

A mensagem que fica

Enquanto dá para continuar tomando o café moderadamente no dia a dia – a não ser que se tenha alguma contraindicação ou intolerância à cafeína – não dá para esperar que esse consumo comedido faça milagres no sentido de neutralizar os efeitos que o excesso de açúcar e gorduras provocam ao peso e à saúde.

Já exageros no uso da cafeína podem fazer mal, ao passo que ainda não podemos bater o martelo e afirmar com plena certeza que mesmo as quantidades mais altas vão amenizar os efeitos dos açúcares e gorduras.

Ao mesmo tempo, a saída mais segura para que o peso e a saúde não sofram tanto é limitar o consumo de açúcar e gorduras ruins na alimentação e dar preferência a uma dieta balanceada e nutritiva, composta por carboidratos saudáveis, proteínas, fibras, vitaminas, minerais, antioxidantes e gorduras boas.

Fontes e Referências Adicionais:

Você costuma consumir cafeína com frequência em seu dia a dia? Acredita que possui uma dieta rica em açúcares e gorduras ruins? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário