luteina olho

Luteína: O Que é, Para Que Serve e Benefícios

A luteína é um dos dois principais carotenoides encontrados na pigmentação colorida do olho humano. A cor serve como um filtro de luz e protege os tecidos do olho contra danos causados pela luz solar.

Publicidade

Além de estar presente nos tecidos e no plasma dos olhos, a luteína juntamente com outro carotenoide chamado zeaxantina, também compõe a pele, o colo do útero, o cérebro, a mama e o sangue. A luteína não é produzida pelo nosso organismo e tem que ser ingerida através dos alimentos ou na forma de suplementos. Vamos entender a seguir mais detalhes sobre o que é a Luteína, para que serve exatamente e mostraremos os benefícios buscados por quem suplementa.

A luteína ocorre naturalmente e de forma abundante em frutos, legumes, folhas verde-escuro e gemas de ovo. Ela é altamente concentrada na mácula do olho, e também é encontrada em quantidades menores na retina e no nervo ótico. Para muitos médicos e nutricionistas a luteína é tida como “a vitamina olho”. Em conjunto com outros antioxidantes ela ajuda a evitar doenças oculares incluindo a degeneração macular relacionada à idade, a catarata e a retinite pigmentosa – um distúrbio hereditário que causa a degeneração da retina.

Atualmente a luteína também é encontrada na forma de suplementos em cápsulas em diferentes concentrações e sem efeitos colaterais perigosos registrados.

Mas o que é um carotenoide?

Chamamos de carotenoides os pigmentos que ocorrem naturalmente nos vegetais. Eles são geralmente vermelho, laranja ou amarelo. Os carotenoides são seguros e por isso são usados ​​extensivamente como corantes para alimentos e cosméticos.

Na natureza eles são essenciais para o crescimento da planta e o processo da fotossíntese, e são uma fonte principal de vitamina A na dieta nos seres humanos, associado à redução do risco de várias doenças crônicas incluindo algumas formas de câncer, doenças cardíacas e degeneração ocular.

Para que serve a luteína

À medida que envelhecemos os níveis de luteína no organismo diminuem porque o corpo passa a não produzi-la mais. Por este motivo aconselha-se o consumo de alimentos ricos em luteína ao longo da vida e também a suplementação a partir de idades mais avançadas ou em casos de carência deste carotenoide no organismo. A prescrição pode variar de pessoa para pessoa. Estudos já mostraram que pessoas de olhos azuis, fumantes, e mulheres após a menopausa também tendem a ter níveis mais baixos de luteína e precisam de suplementação nutricional para repor a quantidade da substância no sangue.

Pesquisas mostram que ingerir de 15 a 30 miligramas de luteína por dia trás grandes benefícios e uma proteção melhor para a saúde do olho e da visão. Tendo em vista que mesmo através de uma dieta rica em vegetais de folhas verde-escuro e gemas de ovo a ingestão de luteína pode não suprir os níveis diários de necessidade do organismo, é preciso investir no consumo de suplementos para que se atinja o nível adequado de ingestão desta substância.

Atualmente muitas empresas passaram a adicionar luteína às fórmulas de seus multivitaminicos. Outras introduziram vitaminas específicas para os olhos que são suplementos predominantemente compostos por luteína e zeaxantina.

Embora não haja um valor específico para ingestão diária recomendada para luteína ou zeaxantina, alguns especialistas dizem que você deve ingerir de seis a 10 miligramas de luteína por dia para se adquirir os efeitos benéficos à saúde dos olhos, pele, cabelo e sistema cardiovascular.

Benefícios da luteína no organismo

Agora que você já entendeu o que é a luteína veja os maiores benefícios da luteína para nossa saúde, entendendo para que serve e quais as fontes de alimentos.

1- Diminui a incidência de catarata nos olhos

Um estudo mostrou que mulheres mais velhas que apresentam altos níveis de luteína e zeaxantina – outro nutriente fundamental para a saúde da visão, são cerca de um terço menos propensas a ter catarata do que as que apresentam níveis mais baixos da substância.

2 – Previne a degeneração macular

A luteína é encontrada em quantidades relativamente altas nos olhos e pode desempenhar um papel importante na manutenção da sua saúde. À medida que envelhecemos, os níveis de luteína tendem a diminuir no olho, especificamente em uma parte que ajuda a focalizar a luz conhecida como mácula.

A mácula é o ponto amarelo perto do centro da retina do olho. Ela absorve o excesso de luz azul e ultravioleta como se fosse um par de óculos de sol natural. A cor amarela da mácula vem da luteína e de outro carotenoide chamado zeaxantina.

Níveis baixos de luteína são associados com a degeneração macular, uma doença ocular associada com a idade e que geralmente provoca a perda da visão. De acordo com a American Macular Degeneration Foundation, fundação americana que estuda a degeneração macular, aumentar os níveis de ingestão de luteína ou tomar suplementos deste carotenoide pode ajudar a prevenir e tratar a degeneração macular.

3 – Protege a saúde da Pele

Os olhos e a pele humana são os únicos órgãos expostos diretamente ao ambiente externo. A luteína protege estes órgãos reforçando-os nutricionalmente. De acordo com o site americano Medical News Today, especializado em saúde e nutrição, a luteína pode ajudar a melhorar a hidratação e a elasticidade da pele, trazendo muitos benefícios. Devido a sua atividade antioxidante, a luteína pode, potencialmente, ajudar a prevenir o dano oxidativo que ocorre ao longo dos anos.

A luteína também serve de ajuda na proteção os lipídios – óleos e gorduras que compõem a pele, de degradação oxidativa. Ela pode ser tomada na forma de suplementos e também aplicada diretamente na pele como um creme tópico ou pomada. A luteína também pode ajudar a proteger a pele dos danos causados ​​pelos raios ultravioletas do sol e de poluentes encontrados no ar porque reforça o sistema de defesa da pele.

4 – Benefícios cardiovasculares

A luteína também está presente no plasma do sangue, ela desempenha função antioxidante benéfica para a saúde do coração e dos vasos sanguíneos. Antioxidantes como a luteína podem ajudar a prevenir a peroxidação, ou deterioração das gorduras e colesterol no sangue, reduzindo assim a formação de placas nas artérias. Um estudo sobre a circulação sanguínea, publicado em 2001, demonstrou que a luteína tem potencial para ajudar a prevenir o espessamento das paredes das artérias, o que daria início a aterosclerose. A luteína também pode ajudar a diminuir a progressão desta doença.

Outros benefícios da luteína:

– Ajuda a reduzir a fadiga ocular e a sensibilidade ao brilho da luz

– Promove a qualidade da função visual e garante a densidade adequada das lentes oculares

– Fortalece o tecido ocular

– Melhora a qualidade da visão.

Fontes naturais de luteína

As fontes naturais mais significativas de luteína e zeaxantina são os vegetais de folhas verde-escuros e outros vegetais verdes ou amarelos. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA a couve e o espinafre cozidos são os campeões em concentração de luteína. A gema de ovo é uma fonte não vegetal de luteína e contém concentração significante, porém menor da substancia.

Alimentos fonte de Luteína e Zeaxantina

(valores para uma xícara do alimento)

Alimento                Quantidade em miligramas

  • Couve cozida                        23.7
  • Espinafre cozido                  20.4
  • Espinafre cru                        3.7
  • Repolho cozido                    14.6
  • Nabo cozido                         12.2
  • Ervilhas em conserva       2.2
  • Milho em conserva              2.2
  • Brócolis cozido                    1.7
  • Alface crua                            1.3
  • Cenouras cozidas               1.1
  • Vagem cozida                      0.8
  • 2 ovos grandes                    0.3

Fonte: USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 22 (2009)

Efeitos colaterais da Luteína?

Não há registros de efeitos colaterais tóxicos pela ingestão de luteína ou zeaxantina. O que pode ocorrer, em casos de pessoas que comem grandes quantidades de cenouras ou frutas cítricas amarelas e verdes, é o desenvolvimento de uma coloração amarelada inofensiva da pele chamada carotenemia. Embora tal coloração possa ser um tanto alarmante e muitas vezes confundida com icterícia, ela desaparece logo que cessado o consumo destes alimentos ricos em carotenoides. A carotenemia também pode estar associada ao excesso de consumo de suplementos nutricionais ricos em carotenoides.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

O que achou dos benefícios da luteína? Você já experimentou a suplementação de luteína para a visão alguma vez? Deu resultado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (82 votos, média: 3,94 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. A minha Dra Fernanda bombonatti (dermatologista)
    Mandou manipular luteína 10mg
    Começo a tomar hoje
    Depois direi o resultado
    Lembrando que uso óculos e sou fumante
    #anciosa

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*