Treina à Noite? Evite Esses 4 Erros de Dieta – Eles São Péssimos Para Seus Resultados!

Especialista:
atualizado em 06/07/2020

Não importa o horário em que a pessoa pratica o seu treinamento físico, o importante é que ela o faça, certo? Sim, o fato de alguém conseguir escolher um horário para encaixar a prática de atividades físicas na sua rotina diária ou semanal é um ponto muito positivo para a sua saúde.

Se a pessoa tem mais tempo disponível à noite, por ser o horário em que o expediente do trabalho já se encerrou ou por ser o momento do dia em que o conjugue ou algum outro parente pode olhar as crianças enquanto ela treina, então o treino noturno é uma excelente escolha.

Inclusive, existe um surpreendente benefício de treinar pela noite que vale a pena você conferir.

Entretanto, ao escolher treinar a noite é necessário tomar cuidado para não cometer alguns erros associados à alimentação que podem minar os esforços e os resultados da sessão de exercícios. Mas quais podem ser esses erros? É isso o que vamos aprender na listaa a seguir.

É interessante conhecer também o que comer à noite para não engordar e as melhores frutas para comer à noite.

1. Comer pouco após o treino

Este erro pode ser cometido pelo cansaço, que leva a pessoa a chegar em casa, comer alguma coisa rapidamente, tomar banho e se jogar na cama para dormir e descansar, ou pelo medo de que comer à noite engorda.

Não se alimentar bem depois de uma sessão de treinamentos é um erro capital porque o corpo precisa de energia e nutrientes para se recuperar e para reparar e construir os músculos.

É essencial fazer uma boa refeição pós-treino, composta por carboidratos de alto índice glicêmico (de absorção rápida) e proteínas de alto valor biológico. E essa refeição não precisa ser pobre em calorias.

2. Não consumir carboidratos na refeição pós-treino

Com a fama das dietas low carb e a associação do consumo excessivo do nutriente ao ganho de peso, após se esforçar e sofrer no treinamento, a pessoa pode querer passar longe dos carboidratos, com o receio de que vai engordar caso consuma carboidratos à noite.

Entretanto, esse medo não se justifica quando se trata do pós-treino, uma vez que depois de passar pelo treinamento, o corpo necessita de carboidratos de alto índice glicêmico. Eles são essenciais para produzir o pico de insulina, que é importantíssimo porque facilita a entrada das proteínas de alto valor biológico nas células, de modo que ocorra a reparação e o crescimento do tecido muscular.

3. Escolher o carboidrato errado para a refeição pós-treino

Carboidratos de absorção lenta como grão-de-bico, aveia, lentilha ou quinoa, por exemplo, são excelentes escolhas de alimentos saudáveis para o dia a dia, entretanto, são alternativas ruins para o pós-treino porque não produzem o pico de insulina que se precisa obter no período.

Não se deve ceder ao medo e deixar de consumir carboidratos de índice glicêmico no pós-treino pelo receio de engordar porque eles são extremamente necessários para que se tenha bons resultados, conforme acabamos de aprender.

O pós-treino é o período do dia ideal para consumir carboidratos de alto índice glicêmico como banana, mel, batata branca, arroz branco ou o suplemento maltodextrina, por exemplo.

4. Não comer bem ou não comer nada no pré-treino

A correria do dia a dia, que pode envolver sair apressado do trabalho ou de algum outro compromisso direto para o treinamento, pode fazer com que a pessoa coma qualquer coisinha rapidamente ou que não coma nada antes do treino.

Em alguns casos, a pessoa apenas almoça, toma um cafezinho ao longo do dia e parte para o treino no começo da noite. Em outros, a pessoa até come alguma coisa após o almoço, mas consome alimentos de baixa qualidade como biscoito recheado, coxinha ou outros salgados.

Estes erros são péssimos porque ao fazer isso, o praticante chega ao treino sem energia para dar conta dos exercícios. Resultado: o treinamento não rende o esperado, prejudicando assim os resultados.

Uma refeição pré-treino precisa ser saudável e composta por carboidratos de baixo índice glicêmico, ou seja, de lenta absorção, para fornecer energia de maneira mais consistente ao treinamento. A presença de proteínas na refeição pré-treino também tem a sua utilidade.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você costuma treinar à noite ou em uma outra hora do dia? Comete algum desses erros listados acima e pretende mudar agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

Deixe um comentário