7 alimentos incríveis para o seu cérebro

Especialista da área:
atualizado em 25/08/2021

Seguir uma alimentação saudável não é importante apenas para manter o peso sob controle, mas também é fundamental para obter toda a variedade de nutrientes que o corpo necessita para funcionar corretamente.

  Continua Depois da Publicidade  

Enquanto existem alimentos que são especialmente bons para o coração, fígado ou intestino, ao planejar um cardápio saudável não podemos nos esquecer daqueles que fazem bem ao cérebro. 

Afinal, ele é o órgão que controla todos os processos que ocorrem no corpo, como pensamento, memória, emoções, toque, habilidades motoras, orientação espacial, respiração, temperatura e até o apetite. Ou seja, precisamos dele em seu melhor desempenho possível.

Não sabe quais alimentos podem ser especialmente bons para o cérebro? Então, não deixe de conhecer alguns deles a seguir:

1. Sementes de abóbora

Semente de abóbora

Fonte de antioxidantes, elas também são ricas em zinco. Os antioxidantes são nutrientes que bloqueiam parte dos danos provocados pelos radicais livres. O acúmulo desses radicais livres ao longo do tempo é, em boa parte, responsável pelo processo de envelhecimento, algo que impacta o cérebro.

Sobre o zinco, um estudo de 2011 de pesquisadores da Universidade de Duke e de químicos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts mostrou que o mineral tem um papel importante na comunicação entre neurônios no hipocampo, região do cérebro onde ocorrem os processos de memória e aprendizado.

Mas, na hora de comprar as suas sementes de abóbora, evite os produtos com adição de sal. Afinal, nunca é demais lembrar que sódio em excesso faz mal à saúde.

2. Oleaginosas

O grupo das oleaginosas inclui as nozes, castanhas-de-caju, castanhas-do-pará, macadâmias, entre outros. Elas são ricas em gorduras saudáveis, que são justamente o nutriente que compõe mais de 60% do cérebro, 

Assim, quanto mais saudáveis forem as gorduras que uma pessoa consumir, mais saudável o seu cérebro será e um melhor funcionamento ele terá.

Mas, não para por aí: as oleaginosas também possuem vitamina E, um antioxidante conhecido por contribuir com a saúde do cérebro por meio da redução do estresse oxidativo. Entretanto, não exagere na quantidade de oleaginosas porque embora sejam saudáveis, elas também são calóricas.

  Continua Depois da Publicidade  

3. Brócolis

Ao mesmo tempo em que é rico em vitaminas e minerais, ele também possui muitos antioxidantes e apresenta vários componentes anti-inflamatórios, que colaboram bastante com o funcionamento cerebral.

Aliás, uma das vitaminas presentes no brócolis é a vitamina K. Alguns estudos já relacionaram um maior consumo de vitamina K a uma melhoria da memória. Aproveite para conhecer outros benefícios do brócolis.

4. Cúrcuma

Cúrcuma

A substância ativa da cúrcuma ou açafrão-da-terra é a curcumina, que consegue atravessar a chamada barreira hematoencefálica do cérebro, uma barreira entre o sangue circulante e o sistema nervoso, que evita a entrada de substâncias prejudiciais ao cérebro ou ao sistema nervoso, como por exemplo metais pesados ​​indesejáveis. 

Ao conseguir ultrapassar a barreira hematoencefálica e entrar no cérebro, a curcumina traz benefícios relativos às suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, ajudando a regular a resposta do sistema imunológico, evitando assim reações exageradas, e prevenindo a ação dos radicais livres que podem causar o envelhecimento precoce e favorecer o aparecimento de doenças neurodegenerativas como Alzheimer e Parkinson.

Adicionalmente, um estudo de 2018 da Universidade da Califórnia apontou que o consumo diário de um suplemento de curcumina melhorou a memória e o humor em pessoas com perda leve de memória, relacionada ao envelhecimento.

No entanto, vale destacar que um suplemento de curcumina é diferente da curcumina presente na cúrcuma que se usa no dia a dia para temperar. Portanto, não dá para garantir que as duas formas tenham os mesmos efeitos.

5. Café

O café a qual nos referimos é o café preto sem açúcar, adoçante, cremes ou qualquer outro complemento para dar sabor.

Ele é um dos alimentos mais estudados em seus efeitos no cérebro. Além de conter bastante antioxidantes, a bebida ajuda a deixar o cérebro mais alerta e disponível para aprender e guardar informações novas. 

  Continua Depois da Publicidade  

Alguns estudos demonstraram que a cafeína pode estimular a função cerebral em curto prazo. Um grande motivo para isso é que ela impede a adenosina (neurotransmissor que promove o sono) de se ligar aos seus receptores.

O problema é que com o tempo o organismo pode desenvolver tolerância à cafeína, o que significa que será necessário tomar mais café para ter os mesmos efeitos. Entretanto, não é aconselhável exagerar no café, pois o excesso de cafeína pode fazer mal

6. Ovos

Os ovos apresentam uma série de nutrientes muito importantes para a saúde. Entre eles estão colina, vitamina B6, vitamina B9 e vitamina B12, que têm relação com a melhoria da função cerebral, da memória e do bom humor. 

7. Peixes gordos

Salmão

Não deixe o nome te assustar: os peixes gordos como salmão, atum e sardinha são aqueles que contêm ômega 3, que é uma gordura que faz bem. Fundamental para o bom funcionamento do cérebro, o ômega 3 ajuda contra a inflamação e na formação de novas células cerebrais.

Os peixes gordos contém o ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA), dois tipos de ômega 3 que aparentemente têm papéis importantes na formação do cérebro do bebê.

Além disso, eles estão muito presentes nas membranas das células cerebrais, preservando a saúde dessas membranas e facilitando a comunicação entre elas, garantindo boa atividade cerebral, memória e raciocínio rápido.

Em adultos mais velhos, níveis baixos de DHA no sangue já foram associados a um cérebro menor e a sinais de envelhecimento cerebral acelerado, conforme apontou um estudo de 2012 que saiu na publicação científica Neurology.

Mas, atenção porque os alimentos não são milagrosos

Embora tenham nutrientes importantes para a saúde do cérebro, os alimentos da listinha acima apenas podem ajudar e não são mágicos. Lembre-se que com o passar dos anos é normal e inevitável que o organismo como um todo, o que inclui o cérebro, enfrente mudanças e algum tipo de deterioração.

Além disso, há outras estratégias importantes para auxiliar a manter a saúde do cérebro: praticar exercícios regularmente, dormir bem, interagir com outras pessoas e manter-se mentalmente ativo (por exemplo: ler, jogar cartas, fazer cruzadinhas). Conheça o segredo para idosos sentirem-se jovens e viverem mais.

Vídeo

Não perca o que a nossa nutricionista diz sobre os sete super alimentos para o cérebro!

Fontes e referências adicionais

Você costuma consumir algum desses alimentos? Então, comente abaixo qual é o seu preferido!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhum voto ainda)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário