Remédio para Reumatismo – 6 Mais Usados

Especialista:
atualizado em 02/12/2019

Existem mais de 100 tipos de doenças reumáticas diferentes, mas de uma forma geral, todos os tipos são doenças que envolvem inflamações de estruturas que dão suporte ao corpo ou que conectam vários componentes entre si. Isso pode incluir as articulações, os músculos e os ossos.

Apesar de existirem muitos tipos de reumatismo, os sintomas são muito semelhantes, assim como o tratamento.

Vamos falar um pouco sobre as formas de reumatismo e mostrar quais são as opções de remédio para reumatismo mais usadas e se há algum remédio caseiro para reumatismo que pode auxiliar no alívio dos sintomas.

Reumatismo

Doenças reumáticas geralmente causam muita dor. Além disso, tratam-se de doenças crônicas e progressivas que vão piorando ao longo do tempo. Como se não bastasse, o reumatismo também pode levar a complicações de saúde graves.

É o caso da artrite reumatoide, por exemplo, uma doença autoimune em que o sistema imunológico agride tecidos saudáveis que revestem as articulações. Uma complicação dessa condição inclui o aumento do risco de desenvolver certos tipos de câncer e o risco de disfunção nervosa.

Exemplos de doenças reumáticas incluem a osteoartrite, a esclerodermia, a fibromialgia, o lúpus, a espondilite anquilosante, a gota e a artrite reumatoide.

Os sintomas podem variar um pouco dependendo da condição reumática apresentada, mas em geral os sinais mais comuns do reumatismo incluem:

  • Cansaço ou fadiga;
  • Inchaço em uma ou mais articulações;
  • Dor nas articulações;
  • Vermelhidão e sensação de calor na região das articulações;
  • Dor crônica ou sensibilidade em uma ou mais articulações;
  • Rigidez articular que dura pelo menos 1 hora no início da manhã;
  • Movimento limitado na articulação afetada;
  • Dor em estruturas além das articulações como os ossos, os músculos, os ligamentos e os tendões.

Não existe uma causa definida para doenças reumáticas, mas alguns especialistas acreditam que os seguintes fatores podem influenciar no desenvolvimento do reumatismo:

  • Fatores ambientais;
  • Influência de determinados hormônios;
  • Problemas metabólicos;
  • Fatores genéticos e histórico familiar;
  • Infecções;
  • Obesidade ou excesso de peso;
  • Problemas no sistema nervoso;
  • Desgaste ou estresse excessivo em uma ou mais articulações;
  • Trauma físico.

Infelizmente, não existe um único teste capaz de diagnosticar problemas reumáticos, mas o médico é capaz de conseguir um diagnóstico preciso por meio da avaliação dos sintomas, do histórico médico e da análise de alguns exames que podem incluir exames de sangue, exames físicos para avaliar a rigidez das articulações e a amplitude dos movimentos e exames de imagem como raios X, ultrassonografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada.

Tratamento para o reumatismo

Diversos tipos de medicamentos podem ser prescritos para tratar condições reumáticas. Alguns deles servem apenas para o tratamento sintomático, enquanto outros podem realmente tratar a doença.

A seguir, separamos uma lista dos remédios para reumatismo mais usados e indicados pela comunidade médica para o controle do reumatismo.

Remédios para reumatismo mais usados

Dependendo dos sintomas apresentados e da gravidade do reumatismo, os seguintes remédios podem ser recomendados:

1. Analgésicos

Analgésicos de uso oral como o acetaminofeno podem ajudar a aliviar a dor associada ao reumatismo. Alguns analgésicos de uso tópico também podem ser utilizados para aplicação local.

Outros tipos de analgésicos mais fortes e vendidos apenas sob prescrição médica são os opioides como a oxicodona e a hidrocodona que são indicados quando a dor é extremamente forte. Entretanto, é importante usar os opioides por curto prazo, já que eles podem viciar.

2. Anti-inflamatórios não esteroides

Os anti-inflamatórios são essências no tratamento de qualquer forma de reumatismo já que as doenças têm muito a ver com inflamações, especialmente nas articulações. Exemplos de medicamentos de venda livre para combater a inflamação e a dor incluem o naproxeno sódico e o ibuprofeno.

3. Corticosteroides

Tratam-se de uma classe de anti-inflamatórios esteroides que têm uma ação anti-inflamatória mais forte em relação aos anti-inflamatórios não esteroides. Porém, eles podem causar efeitos adversos graves quando usados por longo período de tempo.

Um exemplo de remédio para reumatismo comum deste tipo é a prednisona, que apesar de reduzir a dor e a inflamação e diminuir o dano as articulações pode também causar efeitos colaterais como aumento de peso, problemas de diabetes e afinamento dos ossos. Por esse motivo, os corticosteroides são usados apenas durante períodos curtos e em doses controladas por um médico.

4. Medicamentos antirreumáticos modificadores da doença

Essa classe de remédios conhecida pela sigla DMARD (do inglês Disease-Modifying Antirheumatic Drugs) ajuda a retardar a progressão de doenças reumáticas, pois atuam interferindo na reação imunológica e nos processos inflamatórios do organismo.

Assim, esses remédios para reumatismo protegem as articulações e outros tecidos de danos permanentes por meio do bloqueio dos efeitos de substâncias que são liberadas quando o sistema imune ataca as articulações.

Exemplos incluem o metotrexato (Trexall ou Otrexup), a hidroxicloroquina (Plaquenil), a sulfasalazina (Azulfidina) e a leflunomida (Arava).

Tais medicamentos devem ser sempre usados sob orientação médica já que eles podem causar efeitos colaterais como danos hepáticos, supressão da medula óssea e infecções pulmonares graves.

5. Imunosupressores

Os imunossupressores são medicamentos que diminuem a resposta inflamatória do corpo através do bloqueio da resposta das células à atividade do sistema imunológico. Exemplos comuns deste tipo de remédio para reumatismo são a ciclosporina, a azatipoprina e a ciclofosfamida.

6. Agentes biológicos

Agentes biológicos ou remédios imunobiológicos são uma subclasse relativamente recente de medicamentos antirreumáticos que agem direcionando etapas biológicas específicas envolvidas nos processos inflamatórios.

Em geral, eles são administrados por via intravenosa e atuam impedindo que certas substâncias no sangue induzam o sistema imunológico a atacar as articulações.

Alguns exemplos deste tipo de remédio para reumatismo incluem o abatacept (Orencia), o tofacitinib (Xeljanz), sarilumab (Kevzara), tocilizumab (Actemra), etanercepte (Enbrel), anakinra (Kineret), adalimumabe (Humira), baricitinibe (Olumiant), certolizumabe (Comzia), infliximabe (Remicade) e rituximab (Rituxan).

Outras formas de obter alívio

– Exercícios físicos regulares

O exercício físico, desde que seja feito respeitando seus limites, pode ajudar a fortalecer os músculos que dão suporte as articulações. Isso ajuda a combater a fadiga e a dar mais disposição além de reduzir as dores.

O ideal é incluir exercícios leves e buscar orientação de um fisioterapeuta ou profissional da educação física para te ensinar exercícios que não agridam as suas articulações. Exercícios realizados na água como natação e hidroginásticas costumam ser uma boa opção, pois esse tipo de atividade anula os impactos as articulações durante a execução dos movimentos.

– Relaxamento

Sofrer de qualquer condição de saúde que cause dor crônica pode ser muito estressante. Desta forma, é importante procurar maneiras de lidar com a dor de uma forma saudável e reduzir o estresse.

Encontrar formas de relaxar no dia a dia pode ser muito útil. Procure meditar, praticar técnicas de respiração profunda e exercícios leves de relaxamento para amenizar a dor e diminuir o estresse gerado por ela.

– Compressas quentes e frias

O uso de compressas é um ótimo remédio caseiro para reumatismo. Enquanto a aplicação de compressas quentes ajuda no alívio da dor e no relaxamento muscular, as compressas frias reduzem a inflamação e a dor além de diminuir o inchaço.

Assim, o paciente pode alternar de tempos em tempos entre ambas as técnicas para obtenção de um alívio maior. O indicado é optar por compressas frias em casos de dor súbita e inchaço e compressas quentes quando a dor persiste por alguns dias e o inchaço já diminuiu.

– Massagens

Massagear o local dolorido pode ajudar a melhorar a circulação sanguínea para a região, o que costuma melhorar os sintomas do reumatismo.

– Alimentação saudável

Ter uma boa alimentação ajuda a manter o sistema imunológico forte e reduzir alguns sintomas do reumatismo. Além disso, em casos em que os danos articulares são causados por excesso de peso, pode ser importante perder peso para aliviar os sintomas.

Terapias alternativas ou cirurgia

Além de tudo isso, o tratamento de doenças reumáticas pode ser beneficiado ao incluir atividades físicas adequadas na rotina e adotar algumas terapias alternativas, tais como:

  • Fisioterapia;
  • Terapia ocupacional;
  • Técnicas de relaxamento;
  • Exercícios específicos que ajudem a promover a força muscular e a flexibilidade das articulações;
  • Uso de talas ou dispositivos que auxiliem no apoio as articulações mais fragilizadas.

O acompanhamento por um fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional, por exemplo, pode auxiliar em relação aos exercícios físicos que o paciente pode fazer para fortalecer as articulações e os músculos ao redor. Além disso, um terapeuta ocupacional pode ajudar a facilitar tarefas diárias que não forcem tanto as suas articulações ou sugerir atividades que as estimulem na medida certa para reduzir a rigidez e outros sintomas comuns do reumatismo.

Há casos em que o médico recomenda o uso de antidepressivos “off-label” para o tratamento sintomático de insônia e dor. Apesar de essa não ser a melhor abordagem devido ao risco de sérios efeitos colaterais, alguns medicamentos indicados incluem a amitriplina, a desipramina, a nortiptilina e a imipramina.

Quando nem os remédios para reumatismo nem a terapia são capazes de controlar a condição, o médico pode sugerir uma cirurgia para reparar as articulações. Exemplos de procedimentos cirúrgicos que podem ser feitos são:

  • Fusão articular: a fusão articular serve para estabilizar ou realinhar uma ou mais articulações, promovendo alívio da dor;
  • Sinovectomia: essa cirurgia consiste em remover o revestimento inflamado presente nas articulações (sinóvia). O procedimento geralmente é feito em locais como os joelhos, os quadris, os cotovelos, os punhos e os dedos;
  • Reparação de tendão: quando ocorre rompimento dos tendões devido à inflamação e ao dano articular, uma reparação de tendão pode ser feita para consertar o problema;
  • Substituição total da articulação: nesse procedimento, o cirurgião remove as partes danificadas da articulação e insere uma articulação artificial feita de metal e plástico no lugar.

No entanto, é preciso considerar os riscos e benefícios antes de tomar a decisão final. Independentemente da sua decisão, há muitos tratamentos que podem ser testados para amenizar os sintomas do reumatismo e retardar a progressão da doença.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já conhecia ou utilizou algum remédio para reumatismo? Seu médico recomendou que tipo de tratamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é Médico Ortopedista - CRM-SP 113136. Formou-se pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

Deixe um comentário